Vous êtes sur la page 1sur 2

Faça Revisão por favor

ABC visto na Internet


O Jornal ABC já tem uma página na internet desde os principio deste mês de
Abril, o mesmo está a funcionar a regime experimental. Trata-se de um “página-
blog” criada para publicar diversas actividades de índole estudantil, cultural,
político, social e económico, a mesma sub perspectiva jornalística, onde serão
também analisados alguns assuntos da actualidade e algumas críticas aos
temas que os mesmos estudantes preferem.
A “página-blog” que se assenta na plataforma da Sapo está ainda em
construção e que, no futuro muito breve, pretende-se que seja um meio de
interacção dos estudantes da Escola Média e Superior de Jornalismo com o
resto do mundo através dos programas “chats” e “feedback” criados para o
efeito.
Este instrumento designado de “ABC-Online” pode se a cessado através do
endereço (www.abc.blogs.sapo.mz) não pretende apenas publicar as
informações do “ABC impresso”, mas também outras informações que de certa
forma podem interessar a sociedade. Desta forma sobe para dois, meios de
comunicação social que os estudantes da Escola de Jornalismo possuem e que
de certa forma contribuem para o crescimento do “Jornalismo Alternativo”.
Estão à frente deste projecto do blog, a actual direcção do ABC, , Mendes
Mutenda (editor), Raul G. Matuale (coordenador) e Inocêncio Albino.
Desta forma, está lançado o convite para que desde o estimado leitor do Jornal
ABC, possa a partir do seu telemóvel associado a Internet, ler às informações da
actualidade, sobre jornalismo, feitas por estudantes e acima de tudo futuros
profissionais de comunicação social. (x)

Escola livre de corrupção


O interesse do Governo por uma escola livre de corrupção assenta nas
consequências negativas deste mal, cujas repercussões ameaçam os valores
cívicos e morais da nossa moçambicanidade. Quem assim o diz é a Vice-
Ministra da Educação, Antónia Xavier falando em Maputo, no acto do
lançamento do primeiro pacote informativo no âmbito da implementação do
Plano Estratégico da Educação e Cultura (PEC).
Antónia Xavier lembrou, na ocasião, as diversas formas através das quais a
corrupção pode se manifestar, a saber: a venda de notas de frequência, de
vagas, do livro de distribuição gratuita entre outros males.
O pacote informativo sobre algumas componentes do Plano Estratégico da
Educação e Cultura contempla a Educação da Rapariga, Saúde Escolar,
Gestão Escolar, Promoção Semi-Automática por Ciclos de Aprendizagem e
Regras para uma Escola Livres de Corrupção.