Vous êtes sur la page 1sur 41

-r

cce
'f

j .J

3\.'3

l ~"-i

{
,r-1

I'±']_ I
l_._.__

I I
I 111
11

DECAT -Departamento Central de Assistência Técnica

"'t-,._
~

I
~

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta edição


pode ser utilizada ou reproduzida, por qualquer meio ou for-
ma, seja mecânico, eletrônico, fotocópia, gravações, etc., nem
apropriada ou estocada em sistema de banco de dados, sem
expressa autorização da CCE da Amazônia SI A.

CCE da Amazônia SIA


DECAT - Departamento Central de Assistência Técnica
Setor de Literatura e Treinamento Técnico
Instrutor Técnico - Evely S. Repelle

J a Impressão
Dezembro/2003
Tiregem 1.600
INTRODUÇÃO

Com esta obra o Departamento Central de Assistência Técnica -


DECA T através do Setor de Literatura e Treinamento Técnico deseja
atingir as expectativas dos postos Autorizados e fornecer um Manual Técnico
contendo informações e aplicações dos circuitos utilizados pelos produtos
produzidos pela CCE da Amazônia SI A que, se desenvolvidas e praticadas,
poderão guiar e ajudar todos os técnicos que com um pouco de dedicação e
treino poderão solucionar suas dificuldades.

,..
INDÍCE

PÁGINA

I. Si nlon izador. . 1

13. 12.
10.
9.
8.
6.
11.
5.
14.
2.
4.
7.
3.
h)
d)
c) a) Ampl iricador dc FI . 2
V ídeo composto . 3
Áudio . 4
Chaveamento das cntradas . 6
Processamento de lumi nânci a . 7
Processamento de crominância . 7
Processamento de RGB . 8
Horizontal . 9
Vertical . 11.

M icroprocessador. . I .')
Portas 110 do microproccssador . 14
Open drain . 14
PlIsh-Pull. . 14
QlIasi-hidircct ional . 14
High impedancc . 14
AI imentações, terras c dcsacoplamcnlo . 16
Di agrama hlocos . 17
M icroprocessador . IX

FI de vídco e áudio . 19
Filtros I chavcs + decodiJ'icador . 20
Sincronismo H I V + Geometria . 21
Processamentoe controlc de YUV I RGB . 22
15. Tabela de tensõcs . 23
19.
18.
16. ItU
]8.2
18.5
18.4
19.2
17.3
17.2 ]8.1
19.1
17.1
18.7 15.1
18.6
]8.10
18.9
18.8
19.4
19.3
17.
19.7
19.6
]9.5 Tabela vcrdade . 24
Descrição dos lermi nais . 24
Menu de serviço . 25
Como enlrar no MENU de SERViÇO . 25
Descrição dos REGISTRADORES . 26
Con siderações . 27
Formas de ondas . 28
Saída vertical . 2::l
Saída horizontal (Hout) . 29
Sincronismo horizontal (HSINC) . 30
Si nal de vídeo composto . 30
BLK current . 30
Saída RG B . 31
Osci 1ador . 31
Sinal de data (SDA) e clock (SCL) . 32
Controle de volume . 32
Condições de mediçõcs . 33
Fonte de alimcntação . 33
Diagrama cm hloco da J'ontc . 33
Entrada da rcde AC . 34
Fi Itro de 1i nha . 34
Ci rcu ito ret iricador . 35
Circuito de partida . 35
Ci rcui [o snuhber. . 36
Circuito de controle da fonte . 37
19.7.1 Gerador de tensão de referência . 37
19.7.2 Osci Iador : . 37
19.7.3 Sensor de corrcnte . 39
19.7.4 Foto acopl ador. . 40
19.7.5 Saída PWM . 40

I /'"
19.8 Circuito de chaveamento . 42
19.9 Trans formador chopper. . 43
19.9.1 Con rigura<,:ão dos termi nais .
19.1 () Fi Itm de saída . 44
19.11 Ampl iricador de erro . 44
19.12 Componentes utilizados em fontes chaveadas . 46
19.12.1 UC3842B . 46
A . Descri<,:ão runcional . 46
B . Descri<,:ão dos terminais . 46
C. Configura<,:ão dos terminais . 47
19.12.2 CI TL43 I . 47
A . Descri<,:ão rullcional . 47
B . Descri<,:ão dos terminais . 47
C. Configura<,:ão dos terminais . 47
20. Outras fontes de ai imenta<,:ão . li 48
20.1 Circuito integrado TEA 15(J7 . 48
20.1.1 Características do Cl TEA ISO? . 48
20.1.2 Descri<,:ão dos terminais . 48
20.1.3 Con rigura<,:ão dos termi nai s . 49
20.1.4 Diagrama em bloco . 49
20.2 Circuito integradü TEA 1533A T. . 50
20.2.1 Características do CI TEA 1533A T.. . 50
20.2.2 Descri<,:ão dos termi nais . 50
20.2.3 Conrigura<,:ão dos termi nais . 51

20.2.4 Diagrama em bloco . 51


21. Fonte utilizando TEA 1507 . 52
21.1 Diagrama em bloco da fonte . 52
21.2 Entrada da rede AC. . 52
21.3 Fi Itro de linha . 53
21.4 Ci rcu ito ret ificador. . 53
21.5 Circuito de partida . 54
21.6 Saída PWM e chaveamento . 54
21.8 Start sofl e sensor de corrente . 55
21.9 Alimentação e sensor de desmagnetiza<,:ão . 56
21.10 Amplificador de erro e foto acoplador. . 5x
21.11 Fi Itm de saída . 62
21.12 Tabela de tensões no CI TEA 1507 . 63
22. Simulação de del"cito . 63
23. Arvore de del"citos . 73
Televisor não liga (I) . 7.1
Fonte não osci Ia . 74
Fonte não regula . 75
Televisor não liga (2) . 76
Televisor não liga e fonte Ok (I) . 77
Televisor não liga e fonte Ok (2) . n
V ert ical . 79
Vertical (continuação) . XO

Sem áudio (televisor mono) . Xl

Sem áudio (televisor estéreo) . 82


Sem áudio (televisor esléreo - continuação) . " o
O~)
24. Circuitos integrados processadores de áudio . X4
26. 24.1 Circuito inlegrado TDA 9850 . X4
24.1.1 Con figu ração dos termi nai s . x4
25. 24.2 24.1.2 Descrição dos termi nais . 84
Circuito integrado TDA9855 . 85
24.2.1 Con figuração dos tenninais . 85
24.2.2 Descrição dos terminais . l\5
Digrama em bloco de um televisor. . 86
Numeração de componentes . 87

I'--~-------------------------
1. Sintonizador
o sintonizador de canais recebe os sinais captados pela antena e sua função é -
selecionar, amplificar e gerar o sinal de FI de 45,75MHz.
Este sintonizador pode sintonizar até 181 canais: VHF, UHF e Cabo. Sendo 68 canais AR
(do canal 2 ao 69) e 113 canais de Cabo.
Deve ser alimentado por uma tensão de @J no p.ino...7e com uma tensão de ~ no pin.o...9.
que será utilizada internamente para g.emr a tensão de sintonia (~).
A self.ç::in de canais é feita pelo r.ni~roprocessador através da linha de comunicação l~C,
(SOA-e-SCL).
O plno...1 do seletor de canais é o controle automático de ganho (AG.C).,que tem como
finalidade manter o sinal de saída do seletor de canais sempre com o mesmo nível
independente do canal sintonizado.
A saída de sinal dQ FI do seletor de canais é feita através do ~ino 1-1.
Segue abaixo a figura 1 com a Ilustração do Sintonizador de canais.

Fig.1

É possí'lQI utilizar sQletores dadv'Qrsas marc~s. sendo necessário apenas observar os


seguintes pontos.
a) O valo!-dos--r:es-istmes-de-p~ (PuIl11p) da linha 12C (SOA e SCL). Conforme a
figura 2.

SOA

R701
100R

R704 '
4K7

5V

Fig.2

- , -

r
b) o valor do protocolo do se/etor.
A tabela a seguir indica os \lalores dos resistores de PIIII Up J3ara rlivArsos tipOS-de
sintorlizadores, bem como seu devido protocolo.

SIN.JONIZAoa
MARCA I R703 I R704
Philips 2K2n 4K7n
Sanyo 1115 B - 8095AS 5K6n 4K7n
Samsung n~-ECC1040 P26 C-- "5K6n -, 4K7n

Obs: Para a m1ld:mç::l do protocolo do se/etor verifique o item Menl( riA Serviçp deste
manual.

2. Amplificador de FI
Após o seletor de canais selecionar o canal desejado, o sin::ll de FI é er':l"iado ao fil.tI:o..
SAW (Surface Acoblstic Wave) que terá a função de at€muar a freqüência do CaAal
arlj:lCAntA SI JrArior e inferimo Em seguida o sinal é aplicado ao pino 18 e 19 do TDA9570
que ira processar este sinal internamente gerando o controle de AGC e enviando também
o sinal de FI aos seus blocos internos responsáveis pela demodulação de áudio e vídeo.
A figura 3 ilustra os blocos responsáveis por este processamento.

LOCK

NA
NB

.....................•
I'IHZ"U

't ~
AGe.
MOD AGe 1

Fig.3 ~
~.

- 2"

, .
Notamos que alguns blocos internos ao TDA9570 possuem indicação de uma seta, isto
significa que este bloco pode ser ajustado, de alguma forma, pelo modo de serviço.
Exemplo:

IF amplifier

~
IFS

~~~~~~\
Tabela
I
! IFS I reduced
IF SENSITIVITY
Normal
O1

Pino 18, 19 IFNI, IFN2 IF vídeo input


Estes são os pinos de entrada do sinal de FI e não necessitam de nenhum tipo de
acoplamento com o filtro SAW.

Pino 22 AGCOUT Tuner AGC output


Este é um pino de saída usado para controlar o ganho do sintonizador (AGC). Esta saída
é do tipo coletor aberto por isso necessita de um resisto r de Pull up.

Pino 35 PLLlF PLL loopfilter


A configuração padrão para o loopfilter é um resitor de 390Q e um capacitor de 1OOnFem
serie para terra. Essa configuração é escolhida para que o PLLlF seja travado
rapidamente.

Pino 36 SIFAGC SIF AGe

Neste pino é conectado o capacito r de AGC e o melhor valor para este capacitor é de
2,2!-tF.

3. Vídeo composto
o sinal do amplificador de FI é aplicado ao bloco demodulador de vídeo onde será feita a
detecção do vídeo composto. O vídeo composto é amplificado e enviado ao pino 38 do
TDA9570.
O sinal de vídeo composto que sai do pino 38 é aplicado a uma armadilha de 4.5MHz
para eliminar a sub-portadora de áudio deixando passar somente a LUMINÂNCIA e a
CROMINÂNCIA que irá retomar ao TDA9570 através do pino 40.
A figura 4 mostra o caminho do sinal nesta etapa.

-3-
R202
II
IFOUTISVO
cVBs.ll40
R204 . n~
.oloctedCVBS ~ ~8V
from Filterslswftehe,
t R201
n
vswl I ~ R203A~~

FigA

Pino 38 IFOUTI SVO IF vídeo outl selected vídeo out


Este pino é a saída de vídeo composto que irá passar pela armadilha de 4.5 MHz.

4. Áudio
Do bloco amplificador de FI vem o sinal que é aplicado ao bloco demodulador de áudio
onde será filtrada sub-portadora de áudio.
A sub-portadora de 4.5MHz é enviada ao bloco detetor de áudio (FM), após ser detectado
o áudio proveniente do detetor é aplicado ao bloco pré-amplificador. Do amplificador o
áudio é aplicado ao bloco chaveador que tem a função de selecionar qual a fonte de áudio
que será enviada a saída, este bloco seleciona entre o áudio dos canais e o áudio
proveniente das entradas A V1 e AV2.
O áudio selecionado é enviado ao bloco A VL que tem a função de diminuir
temporariamente, ao trocar de canal, a diferença de volume de áudio que existe de uma
emissora para outra, e também minimiza o efeito desagradável causado pelos comerciais
que são transmitidos com o volume do áudio muito mais alto do que o da propaganda
normal.
O áudio proveniente do bloco A VL é enviado a um bloco amplificador com controle de
volume, que após ser amplificado e ter sua amplitude controlada é enviado ao pino 48 que
é a saída de áudio do TDA9570.
A figura 5 mostra o caminho do sinal nesta etapa.

- 4-

"'--....~-----------------------------------------~-----------------------------------
H
H
H
DECSOEM

SNDPLL

32

33" AUDEEM

---+- FM ,UMHz
I
+- +- +- +-

- - ••
AUDOUT

291

AUOI03
,.

AUCI02
-
10

Ave

Fig.S

Pino 26 SNDPLL Sound PLL Loop Filter


O componente ligado a este pino tem a função de configurar a largura de faixa do filtro
PLL.

Pino 32 DECSDEM Sound decoupling


Este pino é o de-emphasis e serve como um filtro passa baixa.

Pino 33 AUDEEM Audio de-emphasis


Este pino é responsável pelo tempo de de-emphasis e requer um capacitor ligado a terra
para definir esta constante.

Pino 28, 29 AUDI02, 3EEM External áudio input


Duas fontes de entradas de áudio externas podem ser conectadas a estas entradas
através de um capacito r de acoplamento.
São utilizadas como entrada de áudio das entradas A V1 e AV2.

- 5
l>" "

Pino 15 AVL Automatic volume leveling


A constante de tempo do AVL é determinada pelo capacitor que esta ligado a este pino.
O circuito de A VL tem a função de diminuir temporariamente, ao trocar de canal, a
diferença de volume de áudio que existe de uma emissora para outra, e também minimiza
o efeito desagradável causado pelos comerciais que são transmitidos com o volume do
áudio muito mais alto do que o da propaganda normal.
O AVL pode ser desabilitado através do Menu (usuário).

Pino 27 REFOI SNDIF Combifilter output I SIFinput


Este pino tem três funções diferentes.
I. Combfilter reference output carrier
11.2nd SIF input
li\. Switching output.
Em nosso produto este pino não é utilizado.

Pino 48 AUDOUT Volume controlled output


Este pino é a saída de áudio com amplitude controlada para os televisores Mono e saída
de áudio composto com amplitude constante para televisores estéreo.

5. Chaveamentodas Entradas
Nesta etapa o circuito integrado irá selecionar a entrada desejada. O bloco de
chaveamento de entradas é comandado pelo bloco microprocessador do CI.
A figura 6 ilustra esta etapa.

lDf' }

··m'~··'~
-~
>$yItHl

'"' - '~'~
..... ..
.'.

Il:'" I g::
""

Fig.6

- 6·
Pino 40, 42, 44 CVBS1, CVBS2, Y/CVBS3 CVBS inputs
Estes pinos são entradas de sinal, onde o
pino 40 é o pino que recebe o sinal de vídeo
composto dos canais e os pinos 42 e 44 são utilizados como entrada de sinal A V1 e A V2.

Pino 45 Chroma Chroma input


Este pino pode ser utilizado como entrada de croma.

Pino 47, 49 CVBS10,IFV02 CVBS outputs


Estes pinos são saídas de sinal, sendo que no pino 47 pode-se selecionar o sinal
desejado e o pino 49 é uma saída que mostra o sinal do pino 40.

6. Processamento de Luminância

Após ser selecionado o sinal é enviado ao bloco de atraso de luminância, passando em


seguida pela armadilha de croma e após este sinal ser amplificado é enviado ao circuito
de processamento e controle de YUV/RGB.
A figura 7 ilustra esta etapa.

no burst
(automodo)

Ylnt to YUV I RGB


procn.lng & control

Fig.7

7. Processamento de Crominância

Após ser selecionado o sinal é enviado ao bloco amplificador de crominância e em


seguida é feita a decodificação de croma (Pal-M, Pal-N, NTSC-M e Pai B/G). Após a
decodificação o sinal é enviado ao bloco de processamento e controle de YUV/RGB.
O sistema Pal-B/G só esta disponível pela entrada AN.
A figura 8 ilustra esta etapa .

. . 7·
HUE.
CM3 ••CMO

litifrom
mlcroprocellor .

REFOto
ACC
IF vldeo & lound
(U/3.6MHz)
ACL

ACL

BandplIl
Chroma ( PAI. / NTSC )

Fig.8

8. Processamentode RGB
o bloco de seleção de entradas (YUV int. / ext. selection) irá selecionar entre o sinal RGB
externo ou o RGB interno (gerado nos blocos de luminância e crominância) o sinal
selecionado será processado e é enviado aos pinos de saída RGB (pinos 56/57/58).
Nota-se que o controle de brilho, contraste e saturação são feitos nesta etapa do circuito.
A figura 9 ilustra esta etapa.

Dt/Pb/Uioo

I
..
-
IIWNI
•....•

Fig.9

- 8-
Pino 50 INSSW2 Insertion input
A tensão neste pino e o bit IE2 da linha 12C determinam qual entrada esta sendo
selecionada, YUV1NT ou RGB2 / YPbPr / YUV .

Pino 51, 52, 53 RGB2/ VPbPr / VUV input


São pinos de entrada para sinal do tipo RGB2 / YPbPr / YUV. A seleção externa deste
sinal é feita através dos bits YUV1 e YUVO, conforme tabela a seguir.

YUV1 Não
YUVO 1utilizadoSELECAO
II O
Selecionada a Entrada YPbPr
RGB2
YUV
1
O

Pino 46 WHISTR White stretch

o capacito r conectado a este pino é responsável pelo ganho no sinal de luminância.

Pino 54 BCL Beam Current Limiting


Este pino tem a função de proteger o cinescópio contra grandes correntes de feixe, isto é
feito monitorando a corrente média (circuito de ABL). Primeiramente terá ação no
contraste e então eventualmente no brilho.

Pino 55 BLKIN Black Current input


Vertical Guard input

Este pino tem a função de medir e controlar a de corrente de feixe (Beam current) e
também de detecção da proteção de Vertical Guard.

Pino 56,57,58 RGB outputs


Os pinos 56, 57 e 58 são as saídas RGB, respectivamente. O ajuste de brilho, contraste e
equilíbrio de branco são feitos pela linha 12C.

9. Horizontal
Após ser selecionado o sinal pelo bloco de chaveamento de entradas o vídeo composto
também é enviado ao bloco Hsync onde é extraído o sincronismo horizontal. O
sincronismo horizontal é aplicado ao oscilador horizontal gerando o pulso de Hout em
sincronismo com o sinal de vídeo composto, este sinal sai do CI TDA9570 através do pino
30 e deve excitar a saída Horizontal.
Nesta etapa do circuito também estão presentes os circuitos responsáveis pelas
correções de geometria da tela.
A figura 10 ilustra esta etapa.

: 9-
H~::roe"'.r " •• -li OEcao
Hour
UV ....
1. voo.
~OECOIG ~~
~8V

SH1
••••

CVQS/Yfrom
Flbn/swftch ••

••
FUISO

Fig.10

Pino 59,61,66 VddA I Vddc I VddP 3.3 Volts Supplies


O CI TDA9570 possui três (3) pinos que são alimentados com 3,3V, como segue.
• Pino 59 (VddA) : Alimentação Análoga (Oscilado r, ADC, Lógica digital do processador
de TV).
• Pino 61 (VddC) : Alimentação Digital do microprocessador.
• Pino 66 (VddP) : Alimentação de todas as portas de saída do microprocessador.

Pino 9, 39 VP21VP1 8 Volt suplies


Estes pinos vão alimentar a parte analógica do processador de vídeo. A saída de Hout e
as saídas RGB são desligadas quando esta fonte esta com um valor igualou inferior a
6,2V.

Pino 10 DECDIG Digital Decoupling


Este pino desacopla a tensão da fonte digital interna ao processador de vídeo e minimiza
o distúrbio nas peças análogas-sensíveis.

Pino 14 DECBG Bandgap Decoupling


o circuito de bandgap providencia uma tensão de referencia independente e muito
estável.
Esta tensão de referencia (4V) assegura um melhor desempenho para a parte análoga do
processado r de vídeo. Eé utilizada em quase ,todos os blocos funcionais do circuito.

·10·
Pino 11 PH2LF PHI-2 controlloop
O loopfilter tem a função de estabilizar horizontalmente a posição da imagem na tela.

Pino 12 PH1LF PHI-1 controlloop


A função do PHI-1ésincronizar a referência interna com o sinal CVBS.

Pino 31 FBISO 5andcastle output I flyback


input
Este pino é uma combinação de pino de entrada e saída. O pino fornece o pulso de
sandcast/e e também funciona como entrada do pulso de f/yback.
O pulso do flyback é usado para duas funções:
• Entrada do sinal para a realimentação do PHI-2 .
• Apagamento do RGB.

Pino 30 HOUT Horizontal drive


Este é o pino de saída do pulso horizontal que é destinado a excitar o estagio de deflexão
horizontal. Esta é uma saída do tipo coletor aberto.
Existem diferentes condições da saída do pulso horizontal, são elas:
50ft start - Após o power-on e carregamento dos registros.
Quando é chaveado para on através do STB. t-
Após a liberação da proteção de Flash no pino 11 (PHI-2).

Running Em condição normal,45% off e 55% on no duty cycle (45% higth, 55%
low)

50ft stop - Quando é chaveado para off através do STB~


Após a ser ativada a proteção contra sobre tensão EHT (pino 34).
Quando a tensão da fonte de 8 Volts do pino 9 e 39 cair abaixo de 6,2V.

Disabled Quando a tensão da fonte de 3,3 Volts do pino 59, 61 e 66 cair abaixo
de 2,65V.

Diretc 5top Forçando o pino 11 (PHI-2) para nível alto é ativada a proteção de
Flash.

1o. Vertical

Após ser selecionado o sinal pelo bloco de chaveamento de entradas, o sinal de vídeo
composto segue para o bloco de separação de sincronismo vertical onde é extraído o
sincronismo vertical e este é enviado ao bloco oscilador vertical (gerador de rampa
vertical). O sinal do oscilador vertical é encaminhado ao bloco de correção de geometria
vertical e em seguida enviado aos pinos 16 e 17 que são os pinos de saída vertical.

- , 1 -
A figura 11 ilustra esta etapa.

n ••••••••••••••••••••••••• 17

••• nn •••••••••••••••••• ~

,.
RoaWri,
c.YUVIRas
prMe.aIntIl. c••.••

tHut " •• sc.p


••
!HTO

eso
te MIcr.".c ••• .,

~11 20 I 121

I
fBtSO IREI" I I vsc

Fig.11

Pino 20 IREF Referencecurrent


Este pino requer um resistor ligado a terra para determinar a corrente de referência no
circuito gerador de rampa. A tensão neste pino é de 3,9V.
Este resistor deve ser de boa qualidade no que diz respeito à temperatura e estabilidade a
longo prazo, pois a mudança do valor da resistência a longo prazo devido a temperatura
ou envelhecimento leva a uma mudança proporcional nos ajustes de amplitude vertical e
também nos ajustes da geometria EW. Além disso a corrente de saída vertical e do
circuito de EW são proporcionais a esta corrente.

Pino 21 VSC Vertical sawtooth capacitor


Este pino requer um capacitor de 100nF ligado a terra. Este capacitor é responsável pela
rampa vertical e deve ser de boa qualidade no que diz respeito a temperatura e
estabilidade a longo prazo, pois a mudança do valor da capacitância a longo prazo devido
a temperatura ou envelhecimento leva a uma mudança proporcional nos ajustes de
amplitude vertical.

Pino 17,16 VRDA,VRDB Vertical drive


Estes são os pinos de saída do pulso vertical que devem ser conectados ao amplificador
de saída vertical, onde o pino 16 é P + V drive e o pino 17 é o - V drive.

- 12 -
·,

Pino 34 EHTO EHTtracking,


.Overvoltageprotection
Este é o pino que monitora a alta tensão e aciona a proteção de EHT quando excede um
determinado nível.
Quando a proteção é ativada o seguinte procedimento é executado:
A saída horizontal é desligada lentamente.
O televisor entra no modo standby.
Após o circuito de EHT ter desligado o televisor o led standby ficará piscando indicando
que em algum momento a proteção foi acionada. O circuito só apagará esta informação
quando a deficiência for normalizada e o televisor for re-startado (desligado da tomada e
ligado novamente).

11. Microprocessador
O circuito oscilador faz parte deste bloco e é responsável por gerar base de tempo para
todos os circuitos internos, FI de vídeo e Som, sincronismo Horizontal e Vertical e
Decodificador de Croma.
Também faz parte deste bloco o circuito gerador de caracter que gera o on screen display
sincronizado com o pulso horizontal e vertical e envia o sinal na forma de RGB para o
circuito de processamento e controle de YUV / RGB.
Ainda neste bloco esta toda a parte de controle (microprocessadora) do CI TDA9570.
A figura 12 ilustra esta etapa.

-- --
....
IDII'O
\'DIIPO
.•...
\'DIIPO
.•...
-_ _a
ftMtI

c_
•• "tINI"

....

XTAIM XTALGUr

Fig.12

. '3 .
~--------------------------------------------------------------------------------

Pino 63,64,62 XTALINIXTALOUT/OSCGNO 12MHzcrystal oscilator,


ground
O oscilador a cristal opera na faixa de 12MHz e fornece sinal de referencia para os blocos
internos de diferentes circuitos, um deles é o OCO (Oscilado r Digital de Cor).
O cristal é colocado entre os pinos 63 e 64 do CI e os dois capacitores que são
necessários são ligados do pino 63 e do 64 para o pino 62 que é o terra do oscilador.

Pino 65 Reset PowerOn Reset( POR)


O pinó de Reset é acoplado aos circuitos interno de reset como indicado no diagrama em
bloco do microprocessador. O Power on do Reset (POR) do microprocessador ocorre
quando a tensão do VDDA (pino 59 - 3,3V) cai abaixo de aproximadamente 2,5V e para
perceber isto existe uma comunicação entre microprocessador e processador de vídeo ..

12. Portas 1/0 do Microprocessador


Os pinos I/O do microprocessador podem ser configurados de muitas formas. Todas as
funções das portas podem ser programadas individualmente através dos registradores
internos. '
Cada pino pode ser programado individualmente'emquatro configurações de saída.
Os modos de saída são os descritos abaixo.

a) Opendrain
Neste modo o pino pode ser utilizado como entrada ou saída. Neste modo de operação é
necessário um resistor externo de Pull-up.
O valor da máxima tensão de alimentação para o resistor de Pull-up é de +5Volts.

b) Push-Pull
O modo Push-Pull só pode ser utilizado como porta de saída. Os níveis de saída são O e
VDDP, a tensão da fonte de alimentação das saídas é a mesma tensão que alimenta o
pino 61 e é 3,3Volts.~

c) Quasi-bidirectional
Esta modalidade é uma combinação entre os modos Open drain e Push-Pull.
Normalmente estas portas são configuradas como Open drain e necessitam de um
resistor de Pull-uppara a mesma tensão de fonte de VDDP (3,3Volts). Somente durante a
transição entre nível baixo e alto a porta é comutada para operação em Push-Pull,
durante um ciclo de clock, para acelerar a subida.

d) High impedance
Este modo só pode ser utilizado como porta de entrada. Usando este tipo de configuração
os dois transistores de saída são desligados.

A figura 13 ilustra esta étapa.

- 14 -
73 lu 176 176 In 178 Iso I.
P2,o P2.1 P2.2 P2.3 P2A P2.6 P3.0 P3.1 P3.2 P3.3
PWM PWMO PWM1 PWM2 PWM3 PWMC AOC O ADC 1 ADC 2 ADC 3

Fig.13

Pino 5, 6 Port 0.5, 0.6 8mA sink current


Estes pinos têm as mesmas funcionalidades (mesmos 4 modos) das outras portas I/O,
mas com o adicional de suportar uma corrente de até amA, podendo ser utilizado para
comandar um LEO.
a pino 6 não é utilizado, mas o pino 5 é utilizado para comandar o LED Standby.

Pino 71,72 Port 1.6,1.7 12C port


Estes duas portas são programadas como SOA (pino 72 - porta P1.7) e SCL (pino 71 -
porta P1.6). Estas portas estão configuradas no modo Open Orain, por isso devem ter um
resisto r de Pull-up ligado a fonte de +5V.

Pino 74 ..78 Port 2.1 ..2.5 6 bits PWM


Pino 73 Port 2.0 14 bits PWM

As saídas moduladas por largura de pulso (PWM - Pulse Width Modulated) podem ser
utilizadas para gerar uma tensão c.e. ajustável. Esta tensão pode ser utilizada para
controle de volume ou para outra função que requeira uma tensão variável. sinal de a

: 15 .
saída é uma onda quadrada com freqüência fixa e com a largura de pulso podendo ser
variada de O a 100%.

A
Osconversão
pinos 73, da
75, onda quadrada
não são para ~~~
utilizados. r--- ~ ~.
tensãotSC.C. é feita atrav~s de um integrador.
O pino 74 é utilizado somente em televisores estéreo como controle de volume.
Os pinos 76 e 77 são utilizados somente em televisores estéreo como CTR2 e CTR1.
O pino 78 tem a função de chave SERVICE (utilizada para entrar no modo de serviço).

Pino 80, 1..3 Port 3.0..3.3 ADC input


São pinos de entrada para o converso r análogo para digital.
O pino 80 e o pino 1 são utilizados como entrada do sinal analógico do teclado de
funções.
O pino 2 não é utilizado.
O pino 3 é utilizado como controle da chave da fonte de 9V.

Pino 67, 69 Port 1.01 Port 1.2 Interrupt O,1


O pino 67 é utilizado como comando do pino WP da memória (Write Protect).
O pino 69 é utilizado como entrada de sinal do senso r do controle remoto.

Pino 68,70 Port 1.11 Port 1.3 Timer external input O,1
Quando configuradas como temporizador estas portas podem fornecer uma amostra da
freqüência do cristal de 12MHz. A amostra é a divisão do c10ck em 12 vezes.
O pino 68 e 70 não são utilizados.

13. Alimentações, Terras e Desacoplamento


Pino 59,61, 66 VddA 1 Vddc 1 VddP 3.3Volt Supplies
O TDA9570 possui três pinos de alimentação ligados a fonte de 3.3Volts. Suas funções
são:

Pino 59 (VddA) : Alimentação análoga (Oscilador, Converso r Digital


Analógico, Lógica digital do processador TV).
Pino 61 (VddC): Alimentação Digital do microprocessador.
Pino 66 (VddP) : Alimentação para todas as portas de saída do
microprocessador.
Tanto em Power on quanto em Standby todos estas alimentações devem estar presentes.

Pino 9, 39 VP21VP1 8 Volt supplies


Estes pinos recebem alimentação para toda a parte análoga do processador de vídeo. O
consumo de corrente é dividido igualmente entre os dois pinos.
Se esta tensão cair abaixo de 6,2Volts o CI para de fornecer a saídas Hout e RGB.

- 16·

,----~--~-------------------------------------~------------------------------------
Pino 4, 7, VssC/P, VssA Ground microprocessor
Pino 13, 25, 41, 43 GND3/ GND2/ GND Ground vídeoprocessor
O CI TDA9570 possui seis (6) pinos que são Terra, como segue.
• Pino 4 (VssC/P) : Terra Digital do microprocessador e periférico.
• Pino 7 (VssA) : Terra da parte análoga do microprocessador e terra digital do
processador de TV.
• Pino 13 (GND3) : Terra análogo 3 do vídeoprocessador.
• Pino 25 (GND2) : Terra análogo 2 do vídeoprocessador.
• Pino 41, 43 (GND) : Terra análogo do vídeoprocessador.

Pino 62 OSDGND Ground microprocessor


Este deve ser utilizado somente como terra dos dois capacitores do oscilador do
microprocessador. Nenhum outro componente deve conectado a este pino.

Pino 10 DECDIG Digital Decoupling


Este pino desacopla a tensão da fonte digital interna do processador de vídeo e minimiza
o distúrbio às peças análogas sensíveis.

Pino 14 DECBG Bandgap Decoupling


O circuito de Bandgap fornece uma tensão de referência muito estável e independente da
temperatura. Esta tensão de referência assegura um perfeito desempenho da parte
analógica do processador de vídeo e é utilizada em quase todos os blocos funcionais do
circuito.

Todos os Pinos, Pin protection for ESD


Todos os pinos do CI possuem dois diodos para proteção contra ESD, um ligado a
alimentação e outro ligado a terra. Em operação normal ou em falta de fornecimento de
alimentação os diodos não podem conduzir.
A figura 14 ilustra a proteção ESD. Interno
Fonte
Terra

Il~la.cu..
Fig.14
Pino X ~
--

- 17·
"

Pino 4,7, VssC/P, VssA Ground microprocessor


Pino 13, 25, 41, 43 GND3/ GND2/ GND Ground vídeoprocessor
O CI TDA9570 possui seis (6) pinos que são Terra, como segue.
• Pino 4 (VssC/P) : Terra Digital do microprocessador e periférico.
• Pino 7 (VssA) : Terra da parte análoga do microprocessador e terra digital do
processador de TV.
• Pino 13 (GND3) : Terra análogo 3 do vídeoprocessador.
• Pino 25 (GND2) : Terra análogo 2 do vídeoprocessador.
• Pino 41,43 (GND) : Terra análogo do vídeoprocessador.

Pino 62 OSDGND Ground microprocessor


Este deve ser utilizado somente como terra dos dois capacitores do oscilador do
microprocessador. Nenhum outro componente deve conectado a este pino.

Pino 10 DECDIG Digital Decoupling


Este pino desacopla a tensão da fonte digital interna do processador de vídeo e minimiza
o distúrbio às peças análogas sensíveis.

Pino 14 DECBG Bandgap Decoupling


O circuito de Bandgap fornece uma tensão de referência muito estável e independente da
temperatura. Esta tensão de referência assegura um perfeito desempenho da parte
analógica do processador de vídeo e é utilizada em quase todos os blocos funcionais do
circuito.

Todos os Pinos, Pin protection for ESD


Todos os pinos do CI possuem dois diodos para proteção contra ESD, um ligado a
alimentação e outro ligado a terra. Em operação normal ou em falta de fornecimento de
alimentação os diodos não podem conduzir.
A figura 14 ilustra a proteção ESD. Interno
Fonte
Terra

Il~I;~u.,
--
Fig.14
Pino X H

- 17·
PO.5

5
CVBSTD
PO.6

16
INT1
P1.o
TO
P1.1
INTO
P1.2
T1
P1.3
SCL
P1.6
SOA
P1.7 .
""'"

.1:;1.

t:='
.....
HDISPO
VDISPO
=
lJCl
trom sync Rosd toYUV/RGB ..,
Data VDISPO
Dlsplay ·Gosd Processlng & =
Oecoder trom sync
Generator
Bosd
Control a
=
Unlt
CSO
trom sync
ã
-
t:=
=
r')
=
fI.l

3:
õ'
a
'tl
..,
"
o
CD
'"
c:o '"

C.
o
..,
Program
Auxlllary Maln
RAM RAM 8OC51 M.mory
2.25kB 256kB 32kB--66kB
CPU
Olsplay
RAM
1,25kB FREfto IF vld.o & sound
HV sync. Oecoder port 2 drlv.rs

2V

oscllator

79 60 62 63 64 66 59 73 174 175 76177 178 80 2 3


Sync_lllter VPE OSCGND VSSA RESET VDDA P2.0 P2.1 P2.2 P2.3 P2.4 P2.5 P3.0 P3.1 P3.2 P3.3
PWM PWMOPWM1 PWM2 PWM3 PWM4 ADC O AOC 1 ADC 2 ADC 3

XTALIN XTALOUT
DECSDEM

IFOUTISVO SNDPLL
===26
H
38 32

•• Iected eves
LOCK from Fittersl,witch ••

MA
MB FMWIFML

18
IFINl

33uAUDEEM
-Í)-1f1N2019
:!!

I
c.
••
Si
c.
••
O
<.D •• FMUMHz
~
c.
Õ·

+idB 48
AUDOUT
SIFAGC
-71dB

I SNDIF/REFO AVL
AOX2;AOX3
'Ü"
AGCl
4AI3.8 I28.
AGCO
.'
+uv Fitt.rsI,wltchu
MHz I
27. 1'~
AUDI03 AUDI02
REFOrrom
28.
AOX2
AOX2
Y from YW I RGB no bl.n"lt
FCO
CVBS/Y to HV syné proc.s.inl + control (automod. )
CM3 ••CMO
& mlcroproc ••• or

IDN
SOY

Ylntto YUV/RGB
proCe; •• lnl & control

HI2

HUE,
CM3 •. CMO

•••

Chrom. (PAL I NTSC l

Tunlngtlbr

REFO
lowVoltag.
...........•••...•

H-out
- .............
ru<:
Hout

.V
L
---I
II '.J
:j ----t)
510""'"
10 1•
.
I 9,39 STBCI'!.D2.1N
.....
r::L-..
~r-<3.IN
VODA
Slow
tSI::}1
10.1••_1.4
Stop * DECDIG
-I 8V
DECBG
L---J
~u~
H
HOUT
I
~6.IN
~

VSD

Hsync

cn

=u
:i'
()
a
::l

r\:f'0
ür
3o
-
x
<
+
CVBS/vrrom
FSI
SNl
SNO
I
T
RGBblonk2
to YUVI RGB 1",,1 Iproce.J.Wtooth
VORB
•• lnl VORA
(du.to
lIenerator & SBl
H-out Slow Stop
control
&VX)
Iu•• w
IJov.rvoltaa~XPR
I
XDT

~I
RGBblonk3
to YUV/RGB

EHTQ
16
proc ••• lng & control
17

G)
Flltoro/_h ••
o
CD

3
li:L
III

CSQ
to mlcroproc ••• or

11

31 20 21
===I

I
FBISO IREF VSC
50
INSSW2

Rce bluk t. 2. :J

R2/Pr/Vin RO

G2/Y/Yin 00
B2/Pb/Uin DO

"'li
a"
••
'"
'"
3••
N ~ VI.
N o Filter./awitches
transf.rflltio
••
"o
~
a
ii'
a. Da.
••
&

~ PWI.

;u
(õ) whjte stretch
DI

~
WSl.WSO

46 5. 55

WHSTR DClIN DlKlNI

T vertico.lguard
15. Tabela de Tensões

~-~~~aw .•.......
-"-'--'~----'l~~V
-,- 3
4
----.----------
~m~

i ov - ON / 3,45V - standb>-:
I ov -Terra
..--.-.---
.::....
..-... --'--4Y-TDv
.._._
--.-.oo

.
.• __
:_~~f
~i~

41

43
44
I OV - Terra

IOV -
i--
i 3,3V
Terra

45 ! 1,52V
5 14,04 - ON / OV - standbl 46 13,53V
6 iNC
7 I ov - Terra
8 12,29V ______ .• -- 47
48 _I- NÇ
,3,45V ... ._._._
..__ . .- ..--~:=:=:=
.
9 17,98V 49 INC ---.-
10 14,97V 50 I 15mV
11 12,56V ---.-.- .• -- 51 12,52V
12 13,89V 52 12,52V
13 lov 53 !2,52V
~3,98V 54 11,nV * ABL
15 OV 55 17,73V * BC
56 ! 2,84V * ROUT
= ~~
18
l%%~}-----------'-
1,86V
57
58
12,83V
12,69V
* GOUT
* BOUT
__ !2.. 1,85~ ._. .., 59 13,55V
~3,84V '-6ü-rov
~ 3,75V ., 61 13,55V
___~_Iov
--~~-=1~~~'---"---------OO'
24 NC
63
64
11,68V * Clock
11,76V * Clock
25 OV -Terra
-26 -2,23V 65
6613,56vlov
27 NC 67 14,98V . .
28
------.--.
29
----
NC
NC 68 I NC __' ._. .. ..__
69 I 4,91 V * Entrada do CR .__ ._
70 INC
__ ~~ __ ~::~~ :~~~~~o:~ont~~~~~\:.r\!
~2,33V ~; I ~~;; *CS~ A ~ ~ ~~~\\~:)~~~.'1~~
~:
33 12,97V 73 INC

35 ---
34
39 NC
10,27V
3,74V
8V
i2,44V
11,71V* EHT I TV Mono - NC d~ ~
;;j-TV-E-s-té-re-o---o-V---V-O-l.--M-i-n-./-4-,9-V---V-o-l-.
~.--.i Iit"\l
M-áx-.
8t:~,
36
38
37 I40
3V
75 INC
76 i TV Mono - NC / ST - Verificar tabela ----
77 I TV Mono - NC / ST - VenficM tabela
78 i 3,57 * Service
79 iNC
80 13,57V

- 23 ..

r
15.1 Tabela verdade

~PINO NtVEL LOGICO


''76 o I o I I
... ,
VERDADE
-77
.
...,...".. -
-.- o-
ANTENA
[-..- I I o
..........................•............................

AVI AV2
,

16. Descrição dos Terminais

.. 24 ..

~ .
17. Menu de Serviço

17.1 Como Entrar no MENU DE SEVIÇO


a) Conecte o pino 78 do IC101 (TDA9570H) para terra durante +/- 5 segundos.
b) Após este procedimento irá aparecer na tela os seguintes caracteres:
OOOD Service mode V5.12
AFC: in High 28/05/02

01 HSh 45 (00 _-_ 63)


Onde:
OOOD - Indica quantas horas o aparelho ficou ligado durante
sua vida (não conta fração de horas).
Service mode -Indica que o aparelho esta no modo de serviço.
V5.12 - Indica a versão do software.
AFC: - Indica o nível de ajuste do AFC.
01 -Indica a posição do registrador.
HSh - Indica o nome do registrador.
45 - Indica o valor em que o registrador esta ajustado.
( 00 _ 63 ) - Indica o range de atuação do registrador.

c) Selecione as opções de ajustes, pressionando a tecla CH • ou CHT no painel frontal


ou no controle remoto do televisor.
d) Ajuste o a opção selecionada, pressionando a tecla VOL ~ ou VOL~ no painel
frontal ou no controle remoto do televisor.
Onde:
VOL ~ - incrementa os registradores (MÀX).
VOL~ - decrementa os registradores (M1N).
e) Para sair do MENU DE SERVIÇO, use a tecla OSD/OUT do controle remoto.

17.2 Descrição dos REGISTRADORES

- 26-
~ __
32 __
_ ... ... _ .._ ... _ ... _ .. .. ..

33
------ - - o - 6~_.._j ..~juste d~~ala.!!~~.!!~-=branco - Ver~~ __._ ' . __.. .132 .__._.._.._

~~~ij~~~~~~~~~
... --- --
,
34
--.-- -
35
'••m ••__ •••••••••••••••
36 •••_•••••••••m •••

37

==t-~~i-
=:E~~~~~~=======~-Foo-
._-t~
~~--
.~~:=
CDcO

I SynO
00 - 15

rOO:-u?::'i
I Decoder de cores O

I Synl I 00 - 63 ...J

II, VIFO
Defl j, 00
, 00 -- 255-1
255 1
"

! VIFl I 00 - 255 !
! SNDO I 00 • 255 !
47 I CTLO I 00 • 255-j Controle O I 08
48 : CTLl
; 1 00 - 255 j-.-.- ..- -1 --
I Controle - - -.---.-.--- ..-..- - - - -1.-..
I 00 --.--- --.

:~ I ~;:y !: : ~~ I ~!:~~ de s~~~~~t~~·~~!~~~~_··_··_~··_·········_·····


..·······...
~ I ~i-----
-~I~~~i~~.~~I~ .99

17.3 Considerações
I VSD 00 - 00 ! Ajuste do screen 00

...27 ..
~~
Valor ~iti.iI~lí{!.f$
Função
_____
º .J..Quando o pino MA~.!!~Seleto!:~sta at~rt:.ado· .__.. m • mmm _

_ ..__ } JÇuando oeino MAS_r!oseleto!"_est~ab~rto. __ .. . _ _..__.. _m_ ••••• m ••__ • m ••__ •••_ ••,

.. __ .~ 1Q!1.~ndo0J~ino MA~_c:l~_~~.~e.!~~.
__ m_._ .. es~ __c~!!!J.!~!~ent!:~-º~~y...~_º:~y.:
.....
3 i Quando o pino MAS do seletor esta lie:ado a +SV.

Rtiislra(J,õ'i;
a) Pressione a tecla VOL ~ ou VOL .•••para acessar o registro.
b) Ajuste o potenciômetro de screen localizado no Fly back, até que a linha horizontal fique
ligeiramente visível no centro da tela.
c) Pressione a tecla CH .• ou CHT nara sair do recistro.

18. FORMAS DE ONDAS

18.1 Saída Vertical

Pino 16 do IC101 Pino 17 do IC101


Amplitude - 1.66Vpp Amplitude - 1.66Vpp
Freqüência - 60Hz Freqüência - 60Hz

..28-
18.2 Saída Horizontal (Hout)

Pino 30 do IC101 (HOUT) Coletor de 0401


Amplitude - 3Vpp Amplitude - 98,50Vpp
Freqüência - 15750Hz Freqüência - 15750Hz

Base do 0402 ( Hout)


Amplitude - 10Vpp
Freqüência - 15750Hz

- 29-
18.3 Sincronismo Horizontal ( HsINd

Pino 31 do IC101 (HslNe)


Amplitude - 5,56Vpp
Freqüência - 15750Hz

18.4 Sinal de vídeo composto

Pino 38 do IC101 (Vídeo composto) Pino 40 do IC101 (Vídeo composto)


Amplitude - 2,23Vpp Amplitude - O,95Vpp

18.5 BLK Current

Pino 55 do IC101 (BLK CURRENT)


Amplitude - 3,89Vpp

- 30-
18.6 Saída RGB

Pino 56 do IC101 (Rour) Pino 57 do IC101 (GOUT)


Amplitude - 2, 42 Vpp Amplitude - 2, 16Vpp

Pino 58 do IC101 (BOUT)


Amplitude - 2, 32Vpp

18.7 Oscilado r

Pino 63 do IC101 (XTAL1N) Pino 64 do IC101 (XT A Lour)


Amplitude - 1,74V Amplitude - 2, 82Vpp
Freqüência -12MHz Freqüência - 12MHz

- 3.1 -
18.8 Sinal de data (SDA) e clock (SCL)

Pino 72 do IC101 (SDA) Pino 71 do IC101 (SCL)


Amplitude - 4,7Vpp Amplitude - 4,7Vpp

18.9 Controle de volume

Pino 74 do IC101 (Controle de Volume)


PWM - Amplitude - 3,92Vpp

- 32-
18.10 Condições de medições

• Entrada de sinal
Canal 3
• Tipo de sinal
Barras coloridas
• Fonte de sinal
Gerador Diatron modelo GB -52
• Ajuste de Imagem
Ajuste Padrão:
• Brilho . 32
• Contraste . 63
• Cor . 32
• Matiz . 32
• DSC . ligado
• Volume . 16

19. Fonte de Alimentação

A fonte de alimentação é do tipo PWM ( Modulação por Largura de Pulso ). Esta fonte de
alimentação é dividida em dois estágios isolados.
• Primário - Entrada da Rede de alimentação.
• Secundário - Circuito que esta conectado após o transformador.

19.1 Diagrama em Bloco da Fonte


b t:. ~ <j, 4 J..

ENTRADA
DA
REDE
AC
TRANSFORMADOR
SAlDA
FILTRO
SNUBBER DE
GRAMPEADOR ªllê SAlDA

CONTROLE
DA
FONTE
(PWM)
CHAVEAMENTO

AMPLIFICADOR
DE
FOTÓ ACOPLACOR ERRO

- 33 -
,
i

~~
l
i.c,
t..

. . ,.; ~.~ .. ~ ~~--~-' '~~-.'~_~:'7
\. ,'<

I"

,.'.,

.,':J\t';:~<
t ~'

••..-<;.

CCE da Amazônia SI A
~ DECAT - Departamento Central de Assistência Técnica
Setor de Literatura e Treinamento Técnico