Vous êtes sur la page 1sur 2

Embocadura, Lbios e Dentes.

Artigo do Dr. Alexandre de Alcntara


Primeiramente, gostaria de lembrar que a msica se faz com muita dedicao
e disciplina aos estudos. Todos os bons mestres e professores ensinam isso aos
seus alunos, e ao mesmo tempo, alertam para o falso poder da iluso de se
tocar bem unicamente com trocas de bocais, instrumentos, tratamentos
dentrios, mtodos e outros artif!cios. " te#to abai#o para aqueles que $ t%m
sua embocadura definida e buscam apenas a eliminao de poss!&eis
obstculos ao seu trabal'o que por&entura ten'am origem na boca, mais
especificamente nos lbios e nos dentes.
( relao entre lbios, dentes e embocadura de&e ser a&aliada em toda sua
e#tenso. Primeiramente o instrumentista de sopro de&eria e#aminar sua
embocadura, atra&s do refle#o de sua imagem no espel'o ou atra&s dos
&isualizadores, a fim de &erificar quais so os dentes que esto principalmente
en&ol&idos neste trabal'o. )ma &ez limitado este campo, o profissional poder
analisar o formato *anatomia+ destes dentes, se ' espao entre eles,
rugosidades, etc.
Em seguida, de&e,se obser&ar a rea dos lbios que sofre presso do bocal,
analisando se e#istem regi-es a&ermel'adas ou esbranquiadas, marcas ou
feridas *e#ternas e.ou internas+, flacidez ou descama-es de mucosa e
quaisquer outros sinais que apontem para algum inc/modo ou anormalidade.
)ma &ez munidos destes poss!&eis sinais encontrados, o profissional poder,
ao tocar ou estudar, perceber se e#istem inc/modos causados pela presso do
bocal sobre os lbios e contra os dentes. 0im eu disse 1contra2 os dentes.
Pense da seguinte maneira3
bocal 4 superf!cie dura
lbios 4 superf!cie mole
dentes 4 superf!cie dura
" resultado um 1sandu!c'e de lbios2, onde a presso constante destes
lbios contra a face frontal *frente+ dos dentes pode ou poder &ir a causar
les-es com o passar do tempo.
" que fazer ento5 Primeiramente, procure um cirurgio,dentista e pea a ele
que faa um molde de seus dentes superiores e inferiores para que &oc% possa
analis,los, imaginando o posicionamento dos lbios sobre eles, e
conseq6entemente o posicionamento do bocal sobre este con$unto.
(p7s esta apreciao, e munido de paci%ncia e bom senso, con&erse com o seu
cirurgio,dentista , lembrando que ele no um msico profissional e que
nem tampouco aprendeu nada sobre msica , a respeito de poss!&eis a$ustes
nos seus dentes *se forem poss!&eis+ a fim de estabilizar a presso do bocal
sobre seus lbios, promo&endo maior conforto ao tocar e preser&ando a sade
de seu corpo.