Vous êtes sur la page 1sur 43

Centro Estadual de Educação Supletiva de Votorantim

Módulo 9
Objetivos:
- Identificar representações de ponto, reta e plano em situações
concretas;
- Representar e nomear ponto, reta e plano;
- Identificar as posições das retas em vertical, horizontal e inclinada,
- Identificar as posições de 2 retas num plano em paralelas, concorrentes
e coincidentes;
- Identificar segmento de reta, segmentos consecutivos e segmentos
congruentes;
- Identificar um polígono;
- Distinguir os lados e as diagonais de um polígono e calcular o nº de
diagonais;
- Calcular o perímetro de um polígono;
- Identificar o uso de ângulos;
- Reconhecer os ângulos : reto, agudo e obtuso;
- Determinar os ângulos complementares e suplementares;
- Reconhecer ângulos congruentes e ângulos opostos pelo vértice;
- Caracterizar um triângulo representando e nomeando seus elementos;
- Verificar a existência de um triângulo formado com três segmentos
dados;
- Determinar a medida de um dos ângulos internos de um triângulo,
conhecendo as medidas dos outros ângulos;
- Identificar a mediana, a altura e a bissetriz de um triângulo;
- Classificar triângulos quanto à medida dos lados e quanto à medida dos
ângulos;
- Identificar triângulos semelhantes;
- Determinar a razão de semelhança em triângulos semelhantes;
- Calcular a medida de lados em triângulos semelhantes;.
- Aplicar o Teorema de Talles;
- Aplicar as relações métricas no triângulo retângulo em resolução de
situações-problemas.

Roteiro de estudo:
- Para estudar e aprender o conteúdo deste módulo você deverá ler com
muita atenção, pensando e raciocinando sobre o que você leu.
- Você deverá resolver os exercícios do módulo e fazer a correção pelo
gabarito.

FAÇA OS EXERCÍCIOS EM SEU CADERNO, NÃO


ESCREVA NA APOSTILA.

www.ceesvo.com.br 2
Introdução à Geometria
Finalmente você vai estudar uma parte da matemática onde
não será preciso “decorar” teoremas ou fórmulas. É a GEOMETRIA
(estudo de medidas e formas que existem na terra).
GEO significa terra e METRIA significa medida.

PONTO, RETA E PLANO


1- Conceito (idéia) de PONTO:

Observando o mundo em que vivemos certas idéias surgem de


modo intuitivo
Exemplo: A marca da ponta de um lápis, uma marca de giz no
quadro negro, a localização de uma cidade no mapa, tudo isso nos
dá a idéia de ponto em geometria.

O ponto não tem dimensões (tamanho) e é normalmente


indicado por letras maiúsculas do nosso alfabeto.
Ex.: . A . B
( ponto A ) ( ponto B )

2- Conceito de RETA:

Exemplo: Um fio esticado por duas pessoas, a linha divisória de


um campo de futebol sugerem a idéia de reta em geometria, com
uma diferença básica: a reta não tem começo e nem fim, portanto
não pode ser medida.

As retas são indicadas por letras minúsculas do nosso alfabeto.

Ex.: r s a

(reta r) (reta s) (reta a)

3- Conceito de PLANO:

Qualquer superfície (a parede de uma sala, um pedaço de


madeira compensada, o piso de um campo de futebol), sugere a
idéia de plano em geometria.

www.ceesvo.com.br 3
Usualmente os planos são indicados por letras do alfabeto
grego.

Ex: ∝ (alfa), β (beta), δ (gama)


Representação:


β

(plano ∝ alfa) (plano β Beta)

Conclusão:
- O ponto, a reta e o plano são noções intuitivas, ou seja, são
modelos criados por nossa imaginação e usados justamente
para compreendermos melhor certos aspectos do mundo em
que vivemos.

Posições de uma reta:


Vertical, Horizontal, Inclinada

A figura acima nos mostra um campo de voleibol onde:


 Cada vara lateral sugere a idéia de reta (r, t );
 Cada faixa da rede sugere a idéia de reta (s, u );
 O campo sugere a idéia de plano ( ∝ ).

www.ceesvo.com.br 4
Em relação ao campo ( plano ∝ ) as varas laterais ( letra r , t )
ocupam a posição vertical.
Representação da reta vertical

Observe a posição vertical do mastro da bandeira

Em relação ao campo (plano ∝ ) as faixas da rede (s, u )


ocupam a posição horizontal.
Representação da reta horizontal

Observe a posição horizontal da fecha:

Um foguete ocupa a posição inclinada em relação ao chão


quando está em movimento.
Representação da reta inclinada

Observe a posição inclinada do foguete:

Posições relativas de duas retas em um plano:


Retas Paralelas e Concorrentes

www.ceesvo.com.br 5
A figura anterior mostra uma quadra de voleibol. Nela você observa
que:
 as linhas laterais que sugerem a idéia de retas (retas a e b)
não se cruzam, então, as linhas laterais são paralelas
(mantém sempre a mesma distância entre elas);
 as faixas da rede que sugerem a idéia de retas (retas r e s)
não se cruzam, então as faixas das retas são paralelas.

RETAS PARALELAS: Quando duas retas de um mesmo plano


não se cruzam elas mantêm sempre a mesma distância entre si,
portanto, não possuem ponto em comum e são denominadas retas
paralelas.
Representação de retas paralelas

b ∝
r s

a || b r || s

(lê-se: a é paralela a b) (lê-se: r é paralela a s)

A linha do trem exemplifica o conceito de


paralelismo, pois mantém sempre a mesma
distância entre seus trilhos.

Veja novamente a figura da quadra de voleibol na página anterior


e observe:

 As linhas laterais e as linhas de fundo sugerem a idéia de


retas que se interceptam (cruzam a com c ou b com c)
isto é, têm um ponto comum, por isso são chamadas de
concorrentes.
 A vara lateral e a faixa da rede sugerem a idéia de retas (t
e r ou t e s) que se cruzam em um ponto comum, então, a
vara lateral e a faixa de rede são concorrentes.
Portanto:

www.ceesvo.com.br 6
RETAS CONCORRENTES: Quando duas retas de um mesmo
plano possuem um ponto comum, isto é, que pertence às duas
retas são denominadas retas concorrentes (se cruzam em um
ponto).
Representação de retas concorrentes

c ∝ t
P A
a r
β

axc txr
lê-se a é concorrente a c lê-se t é concorrente a
r
P é o ponto em comum A é o ponto em comum

Observe as duas agulhas de tricô que se cruzam


num ponto. Elas nos dão a idéia de
concorrentes.

RETAS COINCIDENTES: Quando duas retas r e s possuem


todos os pontos comuns isto é, uma está sobreposta (encima) à
outra.
Representação de retas coincidentes


r=s lê-se r é coincidente a s

SEGMENTO DE RETA (pedaço da reta)

Considere uma reta r e sobre ela marque dois pontos A e B


distintos (diferentes). O conjunto de pontos formados por A, por B e
por todos os pontos que estão entre A e B, denomina-se segmento
de reta AB . O segmento é identificado por um traço em cima das
letras que identificam o início e o fim do segmento.

www.ceesvo.com.br 7
Os pontos A e B são chamados
A extremidades do segmento
B r AB determinado sobre a reta r.

Veja um exemplo prático:

LEMBRE-SE:
RETA não tem começo e nem
fim. Não pode ser medida.
SEGMENTO DE RETA tem
começo e fim logo pode ser
medido.

F AF leia segmento AF
H
FH leia segmento FH
A

SEGMENTOS CONGRUENTES ( tem a mesma medida)

A B

C D

De acordo com a figura acima observe que:


 Os segmentos AB e CD têm a mesma medida logo são
congruentes
 Os segmentos AC e BD são congruentes (têm a mesma
medida)
Então:
Tomando a mesma unidade de referência, dois segmentos
que têm a mesma medida são denominados segmentos
congruentes.
Você pode representar a congruência usando o símbolo ≅ .
Veja: AB ≅ CD (segmento AB é congruente ao segmento CD).

www.ceesvo.com.br 8
SEGMENTOS CONSECUTIVOS

F
H

Observe o desenho acima. O segmento FH começa no mesmo


ponto onde termina o segmento AF . Eles são chamados
segmentos consecutivos (um após o outro).
Então:
Dois segmentos que têm em comum apenas uma extremidade
são denominados segmentos consecutivos.
D
C
Observe o desenho ao lado:
AB e BC são segmentos consecutivos, pois têm
em comum o ponto B.. A
BC e CD são segmentos consecutivos com o
ponto C em comum.
B

FIGURAS POLIGONAIS

Observe as figuras desenhadas abaixo. Elas são formadas por


segmentos consecutivos.

( aberta ) (fechada) (aberta) (fechada)

Essas figuras geométricas planas são chamadas de figuras


poligonais. Elas podem ser abertas ou fechadas.
X
G H M
E F N

A D
B C O P Y Z

As figuras poligonais fechadas recebem o nome de POLÍGONOS.

www.ceesvo.com.br 9
ELEMENTOS DOS POLÍGONOS

LADOS: são os segmentos de reta (AB, BC, CD, DF, FH, HG


e EA) que formam o primeiro polígono desenhado acima.

VÉRTICES: são as extremidades comuns a dois lados


consecutivos de um polígono, ou seja, os pontos A, B, C, D, E, F,
G, H são os vértices do polígono acima desenhado
Existem diferentes tipos de polígonos e eles são classificados
de acordo com a quantidade de lados ou de ângulos. Veja alguns
deles:

Nome dos polígonos

Nº de lados Nome
3 lados triângulo
4 lados quadrilátero
5 lados pentágono
6 lados hexágono
7 lados heptágono
8 lados octógono
9 lados eneágono
10 lados decágono
11 lados undecágono
20 lados icoságono

Diagonais de um polígono: são todos os segmentos com


extremidades em dois vértices não-consecutivos.
B

AC , AE diagonais em relação ao
C vértice A
A
BD , BE diagonais em relação ao
E vértice B
D DC diagonal em relação ao vértice
D ou C
A quantidade de diagonais depende do nº (quantidade) de
vértices do polígono. Para saber quantas diagonais têm um
polígono faça o cálculo aplicando a fórmula:

www.ceesvo.com.br 10
D = n . (n - 3) Onde n = quantidade de lados do polígono
n = 5 (no desenho acima)
2

5 • (5 − 3) 5 • 2 10
Então: D = = = = 5 diagonais
2 2 2

Exemplo: O eneágono (polígono de 9 lados) tem quantas


diagonais?

Substituindo n por 9 na fórmula acima,você tem:

D = 9 . (9 – 3) = 9 . 6 = 54 = 27 diagonais
2 2 2

PERÍMETRO de um polígono qualquer: é a soma das


medidas de todos os seus lados.

Exemplo:
4cm

3cm 2cm O perímetro do polígono é

4+3+2+2,5= 11,5cm

2,5cm

ÂNGULOS
Você já viu que os polígonos são formados por lados
(segmentos) e vértices (ângulos).

O que são ângulos?


É toda região interna ou externa compreendida entre duas
semi-retas que têm o mesmo ponto de origem. A unidade de
medida do ângulo é o grau.
Região interna formada por duas semi-
A
retas
AÔB = ângulo interno
Os ângulos também podem ser
O representados por letras gregas tais
como: α, β, λ ou simplesmente com o
B
acento circunflexo na letra: Â, Ĉ, Ĥ
www.ceesvo.com.br 11
Os ângulos são classificados de acordo com suas medidas:

ÂNGULO DE 360° - é o ângulo que forma uma circunferência.

ÂNGULO RASO - é igual a 180°. É a metade da circunferência.

ÂNGULO RETO - ângulo cuja medida é 90°. Esse ângulo é o mais


usado em arquitetura, construções, etc É o ângulo de 360° dividido
em 4 partes iguais. O ângulo reto é representado pelo símbolo

90°

90°
Â

ÂNGULO ÂGUDO – ângulo com medida menor do que 90°. É o


ângulo fechado representado pelo sinal

Ângulo O < 90°


50°
O Ô < 90°

ÂNGULO OBTUSO – ângulo com medida maior do que 90° ( é o


ângulo aberto)

Ângulo A > 90°

145° Â > 90°

www.ceesvo.com.br 12
MEDIDAS DE ÂNGULOS

Um ângulo não tem comprimento, nem largura nem espessura.


Ele só tem uma medida chamada amplitude e sua unidade de
medida é o graus representado pelo sinal ° Ex. 30° (trinta graus)
O instrumento usado para medir um ângulo é o transferidor.
Observe o desenho do transferidor e veja como se faz para medir
um ângulo.
O transferidor é dividido em
unidades de medidas
denominadas GRAUS, no
intervalo de 0° à 180° (meia
circunferência) ou de 0° à 360°
(uma circunferência).

Esta região está marcando um


ângulo de 40°
.

ÂNGULOS COMPLEMENTARES

Considere os ângulos AÔB, de medida x = 40°, e DÊF, de


medida Y = 50°

B F

40° 50°
O E
A D

Observe que se você “juntar” os dois ângulos você forma um


ângulo de 90°.
Então : X + Y = 90°
40° + 50° = 90°
Nesse caso, os ângulos AÔB e DÊF são complementares. Veja a
representação de ângulos complementares no desenho do
transferidor, no início desta página.

Dois ângulos são complementares quando


a soma de suas medidas é igual a 90°.

www.ceesvo.com.br 13
Veja o exemplo:

1- Calcule o complemento do ângulo de 20°.


Solução:
Sendo X a medida do complemento do ângulo de 20° você tem:
X + 20° = 90° (calculando o valor de X)
X = 90° - 20°
X = 70° ( complementar de 20° )

ÂNGULOS SUPLEMENTARES

Considere os ângulos AÔB, de medida x=35°, e DÊF, de medida


y = 145°

B
F
55° 125°
O A
E D

Observe que X + Y = 180°


Nesse caso dizemos que AÔB e DÊF são ângulos suplementares.
Veja a ilustração no exemplo abaixo

Dois ângulos são suplementares quando


a soma de suas medidas é 180°.

Veja o exemplo:
B

Região do arco de linha pontilhada = 55°


Região do arco de linha cheia = 125°

125° 55°
A
C
O

www.ceesvo.com.br 14
Calcule o suplemento do ângulo de 30°
Solução:
Sendo X a medida do suplemento do ângulo de 30° você tem:
X + 30° = 180° (calculando o valor de X)
X = 180° - 30°
X = 150° (suplemento do ângulo de 30°)

Ângulos congruentes – ângulos que têm a mesma medida


Observe os seguintes ângulos:

R
A

50°
O 50°
T

B
S

Eles têm a mesma medida, portanto são ângulos


congruentes.

Representação: AÔB ≅ RST (lê-se: AÔB é congruente a RST)

Ângulos opostos pelo vértice


OBSERVE OS ÃNGULOS:
X e Y são ângulos opostos pelo A
X Y
vértice ( A).

Dois ângulos são opostos pelo vértice quando os lados de um são


semi-retas opostas aos lados do outro.

Dois ângulos opostos pelo vértice são congruentes


( têm a mesma medida).

Você vai dar continuidade a geometria estudando um polígono


especial formado por 3 lados e 3 ângulos, chamado triângulo.

www.ceesvo.com.br 15
CLASSIFICAÇÃO DE ÂNGULOS

ÂNGULO DE 360° - forma


uma circunferência (uma
volta inteira). ÂNGULO AGUDO – são
ângulos com medidas
menores do que 90°
(são os ângulos fechados).

ÂNGULO RASO – mede


180° (meia volta).
Ex.: uma pasta entreaberta.

Ex.: um livro inteiramente


aberto forma um ângulo de
180° em relação ao fechado


ÂNGULO OBTUSO – são
ângulos com medidas
(180°) maiores do que 90° (são os
ângulos abertos).

ÂNGULO RETO – mede


90° - é representado pelo
símbolo
Ex.: O ângulo entre o
assento e o encosto da
poltrona.
Ex.: Os ponteiros do relógio
(horas e minutos) às 3 horas.


Módulo 10

Objetivos:

O aluno será capaz de:

• Reconhecer as características de um triângulo;


• Identificar e classificar os triângulos;
• Conceituar proporcionalidade;
• Identificar triângulos semelhantes;
• Entender o Teorema de Tales;
• Aplicar esses conceitos em resolução de problemas;
• Identificar triângulo retângulo;
• Reconhecer a relação métrica a ser usada;
• Calcular as medidas desconhecidas nos triângulos;
• Aplicar esses conhecimentos para solução de problemas.

www.ceesvo.com.br 17
TRIÂNGULOS

Você vai estudar neste módulo o mais simples e o mais


importante dos polígonos: o triângulo.
São inúmeras as aplicações práticas do triângulo em
construções e estruturas que exigem rigidez e uma boa distribuição
de forças.
Observe as figuras abaixo e veja se consegue enxergar onde
estão os triângulos, sabendo que:

TRIÂNGULO é um polígono que possui 3 lados e 3 ângulos.

www.ceesvo.com.br 18
Representação e elementos de um triângulo qualquer

B
Representação: ABC

ELEMENTOS:
Vértices: A, B, C

Lados: AB. AC, BC


A C
^ ^
Ângulos internos: Â, B , C

CLASSIFICAÇÃO

Você pode classificar os triângulos observando os lados e os


ângulos.

Quanto aos lados os triângulos são classificados em:

equilátero isósceles escaleno

www.ceesvo.com.br 19
EQUILÁTERO: os 3 lados são congruentes (tem a mesma medida).

ISÓSCELES: têm dois lados congruentes (mesma medida) e um


diferente.

ESCALENO: as medidas dos 3 lados são diferentes.

Quanto aos ângulos os triângulos são classificados em:

RETÂNGULO: 1 ângulo tem medida


^
Igual a 90° (ângulo reto X ).
( Observe o desenho)

OBTUSÂNGULO: tem um
ângulo com medida maior
do que 90° (ângulo Ô aberto). 120º
O

50º
ACUTÂNGULO: os 3 ângulos
têm medidas menores do que
^ ^ ^ 70º 60ª
90° (ângulos A , B , C fechados) A B

www.ceesvo.com.br 20
OBSERVAÇÕES:

 Base ( b ) é o lado sobre o qual o triângulo


se apoia. No triângulo isósceles, considera-se a
base o lado de medida diferente.

 Altura ( h ) é a medida da base até o vértice oposto.


A altura é representada por uma linha pontilhada.

 Num triângulo isósceles, o ângulo formado pelos lados


congruentes (de mesma medida) é chamado ângulo do
vértice.

 No triângulo isósceles os ângulos da base são


congruentes ( mesma medida).

 Num triângulo retângulo denomina-se hipotenusa o lado


oposto ao ângulo reto. Os demais lados denominam-se
catetos.

hipotenusa
cateto

cateto

CURIOSIDADE : CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA


Para você construir um triângulo qualquer é necessário que a
medida de qualquer um dos lados seja menor que a soma das
medidas dos outros dois lados. Veja o exemplo:

9 9 < 5 + 7 ou
5 5 < 7 + 9 ou
7<5+9
7

www.ceesvo.com.br 21
Copie e responda em seu caderno:

1) Classifique os triângulos abaixo:


a) Quanto aos lados.
b) Quanto aos ângulos

2) É possível construir um triângulo com os lados medindo 8cm,


10cm e 15 cm ?

SOMA DAS MEDIDAS DOS ÂNGULOS INTERNOS DE


UM TRIÂNGULO
(TEOREMA ANGULAR DE TALES)

Tales, filósofo e matemático grego ( Mileto, 625 a.C.), foi


um dos chamados 7 sábios da Grécia. Ele usou a geometria
para prever um eclipse solar.

Este é um teorema importante das medidas dos ângulos de


um triângulo qualquer, descoberto por Tales.

“A SOMA DOS TRÊS ÂNGULOS INTERNOS DE UM


TRIÂNGULO QUALQUER É IGUAL A 180º ”

^
Medida A = 70°
^
Medida B = 55°
^
Medida C = 55°

^ ^ ^
A + B + C = 180°

70° + 50° + 60° = 180°

www.ceesvo.com.br 22
1º Exemplo:

Observe o desenho abaixo e veja como calcular a medida do


^ ^
ângulo C do triângulo A B C sabendo que a soma dos 3 ângulos é
igual a 180°.
^ ^ ^
B A + B + C = 180°
55 + 65 + X = 180
65°
120 + X = 180
X C
55°
X = 180 – 120 X = 60°
A

2º Exemplo: Este triângulo é denominado retângulo,


portanto a medida do ângulo  é 90º então:
X + Â + 40° = 180°
X X + 90° + 40 = 180

X + 130 = 180
40º X = 180 – 130
A X = 50°

3º Exemplo:
M M + N + O = 180°
20° 20 + 2X + 10 + X = 180
2X + X + 20 + 10 = 180

3X + 30 = 180
2X + 10 X 3X = 180 – 30
N O 3X = 150
X = 150
3
X = 50°
4º Exemplo:
X + X + 2X = 180
X 4X = 180
X = 180
4
X 2X
X = 45°

www.ceesvo.com.br 23
Copie e responda em seu caderno:

3) Determine o valor do ângulo x nos triângulos abaixo.

A) B)

E)
D)
C)

ELEMENTOS DO TRIÂNGULO

São medidas usadas no TRIÂNGULO.

Mediana: é o segmento de reta que une um dos vértices ao ponto


médio do lado oposto.

AM é a mediana relativa ao lado BC


BM ≅ BC (mesma medida)

Altura: é a medida do segmento de reta perpendicular a um lado


do triângulo, traçado pelo seu vértice oposto.

www.ceesvo.com.br 24
AH é a altura relativa ao lado BC
AH (perpendicular)
Ângulo de 90°
A

B C
H

Bissetriz : é o segmento de reta que divide um ângulo interno em


outros dois congruentes (mesma medida).

^ ^
B A D≅ D A C

FIGURAS SEMELHANTES

Na Matemática uma foto e sua ampliação são exemplos de


figuras semelhantes, pois têm as mesmas características, porém
suas medidas são diferentes mas proporcionais ( a largura da figura
A é o dobro da largura da figura B).
A B

Observe que a foto


dobrou de tamanho.

O mesmo princípio é válido para qualquer figura geométrica.

www.ceesvo.com.br 25
TRIÂNGULOS SEMELHANTES

 Dois triângulos têm a mesma forma uma vez que ambos têm
3 lados e 3 ângulos, mas nem sempre são semelhantes.
 Para que dois triângulos sejam semelhantes devem ter seus
ângulos correspondentes congruentes (mesma medida) e
seus lados correspondentes proporcionais.

Não semelhantes (ângulos diferentes). semelhantes ( ângulos congruentes).

 Dois círculos são sempre semelhantes.

NOÇÃO DE SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS

Observe os dois triângulos ABC e DEF da figura abaixo:

Os lados dos triângulos


são respectivamente
paralelos.

Eles têm ângulos correspondentes congruentes ( mesma


^ ^ ^ ^ ^ ^
medida ) : A ≅ D , B ≅ E, C ≅ F
Esses dois triângulos têm a mesma “forma”. Eles são
1
semelhantes. A razão de semelhança é .ou 0,5
2

www.ceesvo.com.br 26
Vamos retirar o ∆ ABC de dentro do ∆ DEF:

1º) Você pode observar que os ângulos são ordenadamente


^ ^ ^ ^ ^ ^
congruentes: A ≅ D, B ≅ E, C ≅ F

2º) Os lados correspondentes ( ou homólogos ) são proporcionais:


AB AC BC
= =
DE DF EF

Dois triângulos são semelhantes quando têm os ângulos


correspondentes congruentes e os lados homólogos
(correspondentes) proporcionais.

Veja alguns exemplos :

1º ) Note que são


triângulos
semelhantes, pois os
ângulos
correspondentes
são congruentes.

2º )
8 6 3
4

5
10
www.ceesvo.com.br 27
Os triângulos acima são semelhantes, pois os lados
correspondentes são proporcionais.
8 6 10
Veja: =2 =2 =2 Note que a
4 3 5
razão de semelhança neste caso é 2 ( o primeiro triângulo é duas
vezes maior que o segundo ).

EXERCÍCIO RESOLVIDO 1:
Os triângulos abaixo são semelhantes. Descubra a medida do lado X.

12 = 9
9 X 4 x
12.X = 4.9
4 X = 36
12 12
X= 3

EXERCÍCIO RESOLVIDO 2:
Calcule o valor de x :
X
20º 14
20º

80º
10
80º 6

x 6
= ( aplicando a regra da proporção)
14 10

10 . X = 14 . 6

84
10. X = 84 X= X = 8,4
10

www.ceesvo.com.br 28
Copie e responda em seu caderno:

4) Sabendo que os triângulos das figuras abaixo são semelhantes,


determine as medidas dos lados indicados.

b) 6
4
2 Y

X
8

c)
X
18 5
Y

10
20

www.ceesvo.com.br 29
TEOREMA DE TALES
Curiosidades sobre Tales de Mileto

Você sabe quem foi Tales?


- Foi um legislador, filósofo matemático e astrônomo.
- Tales nasceu em Mileto (atualmente pertence à Turquia) no ano
646 aC. e morreu em 546 aC.
- A ele são atribuídas as seguintes descobertas geométricas:

www.ceesvo.com.br 30
ESTUDO DO TEOREMA DE TALES E SUAS APLICAÇÕES
NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS

Você já aprendeu no módulo 9 que quando dois triângulos


são semelhantes , os seus lados correspondentes são
proporcionais. A mesma teoria se aplica quando duas retas (m e
n) cortam três retas paralelas (r, s, t ). Os seus segmentos a, b, c,
d, também são proporcionais. Veja o exemplo resolvido abaixo,
aplicando a propriedade da proporção:o produto (multiplicação) dos
meios é igual ao produto dos extremos.

a = 10 c = 14
s x=a+b y=c+d
b=5 d=7

m n

a c x y x y
= ou = ou =
b d a c b d

10 14 15 21 15 21
= = =
5 7 10 14 5 7

10 • 7 = 5 • 14 15 • 14 = 10 • 21 15 • 7 = 5 • 21
70 = 70 210 = 210 105 = 105

Observe que aplicando o teorema das proporções você


pode determinar a medida de um dos segmentos das retas
transversais que você desconhece.

12 = 20 multiplicando X . 20 = 12 . 10
12 20 x 10 X . 20 = 120
X = 120
x 10 20
X= 6

www.ceesvo.com.br 31
Você sabe que existem situações que é difícil efetuar
medições, então, pode-se usar o Teorema da Proporcionalidade
(Tales) aplicando a teoria dos triângulos semelhantes.

APLICAÇÃO PRÁTICA

Imagine que uma ponte deve ser construída sobre um rio.


Como calcular a largura do rio para saber qual será o comprimento
da ponte?
Veja o esquema abaixo e observe como achar o valor de x que
representa o comprimento da ponte. Do ponto A até o ponto E e de
E até o ponto C você pode medir assim como do ponto A até o
ponto D (início da ponte). Com essas medidas você forma um
triângulo imaginário e calcula o comprimento da ponte.

Observe que o triângulo ADE é semelhante ao triângulo ABC,


pois seus ângulos são congruentes (mesma medida) e seus lados
correspondentes tem as medidas proporcionais então, pode-se usar
o Teorema de Tales como foi demonstrado acima no próprio
desenho.

www.ceesvo.com.br 32
1º EXEMPLO: observe os lados correspondentes:

4 12

3
5
X 9

4 3 5
= = proporções dos lados correspondentes
12 9 X

para calcular o valor de X multiplique cruzando:

5 3
= 3 • X = 5 • 9
X 9
X = 45 X = 15
3

Copie e responda em seu caderno:

5) Calcule o valor de X dos exercícios abaixo:

A b)
a)
X 1,4
2 2,4
B E
1 X
2,4
C D 1,2

www.ceesvo.com.br 33
c) Calcule a medida do lado X do triângulo:

20 10
x
8

APLICAÇÕES PRÁTICAS:

Copie e responda em seu caderno:

6) Como você pode calcular a altura da torre de uma igreja que


projeta uma sombra de 18 m de comprimento se, no mesmo
instante, uma vara de 1,5 m produz uma sombra de 2,5m?

Observe o desenho abaixo:

T
O
R
R
E X V
A 1,5
R
A
2,5
18m
SOMBRA SOMBRA

7) Se uma haste de 1m projeta uma sombra de 2m, qual será a


altura de um poste de iluminação que, no mesmo instante tem
uma sombra de 15 m?

SUGESTÃO; faça a representação do problema com os desenhos


dos triângulos.

www.ceesvo.com.br 34
TRIÂNGULO RETÂNGULO
TRIÂNGULO RETÂNGULO: É um tipo especial de triângulo
que tem dois lados perpendiculares formando um ângulo reto
(90° ). Os triângulos retângulos foram assuntos dos estudos de
Pitágoras, importante matemático grego que descobriu uma
propriedade válida para todos esses triângulos.

www.ceesvo.com.br 35
RELAÇÕES MÉTRICAS NO TRIÂNGULO RETÂNGULO

Observe o triângulo retângulo e seus


elementos (catetos, hipotenusa, altura
e projeções desenhados abaixo).

A
L
T CATETO
CATETO U
R
A

PROJEÇÃO PROJEÇÃO
HIPOTENUSA

TRIÂNGULO RETÂNGULO (tem um ângulo reto  = 90° que


é representado pelo símbolo ).

Hipotenusa – é o lado oposto ao ângulo reto  (fica na


frente do ângulo de 90°). É o lado maior do triângulo.

Catetos - são os outros dois lados que formam o ângulo de


90º (são perpendiculares entre si ).

Altura - medida que parte do vértice até o lado oposto. O


segmento da altura em relação ao ângulo de 90° divide a
hipotenusa em duas partes denominadas projeções.

www.ceesvo.com.br 36
Você sabe que:
HIPOTENUSA é o lado oposto ao ângulo reto.
CATETOS: são os outros dois lados.
ALTURA: medida que vai do vértice A até a
hipotenusa, formando um ângulo de 90°.
PROJEÇÕES: medidas que resultam da divisão
da hipotenusa ao ser traçada a altura.
Cada cateto tem a sua projeção na hipotenusa.

No triângulo retângulo temos quatro relações métricas que


nos possibilitam calcular as medidas de seus elementos. A
principal delas é o TEOREMA DE PITÁGORAS: “ O quadrado da
hipotenusa é igual a soma dos quadrados dos catetos”

1)
Hip2 = cat2 + cat² CATETO
HIPOTENUSA

TEOREMA DE PITÁGORAS CATETO

Ex.: Determine a medida


Aplicando o Teorema de Pitágoras temos:
3 hip² = cat² + cat²
x² = 3² + 4²
x² = 9 + 16
4 x² = 25 LEMBRE-SE!
x = 25 3² = 3 • 3 = 9
X x = 5

Você sabe o que fazer para achar a medida de um cateto


do triângulo retângulo?

OBSERVE: Hip² = cat² + cat²


5² = X² + 3²
5 25 = X² + 9
3
25 - 9 = X²
x 16 = X
X = 4
www.ceesvo.com.br 37
Copie e responda em seu caderno:

8) Determine o valor de X:
a-) b-) X

6 X
6 4
8

As outras relações métricas você irá usar quando precisar


calcular as medidas internas do triângulo:
(altura ou projeções).

2) Cat² = hip . proj

3) Hip . alt = cat . cat

4) Alt² = proj . proj

Veja como usar essas fórmulas:

1º EXEMPLO:
4 No triângulo ao lado são dadas
3
as medidas dos catetos
X
( 3 e 4 ), e da hipotenusa ( 5 ).
Falta achar a medida da
altura ( X )
5

www.ceesvo.com.br 38
Há duas fórmulas (3 e 4) Na relação nº. 4 é necessário ter
onde aparece altura. as medidas das projeções e no
3) Hip . alt = cat . cat triângulo acima não tem então,
4) Alt² = proj . proj a relação nº. 3 é a mais
adequada.
Qual delas devo usar?

Veja as medidas:

Cat. = 4
Cat. = 3 hip . alt = cat . cat
Hip. = 5 5 . x = 3 . 4
Alt. = X 5x = 12
12
x =
5
x = 2,4

9) Determine o valor de X:

9 6
a-) 12 b-)
X
X
15 8
No exercício b você tem a medida da
hipotenusa e do cateto e quer determinar
3 8 a medida da projeção.
X No exercício c você tem as medidas das
projeções e quer calcular a medida da
c-) altura.
Veja na página anterior as fórmulas 2,3,4
e descubra qual a mais indicada para
cada caso.

www.ceesvo.com.br 39
APLICAÇÕES PRÁTICAS: esses teoremas são usados para
resolver situações problemas. É conveniente fazer a
representação através do desenho.

1º exemplo:

Uma torre metálica de 10m de altura será fixada ao solo por um


cabo de aço em um ponto distante a 30m da extremidade inferior da
torre. Quantos metros de cabo de aço serão necessários ?

Passos para resolver o problema:

1- Faça a representação do problema com desenho anotando as


medidas dadas e identificando o lado X;

2- Identifique o lado da hipotenusa e o dos catetos;

3- Escolha a fórmula mais adequada;

4- Resolva para calcular o valor de X.

10m
Hip² = cat² + cat² cat X hip

X² = 10² + 30²
X² = 100 + 900
X² = 1000 30m cat
X = 1000
X = 31,62

Serão necessários aproximadamente 31,62 metros de cabo de aço.

www.ceesvo.com.br 40
Copie e responda em seu caderno:

10) Um bombeiro precisa colocar uma escada até a janela do 2º


andar que está a 15m de altura do chão. A escada está fixada
a 8m de distância da parede. Qual deve ser a medida mínima
da escada?

Observe a representação geométrica do problema:

Escada
(X)

Parede = 15m

8m

11) Um monumento será construído em forma de triângulo


retângulo cuja hipotenusa mede 10m, um dos catetos mede
6m e o outro 8m. Qual será a altura desse monumento?

6m
8m
X

10m

www.ceesvo.com.br 41
GABARITO:

1) A - I = Eqüilátero B- I = acutângulo
II = Isósceles II = Obtusângulo
III = Escaleno III= Retângulo

2) Sim

3) a) 40° b) 55°
c) 30° d) 40°
e) 108°

4 ) a) X = 12 B) X = 4
Y= 3

C ) X = 10
Y=9

5-) a) X = 1,2 b) X = 2,8 c) X = 16

6-) X = 10,8

7-) X = 7,5

8-) a) X = 10 b) X = 4,4

9-) a) X = 7,2 b) X = 4,5 c) X = 4,8

10-) X = 17

11-) X = 4,8

www.ceesvo.com.br 42
Bibliografia:

Desenhos ilustrativos tirados dos livros:

BONGIOVANNI, Vicenzo, Vissoto, Olímpio Rudinin Leite, Laureano,


José Luiz Tavares. MATEMÁTICA VIDA. Quinta Série a Oitava
Série
São Paulo. Editora Ática. 7ª Edição. 1995.

IMENES, Luiz Marcio, Lellis Marcelo. MATEMÁTICA. Oitava Série


São Paulo. Editora Scipione. 1999.

SCIPIONE, Di Pierrô Netto. MATEMÁTICA CONCEITOS E


HISTÓRIAS. 6ª Edição. Oitava Série. São Paulo. Editora Scipione
1997.

ELABORADO PELA EQUIPE DE MATEMÁTICA 2007:

- Elisa Rocha Pinto de Castro


- Francisco Carlos Vieira dos Santos
- Josué Elias Latance
- Rosy Ana Vectirans

COLABORAÇÃO:

- Adriana Moreira Molinar


- Esmeralda Cristina T. Ramon
- Rosimeire Maschetto Nieri
- Sara M. Santos

DIREÇÃO:

- Elisabete Marinoni Gomes


- Maria Isabel Ramalho de Carvalho Kupper

COORDENAÇÃO:

- Neiva Aparecida Ferraz Nunes

APOIO: Prefeitura Municipal de Votorantim

www.ceesvo.com.br 43