Vous êtes sur la page 1sur 20

São Paulo, 21/08/09

Ciclo de Refrigeração por Absorção –


Água/Amônia

PME 5409-Engenharia Termo Ambiental

José Eduardo Prata No USP: 6507322


Introdução
 Refrigeração e Condicionamento de ar são
fundamentais na indústria, comércio e
residências. Seja para armazenamento de
produtos, controle da qualidade de processos ou
conforto térmico
 Os dois principais tipos de sistemas de
refrigeração e condicionamento de ar são os
ciclos de refrigeração por absorção e os
ciclos de refrigeração por compressão de
vapor
 Ciclos de absorção são operados a calor e ciclos
de compressão são operados a trabalho
 O sistema de absorção foi patenteado por
Ferdinand Carré em 1860 nos EUA.
Ciclo de Refrigeração por Absorção de
Amônia
Para o meio
Da fonte de alta
Vapor de Amônia temperatura
a alta pressão

Amônia Solução fraca


líquida de amônia

Válvula de
expansão Solução forte
de amônia Válvula redutora de
pressão

Vapor de Amônia
a baixa pressão
Para o meio
Da câmara fria

Figura 1: Esquema ilustrativo do ciclo de refrigeração por absorção de amônia


Ciclo de Refrigeração por Compressão a
Vapor

Figura 2: Esquema ilustrativo do ciclo de refrigeração por compressão a vapor


Coeficiente de Performance - COP
Um ciclo de refrigeração pode ser analisado em
termos de sua eficiência energética, através do
COP, que é uma grandeza adimensional.

 Refrigeração por Compressão a Vapor: O COP


é dado pela relação entre a capacidade de
refrigeração obtida e o trabalho para tal.

Q evap
COP = •
(1)

W comp
Coeficiente de Performance - COP

 Refrigeração por Absorção: O COP é dado pela


relação entre a capacidade de refrigeração
obtida e a taxa de adição de calor ao gerador

Q evap
COP = •
(2)

Q ger
Coeficiente de Performance - COP

 COP de ciclos de absorção de amônia giram


em torno de 0,6
 Enquanto o COP de ciclos de compressão
estão em torno de 3
 Comparar os desempenhos nos ciclos com
base nos valores de COP não é se mostra
condizente com a realidade, visto que são
definidos diferentemente. Energia na forma de
trabalho é normalmente muito mais valiosa e
cara que energia na forma de trabalho
Vantagens da Refrigeração por Absorção

 Utilização de energia térmica em detrimento da


energia elétrica (compressor)
 A potência elétrica para funcionamento da bomba
de solução representa menos de 1% da
capacidade de refrigeração
 Grande variedade de possíveis fontes de energia
térmica: água quente, vapor, queima de gás
natural, energia solar, biomassa, gases de
exaustão de motores de combustão interna, etc..
 Cogeração (produção simultânea de energia
térmica e energia mecânica a partir de um único
combustível, sendo esta última habitualmente
convertida em energia elétrica através de um
Vantagens da Refrigeração por Absorção

Figura 3: Diagrama ilustrativo da Cogeração


Refrigerante
Características necessárias para um agente
refrigerante:

 Uma vez que a refrigeração se efetua pela evaporação de


um líquido, o refrigerante deve ser volátil ou capaz de se
evaporar;
 O calor latente de vaporização deve ser bastante elevado
para que o resultado desejado seja obtido com um mínimo de
refrigerante em circulação;
 É importante que seja seguro nas condições normais de
funcionamento. Os refrigerantes não devem ser combustíveis,
manter a chama ou ser explosivos;
 O refrigerante deve ser inofensivo às pessoas e ter um odor
Refrigerante
Características necessárias para um agente
refrigerante (continuação):

O custo deve ser razoável e deve existir em


abundância para seu emprego comercial;
 O refrigerante deve ser estável, sem qualquer
tendência a se decompor nas condições de
funcionamento;
 Não deve ter efeito prejudicial sobre os metais,
lubrificantes e outros materiais usados no sistema;
 O refrigerante deve ter pressões de evaporação e
condensação razoáveis;
 A temperatura crítica deve estar bem acima da
temperatura de condensação.
Refrigerante
Amônia ( R717)
 A Amônia atende quase a totalidade desses requisitos,
com ressalva apenas quanto à sua toxicidade e por
tornar-se explosiva em concentrações de 15% a 30% em
volume

 É considerado o único refrigerante natural,


ecologicamente correto, por não agredir a camada de
ozônio, diferentemente dos CFCs

 Com a crescente preocupação com as questões


ambientais, a aplicabilidade da amônia, como
refrigerante, tem sido redescoberta. Conquistando novos
nichos de mercado, e perdendo a imagem de utilizada
exclusivamente em instalações frigoríficas de médio e
Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Equipamentos Servel-Robur, modelo ACF 60-
00, capacidade de 5TR

Figura 4: Ciclos Comerciais de Refrigeração por absorção de amônia


Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Equipamentos Servel-Robur, modelo ACF
60-00, capacidade de 5TR

Figura 6: Fan Coil e Aquecedor de Ar (simuladores de


carga térmica)

Figura 5: Ciclo instrumentado


Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Equipamentos Servel-Robur, modelo ACF 60-
00, capacidade de 5TR
(a): Gerador;
(b): Bomba de solução;
(c): Retificador;
(d): Câmara de nivelamento;
(e): Pré-absorvedor;
(f): Absorvedor;
(g): Condensador;
(h): Trocador de calor;
(i): Evaporador;
(j): Válvula de expansão 1;
(k):Válvula de expansão 2;

Figura 7: Ciclo aberto para visualização


Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Modelo do Ciclo Comercial

Figura 8: Esquema do ciclo comercial


Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Simulação
Dados de entrada:

Temperatura na saída do absorvedor: T1= 40oC


Temperatura de condensação: T10= 40oC
Temperatura de evaporação: T14= -10oC
Temperatura na saída do gerador: T7= 87oC
Carga térmica: Qevap= 5TR
Eficiência da bomba: hb=0,50
Efetividade do trocador de calor: εTC =0,95
Efetividade do retificador: εret =0,95
Efetividade do trocador do absorvedor: εabs =0,95
Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Simulação
Condições Operacionais:

Título na saída do absorvedor: q1= 0 (líquido saturado)


Título na saída de solução do gerador: q5= 0 (líquido saturado)
Título na saída do gerador: q7= 1 (vapor saturado seco)
Título no retorno para o gerador: q8= 0 (líquido saturado)
Título na saída do retificador: q9= 1 (vapor saturado seco)
Título na saída do condensador: q10= 0 (líquido saturado)
Título na saída do evaporador: q14= 0,915
Fração mássica na saída do retificador: x7= 0,999
Diferença de composição na recirculação do absorvedor: x1-x5=0,3
Igualdade de pressões:

P1= P6=P13=P14=P15=Pb (Pressão baixa)


P2= P3=P4=P5=P7=P8=P9=P10=Pa (Pressão alta)
P11=P12=Pm (Pressão intermediária)
Estudo de Caso – Ciclo Comercial 5TR
Resultados
Qabs Q ger Qcond Qret Wbr
COP [ kW ] [kW ] [kW ] [kW ] [kW ]
0,6259 28,69 28,09 16,95 3,232 0,14
Bibliografia
 KUEHN, T.H.; RAMSEY, J. W.; THRELKELD, J.L. Thermal
Environmental Engineering. Upper Saddle River, EUA: 3ª
ed.Prentice-Hall, 1998.

 ORTIGOSA, S. A.Modelagem, Simulação e Otimização de


um ciclo comercial de produção de água gelada por
absorção de amônia. 2007. Trabalho de Formatura-Escola
Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.

 SONNTAG, E. R.; VAN WYLEN, J.G. Fundamentos da


Termodinâmica Clássica. Edgar Blucher, São Paulo, 1976.
 
 STOECKER, J. G.; JONES, J. W. Refrigeração e Ar
Condicionado. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1985.