Vous êtes sur la page 1sur 1

As organizaes, empresas ou qualquer outro tipo de entidade, no so

estruturadas por foras isoladas, que se interligam com a aparncia de um


todo fragmentado. Elas, ao contrrio, so foras coesas e, guindadas pela sua
misso e seus objetivos, promovem o desenvolvimento da comunidade, da
cidade, da regio e da macroeconomia em que esto inseridas. No cumprimento
da sua misso, as organizaes desenvolvem suas atividades econmicas,
buscando cumprir suas principais funes: patritica, mercadolgica,
tecnolgica, social e econmica, o que torna os negcios mais atraentes e mais
ricos em reciprocidade.
A funo econmica no a principal, mas imprescindvel. Auferir e
aferir lucro a exigncia maior de qualquer atividade econmica. As demais
funes se revestem de significativa importncia se a funo econmica for
atendida. O lucro, sob qualquer ttulo, a seiva que nutre e robustece o
patrimnio das entidades. Entretanto, o lucro no apenas uma simples
verificao de uma desigualdade. Se o valor da receita maior do que o valor
da despesa o resultado lucro (R > D = L); o lucro a conseqncia da soma
parcial ou total de qualidade e produtividade, de emoo e razo, de intuio
e lgica, de capacidade empresarial e trabalho, de f e persistncia, de firmeza
e equilbrio, de vontade e garra.
O lucro deixou de ser atributo da receita, das vendas, mas, sim, funo
resultante dos custos incorridos, de tal modo que, almejar lucro, conter
custos. Lucros e custos so grandezas inversamente proporcionais. O lucro
ser mximo se o custo for mnimo.