Vous êtes sur la page 1sur 7

Equílibrio de um ponto material

Equilíbrio de um ponto material

Quando falamos deste equilíbrio, é importante termos em mente que a força resultante sobre o equilíbrio de um ponto material é considerada nula.

Tendo como exemplo:

um ponto material é considerada nula. Tendo como exemplo: Estudo do equilíbrio pelas projeções Considerando algumas

Estudo do equilíbrio pelas projeções

Considerando algumas forças iguais, vamos planejar essas forças nos eixos cartesianos representados por ox e ou, fazendo com que todas as somas algébricas das projeções sejam nulas em cada eixo.

Vejamos a ilustração:

sejam nulas em cada eixo. Vejamos a ilustração: A partir dos eixos, tiramos que: No eixo

A partir dos eixos, tiramos que:

No eixo ox, temos:

F2 cos F1 cos = 0

No eixo oy, temos:

F2 sen + F1 sen F3 = 0

Para conseguirmos chegar às condições de equilíbrio, devemos resolver os sistemas de equações de ambos os eixos.

Observação:

*Para podermos projetar as forças em três eixos cartesianos, essas forças não podem ser complanares.

Estudo do equilíbrio pelo polígono de forças Se referindo as forças F1, F2 Fn podemos dizer que elas podem ser somadas através do processo do polígono. Para que isso aconteça, devemos escolher um ponto principal representado por O, onde através deste ponto possamos representar o vetor F1, onde através da extremidade deste vetor possamos representar o vetor F2, e assim por diante, até que acabem as forças.

Portanto podemos concluir que se para o equilíbrio as forças resultantes são nulas, logo para o polígono de força deve ser fechado.

Vejamos a ilustração:

de força deve ser fechado. Vejamos a ilustração: Com base no polígono de forças, podemos adotar

Com base no polígono de forças, podemos adotar as seguintes condições de equilíbrio. Vejamos:

adotar as seguintes condições de equilíbrio. Vejamos: Equílibrio de um corpo extenso Equilíbrio de um corpo

Equílibrio de um corpo extenso

Equilíbrio de um corpo extenso

Momento escalar de uma força

Como vimos no tópico anterior, existe a possibilidade de rotação em um corpo extenso. Para que a força cause uma rotação do corpo extenso, deve ocorrer uma grandeza física denominada momento escalar.

Vejamos um corpo extenso que é capaz de girar em torno do ponto O, tendo assim uma força F, que é aplicada no corpo.

Vejamos a ilustração:

força F, que é aplicada no corpo. Vejamos a ilustração: Com base na figura acima, podemos

Com base na figura acima, podemos perceber que há uma distância d, que representa a distância que vai do ponto O até a linha de ação de F, que é denominada braço de força, enquanto o ponto O é denominado pólo.

Através de uma equação podemos definir a relação entre o momento escalar (M) da força e o pólo O.

Vejamos a equação:

escalar (M) da força e o pólo O. Vejamos a equação: Com relação ao sinal do

Com relação ao sinal do momento escalar, devemos saber que ele irá depender do sentido em que a rotação está, ou seja, irá depender do sentido em que a força tender a girar o corpo.

Binário O binário é considerado um sistema composto por duas forças, com a mesma direção e a mesma intensidade, porém com sentidos opostos, contendo também uma linha de ação não- coincidente.

Vejamos:

Vejamos: Como podemos perceber no binário acima, há uma distância entre as forças, essa distância é

Como podemos perceber no binário acima, há uma distância entre as forças, essa distância é denominada braço binário.

A força de um binário é considerada nula, pois o corpo não tem a tendência de acelerar

quando está em movimento de translação.

Já se pensarmos no momento escalar de um binário, devemos saber que sua intensidade

com relação a todos os pólos será dada através de: |F| d. Quanto à ação do binário, é importante sabermos que ele se limita a causar um movimento de rotação acelerado no corpo extenso.

Condições de equilíbrio

Existem duas condições para que um corpo extenso esteja em equilíbrio. Sendo elas:

Todas resultantes das forças externas do corpo serão nulas.

Quando falamos das somas forças, externas que agem sobre o corpo, devemos saber que elas são todas nulas com reação aos pólos. Agora se tratando do equilíbrio, vejamos:

Quando falamos da condição 1, estamos nos referindo a um equilíbrio translatório, já quando falamos da condição 2, estamos nos referindo a um equilíbrio rotatório.

Com isso podemos ver que a condição 2 não irá existir em um ponto material, pois não há chances de ocorrer o movimento de rotação.

Exercícios de Física Prof. Panosso Estática de ponto material
Exercícios de Física
Prof. Panosso
Estática de ponto material

1) Quando um homem está deitado numa rede (de massa

desprezível), as forças que esta aplica na parede formam um

ângulo de 30° com a horizontal, e a intensidade de cada uma é de 60kgf (ver figura adiante).

a) Qual é o peso do homem?

b) O gancho da parede foi mal instalado e resiste apenas até

130kgf. Quantas crianças de 30kg a rede suporta? (suponha que o

ângulo não mude).

de 30kg a rede suporta? (suponha que o ângulo não mude). 2) Um bloco de peso

2) Um bloco de peso P = 500N é suspenso por dois fios de massa

desprezível, presos a paredes em A e B, como mostra a figura adiante. Calcule o módulo da força que tenciona o fio preso em B.

Calcule o módulo da força que tenciona o fio preso em B. 3) Na figura a

3) Na figura a seguir, uma esfera rígida se encontra

em equilíbrio, apoiada em uma parede vertical e presa por um fio ideal e inextensível. Sendo P o peso da esfera e 2P a força máxima que o fio suporta antes de arrebentar, o ângulo formado entre a parede e o fio é de:

a) 30°

b) 45°

c) 60°

d) 70°

e) 80°

e o fio é de: a) 30° b) 45° c) 60° d) 70° e) 80° 4)

4)

centro de gravidade, ao teto da sala de aula, conforme ao lado:

Em um dos fios que sustentava a esfera ele acoplou um dinamômetro e verificou que, com o sistema em equilíbrio, ele marcava 10N. Calcule o peso, em newtons, da esfera pendurada.

Um professor de física pendurou uma pequena esfera, pelo seu

professor de física pendurou uma pequena esfera, pelo seu 5) Um semáforo pesando 100 N está

5) Um semáforo pesando 100 N está pendurado por três cabos

conforme ilustra a figura. Os cabos 1 e 2 fazem um ângulo α e β com a horizontal, respectivamente. Considerando o caso em que α = 30° e β = 60°, determine as tensões nos cabos 1, 2 e 3. Dados:

sen 30° = 1/2 e sen 60° =

nos cabos 1, 2 e 3. Dados: sen 30° = 1/2 e sen 60° = 3

3 / 2 .

www.professorpanosso.com.br

6) Sabendo-se que o sistema a seguir está em equilíbrio, qual é o valor da
6) Sabendo-se que o sistema a seguir está em equilíbrio, qual é o valor da
6) Sabendo-se que o
sistema a seguir está em
equilíbrio, qual é o valor da
massa M quando os
dinamômetros indicam
100N cada um?
a)
17,32 kg
b)
20 kg
c)
10 kg
d)
100 N
e)
200 N
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)
a) 17,32 kg b) 20 kg c) 10 kg d) 100 N e) 200 N 7)

7)

suspenso tem o peso 100N. Os

Na figura anterior, o corpo

fios são ideais e têm pesos desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático 7) suspenso tem o peso 100N. Os Na figura anterior, o corpo AB, em N, é:

AB, em N, é:têm pesos desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático a) b) c) d) (repouso). A tração têm pesos desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático a) b) c) d) (repouso). A tração

a)desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático AB, em N, é: b) c) d) (repouso). A

b)desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático AB, em N, é: a) c) d) (repouso). A

c)desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático AB, em N, é: a) b) d) (repouso). A

d)desprezíveis, o sistema está em equilíbrio estático AB, em N, é: a) b) c) (repouso). A

(repouso). A tração na corda

20

40

50

80

o sistema está em equilíbrio estático AB, em N, é: a) b) c) d) (repouso). A
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um
d) (repouso). A tração na corda 20 40 50 80 e) 100 8) ideal suporta um

e)

100

8)

ideal suporta um homem pendurado num ponto eqüidistante dos dois apoios (A 1 e A 2 ), a uma certa altura do solo, formando um ângulo θ de 120°. Sabe – se que a tensão em cada uma das cordas é de 800N. Calcule o peso do homem.

Na figura anterior, a corda

800N. Calcule o peso do homem. Na figura anterior, a corda 9) Três blocos de A,

9) Três blocos de A, B, e C, sendo que A e B possuem a mesma

Três blocos de A, B, e C, sendo que A e B possuem a mesma massa
Três blocos de A, B, e C, sendo que A e B possuem a mesma massa
Três blocos de A, B, e C, sendo que A e B possuem a mesma massa

massa de 5 kg, e C tem massa desconhecida. Esses blocos são pendurados no teto através de dois fios que passam livremente pelas argolas 1 e 2 e encontra – se em equilíbrio, sabe- se que o

ângulo α = 90º, calcule o valor da massa do bloco C.

argolas 1 e 2 e encontra – se em equilíbrio, sabe- se que o ângulo α

10) As figuras mostram uma ginasta olímpica que se sustenta em duas argolas presas por meio de duas cordas ideais a um suporte

figuras mostram uma ginasta olímpica que se sustenta em duas argolas presas por meio de duas

1

Exercícios de Física Prof. Panosso Estática de ponto material
Exercícios de Física
Prof. Panosso
Estática de ponto material

horizontal fixo; as cordas têm 2,0m de comprimento cada uma. Na posição ilustrada na figura 1 os fios são paralelos e verticais. Nesse caso, as tensões em ambos os fios valem T. Na posição ilustrada na figura 2, os fios estão inclinados, formando o mesmo ângulo θ com a vertical. Nesse caso, as tensões em ambos os fios valem T' e a distância vertical de cada argola até o suporte horizontal é h=1,80m, conforme indica a figura 2. Sabendo que a ginasta pesa 540N, calcule T e T'

2. Sabendo que a ginasta pesa 540N, calcule T e T' 11) Em uma sessão de

11) Em uma sessão de fisioterapia, a perna de um paciente acidentado é submetida a uma força de tração que depende do ângulo α, como indica a figura a seguir. Se o peso do bloco é de 200 N e o ângulo α = 45º, calcule a força de tração no pé do paciente.

α = 45º, calcule a força de tração no pé do paciente. 12) A figura mostra

12) A figura mostra um peso de 44 N suspenso no ponto P de uma corda. Os trechos AP e BP da corda formam um ângulo de 90°, e o ângulo entre BP e o teto é igual a 60°. Qual é o valor, e newtons, da tração no trecho AP da corda?

é o valor, e newtons, da tração no trecho AP da corda? 13) Um quadro de

13) Um quadro de massa m = 6,0 kg se encontra em equilíbrio pendurado ao teto pelos fios 1 e 2, que fazem com a horizontal os ângulos θ 1 = 60° e θ 2 = 30°, conforme a figura, calcule as trações nos fios 1 e 2.

conforme a figura, calcule as trações nos fios 1 e 2. www.professorpanosso.com.br 14) Um corpo de

www.professorpanosso.com.br

14) Um corpo de peso P encontra-se em equilíbrio, devido à ação

da força F, como indica a figura a seguir.Os pontos A, B e C são os pontos de contato entre os fios e a superfície. A força que a superfície exerce sobre os fios nos pontos A, B e C são, respectivamente:

a) P/8, P/4, P/2

b) P/8, P/2, P/4

c) P/2, P/4, P/8

d) P, P/2, P/4

e) iguais a P

P/8, P/2, P/4 c) P/2, P/4, P/8 d) P, P/2, P/4 e) iguais a P 15)

15) No sistema a seguir, que força deverá ser feita na corda 1 para levantar uma massa de 200kg?

a) 500 N

b) 800 N

c) 200 kgf

d) 500 kgf

e) 800 kgf

de 200kg? a) 500 N b) 800 N c) 200 kgf d) 500 kgf e) 800

16) Um mecânico afirma ao seu assistente

que é possível erguer e manter um carro no

alto e em equilíbrio estático, usando-se um

contrapeso mais leve do que o carro. A

figura mostra, fora de escala, o esquema sugerido pelo mecânico para obter o seu intento. Considerando as polias e os cabos como ideais e, ainda, os cabos convenientemente presos ao carro para que não haja movimento de rotação, determine a massa mínima do contrapeso e o valor da força que o cabo central exerce sobre o carro, com massa de 700 kg, quando esse se encontra suspenso e em equilíbrio estático.

quando esse se encontra suspenso e em equilíbrio estático. GABARITO: 1) 60 kgf, 4 crianças; 2)

GABARITO:

1) 60 kgf, 4 crianças; 2) 500

estático. GABARITO: 1) 60 kgf, 4 crianças; 2) 500 2 N ; 3) c; 4) 20N;

2N ; 3) c; 4) 20N; 5) 50N,

50

60 kgf, 4 crianças; 2) 500 2 N ; 3) c; 4) 20N; 5) 50N, 50

3N , 100N; 6) a; 7) c; 8) 80kg; 9) 7kg; 10) 270N e

300N; 11)

a; 15) a; 16) 100 kg.

200

6) a; 7) c; 8) 80kg; 9) 7kg; 10) 270N e 300N; 11) a; 15) a;

2N ; 12) 22N; 13) 30

6) a; 7) c; 8) 80kg; 9) 7kg; 10) 270N e 300N; 11) a; 15) a;

3N , 30N; 14)

6) a; 7) c; 8) 80kg; 9) 7kg; 10) 270N e 300N; 11) a; 15) a;

2

Exercícios de Física Prof. Panosso Estática de corpo extenso
Exercícios de Física
Prof. Panosso
Estática de corpo extenso

1) Uma barra cilíndrica homogênea de 200N de peso e 10m de

comprimento encontra-se em equilíbrio, apoiada nos suportes A e B, como mostra a figura a seguir. Calcule as intensidades, R A e R B , das reações dos apoios, A e B, sobre a barra.

e R B , das reações dos apoios, A e B, sobre a barra. 2) A

2) A figura a seguir representa uma alavanca constituída por uma

barra homogênea e uniforme, de comprimento de 3m, e por um ponto de apoio fixo sobre o solo. Sob a ação de um contrapeso P igual a 60 N, a barra permanece em equilíbrio, em sua posição horizontal, nas condições especificadas na figura. Qual é o peso da barra?

especificadas na figura. Qual é o peso da barra? 3) A figura a seguir apresenta as

3) A figura a seguir apresenta as dimensões aproximadas do braço

de uma pessoa normal. A força potente F 1 exercida pelo bíceps atua a uma distância de 4cm da articulação (ponto fixo) enquanto um peso F 2 = 50N (força resistente) é sustentado pela mão a uma distância de 32cm do ponto fixo. Calcule a força F 1 exercida pelo bíceps.

ponto fixo. Calcule a força F 1 exercida pelo bíceps. 4) Uma senhora estava em sua

4) Uma senhora estava em sua casa, queria medir o peso de um

determinado produto (Px) e não dispunha de uma balança. Recorreu a seu filho, um vestibulando, que sugeriu o seguinte. Temos um pacote de café, peso (Pc) 10N. Basta uma barra uniforme e um cabo de vassoura para servir de apoio, além de um cálculo, para mim, elementar. Com os dados da figura a seguir, o peso do produto desconhecido é:

a) 10 N b) 40 N c) 2,5 N d) 15 N e) 20 N
a)
10 N
b) 40 N
c) 2,5 N
d) 15 N
e) 20 N
5)
A figura representa uma barra rígida homogênea de peso 200N

e comprimento 5m, presa ao teto por um fio vertical. Na extremidade A, está preso um corpo de peso 50N. Calcule o valor de x para a barra ficar em equilíbrio.

50N. Calcule o valor de x para a barra ficar em equilíbrio. 6) A figura adiante

6) A figura adiante mostra um dispositivo constituído de um suporte

sobre o qual uma trave é apoiada. Na extremidade A, é suspenso um objeto, de massa 100 kg, enquanto se aplica uma força vertical

www.professorpanosso.com.br

F na extremidade B, de modo a equilibrar o objeto. A massa da trave é de 20 kg, calcule o módulo da força F necessária para equilibrar o objeto, em N.

da força F necessária para equilibrar o objeto, em N. 7) Uma esfera de peso 20,0N

7) Uma esfera de peso 20,0N rola sobre uma viga homogênea e

horizontal, de seção reta uniforme, que está apoiada em A e articulada, sem atrito, em B. O peso da viga é 10,0N e seu comprimento, 60cm. A distância L do ponto de contato da esfera com viga ao ponto B, no instante em que a viga está na iminência de entrar em movimento, em cm, corresponde a:

a) 5,0 b) 8,0 c) 10,0 d) 15,0 e) 20,0 8) Uma menina de 50
a)
5,0
b) 8,0
c) 10,0
d) 15,0
e) 20,0
8)
Uma menina de 50 kg caminha sobre uma prancha com 10m de

comprimento e 10kg de massa. A prancha está apoiada em suas extremidades, nos pontos A e B, como mostra a figura. No instante

em que a força normal em B é igual ao dobro da normal em A, a

que distância, em METROS, a menina se encontra do ponto B?

que distância, em METROS, a menina se encontra do ponto B? 9) Na figura desta questão,

9) Na figura desta questão, um jovem de peso igual a 600N corre por uma prancha homogênea, apoiada em A e articulada no apoio B. A prancha tem o peso de 900N e mede 9,0m. Ela não está presa em A e pode girar em torno de B. A máxima distância que o jovem pode percorrer, medida a partir de B, sem que a prancha gire, é:

a)

1,75 m

b) 2,00 m

c)

2,25 m

d) 2,50 m

é: a) 1,75 m b) 2,00 m c) 2,25 m d) 2,50 m 10) Uma tábua

10) Uma tábua de 4,0 m de comprimento pesando 400 N, simplesmente apoiada nos pontos A e B, serve de andaime para um pintor de massa 60 kg. Durante o seu trabalho, o pintor anda de A para B e, algumas vezes, chega a ultrapassar o ponto de apoio B, quando percebe que a tábua se movimenta. A distância, à direita de B, na qual o pintor ficará na iminência de cair devido à rotação da tábua é:

a)

0,67 m

b) 1,0 m

c) 0,067 m

d)

0,33 m

e) 0,45 m

m b) 1,0 m c) 0,067 m d) 0,33 m e) 0,45 m Gabarito: 1) 75N,

Gabarito:

1) 75N, 125N; 2) 60N; 3) 500N; 4) b; 5) 2m; 6) 120N; 7) a; 8) 3m; 9) c; 10) a.

m d) 0,33 m e) 0,45 m Gabarito: 1) 75N, 125N; 2) 60N; 3) 500N; 4)

1