Vous êtes sur la page 1sur 32

A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

A LO JA
DO OURIVES
DE

MENSAGEM PRODUÇÕES ARTÍSTICAS LTDA


Rua Pará 196 – Consolação
Cep: 01243-020 - São Paulo – SP
Fone: (11) 3667-6835
adriana.mello@informedical.com.br
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

S O B R E O A U T O R

“João Paulo cumpriu seu destino de filósofo


acima do mundo, que tanto precisa de grandeza
e solidariedade.”
Arnaldo Jabor

Karol Wojtyla foi um dos homens mais surpreendentes do


século que passou. Fez-se PAPA em 16/10/1978 depois de uma
irretocável carreira eclesiástica, tornando-se o mais carismático líder
católico da nossa era. Como se isso não bastasse, participou
ativamente dos grandes acontecimentos do seu tempo.

Constituindo-se no principal interlocutor de Mikhail


Gorbachev, presidente da então União Soviética, teve papel decisivo
no processo político que culminou com a queda do Muro de Berlim,
mudando o curso da história contemporânea.

É este o homem e sua mente inquieta que vamos encontrar por


trás do texto “A LOJA DO OURIVES” .
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

Apesar deste personagem ter se entregue às causas épicas do


seu tempo, aqui dedicou-se a discutir o amor. Como se dissesse que
neste sentimento simples e puro é que reside as respostas para as
grandes indagações da humanidade.

Montar este texto é criar oportunidade de conhecer a mente


deste homem raro.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

S O B R E O P R O J E T O

De autoria de Karol Wojtyla “A LOJA DO OURIVES” foi


escrita em 1960, pelo jovem Bispo que mais tarde viria a ser
conhecido mundialmente como o PAPA JOÃO PAULO II, um dos
personagens mais importantes do século XX.
Em 1982 os consagrados dramaturgos Antonio Bivar e Zé
Vicente resgataram este texto e realizaram uma excepcional
adaptação do original adequando-o ao atual momento histórico-
social.
O tema da peça é o amor nas suas mais variadas formas e
intensidade, mas principalmente o amor transmitido no seio do
matrimônio e, por decorrência, no ambiente familiar.
Constitui-se num libelo em favor do nobre sentimento, e uma
defesa intransigente no resgate de valores tradicionais para
preservação dos laços que unem ou que deveriam unir um homem e
uma mulher.
Seguindo a sugestão do encenador, Silney Siqueira, a
montagem envolverá cerca de 8 personagens, 4 bailarinos e um
grupo musical, misturando belíssimas parábolas com conflitos reais
por meio do embate de personagens e imagens de grande apelo
visual.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

S O B R E A P E Ç A
Por Silnei Siqueira

A peça é uma poética e filosófica reflexão a respeito do


sentimento do amor, tomando-o no matrimônio como referência;
Teresa e André se unem num casamento alicerçado no amor
verdadeiro. Dessa união nasce Cristóvão. André, após quatro anos do
seu casamento, é morto na guerra, mas o amor de Teresa permanece
e a faz forte.

Teresa: “- Estávamos contornando a praça pelo lado


direito, quando
André se virou e disse:
- Você quer ser a companheira da minha vida?´
Falou assim mesmo. Não perguntou: ´Você quer ser
a minha mulher?
Mas, a companheira da minha vida.
Portanto, a sua intenção tinha sido bem meditada.”

Por outro lado, outra casa de personagens, Ana e Estevão, também se


casam e o amor de ambos se esvai no tempo. Da união deste casal,
três filhos são gerados: Marcos, Mônica e João. Ana busca entender
a causa da efêmera duração do seu amor pelo marido, Estevão.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

Ana: “- Mas será mesmo verdade que provei a desilusão e o


desencanto? Ou tudo não foi senão o curso normal
das coisas?
Não será isso o que determina a história de dois
seres humanos?
Ao menos isso é o que me procura explicar
Estevão, desde o momento que lhe confessei o
primeiro rancor que irrompeu dentro de mim.
Estevão, meu marido, me ouviu, sem se preocupar
muito com o que eu dizia. Com isso meu rancor
aumentou ainda mais.”

Outros personagens: Adão, que experimentou o pecado, o


Ourives, que representa o fornecedor das alianças, vínculos materiais
das uniões, e transeuntes que intervêm nas cenas e ações.
Após cerca de vinte anos, Cristóvão, filho de Teresa e André, e
Mônica, filha de Ana e Estevão passam a namorar, repetindo a
experiência humana e amorosa dos pais.
Ambos ponderam sobre as experiências de seus pais e buscam
repetir o Amor vivido por Teresa e André, fugindo do fracasso
amoroso experimentado por Ana e Estevão.
Estevão, pai de Mônica, na cerimônia do casamento de sua
filha, conclui, dizendo à sua esposa Ana:
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

Estevão: “- Que pena, que pena que há tantos anos não


tenhamos nos sentido mais como dois jovens. Ana,
Ana, quantas coisas nós perdemos por isso.”

A conclusão de Estevão, vale como epígrafe para este texto delicado


e profundo sobre a relação homem e mulher.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

PLANO DE COMERCIALIZAÇÃO

CUSTO TOTAL DO PROJETO: R$ 1.


500.000,00

1 Cota ALIANÇAS de R$ 1.500.000,00 *

* 05 Parcelas de R$ 300.000,00

COTA ALIANÇAS E ÚNICA DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM


TODO O MATERIAL DIVULGACIONAL (TV, RADIO, COMERCIAL EM SALAS DE
CINEMA, ÁUDIO PRÉ-GRAVADO QUE PRECEDE O ESPETÁCULO, JORNAIS,
PROGRAMAS (4000), CARTAZES (2000), INGRESSOS (5000), LAMBE-LAMBE
(1000), CONVITES (400), PLACAS, OUTDOOR), UMA APRESENTAÇÃO FECHADA
DO ESPETÁCULO PARA 250 CONVIDADOS À ESCOLHA DA EMPRESA E 5% DOS
INGRESSOS DAS DEMAIS APRESENTAÇÕES.
Ex: NOME E LOGO EM DESTAQUE DA EMPRESA
APRESENTA:

“A LOJA DO OURIVES”

1 Cota DIAMANTE de R$ 450.000,00 **

** 03 Parcelas de R$ 150.000,00

COTA DIAMANTE DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O


MATERIAL DIVULGACIONAL (TV, RADIO, COMERCIAL EM SALAS DE CINEMA,
ÁUDIO PRÉ-GRAVADO QUE PRECEDE O ESPETÁCULO , JORNAIS, PROGRAMAS
(4000), CARTAZES (2000), INGRESSOS (5000), LAMBE-LAMBE (1000), CONVITES
(400), PLACAS, OUTDOOR), 1/2 APRESENTAÇÃO SEMI FECHADA DO
ESPETÁCULO PARA 100 CONVIDADOS À ESCOLHA DA EMPRESA E 2% DOS
INGRESSOS DAS DEMAIS APRESENTAÇÕES.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

Ex: NOME E LOGO EM DESTAQUE DA EMPRESA


APRESENTA:

“A LOJA DO OURIVES”

1 Cota ESMERALDA de R$ 300.000,00 ***

*** 03 Parcelas de R$ 100.000,00


COTA ESMERALDA DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO
O MATERIAL DIVULGACIONAL (TV, COMERCIAL EM SALAS DE CINEMA,
ÁUDIO PRÉ-GRAVADO QUE PRECEDE O ESPETÁCULO , JORNAIS, PROGRAMAS
(4000), CARTAZES (2000), INGRESSOS (5000), LAMBE-LAMBE (1000), PLACAS,
OUTDOOR), RECEBERA 36 INGRESSOS PARA UMA APRESENTAÇÃO SEMI
FECHADA DO ESPETÁCULO.

COM A COTA ESMERALDA A EMPRESA IRÁ FIGURAR


DESTACADA, AO LADO DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE
“PATROCÍNIO”

3 Cotas RUBI de R$ 100.000,00 ****

**** 04 Parcelas de R$ 25.000,00


COTA RUBI DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O
MATERIAL DIVULGACIONAL (TV, COMERCIAL EM SALAS DE CINEMA,
JORNAIS, PROGRAMAS (4000), CARTAZES (2000), INGRESSOS (5000), LAMBE-
LAMBE (1000), PLACAS, OUTDOOR), RECEBERA 20 INGRESSOS PARA UMA
APRESENTAÇÃO SEMI FECHADA DO ESPETÁCULO.

COM A COTA RUBI A EMPRESA IRÁ FIGURAR , AO LADO


DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE “PATROCÍNIO”
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

3 Cotas AMETISTA de R$ 50.000,00 *****

***** 02 Parcelas de R$ 25.000,00


COTA AMETISTA DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O
MATERIAL DIVULGACIONAL (TV, COMERCIAL EM SALAS DE CINEMA,
JORNAIS, PROGRAMAS (4000), CARTAZES (2000), INGRESSOS (5000), LAMBE-
LAMBE (1000), PLACAS, OUTDOOR), RECEBERA 15 INGRESSOS PARA UMA
APRESENTAÇÃO SEMI FECHADA DO ESPETÁCULO.

COM A COTA AMETISTA A EMPRESA IRÁ FIGURAR , AO


LADO DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE “PATROCÍNIO”

5 Cotas OPALA de R$ 20.000,00 ******

******02 Parcelas de R$ 25.000,00


COTA OPALA DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O
MATERIAL DIVULGACIONAL (PROGRAMAS (4000), CARTAZES (2000),
INGRESSOS (5000), LAMBE-LAMBE (1000), PLACAS, OUTDOOR), RECEBERA 10
INGRESSOS PARA UMA APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO.

COM A COTA OPALA A EMPRESA IRÁ FIGURAR , AO


LADO DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE “APOIO”

10 Cotas TURMALINA de R$ 10.000,00


*******

*******04 Parcelas de R$ 2.5000,00


COTA TURMALINA DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO
O MATERIAL DIVULGACIONAL (PROGRAMAS (4000), CARTAZES (2000),
INGRESSOS (5000), LAMBE-LAMBE (1000), PLACAS, OUTDOOR), RECEBERA 8
INGRESSOS PARA UMA APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

COM A COTA TURMALINA A EMPRESA IRÁ FIGURAR , AO


LADO DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE “APOIO”

10 Cotas JADE de R$ 5.000,00 ********

******** 02 Parcelas de R$ 2.500,00


COTA JADE DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O
MATERIAL DIVULGACIONAL (PROGRAMAS (4000)), RECEBERA 5 INGRESSOS
PARA UMA APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO.

COM A COTA SRACRAMENTOS A EMPRESA IRÁ FIGURAR


, AO LADO DE OUTRA, SOB O CRÉDITO DE
“BENFEITOR”

100 Cotas ÂMBAR de R$ 1.000,00


********

******** 02 Parcelas de R$ 500,00


COTA ÂMBAR DARÁ DIREITO A APRESENTAR O ESPETÁCULO EM TODO O
MATERIAL DIVULGACIONAL (PROGRAMAS (4000)), RECEBERA 5 INGRESSOS
PARA UMA APRESENTAÇÃO DO ESPETÁCULO.

COM A ÂMBAR A EMPRESA IRÁ FIGURAR , AO LADO DE


OUTRA, SOB O CRÉDITO DE “BENFEITOR”
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

INFORMAÇÕES DA PRODUÇÃO

O espetáculo está com sua estréia mundial prevista para


Agosto/2007 na cidade de São Paulo, em local ainda a ser
definido. As apresentações ocorrerão por pelo menos 6 meses.
Será a primeira montagem profissional deste texto.

• Este projeto está habilitado a fazer uso da Lei Federal nº 8.313/91


(Lei Rouanet), estando inscrito sob o Pronac nº 07 0918 (cópia do
Diário Oficial da União anexa).
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

FICHA TÉCNICA

“A LOJA DO OURIVES”

Autor: Karol Wotjila – PAPA JOÃO PAULO II


Tradutor: Leopoldo Scherner
Adaptadores: Antonio Bivar e Zé Vicente
Direção e Encenação: Silnei Siqueira
Assistente de Direção: Marcelo Braga
Direção Musical: Paulo Herculano
Cenário: Ulisses Cohn
Direção de Produção/Administrador do Espetáculo: Wellington Rodrigues Costa

Coordenador Geral de Projeto: Aguinaldo Cunha


Produtor/Assistente ADM Do Espetáculo: João Lourenço de Resende B. Oliveira

Expressão Corporal: Iracity Cardoso


Realização: Maria de Lourdes F Muniz de Mello
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

Currículos
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

SILNEI SIQUEIRA
FUNÇÃO NO PROJETO: DIRETOR ARTÍSTICO
FORMAÇÃO
 Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade
Mackenzie – São Paulo (1959)
 Formado pela EAD - Escola de Arte Dramática de São Paulo (1961)
 Procurador de Autarquia (Departamento de Estradas de Rodagem (DER) do Estado de
São Paulo - aposentado (1990)
 Iniciou-se em teatro em 1953, quando cursava o último ano do 2º grau no Mackenzie;
compôs o Grupo de Teatro do Clube Pinheiros, (GTP) (1954 e 1955) e o Teatro Paulista
do Estudante (TPE) (1956 e 1957), quando ingressou na Escola de Arte Dramática de
São Paulo (1958)

DIRETOR DE TEATRO
Como diretor de teatro, realizou os seguintes espetáculos:
 O TESTAMENTO DO CANGACEIRO, de Chico de Assis, para a EAD – Escola de Arte
Dramática de São Paulo (1959)
 PIC-NIC NO FRONT, de Fernand Arrabal, para a EAD (1960)
 A BRUXINHA QUE ERA BOA, de Maria Clara Machada para o Teatro Nidia Lycia, São
Paulo (1961)
 PRESÉPIO NA VITRINA , de Roberto Freire, para a EAD (1962)
 DESGRAÇAS DE UMA CRIANCINHA, de Martins Pena, para o Teatro Popular Nacional
de Ruth Escobar, São Paulo (1963)
 MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto, para o TUCA – Teatro da
Universidade Católica de São Paulo (1965) - (Grande Prêmio no Festival Internacional
de Nancy em 1966 - Apresentado no Festival de Teatro das Nações em Paris, seguido
de apresentações em Lisboa, Porto e Coimbra)
 SOMOS TODOS DO JARDIM DE INFÂNCIA, de Domingos de Oliveira, para a Escola
de Arte Dramática de São Paulo (1966)
 O&A, mimodrama de Roberto Freire para o TUCA – Teatro da Universide Católica de
São Paulo (1966)
 ESTE OVO É UM GALO, de Lauro Cesar Muniz para a EAD (1967)
 NOSSA CIDADE, de Thorton Wilder, para a EAD (1967)
 PEDRO PEDREIRO, de Renata Palotini, para a EAD (1968) - Apresentada no Festival
Internacional de Manizales
 JOÃOZINHO ANDA PARA TRÁS, de Lucia Benedetti para o Colégio Aplicação da
Universidade de São Paulo – USP (1968)
 A BRUXINHA QUE ERA BOA, de Maria Clara Machado, para o Colégio Aplicação
(1968)
 MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Mele Neto para Companhia Paulo
Autran, São Paulo (1969)
 O DEFUNTO, de Renne Olbadia, para a Escola de Arte Dramática de São Paulo (1969)
 MUERTE Y VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto para o grupo El Duende de
Lima, no Peru (1970)
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 O ESTRANHO, de Edgard da Rocha Miranda, com Raul Cortez e Paulo César Pereio,
para o Teatro Brasileiro de Comédia, São Paulo (1970)
 O EVANGELHO SEGUNDO ZEBEDEU, de Cezar Vieira, para o Teatro da Faculdade de
Direito da Universidade de São Paulo – USP (1971) - Apresentado no Festival
Internacional de Nancy (1971)
 MEDÉIA, de Eurípides, para a Companhia Cleyde Iáconis, São Paulo (1971)
 O SANTO E A PORCA, de Ariano Suassuna, para a Companhia Cleyde Iáconis (1971)
 SAMBÃO, DE CABRAL A ISABEL, de Oscar Felipe, para a Companhia de Teatro Oscar
Felipe, São Paulo (1972)
 NO PRICÍPIO ERA O CADOS, de Oscar Felipe, para a Companhia Oscar Felipe (1973)
 O EVANELHO SEGUNDO ZEBEDERU para o Teatro da Cidade, Santo André, São
Paulo (1973) - Apresentado no Festival Internacional de Manizales, Colômbia (1973)
 FERNANDO PESSOA, criação coletiva, para o Teatro e Poesia de São Paulo (1974)
 TISTÚ - O MENINO DO POLEGAR VERDE, de Maurice Druon, em adaptação de Oscar
Felipe, para a Companhia de Teatro Oscar Felipe (1974) - Prêmio Moliere de Direção
 MUMU- A VACA METAFÍSICA, de Marcílio de Morais, para o Teatro da Cidade de Santo
André (1974) - Prêmios da Associação Paulista de Críticos Teatrais, Governador do
Estado e Moliere de Melhor Direção
 QUARTO DE EMPREGADA, de Roberto Freire, para Francisco Bérgamo Produções,
São Paulo (1975)
 JORGE DANDIN, de Molière, para o Teatro do Clube Pinheiros, São Paulo (1974)
 O QUÊ VOCÊ VAI SER QUANDO CRESCER, criação coletiva para do Royal’s Bexiga
Company, no Teatro Ruth Escobar, São Paulo (1975) - Prêmio Governador do Estado de
Melhor Diretor - Apresentado no Festival Internacional de Nancy (1975)
 AÍ DE TI MATA HARI, criação coletiva do Royal`s Bexiga Comapany, no Teatro Ruth
Escobar, São Paulo (1976)
 O CAPETA DE CARUARU, de Aldomar Conrado, para a EAD (1977)
 DOMINGO ZEPELIM, de Marcos Vinícius, para a Produtora Sérgio Motta e Henrique
Suster, São Paulo (1977)
 OS SALTIMBANCOS, adaptação de Chico Buarque, para a Companhia Lenine Tavares,
São Paulo (1977)
 DA FAROFA AO CAVIAR, colagem de textos de Chico de Assis, Marcílio de Morais,
Abílio Pereira de Almeida e Gianfrancesco Guarnieri, para a Fundação de Artes de São
Caetano do Sul, São Paulo (1978)
 A SUPER FLOR, de Walter Quáglia, para Grupo Independente, São Paulo (1979)
 ALEGRO DESBUM, de Oduvaldo Vianna Filho, para a Companhia Francarlos Reis, São
Paulo (1979)
 OS EXECUTIVOS, de Mauro Chaves, para a Companhia Beatriz Segall, São Paulo
(1980)
 PEGA LADRÃO, de Cláudia de Castro, para Noemi Marim Produções, São Paulo (1980)
 OS VERANISTAS, de Máximo Gorki, para a EAD (1981)
 OSSOS D`OFÍCIO, de Maria Adelaide Amaral, para o Teatro da Cidade de Santo André,
SP (1981)
 CABEÇA E CORPO, de Mauro Chaves, com Eliane Giardini, Umberto Magnani e outros
para Grupo Independente, São Paulo (1983)
 TUDO NO ESCURO, de Peter Shaffer, para a Companhia Francarlos Reis, São Paulo
(1983)
 A BRUXINHA QUE ERA BOA, de Maria Clara Machado, para o Teatro do Clube
Pinheiros, São Paulo (1984)
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 JOÃO E MARIA, de Maria Clara Machado, para o Teatro do Clube Pinheiros, São Paulo
(1984)
 O CAPETA DE CARUARU, de Aldomar Conrado para o Grupo de Teatro da Zona Leste,
São Paulo (1984) - Prêmio de Melhor Diretor em Festival Interclubes
 CHAPEUZINHO VERMELHO, de Maria Clara Machado, para o Teatro do Clube
Pinheiros, São Paulo (1985)
 ESTE OVO É UM GALO, de Lauro Cezar Muniz, para o Teatro do Clube Pinheiros, São
Paulo (1985)
 A LIRA DOS VINTE ANOS, de Paulo Cezar Coutinho, para Grupo Independente, São
Paulo (1985)
 A MAIS FORTE, de Strindberg, com alunas da EAD (1986)
 SUA EXCELÊNCIA, O CANDIDATO, de Jandira Martini e Marcos Caruso, para Grupo
Independente, São Paulo (1986)
 ACHADOS DE ASSIS, composto por LIÇÃO DE BOTÂNICA, MISSA DO GALO e NÃO
CONSULTES MÉDICO, obras teatrais de Machado de Assis, para o Teatro do Clube
Homs, São Paulo (1987)
 NOSSA CIDADE, de Thorton Wilder, para o Teatro do Clube Pinheiros, São Paulo
(1988) - Prêmio de Melhor Diretor em Festival Interclubes
 DE LÁ PRA CÁ, de Haydée Figueiredo, com Haydée Figueiredo, para Teatro de Santo
André, SP (1989)
 O ÚLTIMO ENCONTRO, de Edla Van Steen, para a Companhia Kito Junqueira, São
Paulo (1989)
 A GATA BORRALHEIRA, de Maria Clara Machado, para o Teatro Escola Célia Helena,
São Paulo (1990)
 MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto, para o Teatro Escola Célia
Helena (1990)
 AS CRIADAS, de Jean Gennet, para a EAD (1991)
 JORGE DANDIN, de Molière, para o Teatro Escola Célia Helena (1992)
 RUA SÃO LUIZ, 27 - 8º, Abílio Pereira de Almeida, para o Teatro do Clube Pinheiros
(1993) - Prêmio de Melhor Diretor em Testival Interclubes
 A GATA BORRALHEIRA, de Maria Clara Machado, para Teatro do Clube Pinheiros
(1993)
 AS SABICHONAS, de Molière, para a Escola de Comunicações e Artes da Universidade
de São Paulo (1994)
 NÃO ME CUTUCA, colagem de peças de ALCIONE ARAUJO, BRAULIO PEDROSO e
LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO, para a EAD (1994)
 O JARDIM DAS CEREJEIRAS, de Anton Tchekov, para o Teatro Escola Célia Helena
(1994)
 O DOENTE IMAGINÁRIO, de Molière, para a Companhia Francarlos Reis, São Paulo
(1994)
 MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto, para o Grupo TAPA, São
Paulo (1995)
 FIM DE PAPO, de Marcos Caruso, para Benhur Produções, São Paulo (1996)
 INTENSA MAGIA, de Maria Adelaide Amaral, para a Companhia Rosamaria Murtinho e
Mauro Mendonça, Teatro Cultura Artística de São Paulo (1997)
 NA TOCA DA RAPOSA, de Chico de Assis, para o Teatro Ruth Escobar, São Paulo
(1998)
 O MÉDICO À FORÇA, de Molière, para o Grupo Pastelão, da cidade de Jacareí, SP
(1999) - Prêmio de Melhor Diretor no Festival Internacional de Teatro de São José dos
Campos, SP
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 O NAMORADOR ou NOUTE DE SÃO JOÃO, de Martins Pena, para o Teatro do Clube


Pinheiros, São Paulo (1999)
 OS DOUS ou O INGLÊS MAQUINISTA, de Martins Pena, para o Teatro do Clube
Pinheiros, São Paulo (1999)
 LEMBRAR É RESISTIR, de Analy Alvarez e Isaias Almada, apresentada nas celas do
DOPS, antes de restaurado pela Secretaria Estadual da Cultura, São Paulo (2000)
 DE MALA E CUIA, de Guga Aranha e Silnei Siqueira, para o Grupo Circodélico, no
Teatro da União Cultural Brasil-Estados Unidos (2001) - Prêmios Pananco de Melhor
Diretor e Melhor Espetáculo e Prêmio de Melhor Diretor pela Associação Paulista de
Críticos de Arte
 EM MOEDA CORRENTE DO PAÍS, de Abílio Pereira de Almeida, para a Companhia
Francarlos Reis, Teatro Arthur Azevedo, São Paulo (2002)
 SINFONIA DO TEMPO, de Eduardo Vendramini, para o Grupo Filhos do Doutor Alfredo,
Teatro do Centro Cultural de São Paulo, (2004)
 NOSSA GENTE, espetáculo composto por crônicas de Luis Fernando Veríssimo, para o
Teatro do Esporte Clube Pinheiros, (2004)
 A PRINCESA E O SAPO, de Carlos Mira, para o Teatro do Esporte Cube Pinheiros,
(2005)
 MORAL EM CONCORDATA, de Abílio Pereira de Almeida para o Teatro do Esporte
Clube Pinheiros (2006)
 PIF-PAF, de Abílio Pereira de Almeida para o Clube Atlético Paulistano (2006)

ÓPERAS
Foi encenador das seguintes óperas:
 O GUARANI, de Carlos Gomes, no Teatro Municipal de Campinas, SP (1970)
 MESTRE CAPELA, de Cimarrosa, no Teatro Municipal de São Paulo (1976)
 O TELEFONE, de Menotti, no Teatro Municipal de São Paulo (1976)
 O BARBEIRO DE SEVILHA, de Rossini, no Teatro Municipal de São Paulo (1979)
 LA BOHÈME, de Puccini, no Teatro Municipal de São Paulo (1978)
 COLOMBO, de Carlos Gomes, no Teatro Municipal de São Paulo (1981)
 VIDA BREVE, de De Falla, no Teatro Municipal de São Paulo (1983)
 CARMINA BURANA, de Carl Orff, no Teatro Municipal de São Paulo (1983)
 O BARBEIRO DE SEVILHA, no Teatro Municipal de São Paulo (1984)
 GIANNI SCHICHI, de Puccini, para o Teatro Lírico de Equipe, apresentada no Teatro
Arthur Azevedo, São Paulo, e no Teatro do Centro de Convivência da cidade de
Campinas, SP (1987)
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

AGUINALDO RIBEIRO DA CUNHA FILHO


FUNÇÃO NO PROJETO: COORDENADOR GERAL DE PROJETO

FORMAÇÃO ACADÊMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL.


 Advogado (OAB/SP nº. 29.387), Consultor em Administração Pública, Professor e
Crítico de Teatro.
 Formado em Direito pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (USP-1972).
 Formado em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da
Universidade de São Paulo (USP-1975).
 Pós-Graduado em Direito do Estado pela Faculdade de Direito do Largo de São
Francisco (USP-1984/85).
 Curso de Especialização em Administração Pública, Gruppo IRI / Ministério da
Participação Estatal, Itália (1990).
 Crítico de Teatro do jornal Diário Popular, de São Paulo (1995/2001) e do jornal Diário
de S.Paulo, nome atual do antigo Diário Popular (2001/03).
 Integrante, na qualidade de Conselheiro, de dois Colegiados na área de incentivo à
cultura: Conselho de Desenvolvimento Cultural, da Secretaria de Cultura do Estado de
São Paulo (1996/97) e Comissão de Averiguação e Avaliação de Projetos Culturais - Lei
Municipal de Incentivo à Cultura, da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo
(em 1997).
 Colaborador dos jornais Última Hora, de São Paulo (1974), Aqui São Paulo (1977),
Jornal da República (1979) e das revistas Around e A-Z (1984/87), na área de crítica e
resenha teatral.
 Membro do Júri do Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos (2000 a 2002).
 Co-autor (entre outros, responsável por um capítulo) do livro “Giramundo- Myrian Muniz,
o percurso de uma atriz”, org. de Maria Thereza Vargas (1998).
 Assessoria ao Curso de Interpretação Teatral dirigido por Myrian Muniz na FUNARTE
(1992 a 1994). Programação de palestras sobre Nelson Rodrigues e Bertolt Brecht.
 Consultor, numa fase inicial, do Projeto “Cacilda Becker: Uma Biografia”, de Luís André
do Prado, Geração Editorial (1994).
 Expositor do tema “O Teatro Cacilda Becker - 1958 a 1972), no II Congresso de Crítica e
Pesquisa Teatral, Teatro SESC-Anchieta, São Paulo (1989).
 Consultor do Seminário História do Moderno Teatro Paulista nas Oficinas Três Rios,
juntamente com Mariângela Alves de Lima (1988).
 Organizador do I Seminário de Crítica Teatral, no Teatro de Arena Eugênio Kusnet, em
São Paulo, em colaboração com a FUNDACEN, juntamente com Mariângela Alves de
Lima, Sábato Magaldi e Décio de Almeida Prado.
 Autor da série O Moderno Teatro Brasileiro, em oito artigos, sobre o desenvolvimento do
teatro nacional de 1940 a 1970, no jornal Última Hora, de São Paulo (1974).
 Membro da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e da Associação
Internacional de Críticos de Teatro (AICT).
 Membro da Comissão Estadual de Teatro, do Conselho Estadual de Cultura, órgão da
Secretaria de Estado da Cultura, como representante da APCA, de 1999 a 2003.
 Membro da atual Diretoria de APCA (Diretor Tesoureiro).
 Integrante da Comissão Estadual do Prêmio Flávio Rangel e do Prêmio PAC (2004,
2005 e 2006), da Comissão da Lei Municipal de Fomento ao Teatro (2005, 2006 e
2007) e da Comissão do Prêmio Funarte Myriam Muniz de Teatro (2006).
 Em elaboração, dois livros para a Coleção Aplauso, da Imprensa Oficial de São Paulo:
sobre a trajetória artística do diretor de teatro Márcio Aurélio e sobre a carreira da
falecida atriz do TBC, Elizabeth Henreid.
 Crítico de Teatro e coordenador da área cultural do Portal do Centro Novo, fundado pelo
advogado Alexandre Thiollier.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

WELLINGTON R. COSTA
FUNÇÃO NO PROJETO: DIRETOR DE PRODUÇÃO /
ADMINISTRADOR DO ESPETÁCULO

FORMAÇÃO
 1988 - Faculdade de Belas Artes de São Paulo - São Paulo – SP - Bacharel em Artes
Plásticas.
 1987 - FIAM / FMU - São Paulo - SP - Concluiu o 2° ano de Jornalismo e Publicidade.
 1982 - PUC de São Paulo - São Paulo - SP - Concluiu o 2° ano de Bacharelado em
Direito.
 1988 - USP / ECA - Extensão Universitária em Litografia – Regina Silveira - São Paulo -
SP
 1980 – Técnico em Química , Bioquímica e Exames Laboratoriais – Objetivo.
 Curso Livre de Cultura – Instituto Pensarte – Cultura e Mercado (2007).
 Projeto Karnaval - SESC Pompéia - prof. Paulo Yutaka.(1984)
 Básico de Teatro e Criatividade - Teatro Escola Macunaíma. (1984)
 Dança Circular de Reeducação Postural – Daniella Forcheti (2006).
 Processo de pesquisa Dramática do Grupo Gexto (2006)
 Processo de Pesquisa Dramática do Grupo Conexion Latina (2007)
 Processo de Pesquisa Dramática do Grupo Uirapuru Visível (2007)
 Pintura - Atelier de Filipeli Jr. (1989)
 Cerâmica e Modelagem - Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo (LAOSP) - prof. Luiz
Paulo Pitta Ornaghi. (1985)
 Papel Artesanal - Paço das Artes - prof. Cildo de Oliveira. (1988)
 Litografia - Atelier de Ivone Couto. (1987)
 Planejamento Gráfico - FAAP - prof. Paulo Hiss. (1988)
 Gravura em Metal - MAM - prof. Alex Cerveny. (1988)
 Gravura em Metal - Museu Lasar Segall - Atelier Livre. (1989)
 Gravura em Metal - Museu Lasar Segall - Coord.Claudio Mubarac/Noemi. (1990)
 Escultura em Metal - FAAP - prof(s).Nelson Alvim\Maria Olímpia. (1986)
 Escultura em Barro I e II - LAOSP - prof. Hendrikus A. Reydon. (1985)
 Escultura em Madeira - LAOSP - prof. Antônio Rivato.(1985)
 Escultura em Pedra Sabão - Atelier do Escultor Deodato. (1985)
 Básico , Avançado e Técnicas Especiais em Fotografia Escola Imagem / Ação - prof.:
Cláudio Feijó / Elizabete Feijó / Lô. (1984)
 Encadernação - LAOSP - prof. Teresa.(1985)
 Como Analisar Uma Obra de Arte - LAOSP - prof. Antônio Santoro Jr. (1985)
 Sonoplastia - MIS de São Paulo - prof. Sérgio Tastaldi. (1985)
 História da Arte Fantástica - MAM de São Paulo -prof. Gilson Pedro. (1986)
 Arte Holográfica - Oficinas Três Rios - prof. Eduardo Kac. (1988)
 Intenções da Arte Americana de Final de Milênio- MAC - Regina Vater. (1988)
 História da Arte no Século XX - MAC. (1988)
 Como Organizar/ Administrar seu Estúdio - FAAP - prof.Eduardo Marujo. (1990)
 Processo de Trabalho - Oficina Cultural Oswald de Andrade - Encontro com os Artistas:
Carlos Farjado/ Amélia Toledo/Ester Grispim/Leda Catunda /Baravelli / José Resende.
(1990)
 Cooperativismo Cultural – Sebrae / RACSP - Rede de Agentes Culturais de SP (2006).
 Opera como Empreendimento - RACSP - Rede de Agentes Culturais de SP(2006).
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 Culturas Populares – Sebrae / RACSP – Rede de Agentes Culturais de SP (2006).


 TURISMO, CULTURA E TERCEIRA IDADE – RAC – Rede de Agentes Culturais (2006).
 Organização em Feiras Comerciais – Marilia Lima.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL
TEATRO / CINEMA / TEATRO DANÇA / VIDEO
 1966 - O Corintiano – Longa Metragem – direção de Mazzaropi.
 1981 - Aurora de Minha Vida – Releitura – PUC – ator/adaptador.
 1983 - A Maça e a Serpente – Peça teatral - SESC Pompéia – ator.
 2006 - Ansiedade Criativa – Curta Metragem – Protagonista/Locução/Direção
 2006 - Processo de Pesquisa Dramatúrgica – Grupo GEXTO – Direção de Jaime
Celiberto - ator.
 2006 - Uns Braços – FAAP – Adaptação de Machado de Assis por Jean Ewert Santos –
Curta 16mm
 2006 - O Ultimo Palhaço – ECA/USP - Curta – Direção de Lucas Barão.
 2006 - O Poker – Eca/USP – Curta
 2006 - “Além da Kaliuga” – Documentário sobre a atuação do grupo de dança Di-Dan-
Da – Curta – diretor/dançarino.
 2007 - Processo de construção dramaturgica “O Coletivo” – FAAP – Curta de 16mm .
 2007 - Sociedade Amigos do Eclipse – Curta Metragem –SENAC - ator
 2007 - O Judeu, Jesus, Coucho e Noel – Curta Metragem – FAAP – ator
 2007 - O Grande Elefante Branco – Curta Metragem – ECA/USP – ator
 2007 - Topografia de um Desnudo – Montagem teatral – produtor
 2007 - Havia Tempos – Curta Metragem – Instituto Criar – ator
 2007 - Bela P – Curta Metragem – Casper Libero – ator
 2007 - “O Segredo dos Pereiras” – 4 Curtas metragens – Instituto Criar – ator – TV
Terra.
 2007 - Processo de Pesquisa Dramatúrgica – Grupo Teatral Conexión Latina, núcleo da
Cooperativa Paulista de Teatro – Direção de Hugo Villavicenzio - ator/ formatação de
projetos.
 2007 - “As Meninas” de Ligia Fagundes Teles – Cia Tubarão que deu Origem a Serie –
Direção de Bene de Oliveira – Formatação de Projeto e Agenciamento.
 2007 - “Acorda, Pai” – Cia Chama de Teatro – Direção de Silvana Farina - Teatro –
Formatação de Projeto / Agenciamento.
 2007 - “BIG Bong” – Cia Chama de Teatro – Direção de Silvana Farina e Di Amaral –
Formatação de Projeto e Agenciamento.
 2007 - Pesquisa Teatral: “Édipo” – Núcleo de Pesquisa em Artes e Cultura: Uirapuru
Visível direção de Carlos Alberto Da Conceição Teixeira – Dança Teatro - Ator /
Formatação de Projeto.
 2007 - “Ciclos aos Reinos Surdos” - – Núcleo de Pesquisa em Artes e Cultura: Uirapuru
Visível direção de Carlos Alberto Da Conceição Teixeira - Formatação de Projeto /
Agenciamento
 2007 - “Borboletas da Alma” – Cia MagaMalaBartes – Direção de Julio Ribeiro – Teatro -
Formatação de Projeto / Agenciamento / Produtor Associado.
ENSINO E DOCÊNCIA
 Curso a Arte como Meio - Galpão das Artes. (1997)
 A Arte de Trabalhar com a Arte - Galpão das Artes (1997)
 FACULDADE DE BELAS ARTES DE SÃO PAULO - A ARTE DE TRABALHAR COM
ARTE (1998)
 A Arte de Trabalhar com Arte - Ateliê Osman Said (1999)
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 Escultura para Fundições - Atelier União das Artes. (1999)


 Técnicas de Pintura - Atelier União das Artes (1999)
 A Arte de Trabalhar com a Arte - Atelier União das Artes (2000 e 2003)
 Escultura para fundições - Atelier União das Artes. (2000, 2001,2002 e 2003)
 Técnicas de Pintura - Atelier União das Artes. (2000 , 2001, 2002, 2003)
 Projeto Mãos Dadas 3 - Secretaria de Ação Social do Estado de São Paulo e
Samaritanos
 A Arte de Trabalhar com Arte – FAMBRA (2005)
 Capacitação em Linoleogravura em Paulinea – Oficina para Arte Educadores (2005)
 Curso de Pintura – Espaço Cultural Teatro Júlia Bergmann (2006)
 Como Montar Exposições – Oficina Cultural Candido Mazzaropi – Sec. de Estado e
Cultura (2006)
 Workshop A Pintura Corpórea na Historia da Arte – Instituto Criar (2007)
 O Teatro e os Fomentos e Leis de Incentivo – CEU – Perus – Secretária de Educação
(2007).
JORNALISMO
 Galeria Brazil Virtual - Jornal Virtual das Artes - 1996/2007 - Editor/Jornalista.
 Jornal ArTempo - 1997 - jornalista.
 A Arte de Trabalhar com Arte - livro 1998
 Cadastro Brasileiro das Artes na Internet – 1998
 Jornal Virtual das Artes – 1995 / 2007
 Jornal Variedades Culturais – 2006 – CCB
 Jornal Novas Técnicas – 2006 – Colaborador.
 Cultura e Mercado – Instituto Pensarte – Colaborador - 2007.
 Overmundo – Jornalista Colaborador – Jornalista Colaborador – 2006/2007
 Jornal do Gás – Federação Nacional do Gás – Jornalista Colaborador - 2007
PRODUÇÃO, CURADORIA, JURI E ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS
 Exposição Coletiva dos Alunos da Faculdade de Belas Artes de SP. (1986)
 "Pintura" - Esporte Clube Pinheiros - Individual. (1989)
 Grupo 12 Vidas - Centro Cultural São Paulo. (1989)
 "Ritos e Mitos" - Spasio D'Traldi - Individual. (1990)
 "Urbanidade" - Shopping Jardim Sul. (1991)
 "Mea Culpa" - Esporte Clube Sírio e Libanês - Individual. (1991)
 Editor do Jornal Virtual das Artes (1996)
 Os 5 Sentidos- Galpão das Artes. (1997)
 Impressões - Hotel Brasilton. (1997)
 Catálogo Paleta Brasileira 97 (1997)
 Salão Brasileiro Virtual das Artes Plásticas na Internet (1997)
 Projeto de curadoria do espaço Virtual de Artes Brasileira da Compuserve(1997)
 Curadoria da 1º Exposição da Cooperativa das Artes. (1998)
 2º Salão e Seminário Qualidade Brasil - Lemos Brito / Ministério da Industria e do
Comercio / Embratur (1998)
 Convidado Especial - II Salão das Artes Plásticas Biblioteca Adelpha Figueredo - Jurado
(1998)
 I Salão Brasileiro Virtual de Artes Plásticas - Curadoria Organização Júri (1998)
 Tropical - Galeria Tropicaustica - Diretor Artístico (1999)
 II Salão Brasileiro Virtual de Artes Plásticas - Curadoria Organização , júri (1999)
 Exposição Mar - Centro Cultural Aricanduva - Jurado e Convidado Especial (1999)
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

 Exposição Pássaros - Centro Cultural Aricanduva - Jurado e Convidado Especial(1999)


 Exposição Primavera - Centro Cultural Aricanduva - Jurado e Convidado Especial(1999)
 Expo Art 2000 - Galeria Valeria Chalita (2000)
 Intenções Lúdicas - Othon Palace Hotel - São Paulo (2001)
 Galeria Brazil Virtual - Curadoria Geral. (1996-2001)
 Mostra de Artes de Diadema – Jurado - 2006
ATUAÇÃO EM EMPRESAS CULTURAIS
 Jornal Virtual das Artes – 1997/2007 - Editor, jornalista, fotografo, desenhista, etc. -
Implantação do 1º Jornal Virtual voltado ao trato das artes no Brasil que chegou a contar
com distribuição impressa gratuita.- Implantação de política de parcerias culturais na
divulgação de ações artísticas.- 2005 – migração para o formato Blog.
 Centro Cultural Aricanduva – 1999 - Criação do Projeto do Centro Cultural Aricanduva.
Implantação física do Centro Cultural compreendendo área de exposições, área de
cursos e ocupação de espaços em atividades culturais nas áreas de artes plásticas,
musica, artes populares, etc. - Exercendo o Cargo de Diretor Cultural.- Curadoria de 5
Exposições envolvendo cerca de 650 artistas plásticos.- Seleção e implantação de
cursos gratuitos e pagos.
 Galeria Tropicaustica - 1999- Projeto de implantação física e conceitual.- Diretor
Artístico.
 Galeria Valeria Chalita – 2000- Ocupando o Cargo de Diretor de Eventos.
 Atelier União das Artes – 2000/2007- Diretoria de Cursos- Implantação da Do espaço
físico.- Administração de Cursos e Oficinas.- Como professor em oficinas.
 Cooperativa Cultural Brasileira 2006/2007- Acessória de Projetos Culturais e Relações
Publicas (2006).- Instauração do Departamento Cultural.- Chefia do Departamento
Cultural.- Implantação da política de Parcerias Culturais.- Implantação da Política de
Apoio a Projetos Culturais.- Elaboração de projetos culturais para o PAC (Programa de
ação Cultural da Secretaria Estadual de Cultura de São Paulo).- Aprovação de 19
projetos para o PAC Edital.“Fossari Group”; “Dilei”; “Foia verde”; “Agnus – Itinerante de
Cordas”; “São Paulo Esemble; “Conclave”; “A história do soldado”; “Didático Camerata
de ópera”; “O sentido da trans modernidade na música para piano de Gilberto Mendes
– Recital & Master CLass“; “Pedro e o lobo”; “Concerto - Música Eletrônica Mista;
“Concerto didático na escola”; “Ciclos Brasileiros – 100 anos Camargo Guarnieri V”;
“Zarzuelas Españolas”; “Vocal ULM”; “Música à la carte”; “Serenata a três”; “Os amores
do poeta”; “Canções Sacras”- Organização do 1º Sarauarte.- Organização da
Assembléia de Cooperados.
 Ministério da Cultura – 2007 - Avaliador do 2º Prêmio Cultura Viva.- Inclusão no
Cadastro de Avaliadores para instituições parceiras do MinC.
ASSOCIAÇÕES E GRUPOS
 SP-RAC - Rede de Agentes Culturais de São Paulo
 AIAP/UNESCO – Associação Internacional dos Artistas Plásticos/UNESCO
 Sinapesp – Sindicato dos Artistas Plásticos do Estado de São Paulo
 Comendador da Academia Brasileira de Arte Cultura e História
 NACNE – Núcleo de Arte e Cultura Nova Era
 UNAC – União Nacional dos Artistas Plásticos
 Cooperativa Cultural Brasileira – CCB
 Cooperativa Cinematográfica Photo Filmes – Cadastro de Atores.
 Membro do Fórum Permanente Incubadora da FAPESP: Museus e Arte.
 ABRAMUS

PREMIAÇÕES, BIBLIOGRAFIA E REFERÊNCIAS, REFERÊNCIAS VIRTUAIS, EXPOSIÇÕES


INDIVIDUAIS, EXPOSIÇÕES COLETIVAS, EXPOSIÇÕES INTERNACIONAIS, OBRAS EM
ACERVO, SALÕES E FEIRAS, BIBLIOGRAFIA E REFERÊNCIAS e REFERÊNCIAS VIRTUAIS
Podem ser consultadas no endereço:
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

http://documentosdearte.blogspot.com/2007/07/curriculo-completo.html
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

JOÃO LOURENÇO DE RESENDE BERTI OLIVEIRA


FUNÇÃO NO PROJETO: PRODUTOR / ASSISTENTE ADM DO
ESPETÁCULO

FORMAÇÃO
 3. Grau : Faculdade Paulistana (Bacharelado em Psicologia)
 Curso técnico em teatro – Figurinos e Adereços.
 Curso de Teatro Iran Mesquita – São Paulo.
 Produção (teoria e pratica para teatro e shows) - Oficina Cultural Mario de Andrade –
São Paulo.

EXPERIÊNCIAS PROFISSIONAL

TELEVISÃO

 - Show: Criança Esperança (Rede Globo) Anos 2004/2005/2006


Figurinista: Chico Spinosa.

TEATRO

 2007 – “Garota Glamour” – Direção Wolf Maya


Teatro Nair Belo - SP
Produção Executiva.
 2004 - “O que leva as Bofetadas” – Direção Antonio Abujamra
Teatro Popular do Sesi – SP
Assistente de Produção/Figurinos e confecção de adereços.
 2002 - “Sete minutos” – Direção Bibi Ferreira
Teatro Cultura Artística – SP
 2001 – “Il trovatore” – Direção Oscar Figueiroa
Teatro Municipal de São Paulo – SP
 2001 - “La traviata” – Direção Alejandro Chacón
Teatro Municipal de São Paulo – SP

CARNAVAL

 GRCSES- Vai-Vai – Ano 2006/07


Carnavalesco : Chico Spinosa.
 GRES Caprichosos de Pillares – Ano 2005/06
Carnavalesco: Chico Spinosa.
 GRES Nenê de Vila Matilde – Ano 2004/05
Carnavalesco: Chico Spinosa.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

ULISSES COHN
FUNÇÃO NO PROJETO: CENÓGRAFO

ATUAÇÃO
Cenógrafo, Artista Plástico, Diretor Teatral.

FORMAÇÃO
 Mestre em cenografia pela Central Saint Martins College of Art and Design - Londres.
 Formado em Artes Plásticas pela FAAP.
 Estudou Teatro na ECA/USP
 Teatro-escola Célia Helena.
 Membro da SBTD – The Society of British Theatre Designers.
 Membro da OISTAT – Organisation Internacionale des Scénografes, Tecniciens et
Architectes de Théatre.
 Membro fundador do grupo Cenografia Brasil

IRACITY CARDOSO
FUNÇÃO NO PROJETO: PREPARADORA CORPORAL

 assessora de Dança da Secretaria Municipal de Cultura DE São Paulo.


 Bailarina profissional há mais de 40 anos
 Ex-diretora artística do Ballet Gulbenkian.
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

PLANO DE DISTRIBUIÇÃO
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II
A LOJA DO OURIVES – de João Paulo II

PLANO DE DIVULGAÇÃO