Vous êtes sur la page 1sur 2

Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis – URJ

Biotecnologia

Profs Ana Lucia Carvalho e Martha Godinho

Roteiro para relatório de aulas práticas

Observações gerais:
- o tempo verbal deve ser padronizado num texto. Uma vez passado, sempre passado...
- tente usar a terceira pessoa e evitar “no nosso experimento”, “meus resultados” “pipetamos”
etc.... preferir “no experimento realizado .....” , “os resultados obtidos ....”
- defina os itens do seu relatório com clareza. Agrupe assuntos semelhantes e separe assuntos
não relacionados. Use subitens para organizar melhor os assuntos;
- sempre procure numerar os itens para facilitar o acompanhamento da hierarquia dos itens (se a
hierarquia for importante, evite marcadores);
- use termos técnicos;
- respeite a grafia corretas de nomes científicos;
- padronize a formatação: tamanhos e tipos de letras, tanto no texto quanto nos títulos; procure
usar parágrafos alinhados pelas duas margens (esquerda e direita); mantenha sempre a mesma
quantidade de espaços entre parágrafos e títulos, etc;
- não enfeite demais seu relatório. Ele é um texto técnico e deve ter aspecto profissional. È bom
ter uma capa com: Nome da Instituição, nome da disciplina, título da prática (ou práticas),
integrantes do grupo e turma.

1. Introdução
Um ou dois parágrafos rápidos para contextualizar o assunto de que tratou a prática e do qual tratará o
relatório. Não é propriamente um resumo mas uma introdução ao assunto. Apenas informações
relevantes ao trabalho devem ser apresentadas!

2. Objetivo
Descrição do objetivo da prática. Pode haver mais de um objetivo, um mais geral e outro(s)
específicos(s).

Normalmente os objetivos são apresentados como ações “obter”, “extrair”, “observar”, “analisar”,
“caracterizar” etc

Exemplo:
Objetivo geral: “Apresentar diferentes técnicas de extração de DNA”.
Objetivo específico: “Extrair DNA genômico de Escherichia coli”.

3. Material e Métodos
Descrição do material (é material mesmo e não materiais) e dos procedimentos (que são os métodos)
utilizados na aula.

Pode estar subdividido em itens como: “Material”, “Reagentes e soluções”, “Material”, “Equipamentos”,
etc. Ou seja, o material pode estar descrito num subitem independente ou pode estar incluído na
descrição do procedimento.

Exemplo:
“Ressuspender o pelete em 50 µL de tampão TE (Tris 10mM, EDTA 1mM, pH=8,0) utilizando pipeta
automática Gilson modelo P200”
A composição do tampão TE e o modelo de pipeta utilizado poderiam ser descritos num item anterior à
descrição do procedimento.

O tempo verbal utilizado no material e métodos pode ser o passado (o que foi feito) ou o infinitivo
(“ressuspender”, “pipetar”, “adicionar”, etc). A descrição deve ser sempre no impessoal (ex.: “Foi
adiconado” ou “adicionou-se” ao invés de “Eu adicionei” ou “Adicionamos”)
4. Resultados e Discussão
Podem estar agrupados em um único item ou não. Em itens separados, os resultados são primeiro
descritos e depois, no item de Discussão, são analisados.

A apresentação dos resultados é uma das partes mais difíceis do relatório pois você deve descrever os
resultados obtidos sem incluir necessariamente a interpretação desses resultados. Normalmente os
resultados são apresentados em figuras, esquemas, tabelas, gráficos etc que apresentam legendas
próprias (Por exemplo, Figura 1: Representação esquemática do resultado do fracionamento de DNA
genômico de bactéria E.coli em gel de agarose 1%. (1) grupo 1; (2) grupo 2 etc etc (a numeração
corresponde aos slots do gel – que devem estar marcados no esquema).

A descrição do que está na figura deve ser apresentada de forma descritiva no texto, por exemplo: “ Os
DNAs genômicos de E.coli cepa tal e tal foram obtidos pela técnica xyz. Cada grupo realizou seu próprio
procedimento segundo as orientações descritas em material e métodos ( é lá que a descrição do
procedimento deve ficar). Os resultados do fracionamento do DNA genômico de E.coli estão
apresentados na figura 1 e mostraram (ou mostram) a presença de DNA em todas as amostras
analisadas. Três bandas foram facilmente visualizadas, uma mais próxima aos “slots” e outras duas
próximas uma da outra no final do gel, numa região onde também foi observado uma espécie de rastro
difuso de material.”

Você deve considerar que a pessoa que está lendo o relatório não conhece o assunto, não fez o
procedimento e não tem a menor idéia do que está sendo apresentado nos resultados. O segredo é ser
o mais direto e sintético possível, sem omitir nenhum tido de informação que ajude a compreensão dos
resultados (QUE CORRESPONDEM A PARTE MAIS IMPORTANTE DO RELATÓRIO).

Nos trabalhos científicos, a discussão dos resultados é feita comparando-se os resultados encontrados
com outros já obtidos anteriormente por outros trabalhos. O objetivo da discussão dos resultados é
mostrar se estes foram os esperados ou não, se atenderam ao objetivo inicial do trabalho ou não, se
trouxeram novas informações ao que já se conhecia ou não, se são suficientes para definir o assunto de
que tratam ou se há necessidade de trabalhos complementares e quais são eles.

Num relatório de aula prática, a discussão deve ser relacionada aos problemas encontrados durante a
realização da prática e aos seus possíveis reflexos nos resultados, assim como à providências para
minimizar esses problemas.

5. Conclusão
A conclusão do relatório diz respeito diretamente ao seu objetivo. Em suma este item deve dizer se o
objetivo foi alcançado ou não.

6. Bibliografia
Citar toda a bibliografia consultada; Há norma para citação bibliográfica que pode ser obtida nos artigos
científicos e livros.

Centres d'intérêt liés