Vous êtes sur la page 1sur 4

FICHA DE LIVRO

AUTOR : Wilson Bryan Key

TÍTULO : A ERA DA MANIPULAÇÃO

EDITOR : Scritta Editorial

ANO : 1993

NÚMERO DE PÁGINAS : 334

ÁREA DE INTERESSE : Comunicação

I. A ENGENHARIA DO CONSENTIMENTO :
⇒ Invade a percepção humana tanto no nível consciente quanto no
inconsciente.
⇒ Uma vez que o inconsciente grupal ou coletivo foi programado com o que é
chamado de cultura, qualquer mercadoria pode ser vendida para os níveis
conscientes.
⇒ A verdade é um produto da percepção humana e a indústria da
comunicação opera sobre a base de que :
• todas as coisas são relativas
• as vendas e a credibilidade são os critérios da eficiência
• a verdade é uma mercadoria adaptável, maleável e passível de ser
sacrificada.
• a verdade ganha credibilidade não mediante uma rigorosa estrutura
de fatos confirmáveis.

II. ESTRATÉGIAS SUBLIMINARES :


Podemos distinguir as seguintes estratégias :
1. Inversão de figura/fundo (ilusões sincréticas)
2. Embutir imagens
3. Duplo sentido
4. Exposição taquistoscópica
5. Luz em baixa intensidade e som em baixo volume
6. Iluminação e som de fundo
Vamos detalhar algumas :
1. Inversão de figura (também no som) : a figura pode ser reduzida à
banalidade enquanto o fundo contém as proposições excitantes, os dados
vitais percebidos inconscientemente (as flores no jardim). Acredita-se que o
inconsciente é o responsável pelas poderosas atitudes básicas e pelos
sistemas de crenças. A partir do momento em que as pessoas ultrapassam
a percepção simplista e unidimensional, elas tornam-se difíceis de ser
controlas e encaixadas em normas grupais pré-concebidas.

1
2. O método de embutir imagens (enxertos) : inserção de palavras ou partes
do corpo pelo uso de luz e sombra ou pela substituição de formas ou
contornos geralmente associados com o corpo humano. O consumidor não
percebe estas inserções em um nível normal de consciência, portanto não
lhe é dada a opção de aceitar ou rejeitar a mensagem, como ocorre com a
propaganda normal. Numa percepção visual, apenas 1/1000 do total da
percepção registrada pela mente emerge para a consciência. O restante
permanece adormecido na memória. A única coisa escondida na mídia
enxertada é aquilo que o público esconde de si-mesmo. A repressão parece
ser um processo compulsivo desencadeado pela pessoa para se proteger
de informações perturbadoras que provocam ansiedade (esmeralda gin
Tanqueray).
3. Duplo sentido : Chivas Regal, Beat it.
4. Projeção Taquitoscópica
5. Luz de baixa intensidade e som de baixo volume : a percepção humana
torna-se mais inibida quando a tensão psicológica aumenta e a tensão
cresce e as pessoas tornam-se mais sensíveis à persuasão subliminar. Os
limites da consciência são menores quando há tensão e ansiedade.
6. Luz e som de fundo : sustentam e reforçam o que está sendo
conscientemente percebido numa determinada cena. Sempre que a luz ou o
som de fundo invadem nossa percepção consciente, eles tornam-se
distrações e prejudicam a percepção do todo. O som deve ser criado
artesanalmente para tornar-se preciso. As camadas são mixadas para
criarem uma ilusão precisa da realidade (Soloflex).

III. EFEITOS DOS ESTÍMULOS SUBLIMINARES :


Os efeitos são sentidos em pelo menos 10 áreas mensuráveis do
comportamento humano :
1. Sonhos
2. Memória
3. Percepção consciente
4. Reação emocional
5. Comportamento intuitivo
6. Limites de percepção
7. Comportamento verbal
8. Níveis de adaptação ou valores de julgamento
9. Comportamento aquisitivo
10.Psicopatologia.
Os seres humanos podem ser programados por aqueles que controlam a mídia
para terem determinadas perspectivas culturais (ou conceitos) ou trabalharem
com dterminados grupos de percepção. O comportamento do grupo é
mensurável e previsível em termos de probabilidades estatísticas.
Os segmentos das populações mais suscetíveis ao controle da mídia
geralmente acreditam que pensam de maneira independente, crítica, clara e
que podem facilmente discernir entre verdade e mentira, realidade e fantasia.
A auto-percepção da autonomia é uma ferramenta básica para a doutrinação.
Alguns aspectos chaves :

2
⇒ A relação consciente/inconsciente deve ser encarada antes como uma
gradação de mais ou menos do que como uma oposição de ou-uma-ou-
outra.
⇒ O subliminar, o inconsciente parece funcionar como uma máquina para criar
culturas. É o repositório de crenças e atitudes mais ou menos básicas e
duradouras de valores culturais, de predisposições e pressupostos básicos.
Em compensação, as opiniões são conscientes, transitórias e superficiais.
Para pessoas programadas desde a infância com pressupostos básicos, as
idéias amparadas inconscientemente tornam-se inquestionáveis.
⇒ O condicionamento do inconsciente através da tecnologia disponível pode,
num relativamente curto espaço de tempo, reorganizar, modificar ou diminuir
as predisposições hereditárias.
⇒ A percepção e a memória conscientes parecem ser limitadas por aquilo que
se tenta evitar, reprimir ou negar. Tudo isto é eliminado da percepção
consciente.
⇒ O que não é dito é muito mais importante para a compreensão da realidade
do que é dito.
⇒ Líderes e liderados brincam com a ilusão de que têm o controle e sabem
precisamente o que estão fazendo. Muito pouco dos negócios humanos está
sob controle ou pode ser controlado, exceto talvez a ilusão de ter-se o
controle.
⇒ A percepção consciente nunca se aproximará, nem remotamente do total de
informações disponíveis na mais simples percepção. Esta linha entre a
informação consciente e o que ficou registrado inconscientemente
(subliminarmente) foi denominado limiar perceptivo, que varia de indivíduo
para indivíduo. É também afetado pela doutrinação cultural. Os engenheiros
da percepção estão constantemente explorando novos meios de manipular
o límiar perceptivo de seu público.
⇒ Quanto mais subliminar algo for, mais estreito será o limiar e maiores os
efeitos sobre a percepção e o comportamento.
⇒ Os anuncios penetram inconscientemente na percepção, e uma vez dentro
dos sistema de memória lutam para transformar-se em arquivos
permanentes.
⇒ A maioria dos indivíduos sob estimulação subliminar só sente um ligeiro
desconforto em nível consciente. Mas pode acabar tendo efeitos mais
duradouros : a superestimulação pode acabar com os sistemas de defesa.
⇒ A auto-adulação da audiência seja de forma aberta ou, o que é mais
frequente, dissimulada é a pedra fundamental da comunicação comercial
eficaz. Acima de tudo, deve se falar às audiências aquilo que querem ouvir
sobre si-mesmas. Informações negativas serão em geral ignoradas,
reprimidas ou barradas por alguma outra defesa perceptiva.
⇒ A percepção inconsciente não discrimina entre a chamada notícia e a
informação propagandística. Informação é simplesmente informação
armazenada num vasto sistema de memória de nenhum modo
compartimentalizado com bom ou mau, verdadeiro ou falso, fantasia ou
realidade.
⇒ O resíduo da informação acumulado no nível inconsciente provê o programa
ou a distorção cultural básica sobre o qual os outros sistemas ou estruturas
perceptivas conscientes são organizados. Isto provê uma tela cultural

3
através da qual são filtrados eventos locais, entretenimentos, diversões e
distrações momentâneas.