Vous êtes sur la page 1sur 2

A CARTA DE AMOR

Nvel

A2do

Oua a interpretao de Maria Bethnia (vdeo 1) dos poemas misturados Mensagem de M marcado a encarnado), Todas as Cartas de Amor So Ridculas de lvaro de Campos, het Pessoa (texto marcado a verde), e um extrato da carta de despedida de Fernando Pessoa novembro de 1920 (texto marcado a azul). Clique na imagem do vdeo 1 procurando seguir, ao mesmo tempo, os poemas transcritos imagem do vdeo 2, seguindo parte do texto. Informe-se sobre os autores dos poemas e s clicando nas hiperligaes que esto no fim da pgina.

Mensagem (Maria Bethnia) e Todas as Cartas de Amor So Ridculas (lvaro de Campos-heternimo de Fernando Pessoa) , poemas interpretados por Maria Bethnia Quando o carteiro chegou e o meu nome gritou Com uma carta na mo Ah! De surpresa, to rude, Nem sei como pude chegar ao porto Lendo o envelope bonito, O seu sobrescrito eu reconheci A mesma caligrafia que me disse um dia "Estou farto de ti" Porm no tive coragem de abrir a mensagem Porque, na incerteza, eu meditava Dizia: "ser de alegria, ser de tristeza?" Quanta verdade tristonha Ou mentira risonha uma carta nos traz E assim pensando, rasguei sua carta e queimei Para no sofrer mais. Todas as cartas de amor so Ridculas. No seriam cartas de amor se no fossem Ridculas. Tambm escrevi em meu tempo cartas de amor, Como as outras, Ridculas. As cartas de amor, se h amor, Tm de ser

Ridculas. Quem me dera no tempo em que escrevia Sem dar por isso Cartas de amor Ridculas. Mas, afinal, S as criaturas que nunca escreveram Cartas de amor que so Ridculas. A verdade que hoje As minhas memrias Dessas cartas de amor que so Ridculas. (Todas as palavras esdrxulas, Como os sentimentos esdrxulos, So naturalmente Ridculas.) Porm no tive coragem de abrir a mensagem Porque, na incerteza, eu meditava Dizia: "ser de alegria, ser de tristeza?" Quanta verdade tristonha Ou mentira risonha uma carta nos traz E assim pensando, rasguei sua carta e queimei Para no sofrer mais. Quanto a mim o amor passou Eu s lhe peo que no faa como gente vulgar E no me volte a cara quando passa por si Nem tenha de mim uma recordao em que entre o rancor Fiquemos um perante o outro Como dois conhecidos desde a infncia Que se amaram um pouco quando meninos Embora na vida adulta sigam outras afeies Conserva-nos, escaninho da alma, a memria de seu amor antigo e intil.