Vous êtes sur la page 1sur 16

Avanços na

Reciclagem de
Polímeros
Alunas: Danielle,03
Luana Araújo, 09
Prof.: Armin
Reciclagem é um conjunto de técnicas que tem
por finalidade aproveitar os detritos e reutiliza-los
no ciclo de produção de que saíram. E o resultado
de uma série de atividades, pela qual materiais que
se tornariam lixo, ou estão no lixo, são desviados,
coletados, separados e processados para serem
usados como matéria-prima na manufatura de
novos produtos.
Histórico da reciclagem de polímeros
Não há evidencia documentada que quando se iniciou a reciclagem de
plastico, mas provavelmente foi dentro da industria de fabricação de
termoplásticos.
Até a Segunda Guerra Mundial grande parte dos refugos plásticos gerados
eram reciclados dentro da industria.
A primeira tentativa intensa dirigida a reciclagem de plásticos pela
industria, alem do consumo interno de refugo, veio durante o final dos anos
60 e 70, devido ao grande aumento na produção de plásticos.
A reciclagem pós- consumo começou a ser realizada no inicio da década de
70 e assim na década de 80, as industrias adaptaram a este tipo de
reciclagem
No Brasil a reciclagem de plásticos vem crescendo em media de 15 % ao
ano desde de 1990.
Polímeros que podem ser reciclados:
Reciclagem primária ou pré-consumo
É a conversão de resíduos plásticos por tecnologia convencionais
de processamento em produtos com características de
desempenho equivalentes às daqueles produtos fabricados a partir
de resinas virgens. A reciclagem pré-consumo é feita com os
materiais termoplásticos provenientes de resíduos industriais, os
quais são limpos e de fácil identificação, não contaminados por
partículas ou substâncias estranhas.
Reciclagem secundária ou pós-consumo
É a conversão de resíduos plásticos de lixo por um processo ou por
uma combinação de operações. Os materiais que se inserem nesta
classe provêm de lixões, sistemas de coleta seletiva, sucatas, etc.
são constituídos pelos mais diferentes tipos de material e resina, o
que exige uma boa separação, para poderem ser aproveitados.
Reciclagem terciária
É a conversão de resíduos plásticos em produtos químicos e combustíveis,
por processos termoquímicos (pirólise, conversão catálica). Por esses
processos, os materiais plásticos são convertidos em matérias-primas que
podem originar novamente as resinas virgens ou outras substâncias
interessantes para a indústria, como gases e óleos combustíveis.
Reciclagem Quaternária
Neste caso o objetivo é a queima do plástico em incineradoras especiais
gerando calor que pode ser transformado em energia térmica ou elétrica,
em virtude do elevado valor calorífico dos plásticos.
Existe, no entanto, um grande inconveniente neste processo, pois a
queima do plástico gera gases de grande toxidade, contaminando de forma
violenta o meio ambiente, o que exige que as incineradoras estejam
dotadas de filtros especiais, de elevados custos.
O plástico pode ser reciclado de três maneiras:

RECICLAGEM ENERGÉTICA
Recuperação da energia contida nos plásticos
através de processos térmicos.
A reciclagem energética distingue-se da
incineração por utilizar os resíduos plásticos
como combustível na geração de energia
elétrica. Já a simples incineração não
reaproveita a energia dos materiais.
Figura 2.Esquema do processo de reciclagem enérgetica.

As cadeias são quebradas mediante o


tratamento com hidrogênio e calor, gerando
produtos capazes de serem processados em
refinarias.
O calor pode ser recuperado em caldeira,
utilizando o vapor para geração de energia
elétrica e/ou aquecimento;
Reciclagem mecânica
Consiste em submeter os materiais plásticos a
processos mecânicos, moldando-os fisicamente em
uma forma diferente da original. Os materiais
termoplásticos, como é o caso das embalagens
plásticas primárias de alimentos, adequam-se
vantajosamente ao processo, preservando, em grande
parte, as propriedades físicas, químicas e mecânicas
dos polímeros originais.
São as seguintes as etapas básicas desta forma
de reciclagem:
•Sistema de coleta dos descartes (coleta seletiva, coleta
municipal, catadores);
•Separação e triagem dos diferentes tipos de plásticos;
•Limpeza para retirada de sujeiras e restos de conteúdos;
•Revalorização (produção do plástico granulado).

Figura 3.Esquema da reciclagem mecânica.


As etapas de reciclagem são as seguintes:

SEPARAÇÃO
MOAGEM
LAVAGEM
AGLUTINAÇÃO
EXTRUSÃO
Reciclagem Química
A reciclagem química reprocessa plásticos
transformando-os em petroquímicos básicos:
monômeros ou misturas de hidrocarbonetos que servem
como matéria-prima, em refinarias ou centrais
petroquímicas, para a obtenção de produtos nobres de
elevada qualidade.
O objetivo da reciclagem química é a recuperação dos
componentes químicos individuais para serem
reutilizados como produtos químicos ou para a
produção de novos plásticos.
Figura 4. Esquema da Reciclagem química
Existem vários processos de reciclagem química,
entre eles:

HIDROGENAÇÃO
GASEIFICAÇÃO
QUIMÓLISE
PIRÓLISE
Os novos processos de reciclagem química
desenvolvidos permitem a reciclagem de misturas de
plásticos diferentes, com aceitação de determinado
grau de contaminantes
(ex.: tintas, papéis etc.)
A Importância da Reciclagem
Usa-se 70% a menos de energia para reciclar plástico do que para fabricar
plástico novo.
O gerenciamento dos resíduos sólidos é prática fundamental nas economias
preocupadas com o Desenvolvimento Sustentável, porque leva em conta:
•a importância da preservação ambiental
•a importância da redução na geração de resíduos
•a saturação dos espaços disponíveis para aterros sanitários.
Bibliografia

http://www.achetudoeregiao.com.br/lixo_recicle/plastico_s

http://www.reciclarepreciso.hpg.ig.com.br/recipneus.htm

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-1428200200010
sci_arttext

http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000115657