Vous êtes sur la page 1sur 2

FACULDADE MAURÍCIO DE NASSAU

CAMPUS – MACEIÓ

Curso: DIREITO 2011.1


Disciplina: DIREITO CONSTITUCIONAL 1

PODER CONSTITUINTE

1. Poder Constituinte

1.1 Conceito

1.2 Origem Histórica

- Século XVIII
- Abade Emanuel Sieyès (“O que é o Terceiro Estado”, 1788)

1.3 Espécies

 Poder Constituinte Originário

 Poder Constituinte Derivado Decorrente

 Poder Constituinte Derivado Reformador

Poder Constituinte Derivado Revisor: possibilidade de alteração da Constituição por


meio de mecanismo extraordinário e transitório, conforme previsão expressa.
Art. 3º. A revisão constitucional será realizada após cinco anos, contados da
promulgação da Constituição, pelo voto da maioria absoluta dos membros do
Congresso Nacional, em sessão unicameral.

Poder Constituinte Difuso: poder de fato que se manifesta por meio de “mutações
constitucionais” (alterações no significado e no sentido interpretativo das normas de
uma Constituição).

Poder Constituinte Supranacional: poder que cria uma Constituição, na qual cada
Estado cede uma parcela de sua soberania. Cria-se uma espécie de Constituição
comunitário, cujo fundamento será a vontade do povo-cidadão universal.

1.4 Titularidade do Poder Constituinte

Art. 1°, parágrafo único, CF/1988:


Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou
diretamente, nos termos desta Constituição.
Titularidade do poder – Soberania do povo (resposta democrática)
Exercício do poder – Ente diverso do povo (Ex.: Assembléia Nacional Constituinte)

2. Poder Constituinte Originário

2.1 Conceito

2.2 Natureza Jurídica (03 correntes)

2.3 Classificação

- Quanto à manifestação histórica:

a) Histórico

b) Revolucionário

- Quanto ao fator de desencadeamento:

a) Revolução

b) Golpe de Estado

c) Consenso Jurídico-Político

2.4 Características

a) Inicial: instaura uma nova ordem jurídica, rompendo completamente com a


ordem jurídica anterior

Obs.: Estado x Constituição – Quem surgiu primeiro?

b) Autônomo: a estruturação da nova Constituição se dá pelo agente que exerce o


poder constituinte originário sem que haja a sua submissão a eventuais limites, ele
age de modo autônomo.

c) Ilimitado (juridicamente): não se submete ao direito positivo anterior

d) Incondicionado: não há qualquer tipo de submissão a formas prefixadas de


manifestação (não há procedimento prévio que o condiciona)

e) Permanente: ele não se exaure com a elaboração da Constituição

Obs.: Seria o Poder Constituinte Originário um poder absoluto?