Vous êtes sur la page 1sur 7
PERFIS INDUSTRIAIS SERRALHERIA

PERFIS

INDUSTRIAIS

PERFIS INDUSTRIAIS SERRALHERIA

SERRALHERIA

PERFIS INDUSTRIAIS

Este perfil industrial faz parte do Programa “Ação Integrada de De- senvolvimento em Municípios Mineiros” implementado pela Compa- nhia Energética de Minas Gerais (Cemig), em parceria com o Institu-

to d e D e s env o lv i me nt o

pertar empresários em potencial, interessados em iniciar um empre- endimento de pequeno porte.

Integrado

d e Mi na s G er a is ( I N D I) , v is a n d o d es -

O INDI, empresa vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento

Econômico (SEDE) e mantida pela Cemig e pelo Banco de Desenvolvimen-

to de Minas Gerais (BDMG), tem por objetivo a consolidação do par-

que industrial mineiro.

A série “Perfis Industriais” apresenta sugestões para a implantação

de empreendimentos produtivos e de serviços, que podem ser exe- cutados a partir da aplicação de capitais relativamente pequenos.

Cada estudo constitui um passo inicial, podendo os interessados na implantação de determinado empreendimento procurar o INDI e os escritórios regionais da Cemig, para que sejam analisados mais deta- lhadamente os aspectos que exigirem maior aprofundamento.

O INDI está sempre à disposição do empresário para fornecer infor-

mações complementares, realizar pesquisas adicionais ou prestar as- sistência, tanto na fase de elaboração do projeto quanto em seu acompanhamento junto aos órgãos do Governo.

SERRALHERIA Este perfil apresenta uma sugestão de implantação de uma pequena serralheria. Descreve o processo

SERRALHERIA

SERRALHERIA Este perfil apresenta uma sugestão de implantação de uma pequena serralheria. Descreve o processo de

Este perfil apresenta uma sugestão de implantação de uma pequena serralheria. Descreve o processo de produção, apresenta um fluxogra- ma da produção e uma sugestão de "layout".

Os dados apresentados são indicativos e servem de base para o empre- sário decidir se vale ou não a pena aprofundar a análise de investimento.

ASPECTOS

GERAIS

A indústria de serralheria considerada neste perfil objetiva fabricar jane-

las, portões, portas de abrir e correr, grades de proteção, basculantes, etc., para uso na construção civil. As principais matérias-primas utiliza- das serão os laminados de ferro e tubos de ferro metalon.

Por se tratar de indústria que produz sob encomenda, deve-se adequar

o maquinário e a mão-de-obra ao mercado, que é bem diversificado. O

forte do setor continua sendo os serviços de reforma de residências e a

preocupação com a segurança.

Esta serralheria, de pequeno porte, poderá localizar-se em pequenos municípios/cidades do Interior do Estado, objetivando a comercializa- ção nestas áreas. O mercado potencial para o produto está diretamen- te relacionado com o crescimento da indústria de construção civil.

O requisito fundamental para o sucesso do empreendimento é o conhe-

cimento técnico do setor por parte do proprietário.

Exige-se também especialização do serralheiro.

O transporte dos produtos acabados é usualmente feito por terceiros ou

pelo próprio consumidor, que se responsabilizará pelas despesas.

REQUISITOS PARA PRODUÇÃO

• Estimativa de produção anual: 2.500 m 2 .

• Cronograma de operação: 8 horas/dia; 300 dias/ano.

• Terreno: 360 m 2 .

• Galpão, incluindo escritório e Instalações sanitárias: 97 m 2 .

• Máquinas e equipamentos principais:

• furadeira de coluna, furadeira manual, esmerilhadeira, moto esmeril de bancada, serra de corte rápido, prensa manual com matrizes, tornos de bancada fixos, te- soura manual para corte de chapas, solda elétrica, esmeril de chicote, forja, com- pressor de ar.

• Ferramentas e equipamentos auxiliares:

• martelo, talhadeira, chaves de fenda e de griffe, alicates, arco de serra, compasso, brocas diversas, riscador, ponteiro, esquadros, metro, pincéis, cavaletes, etc.

• Matérias-primas, insumos e serviços:

a) Material principal:

• ferro (cantoneira, chato, redondo, quadrado,

• "T", "U"); chapas; tubos; baguetes; tubos metalon.

b) Outros materiais:

• alavancas, puxadores, fechaduras, pontas de lança, rolamentos, rebites, para- fusos, tintas, pedras para esmeril, disco para esmerilhadeira, eletrodos para solda, etc.

c) lnsumos:

• Energia elétrica: 220 volts (17.500 kWh/ano)

• Serviços básicos: manutenção e conservação

• Mão-de-obra:

• indireta: gerente (proprietário) e escritório de contabilidade

• direta: qualificada: 1; não-qualificada: 2.

• Aluguel: é usual no setor a locação de imóvel.

PROCESSO PRODUTIVO

Etapas básicas:
Etapas básicas:

Etapas básicas:

• determinar, de acordo com o desenho da peça a ser produzida, a quantidade e dimensões de cada componente da peça;

• efetuar o corte dos componentes;

• retirar as rebarbas;

• desempenar, marcar e furar os componentes;

• estampar, quando necessário;

• montagem: serviços de solda, principalmente;

• acabamento: esmerilhar, pregar parafusos e rebites, e pintura.

PLANO DE INVESTIMENTO

Estão relacionados a seguir os itens a serem considerados no levanta- mento de recursos necessários para investimento e projeção anual de receitas, custos e lucros.

1.
1.

Investimento fixo (necessário para a operação da empresa):

• terreno;

• galpão;

• máquinas e equipamentos;

• móveis e utensílios;

• veículos;

• eventuais (10% do valor do investimento fixo).

2.
2.

Capital de giro (recursos necessários para a empresa iniciar e manter sua atividade operacional):

• caixa mínimo (recursos para despesas rotineiras);

• matérias-primas, embalagens e materiais secundários;

• financiamento das vendas;

• insumos e serviços básicos;

• mão-de-obra.

3.
3.

Investimento total:

investimento fixo + capital de giro

4.
4.

Custos fixos anuais (ocorrem independentemente da produção e vendas):

• salários + encargos sociais (mão-de-obra indireta)

• “pró-labore”;

• contabilidade;

• depreciação;

• aluguéis

• manutenção

• material de expediente

• outros (3% sobre a soma).

5.
5.
6. 7.
6.
7.
8.
8.
9. 10.
9.
10.
11. 12.
11.
12.

Custos variávies anuais (variam proporcionalmente ao volume de produção e vendas):

• matérias-primas

• mão-de-obra direta e encargos

• materiais secundários

• embalagens

• insumos

• impostos

• fretes

• comissões sobre vendas

Custos anuais totais:

• custos fixos + custos variáveis.

Custo unitário do produto (rateio dos custos fixos e custos variáveis diretos):

• compreende a soma entre: custo fixo unitário (custo fixo ÷ unidades produzidas) + custo variável direto unitário (matérias- primas, embalagens, mão-de-obra direta, insumos ÷ unidades produzidas).

Custo de comercialização (custos percentuais que incidem sobre o preço de venda):

• (%) impostos;

• (%) comissões;

• (%) expedição.

Margem de lucro (lucro desejado)

• percentual definido de acordo com a política de vendas da empresa;

• deve levar em conta aspectos de mercado e concorrência.

Preço de venda (PV):

PV = custo unitário do produto 1 - (custo de comercialização em % + margem de lucro em %)

Receitas operacionais (resultam da projeção das vendas durante o ano):

• quantidade de produtos destinados à venda x preço de venda estimado.

Lucro operacional:

• receitas operacionais - custos anuais totais.