Vous êtes sur la page 1sur 3

INTRODUO

Na aula de introduo a engenharia florestal do dia 06 de maio de 2015, a turma fez


visita aos laboratrios de tecnologia e qumica da madeira, aprender mais sobre o
funcionamento e as funes destes laboratrios.
Na aula do dia 13 de maio, fizemos visita ao Viveiro Municipal de Mudas Roque
Canelli, ver as mudas, e conhecer as mudas mais usadas na regio.
Na aula do 20 de maio, recebemos em sala a engenheira florestal Sonize, que falou
principalmente sobre a parte de trabalho burocrtica do engenheiro florestal.
Na aula do dia 27 de maio fomos at a EMBRAPA, onde vimos alguns projetos.

RELATORIO
Laboratrio de tecnologia da madeira
Neste laboratrio ocorrem estudos com a madeiras, so feitos testes e feita a
transformao da madeira em outros produtos.
Vimos algumas amostras de madeiras e aprendemos um pouco sobre elas, como o MDF
que consiste em fibras prensadas e coladas, a mesma fibra do papel mas a do papel
passa por um processo de branqueamento; Aglomerado que um conjuntos de
partculas maiores de madeira; o compensado que so laminas de madeira prensadas
uma sobre a outra.
O MDF tem maior preo, ele pode ser moldado, ganhar acabamentos e etc. Mas
segundo do professor o seu preo tem mais a ver com marketing.

Laboratrio de qumica da madeira


No laboratrio de qumica da madeira aprendemos que a madeira possui basicamente 5
constituintes, celulose, poliose, lignina, extrativos e cinzas. 50% de celulose, 25% de
lignina, 20% de poliose, e os outros 5% se dividem em extrativos e cinzas.
Vimos tambm muitas amostras de madeira, duas ou trs amostras de cada espcie, uma
da madeira normal e em bom estado, outra com a madeira tendo sofrido a ao de
reagentes qumicos, ficado exposto a insolao e umidade, a cupins entre outros.

Embrapa

Na Embrapa visitamos um SAF (sistema agro florestal) onde estavam plantados


bananas, aa e palmito; haviam tambm ps de Pequi enxertados.
A nossa guia, Marina, formada em qumica nos mostrou espcies de arvores nativas,
disse que quanto mais mexida pelo homem mais a floresta ter cips, e a terra mais
degradada por enzimas; mostrou que os nutrientes podem estar no solo em forma slida
mas que s ser absorvidos pelas plantas quando estiverem na forma liquida.
Segundo ela dentro do prdio da Embrapa (onde no entramos) tem laboratrios de
qumica da madeira, bomba calorimtrica, analise nutricional de macro e micro
nutrientes entre outros, para que possam fazer seus estudos e experimentos.