Vous êtes sur la page 1sur 3

Pré – Modernismo

Período de abrangência: 1902 a 1922 2. LIMA BARRETO


· Relatos neo-realistas, de estilo simples, mais ou menos
Contextualização histórica (final do séc. XIX e início séc. desleixados na linguagem.
XX) · Valorização da vida suburbana e das camadas pobres do Rio
1. Europa vivia a primeira guerra Mundial de Janeiro
2. Brasil · Caricatura dirigida aos poderosos da época (políticos e
a. Política do café-com-leite – SP (barões do Café) MG letrados, em especial)
(grandes pecuaristas) · Ironia corrosiva ao nacionalismo ufanista
b. Alternância do poder político · Denúncia dos preconceitos sociais e de cor (o autor era
c. Proletariado mulato)
d. Negros marginalizados Triste fim de Policarpo Quaresma (Relato centrado em um
e. Imigrantes * Grandes latifundiários burocrata visionário, dominado por formulações de
f. Nordestinos pobres "Senhores do gado e café" nacionalismo ufanista e que, por isso, crê piamente na
g. Região norte – Progresso e Riqueza * Ciclo da grandezas convencionais da nação. A narrativa é a da perda
Borracha (Amazônia) progressiva de seus ideais, perseguidos e destroçados pela
h. Conflitos Sociais – várias revoluções realidade, como, por exemplo, a sua fracassada experiência
Canudos – BA – Antonio Conselheiro – Jagunço agrícola e a sua consciência da brutalidade das elites, após o
Cangaço – Nordeste – Lampião e seu bando – e Pe. episódio da Revolta da Armada (1893). Por protestar contra a
Cícero violência do próprio governo que ajudara a defender, Policarpo
Quaresma será preso e fuzilado.)
Aspectos caracterizadores da pré – Modernismo Recordações do escrivão Isaías Caminha (O jovem mulato
1. Corrente conservadora – Permanência de artista Isaías Caminha sai do interior em busca de uma chance no Rio
(poetas e escritores), realistas, naturalistas, parnasianos e de Janeiro, mas o preconceito de cor impedem-no de alçar-se,
simbolistas, ainda em pleno vigor. restando-lhe apenas um trabalho subalterno num diário da
2. Corrente inovadora – na ordem artística com um antiga capital federal. No final do romance, furando uma greve
trabalho voltado para a análise do pais – "Retrato do Brasil", dos companheiros, Isaías Caminha acaba virando editor do
como mostra os aspectos abaixo: jornal e depois, pelos bons serviços prestados ao patrão,
a. Interesse na análise da realidade brasileira da sua recebe um cartório de presente e torna-se escrivão ou tabelião,
época como diríamos hoje.)
b. Incorporação na literatura, das tensões sociais do
período (virada do século) 3. AUGUSTO DOS ANJOS
c. Regionalismo critico – diferente do regionalismo Eu
idealizador do romantismo; · Poesia com traços parnasianos, simbolistas e pré-modernistas.
d. Tom de denuncia – "retrato do Brasil das · Os aspectos pré-modernistas estão presentes em alguns
contradições" versos de extremo coloquialismo e na incorporação da temática
e. Utilização de uma linguagem simples, próximo do da "sujeira da vida" e do grotesco, muito comuns na poesia
coloquial; moderna.
f. Literatura X Realidade histórico contemporâneo, como · Utilização freqüente de termos científicos da medicina e da
observa-se: biologia, de acordo com as tendências
naturalistas/evolucionistas vindas do século XIX.
Autores e Obras · Apresenta umaa obsessão pela morte, nas formas mais
degradadas que ela pode apresentar: podridão da carne,
1. EUCLIDES DA CUNHA cadáveres fétidos, corpos decompostos, vermes famintos e
Os sertões fedor de cemitérios. –
· Relato sobre a guerra de Canudos travada entre sertanejos · Dominada pelo niilismo, a poesia de Augusto dos Anjos
fanáticos e soldados do exército; questiona a falta de sentido da existência e verte um nojo
· A base fatual do relato são as reportagens que E.C. enviou amargo e desesperado pelo fim inglório a que a natureza nos
para o jornal durante o confronto. condena.
· A obra se divide – de acordo com as teses deterministas que a · A angústia diante da morte transforma-se numa espécie de
delimitam (Taine: meio, raça e momento) em A terra – O metafísica do horror: o homem não passa de matéria que
homem – A luta. acaba, que entra em putrefação e que depois desaparece.
· As teses cientificistas de E. C. estão mais presentes nas duas
primeiras partes da obra. 4. MONTEIRO LOBATO
· Em O homem, o sertanejo é apresentado, simultaneamente, Literatura geral (adulta): Urupês, Cidades mortas, Negrinha.
como uma "sub-raça", "raça degenerescida" e como um "forte", · contos com ênfase em soluções patéticas, macabras ou
um "titã de cobre". anedóticas
· A luta – parte mais importante – é uma mescla de texto · estrutura do conto e de linguagem presa ao modelo realista
científico, resgate histórico, reportagem jornalística, narrativa tradicional
romanesca, análise da guerra, denúncia da chacina dos · registro da zona cafeicultura decadente do interior paulista
sertanejos e uma profunda interpretação do Brasil. (Cidades mortas)
· A percepção da guerra como tradução da existência de dois · criação da figura do caboclo brasileiro (o caipira) – Jeca Tatu
Brasis – um civilizado e moderno e outro arcaico e primitivo – Literatura infanto-juvenil: O sítio do pica-pau amarelo
dois Brasis sem unidade, sem um núcleo comum, constitui a · mescla de fantasia, realidade e informação
grande colaboração de E. C. para a consciência dos brasileiros · presença de um cenário típico do interior brasileiro (o sítio)
da época a respeito do seu próprio país.
Não esqueça: A linguagem – extraordinariamente elaborada, 5. GRAÇA ARANHA
ornamental, difícil, poética, barroca em suas antíteses, em suas Canaã: Romance de tese (ou de idéias ou ainda romance-
metáforas e em seus paradoxos – é o que confere caráter ensaio), centrado no debate ideológico entre dois imigrantes
literário ao texto. alemães, Milkau e Lentz, recém chegados ao Espírito Santo. Há
uma discussão sobre o futuro da sociedade brasileira,

www.clemildasouza.blogspot.com ilda_dias@hotmail.com
discussão esta centrada nas idéias de clima e de raça. A denúncia do preconceito racial no Brasil no final do
linguagem da obra tem certos acentos impressionistas. século 19 e começo do século 20.
De Olho no Vestibular! II. A exaltação do nacionalismo e do patriotismo em
suas obras serviu como elemento de propaganda
01 - (UFPE PE) para o movimento republicano.
Nas duas primeiras décadas do século XX, surgiu, no Brasil, III. Ao longo da sua vida, Lima Barreto foi uma figura
o Pré-Modernismo. Sobre esse tema, analise as solitária no meio literário nacional, tendo o seu
proposições abaixo. valor reconhecido somente após a sua morte.
( ) Foi um movimento com ideário estético rígido, com
linguagem altamente formal e cuja temática dominante era Podemos afirmar que:
a defesa do regime republicano recém-instalado (1889). a) Somente a proposição II está correta.
( ) Surgiu num período em que, em termos gerais, b) As proposições I e II estão corretas.
predominava a estética parnasiana na poesia, com sua c) As proposições I e III estão corretas.
valorização do mundo greco-latino e a concepção de d) As proposições II e III estão corretas.
literatura como elaboração formal. e) Somente a proposição III está correta.
( ) Nesta época, início do século XX, foi
contemporâneo de alguns simbolistas remanescentes, Gab: C
que sonhavam com sensações inefáveis, distantes da
realidade. 04 - (UFU MG)
( ) Contrastando com os simbolistas e parnasianos, Leia o trecho seguinte, de Triste fim de Policarpo Quaresma,
Euclides da Cunha escreveu Os Sertões, documento que reproduz um diálogo de Ricardo Coração dos Outros
amargurado e realista, sobre a guerra de Canudos, da com Quaresma e D. Adelaide.
qual participou como enviado do jornal O Estado de São
Paulo. Descreveu, numa mescla de romance e ensaio “− Oh! Não tenho nada novo, uma composição minha.
científico, uma epopéia às avessas, que foi publicada em O Bilac − conhecem? − quis fazer-me uma modinha, eu
1902. não aceitei; você não entende de violão, Seu Bilac. A
( ) Lima Barreto, outro autor da época, tem como questão não está em escrever uns versos certos que
principal obra: O triste fim de Policarpo Quaresma. Em digam coisas bonitas; o essencial é achar-se as palavras
seu livro, abandonou o mundo helênico, perfeito e que o violão pede e deseja. (...)
imaginário, descrevendo a tristeza dos subúrbios e − (...) vou cantar a Promessa, conhecem?
revelando preocupação com fatos históricos e costumes − Não − disseram os dois irmãos.
socais. Seu estilo era semelhante ao de Machado de − Oh! Anda por aí como as ‘Pombas’ do Raimundo.”
Assis, pelo refinamento lingüístico, pela forma trabalhada, Lima Barreto. Triste fim de Policarpo Quaresma.
limpa e perfeita.
Parta do trecho lido para marcar a alternativa INCORRETA.
Gab: FVVVF
a) Olavo Bilac e Raimundo Correia deram vazão à
02 - (UEL PR) sensibilidade pessoal, evitando como compromisso único
Assinale a alternativa INCORRETA sobre o Pré- o esmero técnico e produziram uma poesia lírica amorosa
Modernismo: e sensual (Olavo Bilac), marcada por uma certa
a) Não se caracterizou como uma escola literária com inquietação filosófica (Raimundo Correia).
princípios estéticos bem delimitados, mas como um b) Bilac (Olavo Bilac), Raimundo (Raimundo Correia) e
período de prefiguração das inovações temáticas e Alberto de Oliveira formaram a “tríade parnasiana” da
lingüísticas do Modernismo. literatura brasileira, escrevendo uma poesia de grande
b) Algumas correntes de vanguarda do início do século XX, qualidade técnica, que concebia a atividade poética como
como o Futurismo e o Cubismo, exerceram grande a habilidade no manejo do verso.
influência sobre nossos escritores pré-modernistas, c) O Parnasianismo, pela supervalorização da linguagem
sobretudo na poesia. preciosa, pela busca da palavra exata, do emprego da
c) Tanto Lima Barreto quanto Monteiro Lobato são nomes rima rica e da métrica perfeita, foi um estilo literário de
significativos da literatura pré-modernista produzida nos curta duração que se restringiu à elite literária do Rio de
primeiros anos do século XX, pois problematizam a Janeiro.
realidade cultural e social do Brasil. d) Assim como Ricardo, que deseja “a palavra que o violão
d) Euclides da Cunha, com a obra "Os Sertões", ultrapassa o pede”, Lima Barreto acreditava que a linguagem literária
relato meramente documental da batalha de Canudos clássica, formal, não era adequada para o tipo de
para fixar-se em problemas humanos e revelar a face literatura que produzia: marcada pela visão crítica, pela
trágica da nação brasileira. objetividade da denúncia, pela simplicidade comunicativa.
e) Nos romances de Lima Barreto observa-se, além da
crítica social, a crítica ao academicismo e à linguagem Gab: C
empolada e vazia dos parnasianos, traço que revela a
postura moderna do escritor. 05 - (UFTM MG)
Considere os dados.
Gab: B
I. Contraste entre um Brasil arcaico – representado
principalmente pelo tradicionalismo agrário – e outro,
03 - (Unipar PR) com novos centros urbanos marcados pelo início da
Analise as proposições abaixo: industrialização e pela emergência de novas classes
socioeconômicas.
I. A obra de Lima Barreto é marcada por um forte II. Problematização da realidade social e cultural, pela
conteúdo de crítica aos costumes políticos e a revelação das tensões da vida nacional.
III. Primeira Guerra Mundial e Crise da República
Velha.

www.clemildasouza.blogspot.com ilda_dias@hotmail.com
IV. Modernidade estilística e negação do estilo da belle b) V- V- V- F- F
époque. c) F- F- V- V- F
d) F- V- F- F- V
Caracterizam o período histórico e cultural do Pré- e) V- V- F- F- F
Modernismo em que se insere Lima Barreto os dados
contidos em Gab: B
a) I e II, apenas.
b) II e III, apenas. 08 - (PUC RS)
c) I, II e III, apenas. A viagem de Euclides da Cunha à região de Canudos,
d) II, III e IV, apenas. onde ocorre a revolta dos seguidores de Antonio
e) I, II, III e IV. Conselheiro,
a) ratifica sua posição em relação aos fanáticos
Gab: E rebeldes, expressa em seu artigo "A Nossa Vendéia".
b) impulsiona-o a produzir "Os sertões", baseando-se
somente no que realmente pôde presenciar.
14 - (UFAM AM) c) demove-o da concepção determinista vigente na
O romance em que Lima Barreto narra as desventuras época, que concebe o homem como um cruzamento
de um nacionalista exaltado, patriota fanático, que de condicionamentos.
deseja o tupi como língua oficial e luta pela recuperação d) retifica a opinião vigente, passando a considerar a
de nosso folclore, se intitula: revolta como resultante do atraso da nação.
a) Idéias de Jeca Tatu e) influencia a prosa do autor, antes impregnada de
b) Cidades Mortas cientificismo e reacionarismo.
c) Recordações do Escrivão Isaías Caminha
d) Triste Fim de Policarpo Quaresma Gab: D
e) Ressurreição
TEXTO: Comum às questões: 09, 10
Gab: D

06 - (Unifor CE) “Na passagem do século 19 para o 20, o Brasil estava


Trata-se, entre outras coisas, de um ensaio antropológico, passando por várias transformações sociais e culturais
geográfico, sociológico, histórico em torno de Canudos. que determinariam o nosso futuro. Nesse momento
Ensaio, porque a interpretação prevalece, ainda que histórico, a figura de Monteiro Lobato se destacou em
repousando na estrita observância dos fatos. Não nossa literatura, expressando alguns ideais que
propriamente um romance: sua estrutura não autoriza que marcaram a história e a política”.
o tratemos como tal; nem ciência, em razão de certa
subjetividade presidir à visão dos trágicos 09 - (Unipar PR)
acontecimentos. Monteiro Lobato deixou imortalizada a sua visão de
Brasil e de futuro sintetizada na frase:
O texto acima está tratando de: a) Um país se faz com homens e livros.
a) Grande sertão: veredas. b) Liberdade ainda que tardia.
b) Macunaíma. c) Jovem! Não verás um país como esse em nenhum
c) Os sertões. outro lugar.
d) Vidas secas. d) Brasileiros! Já podeis ver tua pátria livre!
e) A bagaceira. e) Brasil: Ame-o ou deixe-o.

Gab: C Gab: A

07 - (UFRS RS) 10 - (Unipar PR)


Assinale com V (Verdadeiro) ou F (Falso) as afirmações Com relação à atuação de Monteiro Lobato nesse
abaixo sobre a obra "Os Sertões", de Euclides da Cunha. período, podemos afirmar corretamente:
a) foi o introdutor do romance urbano no Brasil,
( ) No texto de Euclides da Cunha, misturam-se o interpretando as mudanças que ocorriam na nossa
requinte da linguagem, a intenção científica e o sociedade.
propósito jornalístico. b) retratou o homem pobre do campo e a sua
( ) A obra euclideana insere-se numa tradição da ignorância, que levantava uma barreira ao
literatura brasileira que tematiza o povoamento do desenvolvimento nacional.
sertão, iniciada ainda no Romantismo com Bernardo c) aceitou com entusiasmo as novas correntes
Guimarães. artísticas que vinham da Europa como o futurismo
( ) Euclides da Cunha escreveu "Os Sertões" com base e o dadaísmo.
nas reportagens que realizou como correspondente d) integrou-se ao movimento de restauração da alta
do jornal "O Estado de São Paulo". literatura nacional que dizia ter sido contaminada
( ) Antônio Conselheiro é uma personagem fictícia criada pelos costumes importados dos EUA.
pelo imaginário do autor. e) foi um ardoroso defensor das idéias liberais no
( ) O episódio de Canudos, retratado no texto de campo político e dos costumes enfrentado a
Euclides da Cunha, faz parte dos movimentos de censura dos governos da época.
protesto surgidos logo após a proclamação da
Independência do Brasil. Gab: B

A seqüência correta de preenchimento dos parênteses,


de cima para baixo, é
a) V- F- V- F- F

www.clemildasouza.blogspot.com ilda_dias@hotmail.com