Vous êtes sur la page 1sur 21

ARRANJO FÍSICO

INTRODUÇÃO

O arranjo físico adequado proporciona


para a empresa maior economia e
produtividade,com base na boa
disposição dos instrumentos de trabalho
e por meio da utilização otimizada dos
equipamentos de trabalho e do fator
humano alocado no sistema.
O arranjo físico apresenta um dinamismo
relacionado à evolução dos sistemas,
bem como ao aprimoramento técnico-
profissional dos funcionários alocados no
sistema considerado.
O arranjo físico também pode afetar o2
comportamento das pessoas, pela
OBJETIVOS

Quando o analista está desenvolvendo


o estudo do arranjo físico, deve ter
como objetivos desse trabalho alguns
aspectos:
proporcionar um fluxo de comunicações entre
as unidades organizacionais de maneira
eficiente, eficaz e efetiva;
proporcionar melhor utilização da área
disponível da empresa;
tornar o fluxo de trabalho eficiente;
proporcionar redução da fadiga do funcionário
no desempenho da tarefa, incluindo o
3
isolamento contra ruídos.
OBJETIVOS

proporcionar facilidade de coordenação;


proporcionar situação favorável a clientes e
visitantes;
ter flexibilidade ampla, tendo em vista as
variações necessárias com o desenvolvimento
dos sistemas relacionados;
ter flexibilidade em caso de modificações nas
tecnologias dos processos; e
ter um clima favorável para o trabalho e o
aumento da produtividade.

4
OBJETIVOS

Portanto, a empresa pode decidir


estudar seu arranjo físico atual se
estiverem acontecendo alguns dos
aspectos, entre outros:
demora excessiva no desenvolvimento dos
trabalhos;
excessivo acúmulo e concentração de pessoas e
formulários;
projeção espacial inadequada dos locais de
trabalho, gerando descontentamentos e baixa
produtividade; e
problemática na locomoção das pessoas em
5
suas atividades profissionais na empresa.
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO

Para o desenvolvimento de um estudo


de arranjo físico, o analista pode
seguir as seguintes etapas:
levantamento da situação atual;
estudo de soluções alternativas;
consolidação da solução escolhida; e
implementação e avaliação do arranjo físico
escolhido.

6
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
A – Levantamento da Situação Atual:
a) Estudo do local:
planta baixa do espaço disponível;
vias de acesso;
análise da adequação do ponto de localização;
preço por metro quadrado;
possibilidade de adaptações e níveis de reforma
possíveis;
possibilidade de ampliações e nível de flexibilidade
do imóvel;
análise das instalações do imóvel; e
limite de carga suportado pelo imóvel. 7
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
A – Levantamento da Situação Atual
(cont.):
a) Estudo das divisões, móveis e equipamentos:
formatos e amplitudes das salas;
medidas e quantidades dos móveis e equipamentos;
forma de uso de salas, móveis e equipamentos
identificados;
aparência e ambiente proporcionado.
b) Levantamento do fluxo de trabalho e das
atividades relacionadas:
identificação e análise das atividades dos
funcionários;
estudo do fluxo de trabalho;
8
estudo dos movimentos efetuados pelos funcionários
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
A – Levantamento da Situação Atual
(cont.):
a) Análise do ambiente para a execução das
atividades, em que o analista pode considerar
os seguintes aspectos básicos:
temperatura (ideal entre 18o e 22o) e umidade;
ventilação e iluminação;
espaço;
ruído e poeira; e
tipos e cores das pinturas.
b) Preparação da lista de checagem.
c) Preparação de miniaturas dos móveis e
equipamentos, de acordo com a escala da9
planta baixa.
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
B – Estudo das Soluções Alternativas:
O analista deve iniciar seu estudo
considerando as medidas-padrão para o
desenvolvimento dos trabalhos:

10
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
Padrões de distância para arranjo
físico de escritórios:

11
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
B – Estudo das Soluções Alternativas
(cont.):
Outras medidas bastante utilizadas em arranjo
físico:
bebedouros: 10 m de distância máxima para cada
funcionário;
corredores internos: largura de 0,85 a 1,00 m; e
circulação principal: 2 m de largura.
Além dos quadros anteriores, o analista
também deve considerar o quadro
representativo das interligações preferenciais
para o arranjo físico, tendo em vista analisar
12
os pares resultantes destas ligações.
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
Interligações preferenciais:

13
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
Exemplo de interligações
preferenciais:

14
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
C – Consolidação da Solução
Escolhida:
Nesta etapa, o analista deve consolidar e
apresentar o arranjo físico, utilizando as
seguintes ferramentas:
Desenhos – gráfico de linha, representando os fluxos;
Maquetes – miniaturas dos móveis e equipamentos;
Planta baixa; e
Cronograma da implantação – indicando dias e prazo
total.
Nesta etapa, também deve ocorrer a discussão
15
das diversas soluções, com as várias chefias e,
ETAPAS DE UM PROJETO DE ARRANJO
FÍSICO
D – Implantação e Avaliação do Arranjo
Físico Escolhido:
Nesta etapa, o analista deve efetuar a
implantação de acordo com o cronograma e
acompanhamento das medidas propostas, por
meio da análise do volume de trabalho,
rapidez de sua execução e conforto do
funcionário.
Para concretizar, de maneira mais adequada, a
implementação do arranjo físico na empresa, o
analista deve verificar a lista de checagem
anteriormente elaborada, para concretizar
16
uma situação tal como o processo de mudança
PRINCÍPIOS DO ESTUDO DO ARRANJO
FÍSICO
Quando do desenvolvimento do estudo de
arranjo físico na empresa, o analista deve
considerar alguns princípios básicos:
as unidades organizacionais que têm funções
similares e relacionadas devem ser colocadas
perto uma das outras para redução do tempo e
distância de transporte;
os grupos de serviços centrais, tais como
Expedição e Recebimento de Correspondência,
Arquivo, Secretaria Geral, etc. devem ser
localizados próximos às unidades
organizacionais que os utilizam com mais
freqüência;
17
PRINCÍPIOS DO ESTUDO DO ARRANJO
FÍSICO
dentro de cada unidade organizacional, o
trabalho deve seguir um fluxo contínuo e para
a frente, o mais próximo possível em linha
reta;
o mobiliário e o equipamento devem ser
arrumados em linha reta ou em simetria,
sendo que a colocação angular de mesas e
cadeiras deve ficar restrita ao pessoal de
supervisão;
deve-se evitar, sempre que possível, a
colocação de postos de trabalho frontais
(frente a frente), ou seja, os funcionários
devem ser alocados numa mesma direção;
18
os padrões de espaço devem ser adequados às
PRINCÍPIOS DO ESTUDO DO ARRANJO
FÍSICO
as mesas devem ser dispostas de modo que
nenhum funcionário fique, continuamente,
voltado para uma fonte de luz intensa. Sempre
que possível, a iluminação deve atingir o posto
de trabalho à esquerda (se o funcionário for
destro) ou atrás do funcionário.
os móveis e equipamentos de tamanho
uniforme e mesma marca permitem maior
flexibilidade no remanejamento do espaço,
melhor aparência estética, reduzindo, também,
o custo de compra e manutenção;
os blocos grandes e retangulares de espaço
facilitam o fluxo de trabalho e permitem maior
flexibilidade no remanejamento do espaço; 19
PRINCÍPIOS DO ESTUDO DO ARRANJO
FÍSICO
as unidades que utilizam equipamentos que
provocam ruídos podem necessitar de certo
isolamento, a fim de não perturbarem as
outras unidades ou funcionários;
devem-se destinar salas ou compartimentos
isolados para funcionários cujo trabalho exija
grande concentração ou tratamento de
assuntos sigilosos;
as unidades organizacionais e/ou funcionários
que mantêm contato permanente com o
público devem estar situados em local de fácil
acesso e isolados das demais unidades
organizacionais;
20
o conhecimento prévio da capacidade de
PRINCÍPIOS DO ESTUDO DO ARRANJO
FÍSICO
a instalação de equipamentos de combate a
incêndio é necessária em locais de
concentração de material de fácil combustão e
nas demais dependências do edifício, segundo
exigência legal; e
deve-se evitar o recobrimento, com material
refletor de luz, dos tampos de mesa ou outro
móvel utilizado para trabalhos em que se
escreve permanentemente.

21