Vous êtes sur la page 1sur 1

Teoria do Conhecimento

A sociedade do conhecimento

(seja ele catlico ou evanglico), o fundamentalismo mulumano


e judeu so expresses da tentativa de reconstruo dos laos
comunitrios e dos valores tradicionais, como forma de criar uma
identidade capaz de transmitir segurana e sentido a seus adeptos:
uma redoma de conservadorismo contra um mundo em que os valores
tradicionais esto se diluindo. O fundamentalismo, entretanto, no
um fenmeno apenas religioso, existe o fundamentalismo poltico que
alimenta a intolerncia religiosa como forma de promover conflitos,
guerras e alavancar a venda de armas.
Alm do fundamentalismo, existe a anomia social, isto , o
abandono das regras construdas socialmente em nome de regras
grupais ou individuais, o que demonstra a quebra da solidariedade
social na construo de projetos coletivos. As pessoas mergulham
na frustrao e perda de sentido, buscando viver apenas o aqui e
o agora. Basta considerar como muitas pessoas se comportam no
trnsito, o crescente consumo de drogas e dos ndices de violncia
para constatar tal fenmeno. Tais tendncias podem nos levar

contraditria

situao

de

termos

alta

tecnologia e barbrie ao mesmo


tempo. Nos tempos da Guerra Fria se
especulava se ns seramos capazes
de no destruirmos a ns mesmos em
um conflito nuclear. Hoje vivemos as
mudanas climticas que esto levando
destruio do planeta e no parecemos
ter competncia suficiente para mudar o
rumo das coisas.
A sociedade do conhecimento tem
que ser uma sociedade onde caibam
todos sem excluso. Isso significa que
Figura 4 - Fonte: http://
vidasustentavel.wordpress.
com/2007/01/15/consumo-consciente/

precisamos de um mundo plural e democrtico, mas cujos


interesses comuns, inclusive os das geraes futuras, estejam acima
dos interesses privados ou de grupo.

2.2 A era informacional no precisa de meros repetidores


A era industrial criou a sociedade de massa, voltada para o
consumo e a produo em srie. O desafio para os pases capitalistas
era ampliar os mercados consumidores para suas mercadorias at
chegar ao limite mximo que s poderia ser rompido atravs das
guerras.

114

Mdulo 2

Volume 2

EAD