Vous êtes sur la page 1sur 19

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 1

FISIOLOGIA
VEGETAL
GIBERELINAS: REGULADORES DA ALTURA DOS
12/09/09
VEGETAIS
A DESCOBERTA DAS
2
GIBERELINAS
 Acamamento de plantas de arroz -- Ásia

 Japão--“planta boba” (bakanae).

 Kurosawa (1926) descobriu que a altura dessas


plantas era induzida por um composto, secretado
pelo fungo Gibberella fugikuroi, que infectava o
vegetal.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


A DESCOBERTA DAS
3
GIBERELINAS
 Este composto foi isolado e denominado de giberelina.

 Yabuta e colaboradores(1935) obtiveram cristais impuros de dois


compostos fúngicos, giberelina A e B, com atividade na indução do
crescimento de plantas sadias de arroz.

 Na década de 1950, americanos e ingleses elucidaram a estrutura


do material purificado de filtrados de cultura de fungos, ao qual
denominaram de ácido giberélico.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


A DESCOBERTA DAS
4
GIBERELINAS
 Quase ao mesmo tempo, cientistas japoneses,
isolaram três giberelinas a partir da giberelina A
original
1
e as chamaram de GA , GA e GA (ácido
2 3
giberélico).

 McMillan (1958 ) na Inglaterra,identificou uma


giberelina em uma planta superior uma giberelina
(GA1) foi finalmente identificada em uma planta
superior (Phaeseolus coccineus).

 Existem mais de 125 GAs caracterizadas.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


A DESCOBERTA DAS
5
GIBERELINAS
 As giberelinas (GA) são amplamente distribuídas no reino
vegetal.

 Elas estão presentes em toda a planta, podendo ser


detectadas em folhas, caules, sementes, embriões e
grãos de pólen.

 As giberelinas constituem uma grande família de ácidos


diterpênicos tetracíclicos e são sintetizadas por um ramo
da via dos terpenóides.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


EFEITOS NO CRESCIMENTO E
6
DESENVOLVIMENTO

 Caule: alongamento
das células.

Figura 1:Indução da brotação pela aplicação de ácido giberélico


para aumentar o número de hastes e de tubérculos por cova.
Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09
EFEITOS NO CRESCIMENTO E
7
DESENVOLVIMENTO
 Plantas anãs são
geneticamente incapazes
de produzir (giberelinas).

 Porém quando aplicada


provoca alongamento dos
entrenós; diminuição da
espessura do caule e do
tamanho da folha, que fica
mais clara.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


EFEITOS NO CRESCIMENTO E
8
DESENVOLVIMENTO

 Folhas:
alongamento das
células

MAIA e colaboradores,
2009
Figura 3: Modificações em espinhos causados pela aplicação de ácido
giberélico (GA3) em mudas jovens de limoeiro ‘Volkameriano’. (a) Fase inicial
da diferenciação. (b) Sequência da diferenciação dos espinhos em ramos. (c-
e) Novos ramos formados a partir de espinhos.
Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09
EFEITOS NO CRESCIMENTO E
9 DESENVOLVIMENTO
  Fruto: Aceleram a distensão celular (em
frutos jovens provoca um acentuado
aumento).

Figura 4 :Giberelina induz o crescimento em uvas Thompson sem sementes. O


grupo da direita foi pulverizada com GA3 durante o desenvolvimento dos frutos e
teve aumento do pedúnculo.
Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09
EFEITOS NO CRESCIMENTO
10
E DESENVOLVIMENTO
 Provocam partenocarpia
Este hormônio quando aplicado sobre o
ovário de certas plantas, induzem o
desenvolvimento de frutos
partenocárpicos (sem semente).

Figura 5: Laranjas pêras sem sementes,devido a tratamento por GA3.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


EFEITOS NO CRESCIMENTO
11
E DESENVOLVIMENTO
 Semente: Quebra a dormência.
 Floração: Induz em plantas acaules
(caules reduzidos).
Ex: cenoura, nabo, rabanete.
 

Figura 6: Flor de cenoura.


Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09
BIOSSÍNTESE E
12
METABOLISMO
 Medição de GA’s nos tecidos
 Cromatografia líquida de alta eficiência

 Cromatografia gasosa combinada com CG-EM

 Ocorre em três etapas


 Plastídeos, retículo e citoplasma
 Regulação
 Regulação pela Luz
 Regulação pelo fotoperíodo

 Efeitos da temperatura

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


TRANSDUÇÃO DE SINAL
13

A giberelina do
embrião induz
a produção de
a-amilase pela
camada de
aleurona.

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


TRANSDUÇÃO DE SINAL
14

 Síntese de α-amilase induzida por


giberelinas em camadas de aleurona
de cevada
APLICAÇÕES COMERCIAIS
16

 Produção de frutos
 Aumentar o comprimento do pedúnculo de
uvas sem sementes
 Maltagem da cevada
 Acelera o processo de germinação das
sementes de cevada, que são secadas e
pulverizadas para produzir o malte.
 Cana-de-açúcar
 Estímulo do alongamento do entrenó
durante o inverno (maior acúmulo de
sacarose).
Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09
APLICAÇÕES COMERCIAIS
17

 Melhoramento vegetal
 Estimulação do crescimento de plantas em
roseta bianuais, como beterraba e repolho.

 Inibidores da biossíntese de giberelinas


 Evitam o alongamento em algumas plantas
ornamentais (crisântemos, lírios, etc.)

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09


PESQUISAS ATUAIS
 Efeitos na floração de diversas plantas.

 Efeitos na quebra de dormência de sementes de


plantas da flora brasileira.

 Derivados de giberelinas com atividade anti-tumoral.

 Envolvimento em respostas a estresse abiótico.

 Análises por proteômica e transcriptômica.


REFERÊNCIAS
19
BIBLIOGRÁFICAS
 Fisiologia Vegetal 3ªed. – Taiz, Zieger.

 MAIA, E.;SIQUEIRA,L.D;FERNANDES,A.R. (2009 ) Formação


de ramos adventícios a partir de espinhos em
limoeiro‘Volkameriano’ tratados com ácido giberélico.
Bragantia, Campinas, v.68, n.1, p.183-185,

Giberelinas: reguladores da altura dos vegetais 12/09/09