Vous êtes sur la page 1sur 2

Semana de trabalho de 1 dia, em breve!

Quando vamos ao supermercado?


Três vezes por semana? E ao banco?
Uma a cada 30 dias? Então, por que
vamos trabalhar todo dia? E, mesmo,
nos finais de semana, que deveriam ser
para nosso descanso e lazer, estamos
preparando nosso trabalho para a
semana que se aproxima?
Poderão dizer: que se não
quisermos, outros farão por nós. Sim,
sabemos disso, mas isso NÃO É
PENSAR: isso é chantagear!
E somos chantageados, por quê?
Porque a humanidade priorizou a
quantidade, não qualidade.
Observe o estresse da vida moderna do
qual nem as crianças escapam. Estamos
indo na direção do penhasco e temos a
aparência de que tudo está indo bem!

Como parar esse trem com destino ao abismo?

(a) Diminuir sua velocidade,


(b) diminuir o número de passageiros, com programas de planejamento
familiar voluntário, educativo, o que não exclui apoio financeiro a quem
fizer esterilização (por que não? Aliás, não sou illuminati, AQUELA
SEITA, PSEUDOINTELECTUAL, E COMO TODA RELIGIÃO, UM
MONTE DE GADO À ESPERA DE UM LÍDER QUE OS MARQUE A
FERRO E FOGO!)
(c) com a redução do número de trabalhadores em potencial, os
empregos serão melhor remunerados a ponto de que possa ser reduzido o
número de horas ou dias de trabalho!
Quanto tempo (NÃO GOSTO DESSA PALAVRA, SEI QUE
ESTAMOS NA ETERNIDADE, ONDE SÓ EXISTE O AGORA, POIS O
PASSADO NÃO EXISTE MAIS NEM O FUTURO...) Usemos, então:
“quanto espaço a Terra terá percorrido” até que nos demos conta de que
menos é mais? Criamos a doença da rotina (eu chamo de cronose, quando a
a duração dos acontecimentos se arrasta dolorosamente ou, ainda, quando
perdemos muito do passar da vida, porque estamos sobrecarregados com
tarefas repetitivas... CHAPLIN, em seus Tempos Modernos foi um
profeta?) e precisamos erradicá-la, já!

.........................................................................................................

Antonio Jaques
Professor de Filosofia

Porto Alegre, 16 de novembro de 2010.