Vous êtes sur la page 1sur 2

NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

CONTEÚDO - 2011

NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br CONTEÚDO - 2011 PROF: EQUIPE FILOSOFIA IMPACTO : A Certeza de Vencer!!! SURGIMENTO

PROF: EQUIPE FILOSOFIA

IMPACTO: A Certeza de Vencer!!!

SURGIMENTO DA CIÊNCIA MODERNA E SUAS 1 CARACTERÍSTICAS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LU 06/04/10 PROT: 3340 05
SURGIMENTO DA CIÊNCIA MODERNA E SUAS
1
CARACTERÍSTICAS
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
LU 06/04/10
PROT:
3340
05

realidade do mundo, René Descartes (1596-1650), seguindo rigorosamente o caminho, o método por

ele estabelecido, começa duvidando de tudo, até reconhecer como indubitável a própria existência. É na descoberta da subjetividade que residem as variações do novo tema. O filósofo passa a se preocupar com o sujeito que conhece, mais do que com o objeto conhecido.

tão importante a questão do método no

século XVII que Descartes a coloca como ponto de partida do seu filosofar. A dúvida metódica é um

artifício com que demole todo o edifício construído

saber para recomeçar tudo de novo. O método

adquire um sentido de invenção e descoberta, e não mais a possibilidade de demonstração organizada

Outros filósofos, além de Descartes, também se dedicam ao problema do método, tais como

Francis Bacon, Locke, Hume, Espinosa. O método filosófico passa por profunda transformação e até hoje não cessa de desencadear as mais diversas polêmicas.

próprio Galileu, também no século XVII.

teoriza sobre o método científico, que significou uma verdadeira revolução: é justamente nesse momento

que a ciência rompe com a filosofia aristotélico- escolástica e sai em busca do seu próprio caminho. Outra característica do pensamento moderno

o antropocentrismo. Enquanto o pensamento medieval é predominatemente teocêntrico (centrado

figura de Deus), o indivíduo moderno coloca a si

próprio no centro dos interesses e decisões. Ao prevalecimento da explicação religiosa do mundo, é contraposta a localização do saber, da moral, da

política, que é estimulada pela capacidade de livre exame. Da mesma forma que em ciência se aprende

ver com os próprios olhos, até na religião os

adeptos da Reforma defendem o acesso direto ao texto bíblico, dando a cada um o direito de interpretá-lo.

que se observa nas grandes mudanças

ocorridas no período é uma valorização do saber

ativo em oposição ao saber contemplativo dos antigos.

conhecimento não parte apenas de noções e

princípios, mas da própria realidade observada e submetida a experimentações. Da mesma forma, o saber deve retornar ao mundo para transformá-lo. Dá-

se a aliança da ciência com a técnica.

CONCEPÇÃO ANTIGA E MODERNA DE CIÊNCIA

A concepção mais geral de ciência define

ciência como conhecimento que inclui, em qualquer forma ou medida, uma garantia própria de validade. A limitação expressa pelas palavras "em qualquer forma

É do do que já é sabido. A religião, suporte do saber na Idade Média
É
do
do que já é sabido.
A religião, suporte do saber na Idade Média a
partir do final daquele período e durante o
Renascimento vinha sofrendo diversos abalos com o
questionamento da autoridade papal, o advento do
protestantismo e a consequente destruição da
O
unidade religiosa. Ao critério da fé e da revelação, o
indivíduo moderno opõe o poder exclusivo da razão
de discernir, distinguir e comparar. Ao dogmatismo,
opõe a possibilidade da dúvida. Ao desenvolver a
mentalidade crítica, questiona a autoridade da Igreja
é
e o saber aristotélico. Assume uma atitude polémica
perante a tradição. Só a razão é capaz de conhecer.
na
O que vemos se afirmar é uma característica
importante do pensamento moderno; o racionalismo.
Uma das expressões mais claras desse racionalismo
é
a
O
O

o interesse pelo método. Embora o método tenha sido sempre objeto de discussão na filosofia, nunca o foi com a intensidade e a prioridade que lhe dedicaram os filósofos do século XVII, Até então a filosofia se debruçara sobre o problema do ser, mas na Idade Moderna se volta para as questões do conhecer. Enquanto o pensamento antigo e medieval parte da realidade inquestionada do objeto e da capacidade humana de conhecer, surge na Idade Moderna a preocupação com a "consciência da consciência". Antes se perguntava: "Existe alguma coisa?", "Isto que existe, o que é?”. Agora o problema não é saber se as coisas são, mas se nós podemos eventualmente conhecer qualquer coisa. Das questões epistemológicas, isto é, relativas ao conhecimento, deriva a ênfase que marcará a filosofia daí por diante. Nessa virada temática, dá-se também outra inversão: enquanto o filósofo antigo não questiona a

daí por diante. Nessa virada temática, dá-se também outra inversão: enquanto o filósofo antigo não questiona

NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

CONTEÚDO - 2010

ou medida" é aqui incluída para tornar a definição aplicável à Ciência Moderna, que não tem pretensões de absoluto. Mas segundo o conceito tradicional, a ciência inclui garantia absoluta de validade, sendo portanto, como conhecimento, o grau máximo da certeza. O oposto da ciência é a opinião, caracterizada pela falta de garantia de sua validade.

Karl Popper: “O velho ideal científico da episteme, do conhecimento absolutamente certo e demonstrável, revelou-se um mito. A exigência de objetividade científica torna inevitável que qualquer asserção científica seja sempre provisória"(The logic of scientifïc discovery, 2 a ed, 1958, 85, p.279).

of scientifïc discovery, 2 a ed, 1958, 85, p.279). CIÊNCIA MODERNA: GALILEU E NEWTON. ● Para

CIÊNCIA MODERNA: GALILEU E NEWTON.

ed, 1958, 85, p.279). CIÊNCIA MODERNA: GALILEU E NEWTON. ● Para a física moderna, o espaço

Para a física moderna, o espaço é aquele definido

pela geometria, portanto, homogêneo, sem distinções qualitativas entre alto, baixo, frente, atrás, longe, perto.

Tona-se inútil a distinção entre um mundo celeste e um mundo sublunar, pois astros e corpos terrestres obedecem às mesmas leis, universais da física;

● CARACTERÍSTICAS DA CIÊNCIA MODERNA. ● Racionalismo ● Preocupação com questões epistemológicas ●
CARACTERÍSTICAS DA CIÊNCIA MODERNA.
● Racionalismo
● Preocupação com questões epistemológicas
● Antropocentrismo
ANOTAÇÕES:
e
da
mudança
(perfeição
imóvel,

CIÊNCIA ANTIGA: FÍSICA ARISTOTÉLICA.

nos corpos (leve, pesado, líquido, sólido, ete.);

É uma ciência baseada nas qualidades percebidas

É uma ciência baseada em distinções qualitativas do espaço (alto, baixo, longe, perto, celeste, sublunar);

É uma ciência baseada na metafísica da

identidade

imperfeição movel);

É uma ciência que estabelece leis diferentes para os corpos segundo sua matéria e sua forma, ou segundo sua substância;

O movimento e o repouso são as propriedades

físicas objetivas de todos os corpos da Natureza e todos eles obedecem às mesmas leis - aquelas que Galileu formulou com base no princípio da ínércia (um corpo se mantém em movimento indefinidamente, a menos que encontre um outro que lhe faça obstáculo ou que o desvie de seu trajeto); e aquelas formuladas por Newton, com base no princípio universal da gravitação (a toda ação corresponde uma reação que lhe é igual e contrária). Não há diferença entre movimento natural e movimento violento.

Como consequência das características anteriores, é uma ciência que concebe a realidade natural como um mundo hierárquico no qual os seres possuem um lugar natural de acordo com sua perfeição, hierarquizando-se em graus que vão dos inferiores aos superiores.

REVISÃO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!
REVISÃO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!