Vous êtes sur la page 1sur 219

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Prefacio

O Microsoft Excel sem sombra de dúvidas é o aplicativo de processamento de dados em planilha mais utilizado no mercado assim como o mais completo software para este fim encontrado atualmente.

Os recursos disponibilizados pelo Excel permitem o desenvolvimento de simples planilhas de cálculos até complexos sistemas de informações.

O objetivo deste livro é direcionar a utilização deste software a recursos

avançados e muitas vezes poucos explorados do Excel. O conteúdo apresentado

neste título pode ser utilizado seqüencialmente para fins de auto-estudo e revisão,

ou como apoio às aulas de Excel Avançado ministradas na CST-Arcelor.

O conteúdo está separado por capítulos e tópicos com ilustrações e procedimentos passo-a-passo em várias situações.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Notações


   Dica Dica sobre determinada funcionalidade ou recurso. Informação Informação complementar a respeito do





Dica

Dica sobre determinada funcionalidade ou recurso.

Informação

Informação complementar a respeito do recurso ou softwares relacionados.

Definição resumida de terminado recurso.

Cuidado!

Procedimentos delicados que podem afetar negativamente seu trabalho.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Sumário

Prefacio

2

Notações

3

Sumário

4

Capítulo 1 -

Utilizando a ajuda do Excel

10

1.1

Assistente

10

1.1.1

Desabilitando o assistente do Office

10

1.2 Solicitando a ajuda

12

1.3 Acessando a ajuda do Excel

13

1.3.1 Conteúdo

Capítulo 2 -

13

1.3.2 Assistente de resposta

13

1.3.3 Índice

14

Manipulação de Fórmulas

15

2.1

Fórmulas

15

2.1.1 Operadores aritméticos

15

2.1.2 Ordem das operações em fórmulas

16

2.2

Referenciando outra célula em uma fórmula

17

2.2.1 Referenciando colunas e linhas

17

2.2.2 Referência a uma outra planilha dentro da mesma pasta de trabalho

19

2.2.3 Referência a outro arquivo do Excel

20

2.3

Referências relativas, absolutas e mistas

21

2.3.1 Referência relativa

21

2.3.2 Referência absoluta

21

2.3.3 Referência mista

22

2.4

Criando uma fórmula

22

2.4.1 Criando uma fórumla simples

22

2.4.2 Criando fórmula com referência a outras células

23

Funções do Excel XP

27

2.5

Funções de busca e referência

27

2.5.1 PROCV

27

2.5.2 PROCH

29

2.5.3 COL

31

2.5.4 COLS

32

2.5.5 CORRESP

32

2.5.6 DESLOC

34

2.5.7 ENDEREÇO

35

2.5.8 ESCOLHER

36

2.5.9 HIPERLINK

38

2.5.10 INDIRETO

39

2.5.11 ÍNDICE

40

2.5.12 LIN

41

2.5.13 LINS

42

2.6

Funções Financeiras

42

2.6.1 DPD

42

2.6.2 ÉPGTO

43

2.6.3 IPGTO

44

2.6.4 VF

45

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.6.5 VP

47

2.6.6 MTIR

48

2.6.7 NOMINAL

49

2.6.8 NPER

50

2.6.9 PGTO

51

2.6.10 PPGTO

52

2.6.11 TAXA

53

2.6.12 TIR

54

2.6.13 VPL

56

2.7

Funções de Data e hora

58

2.7.1 AGORA

58

2.7.2 ANO

58

2.7.3 DATA.VALOR

60

2.7.4 DIA

61

2.7.5 DIA.DA.SEMANA

62

2.7.6 DIA360

63

2.7.7 HOJE

64

2.7.8 MÊS

65

2.7.9 VALOR TEMPO

65

2.8

Funções Lógicas

66

2.8.1 E

66

2.8.2 FALSO

67

2.8.3 NÃO

67

2.8.4 OU

68

2.8.5 VERDADEIRO

69

2.9

Funções Estatísticas

69

2.9.1 CONT.NÚM

69

2.9.2 CONT.SE

70

2.9.3 CONT.VALORES

71

2.9.4 CONTAR.VAZIO

72

2.9.5 CRESCIMENTO

73

2.9.6 FREQÜÊNCIA

75

2.9.7 MAIOR

76

2.9.8 MÁXIMO

77

2.9.9 MÁXIMOA

78

2.9.10 MED

79

2.9.11 MÉDIA

80

2.9.12 MEDIAA

81

2.9.13 MÉDIA.GEOMÉTRICA

82

2.9.14 MÍNIMO

84

2.9.15 QUARTIL

87

2.10

Funções de texto

88

2.10.1 CONCATENAR

88

2.10.2 DEF.NÚM.DEC

89

2.10.3 DIREITA

90

2.10.4 ESQUERDA

91

2.10.5 EXT.TEXTO

92

2.10.6 LOCALIZAR

93

Fundamentos básicos de Macros e VBA

95

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.11 Introdução

 

95

2.12 O que são Macros?

95

2.12.1 Como Exibir e alterar macros

96

2.12.2 Como Gerenciar suas macros Com o Editor do VBA

97

2.13 Programação no Excel - A linguagem VBA

97

2.14 O que são Macros?

 

98

2.14.1 Criando uma macro assistida

98

2.14.2 Executando a macro

100

2.15

Conhecendo do que é feita uma Macro

101

2.15.1

Acessando os comandos VBA

102

2.16

Operações com

Macros

104

2.16.1

Renomeando uma macro

104

2.16.2

Excluindo uma macro

105

2.16.3

Alterando a tecla de atalho e o comentário associado com uma

macro

106

 

2.17

Associando botões a macros

106

2.17.1

Assiciando um botão a uma macro

109

Introdução a linguagem VBA

 

111

2.18 Por que aprender VBA?

112

2.19 Programação com o Microsoft Excel

112

 

2.19.1

Vantagens em utilizarmos o VBA

113

2.20

O Ambiente de Programação - Editor VBA

114

2.20.1

Acessando o Editor VBA

114

2.21

VBA – Declaração de Variáveis

116

2.21.1 Declaração de variáveis e —tipos“ de dados

117

2.21.2 Utilização de variáveis não declaradas

 

118

2.22

VBA - Cálculos, Operadores Aritméticos e Exemplos

120

2.22.1

Fazendo cálculos com os Operadores aritméticos:

120

2.23

Estrutura If

Then

e os Operadores de Comparação

121

2.23.1 If Then Else

 

122

2.23.2 Operadores de comparação do VBA

123

2.24

Escopo de Variáveis e Variáveis do tipo Array

124

2.24.1 O Escopo das variáveis, no

 

124

2.24.2 Escopo de procedimento / função / macro

124

2.24.3 A estrutura Select

Case

 

127

2.25

Estruturas For

Next,

Do

While

e Do

Until

128

2.25.1 Estruturas de repetição

128

2.25.2 A

estrutura For

Next.

128

2.25.3 A estrutura Do

Loop

129

2.25.4 A estrutura Do While Condição

Loop

129

2.25.5 A estrutura Do

Loop While Condição

130

2.25.6 Do Until Condição

A

estrutura

Loop.

132

2.25.7 Do

A

estrutura

Loop Until

133

Funções do VBA – Funções de Tipo – Parte 1

134

2.26

Tipos de dados e funções para conversão de tipos

135

2.26.1 Determinando o Tipo de Dados contido em uma

135

2.26.2 A

função

 

135

2.26.3 A

função

137

2.27

Funções do VBA – Funções de Tipo – Parte 2

139

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.27.1 A

função

139

2.27.2 A função IsEmpty

140

2.27.3 A função IsNull

141

2.27.4 A

função

142

VBA – Funções para conversão de Tipos– Parte 1

142

2.28

Por que converter tipos?

143

2.28.1 Função

Cbool

143

2.28.2 Função CByte

143

2.28.3 Função

CCur

144

2.28.4 Função CDate

145

2.28.5 Função CDbl

146

2.28.6 Função

CInt

147

2.28.7 Função

CLng

147

2.28.8 Função CSng

147

2.28.9 Função

CStr

148

2.28.10 Função Int

148

2.29

Funções para tratamento de Texto

149

2.29.1 Função Asc

149

2.29.2 Função Chr

149

2.29.3 Função Len

149

2.29.4 Função

LCase

150

2.29.5 Função UCase

150

2.29.6 Função Left

151

2.29.7 Função

Right

151

2.29.8 Função Mid

152

2.29.9 Função

String

152

2.30

Funções de Data/Hora e Matemáticas

153

2.30.1 Função

Date

153

2.30.2 Função Time

153

2.30.3 Função

Day

154

2.30.4 Função Month

154

2.30.5 Função

Now

155

2.30.6 Função

MonthName

155

2.30.7 Função Hour

156

2.30.8 A função DateDiff

156

2.30.9 A função DateAdd

159

2.30.10 Função Year

160

2.30.11 Função WeekDay

160

2.30.12 Função WeekDayName

161

2.31

Funções para Cálculos matemáticos

161

2.31.1 Funções para cálculos matemáticos

162

2.31.2 Alguns exemplos de utilização das funções

163

Estudo avançado da linguagem VBA

163

2.32

Novidades do Modelo de Objetos do Excel 2000 VBA:

163

2.32.1 ADO - Activex Data Objects

163

2.32.2 Arquivo de texto e consultas da Web

164

2.32.3 Assinatura

digital

164

2.32.4 Edição em várias línguas

164

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.32.5 Fontes de dados OLAP para relatórios de tabela dinâmica e gráfico

dinâmico:

164

2.32.6 Microsoft Office E-mail

164

2.32.7 Microsoft

Office Web Components

165

2.32.8 Relatórios de gráfico dinâmico

165

2.32.9 Salvar para Web e para edição com Office Web

165

2.32.10 Script de página da Web

165

2.32.11 Visual Basic For

Applications 6.0

165

2.33

Bibliotecas, Objetos, Propriedades, Métodos e Referências

166

2.33.1 A Estrutura For

Each

167

2.33.2 Criando suas próprias funções e procedimentos

170

2.33.3 Criando e utilizando Sub-rotinas

171

2.33.4 Criando e utilizando Funções

174

2.34

Trabalhando com o objeto Application

177

2.34.1

O objeto Application

177

2.35

Trabalhando com o Objeto Workbook

180

2.35.1

A coleção Workbooks

181

2.36

Trabalhando com o Objeto Worksheet

184

2.36.1 Propriedade ActiveSheet

186

2.36.2 Propriedade Visible

186

2.36.3 Propriedade UsedRange

187

2.37

Trabalhando com o Objeto Range

187

2.37.1 O objeto Range

187

2.37.2 Propriedade Range

188

2.37.3 Propriedade Offset

189

2.38

O Objeto Application – Propriedades e Métodos – Parte I

191

2.38.1 Propriedade ThisWorkBook

191

2.38.2 Propriedade

ActiveCell:

192

2.38.3 Propriedade ActiveSheet

192

2.38.4 Propriedade Calculation

193

2.38.5 Propriedade DefaultFilePath

194

2.38.6 Propriedade

DefaultSaveFormat:

194

2.38.7 Propriedade RecentFiles

195

2.38.8 Método InputBox

195

2.38.9 Método FindFile

198

2.38.10 Método

GetOpenFilename

198

2.38.11 Método SendKeys

199

2.39

O Objeto Workbook – Propriedades e Métodos – Parte I

201

2.39.1 Ativar uma pasta de trabalho

201

2.39.2 Abrir uma pasta de trabalho

202

2.39.3 Salvar documentos como páginas da Web

203

2.39.4 Personalizar a página da Web

203

2.39.5 Abrir um documento HTML em Microsoft Excel

205

2.39.6 Propriedade Count

207

2.39.7 Propriedade Item (coleção Workbooks)

208

2.39.8 Propriedade Parent

208

2.40

Loop através de um intervalo de células

216

2.40.1 Selecionar e ativar células

217

2.40.2 Selecionar células na planilha ativa

218

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.40.3 Ativar uma célula dentro de uma seleção

218

2.40.4 Trabalhar com a célula ativa

218

2.40.5 Mover a célula ativa

219

2.40.6 Selecionar as células ao redor da célula ativa

219

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Capítulo 1 -

Utilizando a ajuda do Excel

No Excel assim como na maioria dos softwares encontrados no mercado, temos uma farta documentação eletrônica que muitas vezes é pouco explorada pelos usuários de computador.

Esta documentação é definida como Ajuda e pode ser acionada de várias maneiras em qualquer momento de dúvida.

1.1 Assistente

Para incentivar e facilitar o acesso a documentação eletrônica do pacote Office, a Microsoft criou um boot, um Assistente que lhe auxilia sempre que você aciona a ajuda de um aplicativo Office.

Entretanto, devemos observar que este estudo é dirigido para usuários avançados, e o assistente do Office não se mostra eficiente quando se pretende fazer uso constante da documentação do software, portanto o interessante seria desativar o assistente para que o acesso a informação seja direta, sem intermediações.

1.1.1 Desabilitando o assistente do Office

Para desabilitar o assistente do Office clique no menu Ajuda e selecione o comando Mostrar o ‘Assistente do Office’.

e selecione o comando Mostrar o ‘Assistente do Office’. O assistente ficará visível. Mostrar o Assistente

O assistente ficará visível.

Mostrar o Assistente

o comando Mostrar o ‘Assistente do Office’. O assistente ficará visível. Mostrar o Assistente Página 10

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Assistente do Office

Clique com o botão direito do mouse sobre o assistente. No menu suspenso que surgirá selecione o comando Opções. A caixa de diálogo Assistente do Office será aberta.

A caixa de diálogo Assistente do Office será aberta. Opções de assistente Desmarque a opção Usar

Opções de assistente

Desmarque a opção Usar o ‘Assistente do Office’ e clique no botão OK.

a opção Usar o ‘Assistente do Office’ e clique no botão OK. Agora desabilitando o Assistente.

Agora desabilitando o Assistente.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

1.2 Solicitando a ajuda

Clique no menu Ajuda e selecione o comando Ajuda do Microsoft Excel

no menu Ajuda e selecione o comando Ajuda do Microsoft Excel Ajuda do menu. A ajuda

Ajuda do menu.

A ajuda do Excel será exibida.

comando Ajuda do Microsoft Excel Ajuda do menu. A ajuda do Excel será exibida. janela de

janela de Ajuda do Excel

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Dica

Para acionar a ajuda do Excel através do teclado, basta pressionar a tecla F1.

1.3 Acessando a ajuda do Excel

Podemos utilizar a documentação do Excel de três maneiras diferentes a partir da tela de Ajuda.

1.3.1 Conteúdo

Na guia Conteúdo obtém-se de forma organizada toda a documentação eletrônica existente para o software. O conteúdo é organizado em tópicos e sub-tópicos, facilitando o trabalho do usuário a encontrar a informação desejada.

o trabalho do usuário a encontrar a informação desejada. Acessando a documentação via conteúdo. 1.3.2 Assistente

Acessando a documentação via conteúdo.

1.3.2 Assistente de resposta

Na guia Assistente de resposta o conteúdo é exibido a partir de alguma pergunta

ou palavra-chave digitada pelo usuário. busca.

Este recurso é muito semelhante a uma

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Assistente de resposta 1.3.3 Índice Através da guia índice temos a

Assistente de resposta

1.3.3 Índice

Através da guia índice temos a possibilidade de pesquisar recursos do software em uma lista de palavras-chaves. Basta iniciar a digitação no campo ‘Digita a palavra-chave’ ou selecionar a palavra na lista ‘Ou escolha a palavra-chave’ para que o resultado aparece na lista seguinte (Escolha um tópico).

palavra-chave’ para que o resultado aparece na lista seguinte (Escolha um tópico). Ajuda por índice. Página

Ajuda por índice.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Capítulo 2 -

Manipulação de Fórmulas

A grande vantagem do Excel é sua facilidade para criar e modificar fórmulas com bastante facilidade. Neste capítulo vamos aprender a criar formulas, referenciar outras células e planilhas além de identificar os possíveis erros exibidos em cálculos.

2.1 Fórmulas

Fórmulas são equações que executam cálculos sobre valores na planilha. Uma fórmula inicia com um sinal de igual (=). Por exemplo, a fórmula a seguir multiplica 2 por 3 e depois adiciona 5 ao resultado.

=5+2*3

Uma fórmula também pode conter quaisquer dos seguintes itens: funções, referências, operadores e constantes.

2.1.1 Operadores aritméticos

ou

multiplicação, combinar números e produzir resultados numéricos, utilize os operadores aritméticos.

Para

efetuar

operações

matemáticas

básicas,

como

adição,

subtração

Operador

Significado

+ Adição (3+3).

- Subtração (3–1) ou Negação (–1).

* Multiplicação (3*3).

 

/ Divisão (3/3).

% Porcentagem (20%).

^ Exponenciação (3^2).

Tabela 2.1 – Operadores aritméticos.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.1.2 Ordem das operações em fórmulas

As fórmulas calculam valores segundo uma ordem específica. Uma fórmula no Excel sempre começa com um sinal de igual (=). O sinal de igual informa ao Excel que os caracteres a seguir constituem uma fórmula. Depois do sinal de igual estão os elementos a serem calculados (os operandos), que são separados por operadores de cálculo. O Excel calcula a fórmula da esquerda para a direita, de acordo com uma ordem específica para cada operador da fórmula.

Precedência de operadores

Se você combinar vários operadores em uma única fórmula, o Excel executará as operações na ordem mostrada na tabela a seguir. Se uma fórmula contiver operadores com a mesma precedência — por exemplo, se uma fórmula contiver um operador de multiplicação e divisão — o Excel avaliará os operadores da esquerda para a direita.

Operador

Significado

: (dois-pontos)

(espaço

Operadores de referência.

simples)

, (vírgula)

-

Negação ( -1).

%

Porcentagem

^

Exponenciação (3^2).

* e /

Multiplicação e divisão.

+ e –

Adição e subtração.

&

Conecta duas seqüências de texto (concatenação).

Microsoft Excel – Estudo Avançado

= < > <= >= <>

Comparação.

Tabela 2.1 – Ordem de operações.

Uso de parâmetros

Para alterar a ordem da avaliação, coloque entre parênteses a parte da fórmula a ser calculada primeiro. Por exemplo, a fórmula a seguir retorna 11 porque o Excel calcula a multiplicação antes da adição. A fórmula multiplica 2 por 3 e, em seguida, soma 5 ao resultado.

=5+2*3

Por outro lado, se você usar parênteses para alterar a sintaxe, o Excel somará 5 e 2 e, em seguida, multiplicará o resultado por 3 para produzir 21.

=(5+2)*3

No exemplo abaixo, os parênteses na primeira parte da fórmula forçam o Excel a calcular B4+25 primeiro e, em seguida, dividir o resultado pela soma dos valores nas células D5, E5 e F5.

=(B4+25)/SOMA(D5:F5)

2.2 Referenciando outra célula em uma fórmula

Uma referência identifica uma célula ou um intervalo de células em uma planilha e informa ao Microsoft Excel onde procurar pelos valores ou dados a serem usados em uma fórmula. Com referências, você pode usar dados contidos em partes diferentes de uma planilha em uma fórmula ou usar o valor de uma célula em várias fórmulas. Você também pode se referir a células de outras planilhas na mesma pasta de trabalho e a outras pastas de trabalho. Referências às células de outras pastas de trabalho são chamadas vínculos.

2.2.1 Referenciando colunas e linhas

Por padrão, o Excel usa o estilo de referência coluna/linha ou A1, que se refere a colunas com letras (A até IV, para um total de 256 colunas) e se refere a linhas com números (1 até 65536). Essas letras e números são chamados de cabeçalhos de linha e coluna. Para referir-se a uma célula, insira a letra da coluna seguida do número da linha. Por exemplo, B2 se refere à célula na interseção da coluna B com a linha 2.

Vejam outros exemplos:

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Para referenciar

A célula na coluna A e linha 10.

Utilize

A10

Microsoft Excel – Estudo Avançado

O

intervalo de células na coluna A e linhas 10 a 20.

A10:A20

O

intervalo de células na linha 15 e colunas B até E

B15:E15

Todas as células na linha 5.

5:5

Todas as células nas linhas 5 a 10.

5:10

Todas as células na coluna H.

H:H

Todas as células nas colunas H a J.

H:J

O intervalo de células nas colunas A a E e linhas 10 a 20.

A10:E20

Tabela 2.1 – Referência de células.

Dica

Durante a edição de uma fórmula você pode utilizar o mouse e selecionar o intervalo de células. Automaticamente intervalo selecionado será transcrito para sua fórmula.

2.2.2 Referência a uma outra planilha dentro da mesma pasta de trabalho

No exemplo a seguir, a função de planilha MÉDIA calcula o valor médio do intervalo B1:B10 na planilha denominada Plan2 na mesma pasta de trabalho.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

= Média( Plan2 ! B1:B10) Intervalo de células Separa a referência da planilha do intervalo.
= Média( Plan2
!
B1:B10)
Intervalo de células
Separa a referência da planilha do intervalo.

Identifica a planilha pelo nome

Observe que o nome da planilha e um ponto de exclamação (!) precedem a referência de intervalo.

O ponto de exclamação é obrigatório após o nome da planilha.

Dica

Durante a edição de uma fórmula você pode utilizar o mouse e selecionar o intervalo de células na outra planilha de sua pasta de trabalho. Automaticamente intervalo selecionado será transcrito para sua fórmula.

2.2.3 Referência a outro arquivo do Excel

No exemplo a seguir, a função de planilha MÉDIA calcula o valor médio do intervalo B1:B10 na planilha denominada Plan2 no arquivo contas.xls gravado na pasta c:\arquivos.

=MÉDIA('C:\arquivos\[contas.xls]Plan2'!B1:B10)

=MÉDIA('C:\arquivos\[contas.xls]Plan2'!B1:B10) Intervalo de células Separa a referência da planilha do

Intervalo de células

Separa a referência da planilha do intervalo.

Identifica a planilha e o arquivo de origem pelo nome.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Observe que os nomes do arquivo e da planilha estão entre aspas simples e tem ao final de seus nomes o ponto de exclamação (!).

O ponto de exclamação é obrigatório após o nome da planilha.

Dica

Para fazer referência utilizando o mouse, abre o outro arquivo e durante a edição da fórmula alterne para a outra pasta de trabalho e faça a seleção do intervalo com o mouse. Automaticamente a referência a outro arquivo e planilha será transcrita para sua fórmula.

2.3 Referências relativas, absolutas e mistas

Ao fazermos referência a um intervalo de células podemos fazê-la de três maneiras distintas. Através de referências relativas, absolutas ou mistas.

2.3.1 Referência relativa

Uma referência relativa em uma fórmula, como A1(Coluna e linha), é baseada na posição relativa da célula que contém a fórmula e da célula à qual a referência se refere. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar, a referência será alterada. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas, a referência se ajustará automaticamente. Por padrão, novas fórmulas usam referências relativas. Por exemplo, se você copiar uma referência relativa que está na célula B2 para a célula B3, a referência será automaticamente ajustada de =A1 para =A2.

referência será automaticamente ajustada de =A1 para =A2. referências relativas 2.3.2 Referência absoluta Uma

referências relativas

2.3.2 Referência absoluta

Uma referência absoluta de célula em uma fórmula, como $A$1(Coluna e linha), sempre se refere a uma célula em um local específico. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar, a referência absoluta permanecerá a mesma. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas, a referência absoluta não se

Microsoft Excel – Estudo Avançado

ajustará. Por padrão, novas fórmulas usam referências relativas e você precisa trocá-las para referências absolutas. Por exemplo, se você copiar uma referência absoluta na célula B2 para a célula B3, ela permanecerá a mesma em ambas as células =$A$1.

B3, ela permanecerá a mesma em ambas as células =$A$1. refêrência absolua 2.3.3 Referência mista Uma

refêrência absolua

2.3.3 Referência mista

Uma referência mista tem uma coluna absoluta e linha relativa, ou linha absoluta e coluna relativa. Uma referência de coluna absoluta tem o formato $A1, $B1 e assim por diante. Uma referência de linha absoluta tem o formato A$1, B$1 e assim por diante. Se a posição da célula que contém a fórmula se alterar, a referência relativa será alterada e a referência absoluta não se alterará. Se você copiar a fórmula ao longo de linhas ou colunas, a referência relativa se ajustará automaticamente e a referência absoluta não se ajustará. Por exemplo, se você copiar uma referência mista da célula A2 para B3, ela se ajustará de =A$1 para

=B$1.

da célula A2 para B3, ela se ajustará de =A$1 para =B$1. referência mista 2.4 Criando

referência mista

2.4 Criando uma fórmula

Vamos aprender como se cria uma fórmula do Excel, começaremos com formas simples e vamos evoluindo até fórmulas mais complexas que fazem referência a outras células ou utiliza funções.

Para iniciar a digitação de um fórmula no Excel, inicie a digitação do texto sempre com o sinal de igual ( = ), seguido pela estrutura da fóruma desejada.

2.4.1 Criando uma fórumla simples

Vamos criar uma fómula para calcular o expoencial de 5 elevado ao quadrado(2).

Clique na célula na qual você deseja inserir a fórmula.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Céula selecionada Digite = (um sinal de igual). Insira a fórmula

Céula selecionada

Digite = (um sinal de igual). Insira a fórmula e Pressione ENTER.

Verifiqeu que a barra de fórmula conterá o valor que está sendo digitado na célula.

conterá o valor que está sendo digitado na célula. fórumla sendo criada O resultado será o

fórumla sendo criada

O resultado será o quadarado de 5, porém da barra de fóruma será exibido a fóruma que gerou o resultado.

de fóruma será exibido a fóruma que gerou o resultado. Resultado da fóruma 2.4.2 Criando fórmula
de fóruma será exibido a fóruma que gerou o resultado. Resultado da fóruma 2.4.2 Criando fórmula

Resultado da fóruma

2.4.2 Criando fórmula com referência a outras células

A célula que contém a fórmula é conhecida como uma célula dependente, ou seja, seu valor depende dos valores de outras células. Por exemplo, a célula C4 será uma célula dependente se contiver uma fóruma dependente das célula C2 e C3.

Vamo supor que a célula C2 contenha o valor de um determindado produto e a célula C3 contém a quantidade de produtos de um pedido. A função da célula C4 seria calcular o valor total de produtos de acordo com a quantide, ou seja, Valor * Total.

da célula C4 seria calcular o valor total de produtos de acordo com a quantide, ou

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Exemplo proposto

Vamos criar esta fórmula utilizando a referência relativa.

Clique na célula C4 e digite o sinal de igual ( = ). O excel estará neste momento criando a fórmula.

( = ). O excel estará neste momento criando a fórmula. Iniciando a fóruma Digite a

Iniciando a fóruma

Digite a referência relatativa à célula C2 ou clique sobre a célula.

relatativa à célula C2 ou clique sobre a célula. Referenciando C2 Insira o operador de multiplicação

Referenciando C2

Insira o operador de multiplicação ( * ) e digite a referência à célula C3, ou clique sobre a mesma.

digite a referência à célula C3, ou clique sobre a mesma. Referênciando C3 Pressione Enter .

Referênciando C3

Pressione Enter. O cálculo será exibido na célula e a fóruma na barra de fórmula.

será exibido na célula e a fóruma na barra de fórmula. Resultado da fóruma Criando uma

Resultado da fóruma

Criando uma fórmula utilizando funções

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Em fórmulas do Excel, existe a possibilidade de utlização de funções do Excel ou funções criadas pelo próprio usuário.

Funções são cálculos internos que retornam um resultado, normalmente necessitam de parâmetros de entrada. O estudo de funções será mais detalhado nos próximos capítulos.

Vamos supor que tenhamos uma planilha para controle de notas de alunos, onde teremos três notas e a média aritimética destas notas.

Para calcular a média dos resultados poderemos, por exemplo, utilizar a função Média do Excel, utilizada para cálculo de médias.

A função Média exige como parâmetro o intervalo de células e retorna a média aritimética como resultado.

de células e retorna a média aritimética como resultado. Planilha de demonstração Vamos calcular a média

Planilha de demonstração

Vamos calcular a média de resultados na coluna F, primeiramente calcularemos a linha 3.

Clique na célula F3 e pressione a tecla igual ( = ). Neste momento estaremos editando a fórmula da célula.

Insira a função MÉDIA e forneça como parâmetro o intervalo C3:E3, ou seja, =MÉDIA(C3:E3) .

parâmetro o intervalo C3:E3, ou seja, =MÉDIA(C3:E3) . Criando a fórmula O resultado será a média

Criando a fórmula

O resultado será a média aritimética da célula, na barra de fórmulas será exibido a fórmula que gerou o cálculo.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Resultado da fórmula Página 26 de 219

Resultado da fórmula

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Funções do Excel XP

Vamos verificar a sintaxe e exemplos das funções mais comuns do Excel XP

2.5 Funções de busca e referência

Vamos analisar o funcionamento das principais funções de banco de dados disponibilizadas pelo Excel XP.

2.5.1 PROCV

Localiza um valor na primeira coluna à esquerda de uma tabela e retorna um valor na mesma linha de uma coluna especificada na tabela. Use PROCV em vez de PROCH quando os valores da comparação estiverem posicionados em uma coluna à esquerda ou à direita dos dados que você deseja procurar. O V em PROCV significa "Vertical".

Sintaxe

PROCV(valor_procurado;matriz_tabela;núm_índice_coluna;procurar_interva

lo)

Valor_procurado é o valor a ser localizado na primeira coluna da Matriz. Valor_procurado pode ser um valor, uma referência ou uma seqüência de caracteres de texto.

Matriz_tabela é a tabela de informações em que os dados são procurados. Use uma referência para um intervalo ou nome de intervalo, tal como Banco de dados ou Lista.

Observação

Se procurar_intervalo for VERDADEIRO, os valores na primeira coluna de

matriz_tabela deverão ser colocados em ordem ascendente:

2,

retornar o valor correto. Se procurar_intervalo for FALSO, matriz_tabela não precisará ser ordenada.

, -2, -1, 0, 1,

, A-Z, FALSO, VERDADEIRO; caso contrário, PROCV pode não

Os valores na primeira coluna de matriz_tabela podem ser texto, números ou valores lógicos.

Textos em maiúsculas e minúsculas são equivalentes.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Núm_índice_coluna é o número da coluna em matriz_tabela a partir do qual o valor correspondente deve ser retornado. Um núm_índice_coluna de 1 retornará o valor na primeira coluna em matriz_tabela; um núm_índice_coluna de 2 retornará o valor na segunda coluna em matriz_tabela, e assim por diante. Se núm_índice_coluna for menor do que 1, PROCV retornará o valor de erro #VALOR!; se núm_índice_coluna for maior do que o número de colunas em matriz_tabela, PROCV retornará o valor de erro #REF!.

Procurar_intervalo é um valor lógico que especifica se você quer que PROCV encontre a correspondência exata ou uma correspondência aproximada. Se VERDADEIRO ou omitida, uma correspondência aproximada é retornada; em outras palavras, se uma correspondência exata não for encontrada, o valor maior mais próximo que é menor que o valor_procurado é retornado. Se FALSO, PROCV encontrará uma correspondência exata. Se nenhuma correspondência for encontrada, o valor de erro #N/D é retornado.

Observações

Se PROCV não localizar valor_procurado e procurar_intervalo for VERDADEIRO, ela usará o maior valor que for menor do que ou igual a valor_procurado.

Se valor_procurado for menor do que o menor valor na primeira coluna de matriz_tabela, PROCV fornecerá o valor de erro #N/D.

Se PROCV não localizar valor_procurado e procurar_intervalo for FALSO, PROCV fornecerá o valor #N/D.

Utilizando a função PROCV

No exemplo abaixo utiliza-se a função para localizar o telefone de acordo com o código digitado na célula C12.

o telefone de acordo com o código digitado na célula C12. Utilizandoo ProcV para localizar o

Utilizandoo ProcV para localizar o telefone

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Resultado da fórumula 2.5.2 PROCH Localiza um valor específico na linha

Resultado da fórumula

2.5.2 PROCH

Localiza um valor específico na linha superior de uma tabela ou matriz de valores

e retorna um valor na mesma coluna de uma linha especificada na tabela ou

matriz. Use PROCH quando seus valores de comparação estiverem localizados em uma linha ao longo da parte superior de uma tabela de dados e você quiser observar um número específico de linhas mais abaixo. Use PROCV quando os valores de comparação estiverem em uma coluna à esquerda dos dados que você deseja localizar.

O H de PROCH significa "Horizontal."

Sintaxe

PROCH(valor_procurado;matriz_tabela;núm_índice_lin;procurar_intervalo)

Valor_procurado é o valor a ser localizado na primeira linha da tabela. Valor_procurado pode ser um valor, uma referência ou uma seqüência de caracteres de texto.

Matriz_tabela é uma tabela de informações onde os dados devem ser procurados. Use uma referência para um intervalo ou um nome de intervalo. Os valores na primeira linha de matriz_tabela podem ser texto, números ou valores lógicos.

Observações

Se procurar_intervalo for VERDADEIRO, os valores na primeira linha de

-1, 0, 1,

, A-Z, FALSO, VERDADEIRO, caso contrário, PROCH pode não

retornar o valor correto. Se procurar_intervalo for FALSO, matriz_tabela

matriz_tabela deverão ser colocados em ordem ascendente:

2,

-2,

não precisará ser ordenada.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Textos em maiúsculas e minúsculas são equivalentes.

Você pode colocar valores em ordem ascendente, da esquerda para a direita, selecionando os valores, escolhendo o comando Classificar no menu Dados. Clique em Opções, clique em Classificar da esquerda para a direita e, em seguida, em OK. Em Classificar por, clique na linha da lista e depois em Crescente.

Núm_índice_lin é o número da linha em matriz_tabela de onde o valor correspondente deve ser retirado. Um núm_índice_lin equivalente a 1 retorna o valor da primeira linha na matriz_tabela, um núm_índice_lin equivalente a 2 retorna o valor da segunda linha na matriz_tabela, e assim por diante. Se núm_índice_lin for menor do que 1, PROCH retornará o valor de erro #VALOR!; se núm_índice_lin for maior do que o número de linhas na matriz_tabela, PROCH retornará o valor de erro #REF!.

Procurar_intervalo é um valor lógico que especifica se você quer que PROCH localize uma correspondência exata ou aproximada. Se VERDADEIRO ou omitido, uma correspondência aproximada é retornada. Em outras palavras, se uma correspondência exata não for localizada, o valor maior mais próximo que seja menor que o valor_procurado é retornado. Se FALSO, PROCH encontrará uma correspondência exata. Se nenhuma correspondência for localizada, o valor de erro #N/D será retornado.

Observações

Se

PROCH

não

localizar

valor_procurado,

e

procurar_intervalo

for

VERDADEIRO,

ela

usará

o

maior

valor

que

é

menor

do

que

o

valor_procurado.

Se o valor_procurado for menor do que o menor valor na primeira linha de matriz_tabela, PROCH retornará o valor de erro #N/D.

Utilizando a função PROCH

No exemplo abaixo utilizamos a função PROCH para localizar na coluna Nome e retornar o valor contido na segunda linha (posição 2).

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Utilizando a função ProcH 2.5.3 COL Valor retornado Retorna o número

Utilizando a função ProcH

Excel – Estudo Avançado Utilizando a função ProcH 2.5.3 COL Valor retornado Retorna o número de

2.5.3 COL

Valor retornado

Retorna o número de coluna da referência especificada.

Sintaxe

COL(ref)

Ref

Se ref for omitido, presume-se que seja a referência da célula onde a função COL

aparece.

é a célula ou intervalo de células cujo número da coluna você deseja obter.

Ref não pode se referir a áreas múltiplas.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado 2.5.4 COLS Função COL Retorna o número de colunas em uma

2.5.4 COLS

Função COL

Retorna o número de colunas em uma matriz ou referência.

Sintaxe

COLS(matriz)

Matriz

células cujo número de colunas você deseja obter.

é uma matriz, uma fórmula de matriz ou uma referência a um intervalo de

Exemplo

de matriz ou uma referência a um intervalo de Exemplo 2.5.5 CORRESP Função COLS Retorna a

2.5.5 CORRESP

Função COLS

Retorna a posição relativa de um item em uma matriz que coincide com um valor especificado em uma ordem específica. Use CORRESP em vez de uma das funções PROC quando você precisar da posição de um item em um intervalo ao invés do item propriamente dito. Sintaxe

CORRESP(valor_procurado;matriz_procurada;tipo_correspondência)

Valor_procurado

tabela.

é o valor utilizado para localizar o valor desejado em uma

Valor_procurado é o valor que você deseja coincidir com matriz_procurada. Por exemplo, quando você procura o número do telefone de alguém em

Microsoft Excel – Estudo Avançado

uma lista telefônica, você está usando o nome da pessoa como o valor da procura, mas o número do telefone é o valor que você deseja.

Valor_procurado pode ser um valor (número, texto ou valor lógico) ou uma referência de célula de um número, texto ou valor lógico.

Matriz_procurada é um intervalo contíguo de células que contêm valores possíveis de procura. Matriz_procurada precisa ser uma matriz ou uma referência de matriz.

Tipo_correspondência é o número -1, 0 ou 1. Tipo_correspondência especifica como o Microsoft Excel corresponde a valor_procurado com os valores contidos em matriz_procurada.

Se tipo_correspondência for 1, CORRESP localizará o maior valor que for menor do que ou igual a valor_procurado. Matriz_procurada deve ser

posicionada em ordem ascendente:

VERDADEIRO.

-2,

-1,

0,

1,

2,

A-Z,

FALSO,

Se tipo_correspondência for 0, CORRESP localizará o primeiro valor que for exatamente igual a valor_procurado. Matriz_procurada pode ser colocada em qualquer ordem.

Se tipo_correspondência for -1, CORRESP localizará o menor valor que seja maior ou igual a valor_procurado. Matriz_procurada deve ser

1, 0,

posicionada em ordem decrescente: VERDADEIRO, FALSO, Z-A,

-1, -2,

2,

e assim por diante.

Se tipo_correspondência for omitido, será equivalente a 1.

Comentários

CORRESP retorna a posição do valor coincidente em matriz_procurada, e não o valor propriamente dito. Por exemplo: CORRESP("b";{"a"."b"."c"};0) retorna 2, a posição relativa de "b" na matriz {"a"."b"."c"}.

CORRESP não faz distinção entre letras maiúsculas e minúsculas quando estiver fazendo a correspondência entre valores de texto.

Se CORRESP não conseguir localizar um valor coincidente, ele fornecerá o valor de erro #N/D.

Se tipo_correspondência for 0 e valor_procurado for um texto, valor_procurado poderá conter os caracteres curinga asterisco (*) e ponto de interrogação (?). Um asterisco corresponde a qualquer seqüência de caracteres; um ponto de interrogação corresponde a qualquer caractere individual.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

No exemplo abaixo se utiliza um valor de ‘procura’ na célula C9 e retorna-se a posição correspondente a este valor.

C9 e retorna-se a posição correspondente a este valor. CORRESP Resultado com posição 2 2.5.6 DESLOC

CORRESP

retorna-se a posição correspondente a este valor. CORRESP Resultado com posição 2 2.5.6 DESLOC Retorna uma

Resultado com posição 2

2.5.6 DESLOC

Retorna uma referência para um intervalo, que é um número especificado de linhas e colunas de uma célula ou intervalo de células. A referência retornada pode ser uma única célula ou um intervalo de células. Você pode especificar o número de linhas e de colunas a serem retornadas.

Sintaxe

DESLOC(ref;lins;cols;altura;largura)

Ref é a referência em que se deseja basear o deslocamento. Ref deve se referir a uma célula ou intervalo de células adjacentes; caso contrário, DESLOC retornará o valor de erro #VALOR!.

Lins é o número de linhas, acima ou abaixo, a que se deseja que a célula superior esquerda se refira. Usar 5 como o argumento de linhas, especifica que a célula superior esquerda na referência está cinco linhas abaixo da referência. Lins pode ser positivo (que significa abaixo da referência inicial) ou negativo (acima da referência inicial).

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Cols é o número de colunas, à esquerda ou à direita, a que se deseja que a célula superior esquerda do resultado se refira. Usar 5 como o argumento de colunas, especifica que a célula superior esquerda na referência está cinco colunas à direita da referência. Cols pode ser positivo (que significa à direita da referência inicial) ou negativo (à esquerda da referência inicial).

Altura é a altura, em número de linhas, que se deseja para a referência fornecida. Altura deve ser um número positivo.

Largura é a largura, em número de colunas, que se deseja para a referência fornecida. Largura deve ser um número positivo.

Comentários

Se lins e cols deslocarem a referência sobre a borda da planilha, DESLOC retornará o valor de erro #REF!.

Se altura ou largura forem omitidos, serão equivalentes a altura ou largura de ref.

Na verdade, DESLOC não desloca quaisquer células nem modifica a seleção; apenas fornece uma referência. DESLOC pode ser usada com qualquer função que pressuponha um argumento de referência. Por exemplo, a fórmula SOMA(DESLOC(C2;1;2;3;1)) calcula o valor total de um intervalo formado por 3 linhas e 1 coluna que está 1 linha abaixo e 2 colunas à direita da célula C2.

Exemplo

1 linha abaixo e 2 colunas à direita da célula C2. Exemplo 2.5.7 ENDEREÇO - Função

2.5.7 ENDEREÇO

- Função Desloc

Cria um endereço de célula como texto, dados números específicos de linhas e colunas.

Sintaxe

ENDEREÇO(núm_linha;núm_col;núm_abs;a1;texto_planilha)

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Núm_linha

é o número da linha a ser utilizado na referência da célula.

Núm_col

é o número da coluna a ser utilizado na referência da célula.

Núm_abs

especifica o tipo de referência a ser retornado.

Núm_abs

1 ou omitido

Descrição Absoluta.

2

Linha absoluta, coluna relativa.

3

Couna absoluta, linha relativa.

4

Relativa

A1 é um valor lógico que especifica o estilo de referência A1 ou L1C1. Se A1 for VERDADEIRO ou omitido, ENDEREÇO retornará uma referência em estilo A1, se for FALSO, ENDEREÇO retornará uma referência em estilo L1C1.

é o texto que especifica o nome da planilha a ser usada como

referência externa. Se texto_planilha for omitido, o nome da planilha não será utilizado.

Texto_planilha

Exemplo

da planilha não será utilizado. Texto_planilha Exemplo 2.5.8 ESCOLHER função Endereço Use ESCOLHER para

2.5.8 ESCOLHER

função Endereço

Use ESCOLHER para selecionar um valor entre 29 valores que se baseie no número de índice. Por exemplo, se do valor1 até o valor7 forem os números da semana, ESCOLHER retorna um dos dias quando um número entre 1 e 7 for usado como núm_índice.

Sintaxe

ESCOLHER(núm_índice;valor1;valor2,

)

Microsoft Excel – Estudo Avançado

especifica o argumento de valor selecionado. Núm_índice deve ser

um número entre 1 e 29, ou uma fórmula ou referência a uma célula que contenha um número entre 1 e 29.

Núm_índice

Se núm_índice for 1, ESCOLHER retornará valor1; se for 2, ESCOLHER retornará valor2; e assim por diante.

Se núm_índice for menor do que 1 ou maior do que o número do último valor na lista, ESCOLHER retornará o valor de erro #VALOR!.

Se núm_índice for uma fração, será truncada para o menor inteiro antes de ser usada.

Valor1,valor2,

seleciona um valor ou uma ação a ser realizada com base no núm_índice. Os argumentos podem ser números, referências de célula, nomes definidos, fórmulas, funções ou texto.

são 1 a 29 argumentos de valor a partir dos quais ESCOLHER

Comentários

Se núm_índice for uma matriz, cada valor será avaliado quando ESCOLHER for avaliada.

Os argumentos de valor para ESCOLHER podem ser referências de intervalo bem como valores únicos.

Por exemplo, a fórmula:

=SOMA(ESCOLHER(2;A1:A10;B1:B10;C1:C10))

avalia para:

=SOMA(B1:B10)

que depois retorna um valor baseado nos valores do intervalo B1:B10.

A função ESCOLHER é a primeira a ser avaliada, retornando a referência B1:B10. A função SOMA é avaliada posteriormente usando B1:B10, o resultado da função ESCOLHER, como seu argumento.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado 2.5.9 HIPERLINK Função ESCOLHER Cria um atalho ou salto que abre

2.5.9 HIPERLINK

Função ESCOLHER

Cria um atalho ou salto que abre um documento armazenado em um servidor de rede, uma intranet ou na Internet. Quando você clica na célula que contém a função HYPERLINK, o Microsoft Excel abre o arquivo armazenado em local_vínculo.

Sintaxe

HYPERLINK(local_vínculo,nome_amigável)

Local_vínculo é o caminho e nome de arquivo para o documento que será aberto como texto. Local_vínculo pode se referir a uma posição em um documento — como uma célula específica ou um intervalo nomeado em uma planilha ou pasta de trabalho do Excel, ou a um marcador em um documento do Microsoft Word. O caminho pode ser para um arquivo armazenado em uma unidade de disco rígido, um caminho da convenção universal de nomenclatura (UNC) em um servidor (no Microsoft Excel para Windows) ou um caminho do localizador de recursos uniforme URL na Internet ou em uma intranet.

Local_vínculo pode ser uma seqüência de caracteres de texto entre aspas ou uma célula que contém o vínculo como uma seqüência de caracteres de texto.

Se o salto especificado em local_vínculo não existir ou não puder ser navegado, aparecerá um erro quando você clicar na célula.

Nome_amigável é o texto de salto ou valor numérico exibido na célula. Nome_amigável é exibido em azul e com sublinhado. Se nome_amigável for omitido, a célula exibirá o local_vínculo como um texto de salto.

Nome_amigável pode ser um valor, uma seqüência de caracteres de texto, um nome ou uma célula que contém o texto de salto ou valor.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se nome_amigável retornar um valor de erro (por exemplo, #VALOR!), a célula exibirá o erro em vez do texto de salto.

Comentários

Para selecionar uma célula onde existe um hiperlink sem ir para o destino do hiperlink, clique na célula e mantenha o botão do mouse pressionado até o cursor se transformar em uma cruz, depois libere o botão do mouse.

Exemplos

Direciona o usuário para a URL do buscador Cadê.

=HYPERLINK(“http://www.cade.com.br”;CADÊ)

Cria um hiperlink com a área denominada Totais de outra pasta de trabalho (externa), Minhapasta.xls:

=HYPERLINK("[C:\Meus documentos\MinhaPasta.xls]Totais")

2.5.10

INDIRETO

Retorna a referência especificada por uma seqüência de caracteres de texto. As referências são imediatamente avaliadas para exibir seu conteúdo. Use INDIRETO quando quiser mudar a referência a uma célula em uma fórmula sem mudar a própria fórmula.

Sintaxe

INDIRETO(texto_ref;a1)

Texto_ref é uma referência a uma célula que contém uma referência em estilo A1, uma referência em estilo L1C1, um nome definido como uma referência ou uma referência a uma célula como uma seqüência de caracteres de texto. Se texto_ref não for uma referência de célula válida, INDIRETO retorna o valor de erro #REF!.

Se texto_ref referir-se a outra pasta de trabalho (uma referência externa), ela deve ser aberta. Se a pasta de trabalho original não estiver aberta, INDIRETO retornará o valor de erro #REF!

A1

texto_ref.

é um valor lógico que especifica o tipo de referência contido na célula

Se a1 for VERDADEIRO ou omitido, texto_ref será interpretado como uma referência em estilo A1.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se a1 for FALSO, texto_ref será interpretado como uma referência em estilo L1C1.

Exemplo

interpretado como uma referência em estilo L1C1. Exemplo 2.5.11 ÍNDICE - Função INDIRETO A função ÍNDICE

2.5.11

ÍNDICE

- Função INDIRETO

A função ÍNDICE apresenta duas formas de sintaxe: matriz e referência. A forma de matriz sempre retorna um valor ou uma matriz de valores; a forma de referência sempre retorna uma referência. Use a forma de matriz se o primeiro argumento de ÍNDICE for uma constante de matriz.

Sintaxe da forma matricial

ÍNDICE(matriz,núm_linha,núm_coluna)

Matriz

é um intervalo de células ou uma constante de matriz.

Se a matriz contiver apenas uma linha ou coluna, o argumento núm_linha ou núm_coluna correspondente é opcional.

Se a matriz tiver mais de uma linha e mais de uma coluna e apenas núm_linha ou núm_coluna for usado, ÍNDICE retornará uma matriz referente à linha ou coluna inteira da matriz.

Núm_linha seleciona a linha na matriz a partir da qual um valor deverá ser retornado. Se núm_linha for omitido, núm_coluna é obrigatório.

Núm_coluna seleciona a coluna na matriz a partir da qual um valor deverá ser retornado. Se núm_coluna for omitido, núm_linha é obrigatório.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Comentários

Se os argumentos núm_linha e núm_coluna forem usados, ÍNDICE retornará o valor contido na célula que estiver no ponto de interseção entre núm_linha e núm_coluna.

Se você definir núm_linha ou núm_coluna como 0 (zero), ÍNDICE retornará a matriz de valores referente à coluna ou linha inteira, respectivamente. Para usar valores retornados como uma matriz, insira a função ÍNDICE como uma fórmula de matriz em um intervalo horizontal de células para uma linha e em um intervalo vertical de células para uma coluna. Para inserir uma fórmula de matriz, pressione CTRL+SHIFT+ENTER.

Núm_linha e núm_coluna devem fazer referência a uma célula dentro de uma matriz, caso contrário, ÍNDICE retornará o valor de erro #REF!.

Exemplo

ÍNDICE retornará o valor de erro #REF!. Exemplo 2.5.12 LIN Função Índice Retorna o número da

2.5.12

LIN

Função Índice

Retorna o número da linha de uma referência.

Sintaxe

LIN(ref)

Ref é a célula ou intervalo de células cujo número da linha você deseja obter.

Se ref for omitido, será equivalente à referência da célula na qual a função LIN aparecer.

Se ref for um intervalo de células e LIN for inserida como uma matriz vertical, LIN retornará os números de linha de referência como uma matriz vertical.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Ref não pode se referir a áreas múltiplas.

Exemplo

 Ref não pode se referir a áreas múltiplas. Exemplo 2.5.13 LINS Função LIN Retorna o

2.5.13

LINS

Função LIN

Retorna o número de linhas em uma referência ou matriz.

Sintaxe

LINS(matriz) Matriz é uma matriz, uma fórmula de matriz ou uma referência a um intervalo de células cujo número de linhas você deseja obter.

Exemplo

células cujo número de linhas você deseja obter. Exemplo Função LINS 2.6 Funções Financeiras Vamos ver

Função LINS

2.6 Funções Financeiras

Vamos ver as principais funções financeiras disponibilizadas pelo Excel XP.

2.6.1 DPD

Retorna a depreciação em linha reta de um ativo durante um período.

Sintaxe

DPD(custo;recuperação;vida_útil)

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Custo é o custo inicial do ativo.

Recuperação é o valor no final da depreciação (às vezes chamado de valor residual do ativo).

Vida_útil é o número de períodos durante os quais o ativo é depreciado (às vezes chamado vida útil do ativo).

Exemplo

depreciado (às vezes chamado vida útil do ativo). Exemplo Função DPD 2.6.2 ÉPGTO Calcula os juros

Função DPD

2.6.2 ÉPGTO

Calcula os juros pagos durante um período específico de um investimento. Essa função é fornecida para que haja compatibilidade com o Lotus 1-2-3.

Sintaxe

ÉPGTO(taxa;período;nper;vp)

Taxa

é a taxa de juros do investimento.

Período é o período para o qual você deseja encontrar os juros e deve estar entre 1 e nper.

Nper

é o número total de períodos de pagamento do investimento.

Vp

empréstimo.

é o valor presente do investimento. Para um empréstimo, vp é a quantia do

Comentários

Certifique-se de que está consistente sobre as unidades usadas para especificar a taxa e nper. Se você fizer pagamentos mensais para um empréstimo de quatro anos com uma taxa de juros de 12%, use 12%/12 para taxa e 4*12 para nper. Se fizer pagamentos anuais no mesmo empréstimo, use 12% para taxa e 4 para nper.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Para todos os argumentos, o saldo em dinheiro pago, como depósitos em poupanças ou saques, é representado por números negativos; o saldo em dinheiro recebido, como cheques de dividendos e outros depósitos, é representado por números positivos.

Para obter informações adicionais sobre funções financeiras, consulte a função VP.

Exemplo

sobre funções financeiras, consulte a função VP. Exemplo 2.6.3 IPGTO Função ÉPGTO Retorna o pagamento de

2.6.3 IPGTO

Função ÉPGTO

Retorna o pagamento de juros para um determinado período de investimento de acordo com pagamentos periódicos e constantes e com uma taxa de juros constante. Para obter uma descrição completa dos argumentos em IPGTO e para obter mais informações sobre funções de anuidade, consulte VP.

Sintaxe

IPGTO(taxa;período;nper;vp;vf;tipo)

Taxa

é a taxa de juros por período.

Período

é o período cujos juros se deseja saber e deve estar no intervalo entre 1

e nper.

Nper é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade.

Vp

é o valor presente ou atual de uma série de pagamentos futuros.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Vf é o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0).

é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento dos pagamentos. Se

tipo for omitido, será considerado 0, onde 0 é o fim do período e 1 o início do período.

Tipo

Comentários

Certifique-se de que esteja sendo consistente quanto às unidades usadas para especificar taxa e nper. Se fizer pagamentos mensais de um empréstimo de quatro anos com taxa de juros de 12% ao ano, use 12%/12 para taxa e 4*12 para nper. Se você fizer pagamentos anuais para o mesmo empréstimo, use 12% para taxa e 4 para nper.

Todos os argumentos, saques, tais como depósitos em poupança, serão representados por números negativos; depósitos recebidos, tais como cheques de dividendos, serão representados por números positivos.

Exemplo

serão representados por números positivos. Exemplo 2.6.4 VF Função IPGTO Retorna o valor futuro de um

2.6.4 VF

Função IPGTO

Retorna o valor futuro de um investimento de acordo com os pagamentos periódicos e constantes e com uma taxa de juros constante.

Sintaxe

Microsoft Excel – Estudo Avançado

VF(taxa;nper;pgto;vp;tipo)

Para obter uma descrição completa dos argumentos em VF e para obter mais informações sobre as funções de anuidade, consulte VP.

Taxa

é a taxa de juros por período.

Nper é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade.

Pgto

anuidade. Geralmente, pgto contém o capital e os juros e nenhuma outra tarifa ou

é o pagamento feito a cada período; não pode mudar durante a vigência da

taxas. Se pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vp.

Vp é o valor presente ou a soma total correspondente ao valor presente de uma série de pagamentos futuros. Se vp for omitido, será considerado 0 (zero) e a inclusão do argumento pgto será obrigatória. Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento dos pagamentos. Se tipo for omitido, será considerado 0, Onde 0 é o valor futuro e 1 o valor presente.

Comentários

Certifique-se de que esteja sendo consistente quanto às unidades usadas para especificar taxa e nper. Se fizer pagamentos mensais de um empréstimo de quatro anos com taxa de juros de 12% ao ano, use 12%/12 para taxa e 4*12 para nper. Se você fizer pagamentos anuais para o mesmo empréstimo, use 12% para taxa e 4 para nper.

Todos os argumentos, saques, tais como depósitos em poupança, serão representados por números negativos; depósitos recebidos, tais como cheques de dividendos, serão representados por números positivos.

Exemplo

tais como cheques de dividendos, serão representados por números positivos. Exemplo Função VF Página 46 de

Função VF

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.6.5 VP

Retorna o valor presente de um investimento. O valor presente é o valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros. Por exemplo, quando você pede dinheiro emprestado, o valor do empréstimo é o valor presente para quem empresta.

Sintaxe

VP(taxa;nper;pgto;vf;tipo)

Taxa é a taxa de juros por período. Por exemplo, se você obtiver um empréstimo para um carro com uma taxa de juros de 10% ao ano e fizer pagamentos mensais, a sua taxa de juros mensal será 10%/12, ou 0,83%. Você deve inserir 10%/12, ou 0,83%, ou 0,0083, na fórmula como taxa.

Nper é o número total de períodos de pagamento de uma anuidade. Por exemplo, se você obtiver um empréstimo de quatro anos e fizer pagamentos mensais, o empréstimo terá 4*12 (ou 48) períodos. Você deve inserir 48 na fórmula para nper.

Pgto é o pagamento feito a cada período e não pode mudar durante a vigência da anuidade. Geralmente, pgto inclui o principal e os juros, e não há outras tarifas ou taxas. Por exemplo, os pagamentos mensais por um empréstimo para o carro de R$ 10.000 de quatro anos a 12% são R$ 263,33. Você deve inserir -263,33 na fórmula como pgto. Se pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vf.

Vf é o valor futuro, ou um saldo de caixa, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo, por exemplo, é 0). Por exemplo, se quiser economizar R$ 50.000 para pagar um projeto especial em 18 anos, então R$ 50.000 é o valor futuro. Você pode então calcular a taxa de juros e determinar quanto deverá economizar

a cada mês. Se vf for omitido, você deverá incluir o argumento pgto.

Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. Onde 0 é o valor futuro

e 1 o valor presente.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado 2.6.6 MTIR Função VP Retorna a taxa interna de retorno modificada

2.6.6 MTIR

Função VP

Retorna a taxa interna de retorno modificada para uma série de fluxos de caixa periódicos. MTIR considera o custo do investimento e os juros recebidos no reinvestimento do capital.

Sintaxe

MTIR(valores;taxa_financ;taxa_reinvest)

Valores é uma matriz ou referência a células que contêm números. Estes números representam uma série de pagamentos (valores negativos) e receitas (valores positivos) que ocorrem em períodos regulares.

Valores deve conter pelo menos um valor positivo e um negativo para calcular a taxa interna de retorno modificada. Caso contrário, MTIR retornará o valor de erro #DIV/0!.

Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto, valores lógicos ou células vazias, estes valores serão ignorados; no entanto, células com valor zero serão incluídas.

Taxa_financ

é a taxa de juros paga sobre o dinheiro usado nos fluxos de caixa.

Taxa_reinvest

é a taxa de juros recebida nos fluxos de caixa ao reinvesti-los.

Comentários

MTIR utiliza a ordem de valores para interpretar a ordem de fluxos de caixa. Certifique-se de inserir os valores de pagamento e renda na seqüência desejada e com os sinais corretos (valores positivos para quantias recebidas, valores negativos para quantias pagas).

Se n for o número de fluxos de caixa, taxa f para taxa_financ e taxa r para taxa_reinvest, então a fórmula para MTIR será:

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Exemplo 2.6.7 NOMINAL Função MITR Retorna a taxa de juros anual

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado Exemplo 2.6.7 NOMINAL Função MITR Retorna a taxa de juros anual

2.6.7 NOMINAL

Função MITR

Retorna a taxa de juros anual nominal, dados a taxa efetiva e o número de períodos compostos por ano.

Se esta função não estiver disponível e retornar o erro #NOME?, instale e carregue o suplemento Ferramentas de análise.

Sintaxe

NOMINAL(taxa_efet,npera)

Taxa_efet

é a taxa de juros efetiva.

Npera

é o número de períodos compostos por ano.

Comentários

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Npera é truncado para que apareça como um número inteiro.

Se qualquer um dos argumentos não for numérico, NOMINAL retornará o valor de erro #VALOR!.

Se taxa_efet ≤ 0 ou se npera < 1, NOMINAL retornará o valor de erro #NÚM!.

NOMINAL está relacionada a EFFECT conforme indicado na seguinte equação:

a EFFECT conforme indicado na seguinte equação: Exemplo Função NOMINAL 2.6.8 NPER Retorna o número de

Exemplo

a EFFECT conforme indicado na seguinte equação: Exemplo Função NOMINAL 2.6.8 NPER Retorna o número de

Função NOMINAL

2.6.8 NPER

Retorna o número de períodos para investimento de acordo com pagamentos constantes e periódicos e uma taxa de juros constante.

Sintaxe

NPER(taxa;pgto;vp;vf;tipo)

Para obter uma descrição completa dos argumentos em NPER e sobre as funções de anuidade, consulte VP.

Taxa

é a taxa de juros por período.

Pgto

é o pagamento feito em cada período; não pode mudar durante a vigência

da anuidade. Geralmente, pgto contém o capital e os juros, mas nenhuma outra tarifa ou taxas.

Vp

é o valor presente ou atual de uma série de pagamentos futuros.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Vf é o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0).

Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento, onde 0 significa o fim do período e 1 o início do período.

Exemplo

o fim do período e 1 o início do período. Exemplo Função NPER 2.6.9 PGTO Retorna

Função NPER

2.6.9 PGTO

Retorna o pagamento periódico de uma anuidade de acordo com pagamentos constantes e com uma taxa de juros constante.

Sintaxe

PGTO(taxa;nper;vp;vf;tipo)

Para obter uma descrição mais completa dos argumentos em PGTO, consulte a função VP.

Taxa é a taxa de juros por período.

Nper é o número total de pagamentos pelo empréstimo.

Vp é o valor presente—o valor total presente de uma série de pagamentos futuros.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Vf é o valor futuro, ou o saldo de caixa, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo, por exemplo, 0).

Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. Onde 0 significa o fim do período e 1 o início do período.

Exemplo

o fim do período e 1 o início do período. Exemplo 2.6.10 PPGTO Função PGTO Retorna

2.6.10

PPGTO

Função PGTO

Retorna o pagamento de capital para determinado período de investimento de acordo com pagamentos constantes e periódicos e uma taxa de juros constante.

Sintaxe

PPGTO(taxa;período;nper;vp;vf;tipo)

Para uma descrição mais completa dos argumentos em PPGTO, consulte VP.

Taxa

é a taxa de juros por período.

Período especifica o período e deve estar entre 1 e nper.

Nper é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade.

Vp é o valor presente — o valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros.

Vf é o valor futuro, ou o saldo de caixa, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo, por exemplo, 0).

Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento. Onde 0 representa o fim do período e 1 o início do período.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Comentário

Certifique-se de que esteja sendo consistente quanto às unidades usadas para especificar taxa e nper. Se fizer pagamentos mensais de um empréstimo de quatro anos com taxa de juros de 12% ao ano, use 12%/12 para taxa e 4*12 para nper. Se você fizer pagamentos anuais para o mesmo empréstimo, use 12% para taxa e 4 para nper.

Exemplo

mesmo empréstimo, use 12% para taxa e 4 para nper. Exemplo 2.6.11 TAXA Função PPGTO Retorna

2.6.11

TAXA

Função PPGTO

Retorna a taxa de juros por período de uma anuidade. TAXA é calculado por iteração e pode ter zero ou mais soluções. Se os resultados sucessivos de TAXA não convergirem para 0,0000001 depois de 20 iterações, TAXA retornará o valor de erro #NÚM!.

Sintaxe

TAXA(nper;pgto;vp;vf;tipo;estimativa)

Consulte VP para obter uma descrição completa dos argumentos nper, pgto, vp, vf e tipo.

Nper é o número total de períodos de pagamento em uma anuidade.

Pgto é o pagamento feito em cada período e não pode mudar durante a vigência da anuidade. Geralmente, pgto inclui o principal e os juros e nenhuma outra taxa ou tributo. Se pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vf.

Vp é o valor presente — o valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Vf é o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0).

Tipo é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento, onde 0 é o fim do período e 1 o início do período.

Estimativa

é a sua estimativa para a taxa.

Se você omitir estimativa, este argumento será considerado 10%.

Se TAXA não convergir, atribua valores diferentes para estimativa. Em geral, TAXA converge se estimativa estiver entre 0 e 1.

Comentários

Certifique-se de que esteja sendo consistente quanto às unidades usadas para especificar estimativa e nper. Se você fizer pagamentos mensais por um empréstimo de quatro anos com juros de 12% ao ano, utilize 12%/12 para estimativa e 4*12 para nper. Se fizer pagamentos anuais para o mesmo empréstimo, utilize 12% para estimativa e 4 para nper.

Exemplo

utilize 12% para estimativa e 4 para nper. Exemplo 2.6.12 TIR Função TAXA Retorna a taxa

2.6.12

TIR

Função TAXA

Retorna a taxa interna de retorno de uma seqüência de fluxos de caixa representada pelos números em valores. Estes fluxos de caixa não precisam ser iguais como no caso de uma anuidade. Entretanto, os fluxos de caixa devem ser feitos em intervalos regulares, como mensalmente ou anualmente. A taxa interna de retorno é a taxa de juros recebida para um investimento que consiste em pagamentos (valores negativos) e receitas (valores positivos) que ocorrem em períodos regulares.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Sintaxe

TIR(valores;estimativa)

Valores é uma matriz ou uma referência a células que contêm números cuja taxa interna de retorno se deseja calcular.

Valores deve conter pelo menos um valor positivo e um negativo para calcular a taxa interna de retorno.

TIR usa a ordem de valores para interpretar a ordem de fluxos de caixa. Certifique-se de inserir os valores de pagamentos e rendas na seqüência desejada.

Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto, valores lógicos ou células em branco, estes valores serão ignorados.

Estimativa

é um número que se estima ser próximo do resultado de TIR.

O Microsoft Excel usa uma técnica iterativa para calcular TIR. Começando por estimativa, TIR refaz o cálculo até o resultado ter uma precisão de 0,00001 por cento. Se TIR não puder localizar um resultado que funcione depois de 20 tentativas, o valor de erro #NÚM! será retornado.

Na maioria dos casos, não é necessário fornecer estimativa para o cálculo de TIR. Se estimativa for omitida, será considerada 0,1 (10 por cento).

Se TIR fornecer o valor de erro #NÚM!, ou se o resultado não for próximo do esperado, tente novamente com um valor diferente para estimativa.

Comentários

TIR está intimamente relacionada com VPL, a função do valor presente líquido. A taxa de retorno calculada por TIR é a taxa de juros correspondente a um valor presente líquido zero. A seguinte fórmula demonstra como VPL e TIR estão relacionados:

VPL(TIR(B1:B6);B1:B6) é igual a 3,60E-08 (Com a precisão do cálculo TIR, o valor 3,60E-08 é, na verdade, 0.)

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado 2.6.13 VPL TIR Calcula o valor líquido atual de um investimento

2.6.13

VPL

TIR

Calcula o valor líquido atual de um investimento utilizando a taxa de desconto e uma série de futuros pagamentos (valores negativos) e receita (valores positivos).

Sintaxe

VPL(taxa,valor1,valor2;

)

Taxa é a taxa de desconto sobre o intervalo de um período.

Valor1; valor2; receita.

são argumentos de 1 a 29 que representam os pagamentos e a

Valor1; valor2;

devem ter o mesmo intervalo de tempo entre eles e

ocorrer ao final de cada período.

VPL utiliza a ordem de valor1; valor2;

para interpretar a ordem de fluxos

de caixa. Certifique-se de fornecer os valores de pagamentos e receita na seqüência correta.

Argumentos que são números, células vazias, valores lógicas ou representações em forma de texto de números são contados; os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números são ignorados.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se um argumento for uma matriz ou referência, apenas os números da matriz ou referência serão contados. Células vazias, valores lógicos, valores de texto ou de erro na matriz ou referência são ignorados.

Comentários

O investimento de VPL começa um período antes da data do fluxo de caixa de valor1 e termina com o último fluxo de caixa na lista. O cálculo de VPL baseia-se em fluxos e caixa futuros. Se o seu primeiro fluxo de caixa ocorrer no início do primeiro período, o primeiro valor deverá ser incluído ao resultado VPL, e não nos valores de argumentos. Para obter mais informações, consulte os exemplos abaixo.

Se n for o número de fluxos de caixa na lista de valores, a fórmula para VPL será:

de caixa na lista de valores, a fórmula para VPL será:  VPL assemelha-se à função

VPL assemelha-se à função VP (valor presente). A principal diferença entre VP e VPL é que a primeira permite que os fluxos de caixa comecem no final ou no início do período. Diferentemente dos valores de fluxo de caixa da variável VPL, os fluxos de caixa VP devem ser constantes durante o período de investimento. Para obter informações sobre anuidades e funções financeiras, consulte VP.

VPL também está relacionado à função TIR (taxa interna de retorno). TIR é

a taxa para qual VPL é igual a zero: VPL(TIR(

Exemplo

);

)=0.

interna de retorno). TIR é a taxa para qual VPL é igual a zero: VPL(TIR( Exemplo

Função VPL

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.7 Funções de Data e hora

Vamos ver as principais funções para a manipulação de data e hora no Excel XP.

2.7.1 AGORA

Retorna o número de série seqüencial da data e hora atuais. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será formatado como uma data.

Sintaxe

AGORA( )

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Os números à direita da vírgula decimal no número de série representam a hora; os números à esquerda representam a data. Por exemplo, o número de série 0,5 representa a hora 12:00 meio-dia.

A função AGORA só muda quando a planilha é calculada ou quando a macro que contém a função é executada, não sendo atualizada continuamente.

2.7.2 ANO

Retorna o ano correspondente a uma data. O ano é retornado como um inteiro no intervalo de 1900-9999.

Sintaxe

ANO(núm_série)

Núm_série é a data do ano que você deseja localizar. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008;5;23) para 23 de maio de 2008.

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o

Microsoft Excel – Estudo Avançado

número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Os valores retornados pelas funções ANO, MÊS e DIA serão valores gregorianos, não importa qual seja o formato de exibição do valor de data fornecido. Por exemplo, se o formato de exibição da data fornecida for HIjri, os valores retornados para as funções ANO, MÊS e DIA serão valores associados à data gregoriana equivalente.

Exemplo

valores associados à data gregoriana equivalente. Exemplo DATA - função ANO Retorna o número de série

DATA

- função ANO

Retorna o número de série seqüencial que representa uma determinada data. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será formatado como uma data.

Sintaxe

DATA(ano,dia,mês)

O argumento de ano pode ter de um a quatro dígitos. O Microsoft Excel

interpretará o argumento de ano de acordo com o sistema de data que você

estiver usando. Por padrão, o Excel para Windows usa o sistema de data de

1900.

Ano

Se o ano estiver entre 0 (zero) e 1899 (inclusive), o Excel adicionará o valor a 1900 para calcular o ano. Por exemplo, DATA(108,2,1) retorna 2 janeiro, 2008 (1900+108).

Se o ano estiver entre 1900 e 9999 (inclusive), o Excel usará esse valor como o ano. Por exemplo, DATA(2008,2,1) retorna 2 janeiro, 2008.

Se o ano for menor do que 0 ou igual a ou maior que 10000, o Excel retornará o valor de erro #NÚM!.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se o ano estiver entre 4 e 1899 (inclusive), o Excel adicionará esse valor a

1900

para calcular o ano. Por exemplo, DATA(108,2,1) retorna 2 janeiro,

2008

(1900+108).

Se o ano estiver entre 1904 e 9999 (inclusive), o Excel usará esse valor como o ano. Por exemplo, DATA(2008,2,1) retorna 2 janeiro, 2008.

Se o ano for menor do que 4 ou igual a ou maior que 10000 ou se estiver entre 1900 e 1903 (inclusive), o Excel retornará o valor de erro #NÚM!.

Mês é um número que representa o mês do ano. Se o valor de mês for maior do que 12, esse número será adicionado ao primeiro mês do ano especificado. Por

exemplo, DATA(2008,2,14) retorna o número de série que representa 2 fevereiro,

2009.

Dia é um número que representa o dia do mês. Se o valor de dia for maior do que o número de dias do mês especificado, esse número será adicionado ao primeiro dia do mês. Por exemplo, DATA(2008,35,1) retorna o número de série que representa 4 fevereiro, 2008.

Comentários

O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

A função DATA é mais útil em fórmulas em que o ano, o mês e o dia são fórmulas, não constantes.

que o ano, o mês e o dia são fórmulas, não constantes. 2.7.3 DATA.VALOR Função DATA

2.7.3 DATA.VALOR

Função DATA

Retorna o número de série da data representada por texto_data. Use DATA.VALOR para converter uma data representada pelo texto em um número de série.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Sintaxe

DATA.VALOR(texto_data)

Texto_data é texto que representa uma data no formato de data do Microsoft

Excel. Por exemplo, "30/1/1998" ou "30-jan-1998" são seqüências de caracteres

de texto entre aspas que representam datas. Ao usar o sistema de data padrão no

Excel para Windows, texto_data deverá representar uma data de 1º de janeiro de 1900 a 31 de dezembro de 9999.

Se a parte do ano de texto_data for omitida, DATA.VALOR utilizará o ano atual do

relógio interno do computador. As informações de hora texto_data são ignoradas.

Comentários

O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles

possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de

série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

A maior parte das funções converte automaticamente valores de data em números de série.

Exemplo

valores de data em números de série. Exemplo Função DATA.VALOR 2.7.4 DIA Retorna o dia de

Função DATA.VALOR

2.7.4 DIA

Retorna o dia de uma data representado por um número de série. O dia é dado como um inteiro que varia de 1 a 31.

Sintaxe

DIA(núm_série)

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Núm_série é a data do dia que você está tentando encontrar. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008,5,23) para 23 de maio de 2008.

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Os valores retornados pelas funções ANO, MÊS e DIA serão valores gregorianos, independentemente do formato de exibição do valor de data fornecido. Por exemplo, se o formato de exibição da data fornecida for Hijir, os valores retornados para as funções ANO, MÊS e DIA serão valores associados à data gregoriana equivalente.

Exemplo

valores associados à data gregoriana equivalente. Exemplo Função DIA 2.7.5 DIA.DA.SEMANA Retorna o dia da semana

Função DIA

2.7.5 DIA.DA.SEMANA

Retorna o dia da semana correspondente a uma data. O dia é dado como um inteiro, variando de 1 (domingo) a 7 (sábado), por padrão.

Sintaxe

DIA.DA.SEMANA(núm_série; retornar_tipo)

Núm_série é um número seqüencial que representa a data do dia que você está tentando encontrar. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008;5;23) para 23 de maio de 2008.

Retornar_tipo é um número que determina o tipo do valor retornado, onde 1 determina o intervalo entre 1 e 7 (de Domingo a sábado), o valor 2 representa o intervalo 1 a 7 como de Segunda a Domingo e o valor 3 representa o mesmo intervalo, Segunda a domingo mas para valores de 0 a 6.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Exemplo

está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900. Exemplo Função DIA.DA.SEMANA 2.7.6 DIA360 Retorna o

Função DIA.DA.SEMANA

2.7.6 DIA360

Retorna o número de dias entre duas datas com base em um ano de 360 dias (doze meses de 30 dias). Use esta função para ajudar no cálculo dos pagamentos, se o seu sistema de contábil estiver baseado em doze meses de 30 dias.

Sintaxe

DIAS360(data_inicial;data_final;método)

Data_inicial e data_final são as duas datas entre as quais você deseja saber o número de dias. Se data_inicial ocorrer após data_final, DIAS360 retornará um número negativo. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008,5,23) para 23 de maio de 2008.

Método é um valor lógico que especifica que método será usado no cálculo, o americano ou o europeu.

Se método for FALSO ou Omitido, utiliza-se o método americano, ou seja, se a data inicial for o dia 31 de um mês, ela se tornará igual ao dia 30 do mesmo mês. Se a data final for o dia 31 de um mês e a data inicial for anterior ao trigésimo dia de um mês, a data final se tornará igual ao dia

Microsoft Excel – Estudo Avançado

primeiro do próximo mês. Caso contrário, a data final se tornará igual ao trigésimo dia do mesmo mês.

Se o método for Verdadeiro, utiliza-se o método europeu, ou seja, a data inicial e final que ocorrer no dia 31 de um mês se tornará igual ao trigésimo dia do mesmo mês.

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Exemplo

está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900. Exemplo 2.7.7 HOJE Função DIA360 Retorna o

2.7.7 HOJE

Função DIA360

Retorna o número de série da data atual. O número de série é o código de data- hora usado pelo Microsoft Excel para cálculos de data e hora. Se o formato da célula era Geral antes de a função ser inserida, o resultado será formatado como uma data.

Sintaxe

HOJE( )

Comentários

O Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

2.7.8 MÊS

Retorna o mês de uma data representado por um número de série. O mês é fornecido como um inteiro, variando de 1 (janeiro) a 12 (dezembro).

Sintaxe

MÊS(núm_série)

Núm_série é a data do mês que você está tentando encontrar. As datas devem ser inseridas com a função DATA ou como resultado de outras fórmulas ou funções. Por exemplo, use DATA(2008,5,23) para 23 de maio de 2008.

Comentários

O Microsoft Excel armazena datas como números de série seqüenciais para que eles possam ser usados em cálculos. Por padrão, 1° de janeiro de 1900 é o número de série 1 e 1° de janeiro de 2008 é o número de série 39448 porque está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900.

Exemplo

está 39.448 dias após 1° de janeiro de 1900. Exemplo 2.7.9 VALOR TEMPO Função Hoje Retorna

2.7.9 VALOR TEMPO

Função Hoje

Retorna o número decimal da hora representada por uma seqüência de caracteres de texto. O número decimal é um valor que varia de 0 a 0,99999999 e que representa as horas entre 0:00:00 (12:00:00 AM) e 23:59:59 (11:59:59 PM).

Sintaxe

VALOR.TEMPO(texto_hora)

Texto_hora é uma seqüência de caracteres de texto que representa uma hora em qualquer um dos formatos de hora do Microsoft Excel, por exemplo, as seqüências de caracteres de texto entre aspas "6:45 PM" e "18:45" representam hora.

Comentários

Microsoft Excel – Estudo Avançado

As informações de data em texto_hora são ignoradas.

O Excel para Windows e o Excel para o Macintosh usam sistemas de data diferentes como seus padrões. Os valores de tempo são uma parte do valor de data e são representados por um número decimal (por exemplo, 12:00 PM é representado por 0,5 porque é metade de um dia).

Exemplo

é representado por 0,5 porque é metade de um dia). Exemplo Função VALOR.TEMPO 2.8 Funções Lógicas

Função VALOR.TEMPO

2.8 Funções Lógicas

Vamos verificar as funções que trabalham com valores de tipos boleanos (verdadeiro e falso, sim ou não),

2.8.1 E

Retornará VERDADEIRO se todos os argumentos forem verdadeiros; retornará FALSO se um ou mais argumentos forem falsos.

Sintaxe

E(lógico1;lógico2;

)

Lógico1; lógico2;

podem ser VERDADEIRO ou FALSO.

são de 1 a 30 condições que você deseja testar e que

Comentários

Os argumentos devem ser avaliados para valores lógicos, como VERDADEIRO ou FALSO, ou devem ser matrizes ou referências que contêm valores lógicos.

Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células vazias, esses valores serão ignorados.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos, E retornará o valor de erro #VALOR!.

Exemplo

lógicos, E retornará o valor de erro #VALOR!. Exemplo 2.8.2 FALSO Função E Retorna o valor

2.8.2 FALSO

Função E

Retorna o valor lógico FALSO.

Sintaxe

FALSO( )

Comentários

Você também pode digitar a palavra FALSO diretamente na planilha ou fórmula, e o Microsoft Excel a interpretará como o valor lógico FALSO.

2.8.3 NÃO

Inverte o valor do argumento. Use NÃO quando quiser ter certeza de que um valor não é igual a outro valor determinado.

Sintaxe

NÃO(lógico)

Lógico

é um valor ou expressão que pode ser avaliado como VERDADEIRO ou

FALSO.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Comentários

Se lógico for FALSO, NÃO retornará VERDADEIRO; se lógico for VERDADEIRO, NÃO retornará FALSO.

Exemplo

se lógico for VERDADEIRO, NÃO retornará FALSO. Exemplo 2.8.4 OU Função NÃO Retorna VERDADEIRO se qualquer

2.8.4 OU

Função NÃO

Retorna VERDADEIRO se qualquer argumento for VERDADEIRO; retorna FALSO se todos os argumentos forem FALSOS.

Sintaxe

OU(lógico1;lógico2;

)

Lógico1;lógico2,

podem resultar em VERDADEIRO ou FALSO.

são de uma a 30 condições que você deseja testar e que

Comentários

Os argumentos devem ser avaliados como valores lógicos, como VERDADEIRO ou FALSO, ou em matrizes ou referências que contenham valores lógicos.

Se um argumento de uma matriz ou referência contiver texto ou células vazias, esses valores serão ignorados.

Se o intervalo especificado não contiver valores lógicos, OU retornará o valor de erro #VALOR!.

Você pode usar uma fórmula de matriz OU para verificar se um valor ocorre em uma matriz. Para inserir uma fórmula de matriz, pressione CTRL+SHIFT+ENTER.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado 2.8.5 VERDADEIRO Função OU Retorna o valor lógico VERDADEIRO. Sintaxe VERDADEIRO

2.8.5 VERDADEIRO

Função OU

Retorna o valor lógico VERDADEIRO.

Sintaxe

VERDADEIRO( )

Comentários

Você pode inserir o valor VERDADEIRO diretamente nas células e fórmulas sem usar esta função. A função VERDADEIRO é fornecida primeiramente para compatibilidade com outros programas de planilha.

2.9 Funções Estatísticas

Veremos agora as funções muito utilizadas para cálculos estatísticos em planilhas eletrônicas do Excel XP.

2.9.1 CONT.NÚM

Conta quantas células contêm números e também os números na lista de argumentos. Use CONT.NÚM para obter o número de entradas em um campo de número que estão em um intervalo ou matriz de números.

Sintaxe

CONT.NÚM(valor1;valor2;

)

Valor1; valor2,

variedade de diferentes tipos de dados, mas somente os números são contados.

são argumentos de 1 a 30 que contêm ou se referem a uma

Comentários

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Os argumentos que são números, datas ou representações de texto de número são calculados, os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números são ignorados.

Se um argumento for uma matriz ou referência, somente os números nesta matriz ou referência são calculados. Células vazias, valores lógicos, texto ou valores de erro nesta matriz ou referência são ignorados. Se você precisa calcular valores lógicos, texto ou valores de erro, utilize a função CONT.VALORES.

Exemplo

ou valores de erro, utilize a função CONT.VALORES. Exemplo 2.9.2 CONT.SE Função CONT.NÚM Calcula o número

2.9.2 CONT.SE

Função CONT.NÚM

Calcula o número de células não vazias em um intervalo que corresponde a determinados critérios.

Sintaxe

CONT.SE(intervalo;critérios)

Intervalo

é o intervalo de células no qual se deseja contar células não vazias.

Critérios é o critério na forma de um número, expressão ou texto que define quais células serão contadas. Por exemplo, os critérios podem ser expressos como 32, "32", ">32", "maçãs".

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Comentários

O Microsoft Excel fornece funções adicionais que podem ser usadas para analisar seus dados com base em uma condição. Por exemplo, para calcular uma soma baseada em uma seqüência de caracteres de texto ou em um número contido em um intervalo, use a função de planilha SOMASE. Para que a fórmula retorne um de dois valores com base em uma condição, como uma bonificação de vendas baseada em um valor de vendas especificado, use a função de planilha SE.

Exemplo

vendas especificado, use a função de planilha SE. Exemplo 2.9.3 CONT.VALORES Função CONT.SE Calcula o número

2.9.3 CONT.VALORES

Função CONT.SE

Calcula o número de células não vazias e os valores na lista de argumentos. Use CONT.VALORES para calcular o número de células com dados em um intervalo ou matriz.

Sintaxe

CONT.VALORES(valor1;valor2;

)

são argumentos de 1 a 30 que representam os valores que

você deseja calcular. Neste caso, um valor é qualquer tipo de informações, incluindo texto vazio (""), mas não incluindo células em branco. Se um argumento for uma matriz ou referência, as células vazias na matriz ou referência são ignoradas. Se você não precisa calcular valores lógicos, texto ou valores de erro, utilize a função CONT.NÚM

Valor1; valor2;

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Função CONT.VALORES 2.9.4 CONTAR.VAZIO Conta o número de células vazias no

Função CONT.VALORES

2.9.4 CONTAR.VAZIO

Conta o número de células vazias no intervalo especificado.

Sintaxe

CONTAR.VAZIO(intervalo)

Intervalo

é o intervalo no qual se deseja contar as células em branco.

Comentários

Células com fórmulas que retornam "" (texto vazio) também são contadas. Células com valores nulos não são contadas.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Função CONT.VAZIO 2.9.5 CRESCIMENTO Calcula o crescimento exponencial previsto

Função CONT.VAZIO

2.9.5 CRESCIMENTO

Calcula o crescimento exponencial previsto usando dados existentes. CRESCIMENTO retorna os valores y para uma série de novos valores x que você especifica usando valores x e y existentes. Você também pode usar a função de planilha CRESCIMENTO para ajustar uma curva exponencial em valores x e y.

Sintaxe

CRESCIMENTO(val_conhecidos_y;val_conhecidos_x;novos_valores_x;cons

tante)

Val_conhecidos_y

= b*m^x.

é o conjunto de valores y que você já conhece na relação y

Se a matriz val_conhecidos_y estiver em uma única coluna, cada coluna de val_conhecidos_x será interpretada como uma variável separada.

Se a matriz val_conhecidos_y for uma única linha, cada linha de val_conhecidos_x será interpretada como uma variável separada.

Se qualquer um dos números em val_conhecidos_y for 0 ou negativo, CRESCIMENTO retornará o valor de erro #NÚM!.

Val_conhecidos_x é um conjunto opcional de valores x que você talvez conheça na relação y = b*m^x.

A matriz val_conhecidos_x pode incluir um ou mais conjuntos de variáveis. Se apenas uma variável for usada, val_conhecidos_y e val_conhecidos_x podem ser intervalos de qualquer formato, desde que tenham dimensões iguais. Se mais de uma variável for usada, val_conhecidos_y deve ser um vetor (ou seja, um intervalo com altura de uma linha ou largura de uma coluna).

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se val_conhecidos_x for omitido, pressupõe-se que a matriz {1,2,3 mesmo tamanho que val_conhecidos_y.

} é do

Novos_valores_x são novos valores x para os quais você deseja que CRESCIMENTO retorne valores y correspondentes.

Novos_valores_x deve incluir uma coluna (ou linha) para cada variável independente, da mesma forma que val_conhecidos_x. Portanto, se val_conhecidos_y estiver em uma única coluna, val_conhecidos_x e novos_valores_x devem ter o mesmo número de colunas. Se val_conhecidos_y estiver em uma única linha, val_conhecidos_x e novos_valores_x devem ter o mesmo número de linhas.

Se novos_valores_x for omitido, será considerado como equivalente a val_conhecidos_x.

Se val_conhecidos_x e novos_valores_x forem omitidos, serão

que é do mesmo

considerados como equivalentes à matriz {1,2,3, tamanho de val_conhecidos_y.

}

Constante

é um valor lógico que força ou não a constante b a se igualar a 1.

Se constante for VERDADEIRO ou omitida, b será calculado normalmente.

Se constante for FALSO, b será definido como 1 e os valores m serão ajustados para que y = m^x.

Comentários

As fórmulas que retornam matrizes devem ser inseridas como fórmulas de matriz após a seleção do número de células.

Ao inserir uma constante de matriz para um argumento, como val_conhecidos_x, use vírgulas na mesma linha e pontos-e-vírgulas para separar linhas.

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Microsoft Excel – Estudo Avançado Função CRESCIMENTO 2.9.6 FREQÜÊNCIA Calcula a freqüência com que os valores

Função CRESCIMENTO

2.9.6 FREQÜÊNCIA

Calcula a freqüência com que os valores ocorrem em um intervalo de valores e, em seguida, retorna uma matriz vertical de números. Por exemplo, use FREQÜÊNCIA para contar o número de resultados de teste. Pelo fato de FREQÜÊNCIA retornar uma matriz, deve ser inserida como uma fórmula matricial.

Sintaxe

FREQÜÊNCIA(matriz_dados;matriz_bin)

Matriz_dados é uma matriz ou uma referência a um conjunto de valores cujas freqüências você deseja contar. Se matriz_dados não contiver valores, FREQÜÊNCIA retornará uma matriz de zeros.

Matriz_bin é uma matriz ou referência a intervalos nos quais você deseja agrupar os valores contidos em matriz_dados. Se matriz_bin não contiver valores, FREQÜÊNCIA retornará o número de elementos em matriz_dados.

Comentários

FREQÜÊNCIA é inserida como uma fórmula matricial depois de selecionado um intervalo de células adjacentes no qual você deseja que a distribuição fornecida apareça.

O número de elementos da matriz retornada é um a mais do que o número de elementos de matriz_bin. O elemento adicional da matriz retornada apresenta a contagem dos valores que estiverem acima do intervalo mais

Microsoft Excel – Estudo Avançado

alto. Por exemplo, ao contar três intervalos de valores inseridos em três células, certifique-se de inserir a FREQÜÊNCIA em quatro células para os resultados. A célula adicional retornará o número de valores de matriz_dados que forem maiores do que o valor do terceiro intervalo.

FREQÜÊNCIA ignora células em branco e texto.

As fórmulas que fornecem matrizes devem ser inseridas como fórmulas matriciais.

Exemplo

devem ser inseridas como fórmulas matriciais. Exemplo . - Função FREQÜÊNCIA 2.9.7 MAIOR Retorna o maior

. - Função FREQÜÊNCIA

2.9.7 MAIOR

Retorna o maior valor k-ésimo de um conjunto de dados. Você pode usar esta função para selecionar um valor de acordo com a sua posição relativa. Por exemplo, você pode usar MAIOR para obter o primeiro, o segundo e o terceiro resultados.

Sintaxe

MAIOR(matriz;k)

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Matriz

determinar.

é a matriz ou intervalo de dados cujo maior valor k-ésimo você deseja

K é a posição (do maior)

fornecida.

Comentários

na matriz ou intervalo de célula de dados a ser

Se a matriz estiver vazia, MAIOR retornará o valor de erro #NÚM!. Se k ≤ 0 ou se k for maior que o número de pontos de dados, MAIOR retornará o valor de erro #NÚM!.

Se n for o número de pontos de dados em um intervalo, MAIOR(matriz;1)

retornará o maior valor e MAIOR(matriz;n) retornará o menor valor.

Exemplo

valor e MAIOR(matriz;n) retornará o menor valor. Exemplo Função MAIOR 2.9.8 MÁXIMO Retorna o valor máximo

Função MAIOR

2.9.8 MÁXIMO

Retorna o valor máximo de um conjunto de valores.

Sintaxe

MÁXIMO(núm1;núm2;

)

Núm1, núm2,

são de 1 a 30 números para os quais você deseja saber o valor

máximo.

Comentários

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Você pode especificar os argumentos que são números, células vazias, valores lógicos ou representações em texto de números. Os argumentos que são valores de erro ou texto que não podem ser traduzidos em números causam erros.

Se um argumento for uma matriz ou referência, apenas os números nesta matriz ou referência serão usados. Células vazias, valores lógicos ou texto na matriz ou referência serão ignorados. Se os valores lógicos e o texto tiverem que ser ignorados, use MÁXIMO.

Se os argumentos não contiverem números, MÁXIMO retornará 0.

Exemplo

não contiverem números, MÁXIMO retornará 0. Exemplo Função MÁXIMO 2.9.9 MÁXIMOA Retorna o maior valor em

Função MÁXIMO

2.9.9 MÁXIMOA

Retorna o maior valor em uma lista de argumentos. Além de números, são comparados valores lógicos e de texto, como VERDADEIRO e FALSO.

MÁXIMOA é semelhante a MÍNIMOA. Para obter mais informações, consulte os exemplos de MÍNIMOA.

Sintaxe

MÁXIMOA(valor1;valor2;

)

Valor1; valor2; encontrar.

são de

Comentários

1

a 30 valores cujo valor máximo você deseja

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Você pode especificar argumentos que sejam números, células vazias, valores lógicos ou representações em forma de texto de números. Os argumentos que são valores de erro geram erros. Se o cálculo não deve incluir valores lógicos e de texto, use, em substituição, a função de planilha MÁXIMO.

Se um argumento for uma matriz ou referência, serão usados apenas valores nesta matriz ou referência. As células vazias e valores de texto na matriz ou referência serão ignorados.

Os argumentos que contiverem VERDADEIRO serão avaliados como 1; os argumentos que contiverem texto ou FALSO serão avaliados como 0 (zero).

Se os argumentos não contiverem valores, MÁXIMOA retornará 0 (zero).

Exemplo

contiverem valores, MÁXIMOA retornará 0 (zero). Exemplo 2.9.10 MED Função MÁXMOA Retorna a mediana dos números

2.9.10

MED

Função MÁXMOA

Retorna a mediana dos números indicados. A mediana é o número no centro de um conjunto de números; isto é, metade dos números possui valores que são maiores do que a mediana e a outra metade possui valores menores.

Sintaxe

MED(núm1;núm2;

)

Núm1; núm2;

são de 1 a 30 números dos quais você deseja obter a mediana.

Comentários

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Os argumentos devem ser números ou nomes, matrizes ou referências que contenham números. O Microsoft Excel examina todos os números em cada argumento de referência ou matriz.

Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto, valores lógicos ou células vazias, estes valores serão ignorados; no entanto, células com valor zero serão incluídas.

Se houver uma quantidade par de números no conjunto, MED calculará a média dos dois números do meio. Consulte a segunda fórmula no exemplo.

Exemplo

do meio. Consulte a segunda fórmula no exemplo. Exemplo 2.9.11 MÉDIA Função MED Retorna a média

2.9.11

MÉDIA

Função MED

Retorna a média aritmética dos argumentos.

Sintaxe

MÉDIA(núm1;núm2;

)

Núm1; núm2; obter a média.

são de 1 a 30 argumentos numéricos para os quais você deseja

Comentários

Os argumentos devem ser números ou eles devem ser nomes, matrizes ou referências que contenham números.

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Se uma matriz ou argumento de referência contiver texto, valores lógicos ou células vazias, estes valores serão ignorados; no entanto, células com valor zero serão incluídas.

Exemplo

entanto, células com valor zero serão incluídas. Exemplo 2.9.12 MEDIAA Função Média Calcula a média (média

2.9.12

MEDIAA

Função Média

Calcula a média (média aritmética) dos valores na lista de argumentos. Além de números, são incluídos no cálculo valores lógicos e de texto, como VERDADEIRO e FALSO.

Sintaxe

MÉDIAA(valor1;valor2;

)

Valor1; valor2;

quais você deseja obter a média.

são de 1 a 30 células, intervalos de células ou valores para os

Comentários

Os argumentos devem ser números, nomes, matrizes ou referências.

Os argumentos de referência ou matriciais que contiverem texto serão avaliados como 0 (zero). O texto vazio ("") será avaliado como 0 (zero). Se o cálculo não deve incluir valores de texto na média, use a função MÉDIA.

Os argumentos que contiverem VERDADEIRO serão avaliados como 1; os argumentos que contiverem FALSO serão avaliados como 0 (zero).

Microsoft Excel – Estudo Avançado

Exemplo

Microsoft Excel – Estudo Avançado Exemplo 2.9.13 Função MÉDIAA MÉDIA.GEOMÉTRICA Retorna a média geométrica de

2.9.13

Função MÉDIAA

MÉDIA.GEOMÉTRICA

Retorna a média geométrica de uma matriz ou de um intervalo de dados positivos. Por exemplo, você pode usar MÉDIA.GEOMÉTRICA para calcular o crescimento médio considerando-se juros compostos com taxas variáveis.

Sintaxe

MÉDIA.GEOMÉTRICA(núm1;núm2;

)

são de 1 a 30 argumentos para os quais você deseja calcular a

média. Você também pode usar uma única matriz ou referência a uma matriz em vez de argumentos separados por ponto-e-vírgulas.

Núm1, núm2,

Comentários

Os argumentos devem ser número