Vous êtes sur la page 1sur 5

FACULDADES INTEGRADAS DO TAPAJÓS - FIT

Disciplina: Contabilidade Geral


Professor: Roberto Lavor

Tutorial de assuntos constantes da unidade I do conteúdo programático.

Conceitos e definições de contabilidade.

Neste tópico de conceitos e definições de contabilidade, apresentamos alguns dos vários


conceitos apresentados por colegas contadores pesquisadores e autores que nos balizam
para entendermos e quem sabe criarmos nosso próprio conceito.

Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de


registro relativas à administração econômica. (conceito formulado no primeiro Congresso
Brasileiro de Contabilistas, realizado no período de 17 a 27 de agosto de 1924 no Rio de
Janeiro).

Contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a


prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira,
física e de produtividade, com relação à entidade objeto de contabilização. (conceito
dado em pronunciamento do Instituto Brasileiro de Contadores – IBRACON, aprovado
pela Comissão de Valores Mobiliários – Deliberação CVM 29/86).

Contabilidade é a ciência (ou técnica, segundo alguns) que estuda controla e interpreta
os fatos ocorridos no patrimônio das entidades, mediante o registro, a demonstração
expositiva e a revelação desses fatos, com o fim de oferecer informações sobre a
composição do patrimônio, sua variações e o resultado econômico decorrente da gestão
da riqueza patrimonial (Hilário Franco, Contabilidade Geral, Editora Atlas).

Contabilidade é a ciência que estuda o patrimônio à disposição das aziendas, em seus


aspectos estáticos e em suas variações, para enunciar, por meio de formulas
racionalmente deduzidas, os efeitos da administração sobre a formação e a distribuição
dos créditos (Prof. Frederico Hermann Jr).

Contabilidade é uma arte. É a arte registrar todas as transações de uma companhia que
possam ser expressas em termos monetários. E é Também a arte de informar os reflexos
dessas transações na situação econômico-financeira dessa companhia (Nelson Gouveia,
Contabilidade, Editora McGraw-Hill do Brasil).

Contabilidade é a ciência que permite, através de suas técnicas, manter um controle


permanente do patrimônio da empresa (Osni Moura Ribeiro, Contabilidade Básica,
Editora Saraiva).

Campo de aplicação

O principal campo de aplicação da contabilidade são as aziendas.

Aziendas é o patrimônio considerado que tem sobre ele poderes de administração e


disponibilidade. O conceito de azienda, reúne o patrimônio e a pessoa que o administra.

O campo de aplicação da contabilidade é sabermos em que a contabilidade é utilizada, e


abrange todas as entidades ecomico-administrativas.
A contabilidade é responsável pela escrituração e apuração dos resultados obtidos em
uma instituição. Somente através da contabilidade é que podemos apurar o lucro ou
prejuízo de uma empresa, em um determinado período de tempo.

A contabilidade esta presente onde quer que haja uma instituição.

ÁREAS DE ATUAÇÃO EM GERAL

Fiscal: auxilia na elaboração de informações para os órgãos fiscalizadores, do qual


depende todo o planejamento tributário da entidade.

Pública: é o principal instrumento de controle e fiscalização que o governo possui sobre


todos os seus órgãos. Estes estão obrigados à preparação de orçamentos que são
aprovados oficialmente, devendo a Contabilidade pública registrar as transações em
função deles, atuando como instrumento de acompanhamento dos mesmos. A Lei nº
4.320/64, constituindo-se na carta magna da legislação financeira do País, estatui
normas gerais para a elaboração e controle dos orçamentos e balanços públicos.

Gerencial: auxilia a administração na otimização dos recursos disponíveis na entidade,


através de um controle adequado do patrimônio.

Financeira: elabora e consolida as demonstrações contábeis para disponibilizar


informações aos usuários externos.

Auditoria: compreende o exame de documentos, livros e registros, inspeções e


obtenção de informações, internas e externas, relacionadas com o controle do
patrimônio, objetivando mensurar a exatidão destes registros e das demonstrações
contábeis deles decorrentes.

Perícia Contábil: elabora laudos em processos judiciais ou extrajudiciais sobre


organizações com problemas financeiros causados por erros administrativos.

ÁREAS DE ATUAÇÃO ESPECÍFICA

Análise Econômica e Financeira de Projetos: elabora análises, através dos relatórios


contábeis, que devem demonstrar a exata situação patrimonial de uma entidade.

Ambiental: informa o impacto do funcionamento da entidade no meio ambiente,


avaliando os possíveis riscos que suas atividades podem causar na qualidade de vida
local.

Atuarial: especializada na Contabilidade de empresas de previdência privada e em


fundos de pensão.

Social: informa sobre a influência do funcionamento da entidade na sociedade, sua


contribuição na agregação de valores e riquezas, além dos custos sociais.

Agribusiness: atua em empresas com atividade agrícola de beneficiamento in-loco dos


produtos naturais.
Usuários: pessoas físicas, pessoas jurídicas de direito público e privado, com ou
sem fins lucrativos, internos e externos.

As pessoas que tem interesse nas informações contábeis podem ser divididas em dois
grupos: O grupo do público interno e o grupo do público externo.

O grupo do público interno – são os administradores e os acionistas ou sócios


controladores.

O grupo do público externo – são os acionistas ou sócios não controladores, bancos,


fornecedores, governo etc.

Os Sócios de empresa - principalmente os que não participam da administração direta,


para que possam saber como esta sendo administrada, e quanto a sua lucratividade.

Os gestores de empresa – para acompanhamento e desempenho da situação


financeira da empresa.

Instituições Financeiras públicas e privadas – para analise de operações de créditos


junto a seus clientes, possibilita a este usuário verificar a capacidade de endividamento e
o grau de risco que estes clientes (pessoas jurídicas e pessoas físicas) oferecem a
instituição.

Poder Público – (Governo Federal, Estadual e Municipal) - para tomada de decisões de


políticas tributárias, permite aos gestores conhecer a necessidade de elevar ou reduzir a
carga tributária de forma que seja mais justa para o contribuinte.

Os investidores - Imaginemos que um investidor se interesse em comprar ações de


uma determinada empresa, quer investir, objetivando obter um retorno financeiro
através de lucros, em uma analise poderá saber se essa empresa deu lucro nos anos
anteriores e assim prever se dará lucro no futuro.

Podemos dizer que uma grande parte dos interessados na contabilidade está incluída
nessa lista, os objetivos de cada um desses interessados podem diferenciar de varias
maneiras.

Não só os usuários acima mencionados se utilizam dos relatórios que a Contabilidade


fornece, outras pessoas, órgãos e empresas também a utilizam como ferramenta.

Vamos entender o porque de outras pessoas terem interesse nos relatórios contábeis.

O Balanço Patrimonial de uma empresa é como se fosse uma fotografia da empresa num
determinado momento.

Com a leitura do balanço, você consegue extrair informações a respeito da situação


patrimonial de uma empresa.

Como você não consegue enxergar a aparência física da empresa, o balanço patrimonial
nos mostrará números, e através deles, podemos analisar como a empresa está,
semelhante seria se você relacionasse num papel todo o dinheiro que você possui num
determinado dia, seja ele depositado no banco, dentro da sua carteira, ou no cofre da
sua casa, e comparássemos esses números com toda a divida que você possui, ora se
você tem mais dinheiro do que dívida podemos dizer que a sua situação financeira é boa,
mas ao contrario poderíamos dizer que sua situação financeira não esta legal. Com uma
empresa a situação é a mesma, pode estar com uma boa saúde financeira ou não.

Analisando um balanço você tem condições de tomar conhecimento de praticamente


quase todas informações patrimoniais de uma empresa.
Bibliografia

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade geral fácil. 4 ed. São Paulo: Saraiva 2003

MARION, José Carlos. Contabilidade básica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

SALDINI, Renato Nogueira. Contabilidade introdutória. 2. ed. São Paulo: Textonovo,


2003.