Vous êtes sur la page 1sur 2

2

CONTEÚDO

PROFº: CHARCHAR
E1 Sociedades Indígenas na Amazônia Antes dos Europeus
A Certeza de Vencer CT260208

“O cativo ademais, tinha um papel central nas relações interaldeãs. Ele deveria ser mostrado aos parentes e amigos,
circulava pelas aldeias circunvizinhas, e quando decidiam, enfim, executá-lo, seus captores convidavam os membros das aldeias
Fale conosco www.portalimpacto.com.br

aliadas, mesmo as mais distantes, para participarem do festim canibal. A execução do prisioneiro permitia articular, portanto, os
grupos locais em unidades maiores “conjuntos multicomunitários” – reafirmando a aliança ou a inimizade. Tratava-se, além disso a
socializar ao máximo a vingança, tornando uma só morte super produtiva: uma espécie de sobretrabalho ritual. Matar publicamente
um inimigo era evento central da vida social Tupinambá”.
(FAUSTO, Carlos. Fragmentos de História e Cultura Tupinambá)

De acordo com os documentos acima:


01. Porque afirma-se que o antropofagismo além de fazer parte do universo cultural indígena também apresentou um caráter
articulador e de poder?
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

02. Porque o autor afirma que “matar publicamente um inimigo era o evento central da vida social Tupinambá”?
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

TEXTO

“Não sabes tu”, dizia o carrasco, “eu tu e os teus mataram muitos parentes nossos e muitos amigos. Vamos tirar nossa desforra e
VESTIBULAR – 2009

vingar essas mortes nos te mataremos, assaremos e comeremos”.


Ao que replicava a futura comida dos captores: “Pouco me importa [...] tu me matarás, porém eu já matei muitos
companheiros teus. Se me comerdes, fareis apenas que já fiz eu mesmo. Quantas vezes me enchi com a carne de tua nação!
Ademais, tenho irmão e primos que me vingarão”.
(D’ABBEVILLE, Claude. (1975:232). Citado por Carlos fausto)

O texto acima se refere ao diálogo ritual que era uma das etapas antecedentes a execução do cativo

FAÇO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!


Fale conosco www.portalimpacto.com.br

Responda:
a) Qual o significado desta execução para o carrasco e para o cativo?
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

b) O que era a “terra sem mal” para os nativos?


___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

03- Questão (Chárchar 2007) – Cite e explique os dois principais fatores contribuintes para a pratica do nomadismo entre as
comunidades indígenas pré-cabralinas.
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

04 - Questão (Chárchar 2007) – Como organizava-se o trabalho entre os indígenas no Brasil antes da chegada dos conquistadores?
___________________________________________________________________________________________________________
___________________________________________________________________________________________________________

1- “As mulheres ocupavam-se com os trabalhos agrícolas (desde o plantio e semeadura até a conservação e a colheita) e as
atividades de coleta (de frutas silvestres, de mariscos, etc) colaboravam nas pescarias, indo buscar os peixes flechados pelos
homens, transportavam produtos nas caçadas.
Os homens ocupavam-se com a derrubada e a preparação da terra para agricultura, entregando-as prontas para o plantio às
mulheres (...) praticavam a caça e a pesca, fabricavam canoas, os arcos, as flechas os tacapes e os adornos (...) é claro a proteção
das mulheres, crianças e velhos era atividade masculina”. (HOLANDA, Sérgio Buarque de. História Geral da Civilização Brasileira)
O fragmento acima refere-se ao trabalho entre os tupi-guarani, sobre o qual não podemos afirmar que:
a) A agricultura era uma atividade muito dura por isso era essencialmente praticada pelos homens da tribo que possuíam mais força e
habilidade com a terra.
b) O trabalho entre os tupi-guarani era dividido de acordo com o sexo e a idade.
c) O trabalho apesar de ser dividido acabava se completando, sendo que as mulheres auxiliavam os homens em algumas funções e
vice-versa.
d) A proteção da tribo e fabricação de instrumentos de guerra era uma atividade masculina.
e) A partir da chegada dos conquistadores os nativos sentiram uma significativa mudança na sua forma e ritmo de trabalho, pois
passaram a ter que atender as necessidades do mercantilismo europeu.
2 - Sabe-se que os tupis o principal grupo que habitavam o litoral da América portuguesa, deslocava continuamente nos sentido leste-
oeste, em busca de uma região que acreditavam ser a morada de seus ancestrais e ao mesmo tempo um lugar de abundancia,
juventude e imortalidade. A busca pela “terra sem mal” contribuiu para provocar entre os indígenas um comportamento:
a) Poligâmico b) Politeísta
c) Nômade d) Sedentário
e) Policultor
3 - “Não sabes tu”, dizia o carrasco, “tu e os teus mataram muitos parentes nossos e muitos amigos. Vamos tirar nossa desforra e
vingar essas mortes nos te mataremos, assaremos e comeremos”.
Ao que replicava a futura comida dos captores: “Pouco me importa [...] tu me matarás, porém eu já matei muitos
companheiros teus. Se me comerdes, fareis apenas que já fiz eu mesmo. Quantas vezes me enchi com a carne de tua nação!
Ademais, tenho irmão e primos que me vingarão”.
(D’ABBEVILLE, Claude. (1975:232). Citado por Carlos fausto)
O texto acima refere-se ao dialogo ritualístico entre o carrasco e o cativo que era uma das etapas antecedentes a
Antropofagia, sobre a qual afirma-se:
a) Foi vista pelos conquistadores nos primeiros contatos como parte integrante do universo cultural indígena.
b) Foi de fundamental importância para intensificar a prática do escambo, pois muitos europeus trocavam objetos por índios cativos
condenados a morte.
c) Foi uma forma encontrada pelos tupi para aniquilar de uma vez seus inimigos tapuias.
d) Servia como mecanismo de aquisição de territórios para os índios vencedores dos conflitos inter-tribais.
e) Apresentou uma serie de simbologia e significados para os nativos, mas que para os conquistadores europeus não passou de “atos
de Selvageria”, o que serviu de justificativa para uma posterior dominação corporal e espiritual dos índios pelos europeus.
4 - “A colonização do Brasil se dá no quadro de competição e equilíbrio entre as nações européias” (Fernando Novais)
Tomando o fragmento como base e utilizando seus conhecimentos sobre o processo de configuração da colonização do Brasil.
Marque a alternativa incorreta:
a) O processo de colonização e ocupação do território não foi imediato, pois além da coroa portuguesa estar mais interessada com o
lucrativo comercio de especiarias no oriente, o Brasil a principio não apresentou atributos econômicos que despertasse o maior
interesse nos lusitanos.
VESTIBULAR – 2009

b) O fragmento acima refere-se a grande concorrência com outras metrópoles européias que Portugal teve que enfrentar no séc. XVI,
levando a decadência do comércio com o oriente e conseqüentemente o inicio da colonização do Brasil.
c) As dificuldades lusitanas para manter o comércio com as índias também está ligado as despesas excessivas da coroa para
manutenção deste mercado.
d) A presença cada vez mais ameaçadora de franceses no litoral brasileiro também foi importante para o inicio da colonização.
e) As expedições guarda-costas foram decisivas para consolidar a colonização do Brasil, pois sempre fiscalizou de forma eficiente o
vasto território afastando todas as ameaças estrangeiras.
FAÇO IMPACTO – A CERTEZA DE VENCER!!!

Centres d'intérêt liés