Vous êtes sur la page 1sur 1

Auto-conhecimento

[Lúcifer, vol. I, no 2, outubro, 1887, p. 89]


[Autoria algo incerta, mas provavelmente de H.P.B.]

A primeira necessidade para obter-se conhecimento é tornar-se profundamente consciente


da ignorância; sentir com cada fibra do coração que se é incessantemente auto-iludido.

O segundo requisito é a convicção ainda mais profunda de que tal conhecimento — tal
conhecimento intuitivo e certo — pode ser obtido com esforço.

O terceiro e mais importante é uma indomável determinação de obter e confrontar este


conhecimento.

Este auto-conhecimento não é obtido pelo que o homem usualmente chama de "auto-
análise". Não é alcançado pelo raciocínio ou qualquer processo mental; pois é o despertar para a
consciência da natureza Divina do homem.

Obter tal conhecimento é um feito maior do que dominar os elementos ou conhecer o


futuro.