Vous êtes sur la page 1sur 2

Apenas caminharei...

se com guas azuis por cristalinas de uma lagoa qualquer, em um norte qualquer, em meio a uma brincadeira qualquer... Aqui, quem vos escreve Andarilho. Nascido e criado em uma famlia sem

Conduzi-la-ei a um mundo onde se pode sonhar com raios de sol confundido-

passados importantes. De um bairro cujos aconchego e inocncia foram modificados e esquecidos em nome de um progresso que ainda no compreendo. Tenho caminhado por quase todos os devaneios que o hoje me permite. A

felicidade o caminho. Que culpa tenho se h abismos por esses caminhos? Afinal de

contas so necessrios. Permitem-nos cair e levantar. Permitem-nos evoluir, crescer interiormente. s vezes podemos atravess-los. Quando a ponte verdadeira no se corre o risco de perder a vida ingenuamente? Sou convicto de que, apesar deles, no abandonarei o caminho, nem o seguirei guiado por pessimismo. Apenas caminharei, buscando equilbrio comigo, com o mundo. E saborearei essa harmonia sem atentar contra a vida de uma cigarra sequer. Quero tentar!

O acaso admirvel e tem me proporcionado situaes belas. Vivo-as como sei. Agradeo por estar percebendo-as. Lamento por no identificar todas. Tem tambm me pssaros que cantam a alegria da liberdade. Tem me apresentado ventos que me deixam tenho. No as houvesse, saberia eu identificar sorrisos verdadeiros? O grito de minhas partculas reclamam-me mudanas reais e incessantes. confrontado com flores que por si transparecem vida plena. Tem confrontado-me com no mais que sua singularidade momentnea e se vo. Visto lgrimas sinceras tambm

Mudar? Todos ns mudamos. Basta-nos viver mais um segundo. Basta-nos receber mais um pouco do calor do sol. Talvez sentir o som daqueles ventos ao chocarem-se s folhas Voc no muda? daquelas flores. Talvez observar-te a dormir. Enxugar uma lgrima pode ser um arrebol...

No posso modificar, sei de minha pequenez. Por que, em alguns momentos, sinto necessidade de acreditar que posso interferir? Sei que posso caminhar... Hoje isto o suficiente. Apenas caminharei.

Jacinto Luigi de Morais Nogueira 2001. Fortaleza-Cear luigi_morais@yahoo.com.br