Vous êtes sur la page 1sur 51
3º Ano de Licenciatura em GFB
3º Ano de Licenciatura em GFB

Trabalho da Cadeira de Gestão Estratégica

Análise PEST e SWOT do ISTEG

Um olhar crítico a sua Missão, Visão, Objectivos e Estratégias do ISTEG

Ordem de Apresentação do

trabalho

  • Introdução do trabalho

  • Meio Envolvente

  • Análise PEST

  • Análise SWOT

  • Missão

  • Visão

  • Conclusão

Introdução

Dados não actualizados indicam que existem no país

mais de 38 IES das quais 11 são públicas e as restantes

são privadas.

Em Agosto 1967 o “Centro de Estudos Gerais” passou a ser designado por UEM.

Em 1987, Moçambique introduz a economia de mercado e passam a existir mais 3 IES, UCM, ISPU e ISCTEM em Agosto 1997.

Todos anos as IES colocam no mercado de trabalho vários

graduados, mas nem todos têm a sorte de encontrar um emprego a altura das suas expectativas.

Por

detrás

disso

podem

estar

os

seguintes

factores:

Exiguidade de postos de trabalho; Má qualidade dos

graduados; Graduados formados em áreas não prioritárias; Esses factores levam-nos a questionar se a Missão, Visão e

estratégias das IES, estão mal formuladas ou a ser mal

transmitidas,.

Objectivo Geral

Efectuar a análise SWOT e PEST do ISTEG procurando

fazer uma análise crítica da Missão, Visão, Objectivos e

Estratégia do ISTEG.

Objectivos Específicos

  • Conceitualizar e fazer a análise PEST

  • Conceitualizar a missão, visão, objectivos e estratégia segundo duas abordagens diferenciadas;

  • Fazer uma análise crítica da missão, visão, objectivos e estratégia do ISTEG;

  • Fazer a análise SWOT do ISTEG.

Meio Envolvente

Segundo REIS e REIS (2008) “[…]É constituído pelo conjunto de forças com as quais interactua. As organizações são entidades que têm relações mútuas com outras entidades do seu meio, ou seja, com seu ecossistema.

O meio envolvente divide-se em dois grandes sistemas:

meio envolvente mediato ou contextual; meio envolvente imediato ou transacional.

O

presente

trabalho

incidir-se-á

no

meio

envolvente

mediato ou contextual, que é onde é feita a análise PEST.

Meio Envolvente Mediato ou Contextual

O meio envolvente contextual é o que condiciona, a

longo prazo, as actividades da empresa, pode ser considerado em diversas áreas, que incluem diversos factores, os quais influenciam a formulação da

estratégia, a definição de objectivos e o funcionamento

operacional da Instituição. Estas variáveis ou factores externos não só causam

mudanças em uma organização, mas em todo o sector

que a organização se encontra.

Análise PEST do Sector de Ensino Superior

em Moçambique

Compreende na sua totalidade o meio envolvente

contextual ou o ambiente geral, manifesta-se como uma análise profunda a um conjunto de variáveis externas a nossa organização que podem a longo prazo condicionar

as nossas actividades.

Para a sua realização usam-se os seguintes factores ou variáveis: Factores político-legais, Factores económicos, Factores socio culturais e Factores tecnológicos.

Factor político-legal

Os factores políticos respeitam essencialmente às

directrizes emanadas pelas autoridades legislativas em termos de política educacional:

Existência de Legislação e Políticas de Ensino favoráveis;

Política de pagamento de ordenados no aparelho do Estado.

Factor Económico

Pesa claramente na opção de se continuar a actividade escolar, sobretudo se conjugados com um ambiente social que valoriza pouco o saber ou que não demonstra criar oportunidades para quem aposta no capital intelectual.

Crescimento do PIB e Desenvolvimento económico do País;

Alto nível de inflação;

Aumento do investimento directo estrangeiro (IDE)

Factor Sociocultural

  • Valorização do conhecimento - novas empresas passaram a solicitar mão-de-obra qualificada, isto faz que a sociedade moçambicana valorize o conhecimento e procure formas de adquirir conhecimento para se manter competitivos no mercado de emprego.

  • Novas ambições da juventude- Sociedade constituída na sua maioria por jovens focada no alcance do sucesso profissional, numa melhor qualidade de vida e na acumulação da riqueza, esta nova ambição da juventude, culminará numa maior procura pela formação profissional.;

  • Promoção da educação para a rapariga - grandes e inúmeras campanhas que visam sensibilizar a emancipação da mulher e a promoção da educação para a rapariga;

Factor Tecnológico

O desenvolvimento tecnológico será mais acentuado se o

ensino superior produzir conhecimento de bom nível, e esse desenvolvimento tecnológico será depois motor de melhor ensino, quer pelos meios técnicos que pode disponibilizar aos discentes, quer pelas novas formas de relacionamento Escola/Aluno que pode proporcionar, como acontece, por exemplo com o ensino à distância.

Ex: Promoção das novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s)

Quadro Síntese da análise PEST

Factor politico-legal

 

Impacto Positivo

Impacto Negativo

Legislação

a

favor

da

Facilidade na criação de uma

Criação

de

muitas

expansão e entrada de novos

instituição de ensino superior.

instituições

de

ensino

operadores

privados

de

superior,

criando

muita

ensino

concorrência no sector.

Superior.

Política

de

pagamento

de

Maior procura pelo diploma

ordenados no aparelho do Estado.

 

de licenciatura.

Factor económico

 

Impacto Positivo

Impacto Negativo

Crescimento do PIB e da economia do país.

Maior margem de poupança que poderá ser investida na educação.

Alto nível de inflação.

   

Menor margem poupança para se investir na educação.

de

Factor económico

   

Impacto Positivo

 

Impacto Negativo

Aumento do investimento directo estrangeira (área

 

Oportunidade para introdução de instituições de ensino superior

   

mineira).

com cursos ligados a área de mineração.

Factor sociocultural

   

Impacto Positivo

 

Impacto Negativo

Valorização

do

Aumento

da

procura

por

 

conhecimento.

conhecimento.

 

Novas

ambições

da

Maior procura pela formação

 

juventude.

profissional por parte da juventude.

Promoção da educação para a rapariga.

Maior procura da formação profissional por parte das

   

mulheres.

Factor tecnológico

 

Impacto Positivo

Impacto Negativo

Promoção

da

parte

do

Oportunidade

de

lecionar

 

estado do uso das

 

através

novas Tecnologias

de

do ensino a distância.

Informação e Comunicação (TIC’s).

 

Análise SWOT

Permite as empresas retirem vantagens de algumas oportunidades do ambiente e evitar ou minimizar as ameaças ambiente.

As ameaças podem ser consideradas oportunidade, já que a organização deve estar sempre atenta à evolução da tendência do ambiente externo para poder, oportunamente, tirar os benefícios que daí possa decorrer

Fonte de Ameaças e dos Pontos

Fortes e Fracos

As ameaças podem vir das Forças Económicas, Politico-

legais, sociais, tecnológicos e sectoriais.

  • Forças Económicas: taxas de juro, inflação e valor do dólar;

  • Força Politico – legal: legislação, sentenças judiciais…

  • Força Tecnológicas: invenções melhorias cientificas…

  • Factor Social: tradições, valores, tendências sociais, psicologia do consumidor e expectativa do público em relação a empresa.

Os pontos fortes e fracos podem advir de:

Publicidade, concelho de administração, marca, reputação, sistemas de informação, sistema de gestão de custos, recursos financeiros, recursos Humanos, localização, instalações físicas, difenciação/serviços,

qualidade de serviços, relações públicas, controlo,

formulação de estratégias;

Modelo proposto por Reis e Reis

para IES

Diagnóstico Interno/Análise Interna

Áreas funcionais

Pontos Fortes

Pontos Fracos

 

Possui capacidade financeira

Campanhas publicitárias de

Relacionamento com o

para fazer campanhas

baixa qualidade, repetitivas e

Mercado/Marketing

publicitárias em Jornais,

que não dão enfoque a

Televisões, Rádios e outros

qualidade.

Financeira/

Tem capacidade financeira e

As decisões de Investimento podem as vezes não

Administrativa

Administrativa

atender as necessidades dos

Stakeholders

seus principais

Áreas funcionais

Áreas funcionais

Pontos Fortes

Pontos Fortes

 
   

Não possui Recursos Humanos

Não possui Recursos Humanos

Recursos Humanos Docentes

Recursos Humanos Docentes

Tem

Tem

capacidade

capacidade

de

de

contrata-los e qualidade e

contrata-los e qualidade e

quantidade

quantidade

Docentes efectivos isso leva com

Docentes efectivos isso leva com

que alguns não tenham senso de

que alguns não tenham senso de

missão

missão

ou

ou

que

que

não

não

se

se

identifiquem com a missão da

identifiquem com a missão da

instituição.

instituição.

   

Existência de funcionários

Existência de funcionários

Recursos Humanos

Recursos Humanos

Não Docentes

Não Docentes

Tem recursos Humanos

Tem recursos Humanos

suficientes para o

suficientes para o

exercício normal e

exercício normal e

ordeiro das suas

ordeiro das suas

actividades

actividades

com laços e familiaridade

com laços e familiaridade

e proximidade pode levar ao

e proximidade pode levar ao

relaxamento, incumprimento e

relaxamento, incumprimento e

cultura promiscua, de mau

cultura promiscua, de mau

atendimento, etc.

atendimento, etc.

   

O factor localização e custos

O factor localização e custos

Actividades de Leccionação

Actividades de Leccionação

Possui infraestrutura,

Possui infraestrutura,

matérias e capacidade

matérias e capacidade

financeira para alocar

financeira para alocar

meios para a actividade

meios para a actividade

lectiva.

lectiva.

relacionados ao

relacionados ao

transporte, despesas

transporte, despesas

administrativas e outros custos

administrativas e outros custos

afins impedem-na de leccionar

afins impedem-na de leccionar

no período da tarde.

no período da tarde.

 

Diagnóstico Externo do ISTEG

Áreas funcionais

Oportunidades

Ameaças

   

Possibilidade de

Pode usar seus estudantes,

Nacionalização das

viaturas de transporte

Instituições de

e outros meios que possui

Ensino superior privadas;

Relacionamento com o

Mercado/Marketing

para fazer campanhas

publicitárias.

Surgimento de outras

instituições que sejam

Fazer parcerias com outras

pioneiras

 

instituições de ensino

em iniciativas de marketing;

superior, empresas para

com propinas mais

diversos fins.

baixas oferecendo mais e

melhor.

Áreas funcionais

Oportunidades

 

Ameaças

 
 

Por causa da ineficácia do

 

Financeira/

Estado cobrir a elevada

procura pelo Ensino

Superior, o ISTEG com os

meios financeiros e

Subida de preços

de

combustíveis e subida dos

preços

de

material

administrativo, pode levar

Administrativa

autonomia administrativa

com

que

a

instituição

eleve

as

suas

propinas,

que possui expandir para

outros pontos de Maputo

e do país

isso pode fazer com

que

haja desistências.

 

Pode

contratar os

 

Recursos

Humanos

melhores e tornar alguns

Docentes

em efectivos, como forma

de ser mais competitiva.

Áreas funcionais

 

Oportunidades

 
 

Pode formar e capacitar os que já existem,

de forma a incutir o senso de missão,

Recursos Humanos

valores e crenças organizacionais, pode

Não Docentes

recorrer ao pessoal administrativo de

outras instituições a operar no País e na

região

 

Pode inovar, introduzindo novos cursos,

cursos de especialização em áreas vitais de

desenvolvimento (área de Minas,

Actividades

de

Geologia, Petróleo).

 

Leccionação

Pode

fazer

lobbies

e

parcerias

que

pretendam se firmar em Moçambique e

 

que

queiram

funcionários

com

competências

especificas

para

um

determinado sector.

 

As outras IES´s principalmente

as

que

forem

a

abrir,

podem

recrutar Recursos Humanos do

ISTEG, podem oferecer

propostas

melhores

que

as

oferecidas no

ISTEG

o

que

poderá criar fugas ou corridas a

outras IES.

A possibilidade de se abrir outras

instituições nas proximidades ou

na Província de Maputo pode

reduzir o número de Estudantes

a se inscreverem, pode criar um

défice de Docentes na

Instituição, entre outras.

Missão

REIS e REIS (2008:138) definem a missão como

sendo, “a explicitação da visão, que se traduz na formulação de uma declaração escrita, que de

uma maneira concisa e objectiva, apresenta a

estratégia e os valores da instituição. Ela é

racional, conduz a acção, enquanto que a visão potencia a energia que mobiliza para a acção.

A missão envolve o conceito de negócio, devendo ser

cuidada e vasta, pois incute as orientações estratégicas a desenvolver, Covey (1997)

“[…]E o suporte da identidade específica das grandes motivações que fundamentam a sua existência. A partir dela serão definidos os objectivos e formulada a estratégia e tem como de elementos constituintes, a finalidade, as suposições e crenças, os valores e os comportamentos”. REIS e REIS(2008)

Análise crítica da Missão do ISTEG

Segundo REIS E REIS (2008) a organização deve ser conhecedora do ambiente que a rodeia e tem de formular

a sua estratégia, saber muito claramente onde e como chegar ate lá. Assim os fundadores e os gestores de qualquer organização tem de ter uma visão clara do que

pretendem para a instituição que constituíram/lideram

no que respeita os seguintes aspectos:

  • Qual e a área do negócio que a organização vai actuar;

  • Como vai se posicionar no mercado e diferenciar das seus concorrentes;

  • Que estratégia vai adoptar;

  • Qual é a filosofia da actuação, os valores ou seja os princípios porque se vai reger e os comportamentos que espera dos seus colaboradores.

Portanto, para efectuar a análise crítica do ISTEG

Julgamos que é mais interessante, comparar a missão do ISTEG com a de mais duas outras IES, nomeadamente o ISCTEM e da Faculdade de Economia, Administração e

Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEAUSP) para depois de isso efectuar-se uma análise crítica, assim sendo temos:

ISTEG

O ISTEG tem como missão “contribuir para o desenvolvimento e formação académica, profissional e tecnológica, permanente e flexível, de técnicos nas áreas de ciências de gestão, direito, económicas e financeiras, numa perspectiva multidisciplinar.

Faculdade de Economia, Administração e

Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEAUSP)

A FEAUSP tem como missão ser um centro de excelência em ensino, pesquisa e extensão em Economia, Administração e Contabilidade, referenciado por padrões internacionais, contribuindo para a formação de

profissionais e pesquisadores competentes e éticos, para o contínuo desenvolvimento da sociedade brasileira.

ISCTEM

O ISCTEM tem como missão formar com qualidade e desenvolver a actividade científica e de inovação relevante para o país, como resposta às necessidades e expectativas do processo de desenvolvimento da sociedade moçambicana.

Comentários

Diante destas três missões verificamos que todas elas visam o presente, se não ora vejamos, o ISTEG pretende contribuir para o desenvolvimento e formação académica, a FEAUSP pretende ser um centro de excelência em ensino, o

ISCTEM pretende formar com qualidade e desenvolver a

actividade científica e de inovação relevante para o país.

No que toca a Identidade

No que toca a identidade apenas o FEAUSP é que se

identifica afirmando que pretende ser um centro de excelência em ensino, sendo que o ISTEG limita-se em dizer que pretende contribuir para o desenvolvimento e

formação académica.

No que toca a Ambição

No que toca a ambição podemos aqui

dizer que a

FEAUSP continua sendo mais ambiciosa ao fixar como posição pretendida em ser um centro de excelência em ensino, pesquisa e extensão em Economia,

Administração e Contabilidade, referenciado por

padrões internacionais, e o ISTEG pretende ser dar

formação académica,

profissional

e

tecnológica,

permanente e flexível, de técnicos nas áreas de ciências de gestão e o ISCTEM chama par si a qualidade e inovação.

A ambição do ISTEG não é nem um pouco desafiante apesar de não ser algo que perca poder ao longo do

tempo e que não dependa do tempo, visto que qualquer

outra instituição de ensino pode muito bem oferecer o que o ISTEG se propõe a fazer sem com isso formar com qualidade.

A ambição do ISTEG não é nem um pouco desafiante apesar de não ser algo que perca poder ao longo do

tempo e que não dependa do tempo, visto que qualquer

outra instituição de ensino pode muito bem oferecer o que o ISTEG se propõe a fazer sem com isso formar com qualidade.

É importante realçar que o ISTEG na sua página de internet não identifica na missão os objectivos, as estratégias, o sistema de valos e princípios orientadores

apresentando-os em separado da missão, contrariando o

modelo apresentado por Ashdridge que preconiza que a missão deve apresentar um Propósito, Estratégia, Padrões de comportamento; e, Sistema de valores.

Assim sendo, Finalidade ou objectivo é Que define para

que foi criada a instituição, neste caso a finalidade do

ISTEG e a contribuição para o desenvolvimento e formação académica em Moçambique estando assim virada para a área de formação

Tem como objectivos gerais formar nas diferentes áreas do conhecimento, técnicos e cientistas com elevado grau de qualificação aptos para a inserção e participação no

desenvolvimento de Moçambique.

Incentivar a investigação científica, tecnológica e cultural como meio de formação, de solução dos problemas com relevância para a sociedade e de apoio ao desenvolvimento do país.

Visão

A

visão

de

uma

empresa

traduz,

de

uma

forma

abrangente, um conjunto de intenções para o futuro, sem especificar como deve ser atingidas. Desta maneira, a visão tem um papel essencialmente motivador procurando servir de inspiração para os da organização tirarem o máximo partido das suas capacidades e alcançarem níveis mais elevados e de excelência

profissional, “A visão da empresa deve servir de inspiração para todos os seus membros” FREIRE (1997).

Visão do ISTEG

A visão do ISTEG é proporcionar na base de habilidades,

uma

sólida

formação

académica

e

profissional

e

o

desenvolvimento de oportunidades de emprego.

Análise crítica da visão ISTEG

A visão do ISTEG apresenta-se de forma clara e projectada para o futuro de forma inspiradora para que quem pretenda

se matricular nesta Instituição de ensino se sinta motivado.

Porem,

Verificamos que a visão está muito mais direccionada para o estudante não olha para a parte dos seus colaboradores que também contribuem muito para a formação e crescimento dos estudantes.

  • Não aparece nada referente a que bases e que tipo de habilidades serão usadas para proporcionar tal formação.

  • Só com base nas habilidades e que pode haver uma qualidade no ensino? E aqueles que a prior demonstram não ter habilidade conota que a sua formação não será qualitativa.

Conclusão

Podemos concluir que a análise PEST é uma análise que compreendia na sua totalidade o meio envolvente

contextual, analisando um conjunto de variáveis externas a

organização, que são factores político-legais, económicos, socieculturais e tecnológicos e estão criadas todas as condições para o surgimento de novos estabelecimentos e o

ISTEG deverá estar sempre preparado para enfrentar a entrada de novos concorrentes.

A missão declarada pelo ISTEG comparado com a de outras Instituições de Ensino Superior é pouco ambiciosa, e os seus objectivos não são SMART, visto que não são desafiantes no que toca a realidade actual em que as empresas devem propor-se metas mensuráveis como forma de se autoavaliarem.

Vimos igualmente tem sido usual relacionar os pontos

fortes e fracos da empresa com as principais tendências do seu meio envolvente, com o objectivo de gerar medidas alternativas para lidar com as oportunidades e

ameaças identificadas que é o modelo conhecido como a

análise SWOT

o ISTEG possui como pontos fortes a capacidade

financeira para fazer campanhas publicitárias em

Jornais, Televisões, Rádios e outros, capacidade financeira e administrativa, tem capacidade de contratar Recursos Humanos Docentes e não Docentes para o

exercício normal da sua actividade, e possui infraestrutura, matérias e capacidade financeira para alocar meios para actividade lectiva.

Tem como oportunidades de usar seus estudantes, meios de transporte para fazer campanhas publicitárias e fazer parcerias com outras Instituições de Ensino superior, por

causa da ineficácia do Estado em cobrir a procura

expandir a instituição para outros pontos, pode contratar os melhores docentes e não docentes e manter os actuais, pode introduzir novos cursos virados a sectores

vitais da economia.

Tem como fraqueza as suas próprias campanhas

publicitárias que são de baixa qualidade, a de não possuir Docentes efectivos no seu quadro de pessoal, existência de funcionários com fortes laços de

familiaridade no seio da administração, a localização

pode ser considerado uma oportunidade e ao mesmo tempo uma fraqueza.

São ameaças para o ISTEG a possibilidade do aparecimento de qualquer Instituição de Ensino Superior nas proximidades ou mesmo em qualquer outro ponto do ISTEG, a subida do preço de combustíveis, dos salários é uma ameaça para a Instituição.

Pela Atenção dispensada, O nosso Muito Obrigado!!!