Vous êtes sur la page 1sur 38

Grupo Desportivo da Malveira da Serra

Época 2010/2011

Iniciados A

Treinadores:
Bruno Figueiredo
Diogo Padeira
Índice

Como treinar bem

Normas de conduta

Definição de objectivos

Microciclo Tipo

Caracterização da equipa

Sistema de Jogo

Princípios elementares posicionais

Princípios Específicos de Jogo

Organização defensiva

Posicionamento defensivo

Exercícios

Aquecimento

Organização defensiva/ ofensiva

Ataque

Ataque Contextualizado
Como treinar bem
- Aquecimento/arrefecimento estruturados; - (DEFINIR ALONGAMENTOS)
- Auxiliar de primeiros socorros;
- Bebidas disponíveis;
- Equipamento completo;
- Retirar qualquer adereço perigoso;

INTERROMPER – PERGUNTAR – DEMONSTRAR – ENSAIAR – JOGAR

Treinador
- É difícil agradar a todos, e um elemento perturbador precisa de ser tratado de
forma positiva e firme;
- Ensinar bons hábitos desde cedo;
- Usar o “NÓS”;
-Estabelecer desde inicio uma boa relação com os jogadores, e ser respeitável
e adorável para que o respeitem;
- Mostrar dedicação na equipa, e canalizar a energia de uma forma positiva,
mesmo quando as coisas não correm bem no campo;
- Não discutir com funcionários a frente dos jogadores;
- Não ditar leis, nem ser excessivamente inflexível na sua abordagem;
- Evitar comunicar quando estiver descontrolado;
- Ser PROACTIVO, um problema não desaparece de um momento para o
outro;
- Ser consistente – não quebrar as regras ou fazer excepções para certos
indivíduos;
- Nunca presumir;
- Nunca prometer algo que não possa cumprir;
- Não envergonhar jogadores menos talentosos com erros que cometam ou
compara-los com jogadores mais dotados, pois os outros podem ver nisso uma
autorização para ridicularizarem o indivíduo quando não estiver presente;
- Criticar o desempenho e não a pessoa;
- Encorajar os atletas que jogam menos e mostrar que ainda fazem parte da
equipa;
- Ver se os exercícios são benéficos para os jogadores tendo em conta o nível
técnico e a idade;
- Ouvir a opinião dos jogadores, pois pode acontecer que escape alguma coisa;
- Ser responsável;
- Respeito pelos jogadores;
- Ser bom ouvinte/questionador;
- Ser corajoso, e fazer com que a qualidade do treino suba a fasquia da
performance e faze-lo sem medo enquanto sentir que é importante para o jogo
e ser realizável pelos atletas envolvidos;
- Ser claro na mensagem, não dando oportunidade a interpretações erradas;
- Fazer com que qualquer comunicação seja importante;
- Concentrar na CORRECÇÃO, e não no erro;
- Usar linguagem positiva – DESAFIAR os jogadores em vez de os punir;
- Usar o sentido de humor – é bom para aliviar o stress;
- Usar constantemente o FEEDBACK POSITIVO - Sanduíche;
- Terminar sempre a comunicação clarificando o que ficou acordado;
Normas de Conduta

- Nunca questionar a autoridade dos treinadores;


- Nunca questionar a decisão dos árbitros;
- Nunca sobrepor os interesses individuais aos colectivos;
- Indumentária apropriada nas deslocações (Fato de treino Malveira, chinelos
proibidos, calças/calções descaídos);
- Código de conduta apropriado (respeitar todos e ser educado);
- Ao intervalo, primeiros 5’ são em silêncio (recuperação/auto-avaliação);
- Respeito pelo esforço/objectivo colectivo (decisões técnico-tácticas);
- Treinar ao máximo, qualquer que seja o resultado;
- Nunca perder tempo de jogo, intensidade máxima sempre;
- Nunca ficar satisfeito com o empate, independentemente do adversário;
- Chegar atrasado ou faltar ao treino sem avisar: fora da convocatória;
- Chegar atrasado á concentração: fora da convocatória;
- Após treino, balneário arrumado (roupa nos cestos e estes nos bancos);
- Transporte do material de treino consoante a tabela;
- Aquecimento e alongamentos sob responsabilidade dos capitães;

Disciplina
- Chorar ou zangar-se quando se está a perder é inaceitável, pois provoca um impacto
negativo nas outras pessoas;
- Culpar os outros é igualmente inaceitável, seja por o colega ou o arbitro ter errado;
- Qualquer situação de agressão física/verbal também é inaceitável;
- Sem adversário não haveria jogo, por isso, temos de o respeitar;
- Os atletas são responsáveis pelas suas acções, hábitos e comportamentos;
Definição de Objectivos
Os objectivos traçados para esta época desportiva são os seguintes:

Objectivos Objectivos Objectivos


Sociais Mentais Tácticos
- Respeito pela hierarquia; - Transcendência no treino e - Modelo de Jogo
- Colectivo vs Individual; no jogo; - Princípios de Jogo;
- Normas de representação - Necessidade de vitória; - Sistemas de Jogo (4-3-
do Malveira; - Auto-disciplina; 3);
- Respeito pelos colegas; - Responsabilização do - Funções colectivas e
treino; individuais;

Objectivos Objectivos Objectivos


Técnicos Físicos Competitivos
- Recepção; - Coordenação geral; - º Lugar;
- Passe; - Resistência específica; - º Melhor ataque;
- Remate; - Velocidade; - ª Melhor defesa;
- Condução; - Agilidade; - ª Melhor diferença de
- Finta; golos;
- Desarme;
Microciclo Tipo (A DEFINIR)

Microciclo Tipo
2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ª Feira 6ª Feira Sábado Domingo
Folga Recuperação Folga Velocidade; Folga Jogo
activa; Esquemas
tácticos;
Finalização;

Avaliação e controlo da competição

A competição é sempre ao Domingo de manhã, 2ª/3ª Feira é analisada pela equipa


técnica e 3ª/4ª Feira é dado a conhecer aos jogadores os aspectos em que estivemos
bem e os que poderemos trabalhar para melhorar.

Tabela de Material

Para que haja uma melhor organização no planeamento dos treinos em cada
Microciclo, os treinadores elaboraram uma Tabela de Material, onde cada atleta é
responsável pelo material durante um período de tempo (Quadro 4).

Esta organização permite a indução do sentido de equipa, e a criação de


responsabilidade nos jogadores.
Sistema de Jogo

Gr+4x4x2 Gr+4x3x3

Figura 1 – Sistema 4-4-2 Figura 2 – Sistema 4-3-3

Princípios elementares do Modelo de Jogo

Guarda-redes

Hoje, tem um papel fundamental na organização da equipa, principalmente na


defesa, sendo responsáveis pela sua organização. Desta forma, é importante
que contenham características inatas de liderança e comunicação.

Defesa

Evitar que os adversários construam situações de perigo para a nossa baliza.


Em seguida são enumeradas algumas funções que devem ter tidas em conta
por jogadores que actuam nestas posições mais recuadas:

- Fazer contenção e guiar o atacante para os lados, e se possível para próximo


de um colega de equipa;
- Aproximar-se o mais rápido possível do adversário e quando estiver já perto
dele deverá diminuir a velocidade para estar pronto para uma possível
mudança de direcção do adversário;
- Nos cantos devem estar muito concentrados, confiantes e serem os primeiros
a chegar á bola;
Ataque

O processo ofensivo é muito importante no futebol, pois é através dele que se


originam os golos, desta forma é necessário um conjunto de características que
permitem concluir os ataques com sucesso. Assim, torna-se importante
destacar as seguintes características:
- Boa comunicação;
- Apoiar o colega que tem a bola, através de desmarcações (mobilidade) e
também como cobertura ofensiva permitindo que acha uma linha de passe
atrás ou ao lado de forma a manter a posse de bola;
- Fazer corridas eficazes para espaços vazios para arrastar adversários com o
intuito de abrir espaços livres ou para receber a bola;
- Passes tensos, com decisão e precisão;
- Utilização de “tabelinhas”;
- Utilização de sobreposições para dificultar a marcação dos adversários;
- Rematar á baliza quando surge oportunidade, e aproveitá-la da melhor forma;
- Os jogadores devem estar sempre atentos a um possível ressalto, após o
remate do colega;
Princípios de Jogo

Ataque

Progressão/ Penetração
Acções técnico-tácticas – Condução de bola, condução para remate, finta e remate;
- 1x0+Gr
Partindo de várias direcções;
Com um obstáculo, obrigando a fazer uma finta;
- 2x0+Gr
Combinação directa;
Condução de bola com cruzamento/ finalização;

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr

~~~~~

Cobertura ofensiva
Acções técnico-tácticas – Passe e recepção;
- 2x1+Gr
- 2x0+Gr
Com passe e apoio

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr


Mobilidade
Acções técnico-tácticas – Desmarcações;
- 2x1+Gr
Cruzamento com finalização

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr/ Gr+5x5+Gr

Espaço
Acções técnico-tácticas – Métodos/ Sistemas de Jogo;
- 3x0+Gr/ 4x0+Gr
Cruzamento com finalização

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr (corredores laterais)


Defesa
Contenção
Acções técnico-tácticas – Posição de base defensiva e desarme;
- 1x1+Gr
Sem desarme (Apenas com a posição de base defensiva)
Com desarme (Já numa fase de aprendizagem superior)
- 2x1+Gr/ 2x2+Gr

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr (Com finalização)

Cobertura defensiva
Acções técnico-tácticas – Marcação e dobra;
-1x2+Gr
- 2x1+1+Gr – Com perseguição de um defesa

Exercício complementar – Gr+5x5+Gr

Equilíbrio
Acções técnico-tácticas – Intercepção e dobra;
- 3x3+Gr
Com 1 ou 2 jogadores em perseguição;
- 3x2+Gr
Com cruzamento

Exercício complementar – Gr+3x3+Gr


Concentração
Acções técnico-tácticas – Métodos/ Sistemas de Jogo
- 5x5+Gr
Futebol Holandês

Exercício complementar – 7x7+Gr


Organização defensiva

Momentos de Jogo – Processo defensivo

1º Parar o contra-ataque e o ataque adversário, e dar tempo para o inicio da


organização defensiva propriamente dita;

- Pressão sobre o adversário com bola – Contenção e não “queima”;

- Fechar linhas de passe ofensivas, impedindo que haja progressão no terreno de jogo
para zonas pergiosas;
- Ocupar espaços livres, impedindo que os atacantes possam criar situações de
finalização através desse espaço;
- Compensar o posicionamento, mesmo que não seja a sua posição;

2º Recuperar defensivamente;
- Recuperação de posições;
- Utilização da lei do fora-de-jogo, criando dificuldades ao processo ofensivo da equipa
adversária.

3º Actuação da equipa já reorganizada;


- Pressionar a equipa adversária, actuando num bloco compacto e homogéneo;

Articulação em profundidade – Sem libero, com coberturas sucessivas e tentando


provocar o fora-de-jogo

Marcação nos cruzamentos

Nos cruzamentos e em especial na “linha de fundo”, a marcação dos adversários nas


zonas favoráveis de remate é absolutamente prioritária, porque é ai que reside o
perigo mais significativo, pois na linha final dificilmente alguém consegue finalizar com
êxito.

Igualdade numérica

Os defesas deverão “recusar” que o adversário os ultrapasse, retardando sempre os


movimentos do ataque, para beneficiar a ajuda de companheiros que se desloquem
em recuperação defensiva e possam então garantir a superioridade numérica.
Tentar o desarme em igualdade numérica, torna-se perigoso, pois pode por em risco o
equilíbrio defensivo da equipa, principalmente em situações de 1x1, 2x2, 3x3 e 4x4.

Inferioridade numérica

Os comportamentos dos jogadores nestas situações deverão ser bem pensadas e


sem correr muitos riscos para não agravar ainda mais a situação.

Deverão desta forma, retardar ao máximo o processo ofensivo adversário, permitindo


que haja a reorganização defensiva da equipa.
Posicionamento defensivo colectivo nos vários sectores

Sector defensivo

Sector Intermédio
Sector Avançado

Diagonais defensivas

Este meio de defender em diagonal, permite a possibilidade de existir coberturas


defensivas mais eficazes.

Quando o DD, que faz a contenção é ultrapassado, o DC que estava a fazer a


cobertura defensiva passa imediatamente a fazer contenção. Por conseguinte o DD
passa a realizar a cobertura defensiva.
Neste exemplo, o atacante passa pelo defesa direito, que estava a fazer contenção,
através de uma finta, e é o defesa central
que faz a dobra, passando este a fazer a
contenção.

Neste exemplo, o médio da equipa adversária faz um passe de ruptura entre o defesa
direito e o defesa central para outro colega de equipa e é o defesa central que faz a
dobra, passando a fazer a contenção e o
defesa direito passa a realizar a cobertura
defensiva.
Passe e recepção

Taxonomia - Especifico de Preparação Geral


Objectivos – Aquecimento com passe/recepção e deslocamento;
Material – 5 bolas; 6 cones;
Dominante – Físico Forma - Complementar
Regime – Técnico-táctico Volume – 12’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 10’
Espaço – 30mx30m Frequência – 2x5’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
O passe é feito com o pé direito e recepção com o pé esquerdo, e depois troca o
sentido da circulação da bola passando a fazer-se o passe com o pé esquerdo e a
recepção com o pé direito.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Passe;
- Recepção;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
Passe e recepção – Com Gr

Taxonomia - Especifico de Preparação Geral


Objectivos – Aquecimento com passe/recepção e deslocamento;
Material – 5 bolas; 6 cones;
Dominante – Físico Forma – Complementar
Regime – Técnico-táctico Volume – 10’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 8’
Espaço – 30mx30m Frequência – 2x4’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/4

Descrição
1ª Variante - O jogador na posição 1 faz um passe tenso para o Guarda-redes
defender, seguidamente este dá para o lado e o mesmo jogador passa para o jogador
na posição 2 e assim sucessivamente.
2ª Variante – O jogador 1 faz um passe tenso para o Guarda-redes defender,
seguidamente este dá para o lado e o mesmo jogador passa para o jogador na
posição 2, que faz um passe longo para o outro jogador na posição 1, ocupando
depois a sua posição.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Técnica de Guarda-redes
- Passe;
- Recepção;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
Psicológicos
- Concentração;
- Atençã
Recuperação activa

Taxonomia - Específico de Preparação Geral


Objectivos – Manutenção da posse de bola;
Material – 8 coletes
Dominante – Físico Forma – Complementar
Regime – Técnico-táctico Volume – 6’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 6’
Espaço – 30mx30m Frequência – 2x1’30’’+2x1’30’’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
Este exercício tem principal objectivo a posse de bola, formam-se 2 grupos de 4, que
alternavam de 1’30’’ a 1’30’’.Os jogadores que realizam posse de bola, ganham um
ponto após realizarem 10 passes consecutivos.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Passe;
- Recepção;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Vontade de recuperar a posse de bola;

- Capacidade de sofrimento;
Manutenção da posse de bola - Pressing

Taxonomia – Especifico de Preparação Geral


Objectivos – Manutenção da posse de bola;
Material – 12 coletes; 8 cones; 5 bolas;
Dominante – Físico Forma – Complementar
Regime – Técnico-táctico Volume – 20’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 18’
Espaço – ¼ campo Frequência – 3x2’+3x2’+3x2’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/6

Descrição
Existem 2 equipas a fazer posse de bola , e outra equipa a fazer pressing. A equipa
azul após fazer 5 passes, ganha 1 ponto e passa para o outro quadrado e assim
sucessivamente. A equipa que faz pressing, tem como objectivo recuperar o maior
número de bolas durante 2’.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Passe;
- Recepção;
- Mobilidade;
- Desarme;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
Psicológicos
- Determinação;
- Capacidade de sofrimento;
Manutenção da posse de bola

Taxonomia – Especifico de Preparação Geral


Objectivos – Manutenção da posse de bola;
Material – 12 coletes; 8 cones; 5 bolas;
Dominante – Físico Forma – Complementar
Regime – Técnico-táctico Volume – 20’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 18’
Espaço – ¼ campo Frequência – 3x2’+3x2’+3x2’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/6

Descrição
Neste exercício existem 2 equipas, cada uma delas tem num dos quadrados 6
jogadores a fazer posse de bola, e no outro quadrado tem 3 jogadores a tentar
recuperar a posse de bola.
Uma das equipas faz posse de bola enquanto a outra equipa tenta recupera-la. Se a
equipa que faz posse de bola conseguir executar 10 passes consecutivos ganha 1
ponto, se a equipa que tenta recuperar a bola o conseguir, o treinador lança de
imediato uma bola para o outro quadrado onde as equipas estão a fazer posse de bola
a equipa que recuperou a posse de bola, enquanto a outra equipa que perdeu tenta
novamente recuperá-la
Cada equipa está numerada de 1 ao 9, sendo que cada equipa tem 3 grupos de
jogadores (1-3, 4-6, 7-9), e cada um deste está a recuperar a bola, 3x2’.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Passe;
- Recepção;
- Mobilidade;
- Desarme;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Velocidade de deslocamento;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Capacidade de sofrimento;
- Determinação;
- Vontade de recuperar a posse de bola;
Jogo das 3 equipas

Taxonomia – Específico de Preparação – 3º Nível


Objectivos – Jogo das 3 equipas
Material – 12 coletes
Dominante – Físico Forma – (Fase III) Gr+6x6+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 20’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – ½ campo Frequência – 1
Nº de jogadores – 21 Densidade – Depende do tempo que
cada equipa está em campo.

Descrição
Neste exercício existem 3 equipas, sendo que uma delas encontra-se de fora.
A equipa tem 2’ para marcar golo, se o conseguir sai a equipa que perdeu e entra a
equipa de fora, caso nenhuma delas consiga marcar, sai a equipa que está á mais
tempo em jogo.
No final, ganha a equipa que somar mais vitórias, contando esta como 3 pontos. O
empate e a derrota não conta com nenhum ponto.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Princípios específicos do jogo defensivos / ofensivos;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
Psicológicos
- Concentração;
- Cooperação;
- Determinação;
Sectores defensivos/ ofensivos

Taxonomia – Específico de Preparação


Objectivos – Sectores defensivo e ofensivo
Material - 10 bolas; 10 coletes
Dominante – Físico Forma –
Regime – Técnico-táctico Volume – 24’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – Campo inteiro Frequência – 2x10’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
Existem 2 sectores (defensivo e ofensivo), sendo que no sector ofensivo, os atacantes
encontram-se em superioridade numérica, 5x4+Gr, de forma a ter uma maior
probabilidade de sucesso e permitir uma maior continuidade das acções.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Princípios específicos do jogo defensivos/ ofensivos;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Força rápida;
Psicológicos
- Concentração/ Atenção;
- Capacidade de improvisação;
- Imprevisibilidade;
- Determinação;
- Cooperação;
Finalização 1x0+Gr

Taxonomia - Específico de Preparação


Objectivos – Finalização em superioridade numérica;
Material – 14 cones; 6 varas; 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I – 1+1x0+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 24’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – ½ campo Frequência – 2x10’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
O jogador faz um passe para o treinador, que devolve para o lado de diferentes forma,
(rasteira, meia altura, com efeito, etc.) e este finaliza.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Passe;
- Remate;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção
Finalização 1x0+Gr

Taxonomia – Específico de Preparação


Objectivos – Finalização em superioridade numérica;
Material - 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I – 1x0+Gr
Regime – Técno-táctico Volume – 5’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 5’
Espaço – 1/3 campo Frequência – 1
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/7

Descrição
Este jogo é conhecido pelo Jogo dos espelhos, ou seja, cada jogador tem uma bola e
partindo ambos de lados opostos, ao chegarem ao cone do meio, e quando estiverem
perto um do outro, mudam rapidamente de direcção e velocidade e tentam finalizar na
respectiva baliza.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Remate;
- Condução de bola;
- Condução para remate;
- Finta;
- Simulações;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Velocidade de deslocamento;
- Força rápida;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Capacidade de improvisação;
- Imprevisibilidade;
- Auto-confiança;
Finalização com cruzamento/ cabeceamento – 1xo+Gr

Taxonomia - Específico de Preparação


Objectivos – Finalização com cruzamento em superioridade numérica;
Material – 14 cones; 6 varas; 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I – 2x0+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 22’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – 1/4 campo Frequência – 2x10’
Nº de jogadores – 8 Densidade – 1:1/5

Descrição
Cada jogador tem de finalizar os quatro cruzamentos, nas diferentes posições “de
primeira”. Repetem esta acção 4 vezes e rodam todas as posições, os jogadores que
cruzam também vão seguidamente finalizar e vice-versa.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Técnica de Guarda-redes;
- Cabeceamento;
- Remate;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Velocidade de deslocamento;
Psicológicos
- Capacidade de improvisação;
- Auto-confiança;
- Determinação
Finalização com cruzamento – 3x0+Gr

Taxonomia – Específico de Preparação


Objectivos – Finalização com cruzamento em superioridade numérica;
Material – 14 cones; 6 varas; 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I – 3x0+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 22’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – 1/4 campo Frequência – 2x10’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
O jogador na posição 1 faz uma combinação directa com o treinador, e de seguida faz
o cruzamento para os 2 atacantes finalizarem.
O exercício é feito alteradamente no lado contrário, seguidamente, passado 10’, troca-
se o lado de execução, treinando-se também a lateralidade.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Técnica de Guarda-redes;
- Remate;
- Cabeceamento;
- Passe;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Força rápida;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Capacidade de improvisação;
- Imprevisibilidade;
- Auto-confiança;
-Determinação;
Finalização 1x1+Gr

Taxonomia – Específico de Preparação


Objectivos – Finalização em igualdade numérica;
Material - 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I – 1x0+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 12’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 10’
Espaço – 1/3 campo Frequência – 2x5’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
O jogador 1 faz o passe longo para o jogador 2, e depois deste receber fazem a
situação 1x1+Gr.
Cabe ao atacante tomar a melhorar decisão para finalizar da melhor forma sabendo
que tem um tempo limitado para o fazer (10 segundos).
Ao defesa é muito importante que aplique o princípio específico da contenção.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Remate;
- Condução de bola;
- Condução para remate;
- Finta;
- Simulações;
- Contenção;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Força rápida;
- Velocidade de deslocamento;
- Velocidade de aceleração;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Capacidade de improvisação;
- Imprevisibilidade;
- Auto-confiança;
Finalização 2x1+Gr/ 3x2+Gr

Taxonomia – Específico de Preparação


Objectivos – Finalização em Superioridade numérica;
Material - 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase II – 2x1+Gr/3x2+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 12’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 10’
Espaço – 1/3 campo Frequência – 2x5’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
Este exercício inicia-se com uma situação de 2x1+Gr, e após a finalização estes 3
jogadores passam a atacar e entram outros 2 defesas fazendo uma situação de
3x2+Gr. Depois de concluído, os últimos defesas passam a atacantes e entra outro
defesa (2x1+Gr), voltando a forma inicial.

Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Remate;
- Condução da bola;
- Condução para remate;
- Finta;
- Simulações;
- Mobilidade;
- Contenção;
- Cobertura defensiva;
- Progressão;
- Cobertura ofensiva;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Força rápida;
- Velocidade deslocamento;
- Velocidade de aceleração;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;
- Capacidade de improvisação;
- Imprevisibilidade;
- Auto-confiança;
Finalização contextualizada – Fora-de-jogo

Taxonomia - Específico de Preparação


Objectivos – Finalização com desmarcação e Finalização em superioridade numérica;
Material – 14 cones; 6 varas; 10 bolas;
Dominante – Físico Forma – Fase I - 1x0+Gr/ 2x0+Gr
Regime – Técnico-táctico Volume – 24’
Intensidade – Sub-maximal Duração – 20’
Espaço – ½ campo Frequência – 2x10’
Nº de jogadores – 18 Densidade – 1:1/5

Descrição
No exercício situado a meio-campo o jogador na posição 1 faz o passe para o 2, que
recebe e passa para o jogador 3 que recebe de forma orientada e conduz a bola em
direcção aos cones (simulação de adversário) e faz uma finta rematando
seguidamente á baliza com o pé direito.
Após a conclusão deste exercício passa para a posição 4, depois faz o passe para a
posição 5, este faz novamente o passe para a posição 6. O jogador 6 após a recepção
da bola de forma orientada conduz a bola para o meio de 2 defesas (representado
pelos cones vermelhos) e faz um passe em ruptura para o jogador 7 que se desmarca
para depois finalizar.
Na 1ª parte do exercício é treinado o lado direito e na 2ª parte é treinado o lado
esquerdo, dando desta forma importância á lateralidade. Os jogadores vão mudando
de posição pela ordem de números 1 a 7.
Aspectos principais do exercício

Técnico-tácticos
- Remate;
- Condução da bola;
- Condução para remate;
- Finta;
- Simulações;
- Desmarcações;
Físicos
- Resistência específica de jogo;
- Velocidade de execução;
- Força rápida;
- Velocidade de deslocamento;
- Velocidade de aceleração;
Psicológicos
- Concentração;
- Atenção;

- Capacidade de improvisação;

- Imprevisibilidade;

- Auto-confiança;

Centres d'intérêt liés