Vous êtes sur la page 1sur 2

Parasitas da Nau Terra

Por: Washington Morais Costa wmcpsicologia@gmail.com

Aquecimento global; Esgotamento dos recursos naturais; efeito estufa. So assuntos exaustivamente discutidos e debatidos na contemporaneidade. Porm, proponho uma viso mais realista e evolucionista (alguns diro niilista) acerca deste tema. Imaginem nosso planeta terra... mentalizem-no... Agora o comparemos a uma grande nau chamada Terra, singrando vastos mares. Pergunto-vos ento: qual seria o papel do ser humano nessa embarcao imaginria? Provavelmente nosso ego coletivo diria que representaramos o timoneiro ou o capito. Desacertada resposta seria esta! O papel que caberia ao homem, bem menos glamouroso. Pois o ser humano encena seu ato nos sujos pores da nau chamada terra, a ele caberia o papel de um infecto roedor, isso mesmo, ratos transmissores de doenas, que por vezes vitimam todos os habitantes da embarcao. Porm, por mais catastrficas que sejam as enfermidades transmitidas pelos ratos, a nau Terra continua a singrar os oceanos do tempo, e logo chega a novos portos, e logo chegam novos navegantes, enquanto os ratos, sucumbem diante de sua prpria peonha, vitimas de sua superpopulao, de sua atitude parasita para com o seu prprio habitat. Com essa metfora, quero colocar em debate que a questo ambiental no da destruio do planeta, mas sim, da continuidade da espcie humana. Nosso planeta j passou por mudanas climticas naturais muito mais severas do que as que provocamos e estamos debatendo e tememos viver. Muitas espcies desapareceram nessas mudanas naturais, outras surgiram do processo evolutivo, que jamais se finda. Enfim, o planeta sempre se recupera, mesmo que demore milnios. O fato : se o ser humano no frear a degradao ambiental, no rever seu modo de vida parasita, ele fatalmente vai figurar entre as espcies extintas, alm de arrastar consigo outras tantas espcies da fauna e da flora. J o planeta Terra, ele continuar singrando os

mares do tempo, enquanto seus habitantes sobreviventes seguiram na extraordinria jornada da evoluo.