Vous êtes sur la page 1sur 2

Enquanto professores de sala de tecnologias educacionais, vivenciamos várias vertentes tanto em questões de ensino e de formação. Diante daquilo que se espera de nós professores formadores deixamos a desejar, não porque quiséssemos, mas sim pelas condições de trabalho que nos oferecem. Só para se ter uma noção de tal fato, no ano de 2011 nós professores de STE não tivemos nenhuma capacitação, ou seja, querem que sejamos formadores, mas no entanto não recebemos capacitações, e não adianta alegar que já fomos capacitados em anos anteriores, pois a formação deve ser continuada, pois é isso que pelo menos ouço falar. Desta maneira, ficamos impossibilitados, ou melhor, dizendo limitados a ofertar poucos cursos de formação aos professores regentes de nossa escola. Vejo que esse seja um dos grandes problemas que enfrentamos nas salas de tecnologias, é claro que esse não é o único, existe outro não tão menos importante como à falta de compromisso alguns colegas professores que fazem o mau uso dos recursos tecnológicos da escola, há também aqueles que não usam por serem “Professauros”, que não vê os recursos tecnológicos como uma importante ferramenta pedagógico. Para finalizar vejo que muito já foi conquistado, mas há muito que se conquistar, é claro que tirando os professores que estão alheios as tecnologias, que graças a Deus são poucos, existem muitos professores que já compreenderam a importância da mesma para a educação, agora devemos focar na qualidade das aulas que são dadas nas STEs, pois penso que muito mais que estatísticas e índices o mais importante é qualidade de ensino que oferecida ao nossos alunos, pois somente assim é que iremos construir uma sociedade melhor. Como orientação feita nesta atividade, irei sugerir alguns tópicos que vejo como importantes para serem debatidos na Disciplina de Estágio Supervisionado II, são eles:

Haver mais espaço para compreensão das diversas opiniões, pois cada ser pensa de um modo diferente do outro e ouvir e compreender é algo que vejo como positivo;

Debatermos sobre a importância de uma boa formação tecnológica de modo a melhorar a qualidade de ensino;

Debater como podemos, enquanto professores de uma segunda licenciatura em informática, contribuir para uma melhor utilização das tecnologias nas escolas públicas brasileiras;

Se tivermos textos para debates, que os mesmos possam falar da realidade vivenciada nas escolas, e não somente daquilo que seria ideal, pois é preciso compreender nossa realidade para que assim possamos buscar meios e alternativas para que possamos chegar ao ideal.