Vous êtes sur la page 1sur 8
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página
77 Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página

77

Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite

Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página Madalena
Junho 2012 Distribuição gratuita Director: Francisco Leite Presidente da Câmara na Madalena Última página Madalena

Presidente da Câmara na Madalena

Última página
Última página

Madalena diz não à agregação

Em defesa da Freguesia da Madalena, o Executivo,

o Presidente da Assembleia de Freguesia, diversas

Instituições e alguns madalenenses a título indivi-

dual, participaram na grandiosa manifestação pro- movida pela ANAFRE – Associação Nacional de Fre- guesias, no passado dia 31 de Março, que decorreu em Lisboa e reuniu mais de 200.000 pessoas. Este Executivo tem defendido sempre o direito da Freguesia da Madalena a manter-se una, sem qualquer agregação, posição firmemente reiterada pelo Presidente da Junta, na Assembleia Municipal

e em reunião privada com o Presidente da Câmara realizada, para debater este tema.

o Presidente da Câmara realizada, para debater este tema. Passeio dos Nossos Séniores As inscrições para

Passeio dos Nossos Séniores

As inscrições para o Passeio dos Nossos Séniores decorrem de 25 de junho a 4 de julho. Se tem 65 anos, ou mais, inscreva-se. Para os casais, basta um dos cônjuges ter 65 anos de idade. Inscrições limitadas a 400 pessoas.

O custo de inscrição é de 11,00 € por pessoa.

Para o efeito, é necessário apresentar cartão de elei- tor, cartão de contribuinte e Bilhete de Identidade / Cartão de Cidadão.

A Urgência do Centro de Saúde

Isto mesmo foi defendido pelo Deputado da As- sembleia da República Luís Menezes, na visita efe- tuada ao local, em declarações à imprensa. Segundo o referido deputado, a construção do cen- tro de saúde retirará pressão sobre as urgências do Centro Hospitalar e faria com que cerca de 20 mil pessoas pudessem ter acesso a cuidados primários de saúde, em instalações apropriadas para o efeito

e numa lógica de proximidade.

Afirmou que irá questionar o governo sobre a data da possível concretização desta obra.

Festas em Honra de N.ª Sr.ª da Hora e St.ª M.ª Madalena

20 a 23 de Julho de 2012

Sexta 20 22,00 h - Folclore

Sábado 21 09,00 h - Os Delanenses 18,00 h - Missa Vespertina 21,30 h - Grupo de Cavaquinhos 22,00 h - Grupo Gondomar Band 23,30 h - Fogo de Artificio Domingo 22 09,00 h - Bandas Musicais

11,00 h

- Missa Solene

17,00 h

- Majestosa Procissão

22,00 h - Bandas nos Coretos 22,00 h - Grupo Musical Segunda 23 20,45 h - Missa Solene 22,00 h - Grupo de Cavaquinhos 22,00 h - Fogo de Jardim 22,30 h - Grupo Musical

ACTIVIDADES e INFORMAÇÕES da AUTARQUIA 2 06 2012 VILAVILA DADA MADALENAMADALENA Assembleia de Freguesia Alfredo

ACTIVIDADES e INFORMAÇÕES da AUTARQUIA

2

06

2012

VILAVILA DADA MADALENAMADALENA

Assembleia de Freguesia

Alfredo Napoleão - Presidente da Assembleia de Freguesia da Madalena.

- Presidente da Assembleia de Freguesia da Madalena . Caro (a) Madalenense: Como vem sendo habitual,

Caro (a) Madalenense:

Como vem sendo habitual, ve- nho dar-vos conta da actividade desenvolvida pela Assembleia de

Freguesia, com a realização da As- sembleia Extraordinária de 22 de Dezembro de 2011. Assim, passo a descrever a Ordem

de Trabalhos:

1 – Análise e deliberação sobre pedido de autorização do Exe-

cutivo, para abertura de crédito, ao abrigo de Lei 2/2007 de 15 de Janeiro.

2 – Análise, discussão e votação do “Documento Verde da Refor- ma da Administração Local”.

3 – Período de Intervenção do Pú- blico.

O Presidente da Assembleia deu

a palavra ao Presidente do Exe-

cutivo, que de imediato, passou à apresentação do ponto nº 1, da presente ordem de trabalhos. Assim, depois de cumprimentar todos os presentes e de agrade-

cer às bancadas políticas a intro- dução deste ponto na ordem de trabalhos, começou por expor

à Assembleia, as dificuldades fi-

nanceiras com que o Executivo se debate. Por este motivo, o Executivo en- contra-se na eminência de con- trair um empréstimo bancário no valor de 8.755,40 €, correspon- dente a 10% do Fundo de Finan- ciamento de Freguesias, direito

esse que a própria lei lhe confere.

O porta-voz do Partido Socialista,

Sr. Joel Freitas, usou da palavra para referir a concordância da inclusão deste ponto na ordem de trabalhos, considerando vital

a salvaguarda dos salários dos

funcionários. Aliás, este era um problema com que o Executivo anterior se debatia.

O Sr. Jorge Freitas, da Coligação

“Gaia na Frente”, interveio dando ênfase ao estado calamitoso em que se encontram as finanças do país, originando algumas dificul- dades financeiras ao actual Exe- cutivo. Depois das considerações tidas por convenientes, por parte das forças políticas, passou-se à vota- ção do primeiro ponto da ordem de trabalhos: “Análise e delibera- ção sobre pedido de autorização do Executivo, para abertura de crédito, ao abrigo de Lei 2/2007 de 15 de Janeiro”, que foi Aprova- do por Unanimidade.

Passou-se ao ponto número dois da ordem de trabalhos, tendo o Presidente da Assembleia dado

a conhecer a deliberação da reu-

nião aberta à população da Ma- dalena, em 16 de Dezembro de 2011, aprovada por unanimidade

e que se reproduz na íntegra:

“Convocada pelo Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia, Dr. Alfredo Napoleão, decorreu no dia 16 de Dezembro de 2011 pe-

las 21,30 H., uma reunião aberta

à população da Madalena para

a qual foram convidadas todas

as forças políticas madalenenses

com assento na Assembleia da

República, das quais estiveram presentes os representantes do CDS-PP, CDU, PSD e os represen-

tantes da maioria das Instituições, Associações e Colectividades da

Vila da Madalena. Após análise cuidada e debate das implicações suscitadas pela aplicação do denominado “Do- cumento Verde da Reforma Ad-

ministrativa”, foi deliberado, por

unanimidade das cerca de cem pessoas presentes na sala, o se-

guinte:

1. Recomendar à Assembleia de

Freguesia da Madalena que recu- se a fusão com quaisquer outras

freguesias;

2. Recomendar à Assembleia de

Freguesia da Madalena, que não

aceite qualquer alteração à Lei de limitação de mandatos;

3. Mandatar uma comissão cons-

tituída pelos cidadãos abaixo assinados para redigir e fazer a entrega ao Presidente da Assem- bleia de Freguesia do presente texto, antes da próxima Assem- bleia de Freguesia Extraordinária que debaterá este assunto, no dia

22 de Dezembro de 2011. Alfredo Napoleão, António Mota, António Tavares, Correia da Silva, Fernando Couto, Joaquim Pinto ,

Jorge Serafim Freitas , Luís Carri-

nho”. Madalena, 16 de Dezembro de

2011.

Seguidamente, as forças políticas

com representatividade nesta As- sembleia, PSD, CDS-PP e PS, de- ram a conhecer as suas posições, relativamente ao ponto em apre- ço, através da apresentação das respectivas moções, sendo unâ- nimes em rejeitar liminarmente qualquer avanço no processo de fusão da freguesia da Madalena

com qualquer outra. Para o efeito, concordaram em elaborar uma moção conjunta, que de seguida,

se dá a conhecer na íntegra:

“Considerando a grande impor- tância para a população da nossa Freguesia da existência da nossa autarquia una e indivisível, uma

vez que se trata de uma realidade territorial e social única com uma população de mais de 10000 ha-

bitantes, uma história documen- tada de mais de 800 anos, sendo uma realidade territorial autóno- ma anterior à nacionalidade cuja

primeira referência histórica é de Fevereiro de 1125, tendo um vasto património histórico, neste sendo de relevar a Estação Pa- leolítica do Cerro, uma dinâmica associativa invejável e um tecido

social vivo e atuante, sendo dis-

so prova inequívoca a elevação a Vila em 12 de Junho de 2009. Considerando que a 16 de De- zembro, e em reunião convocada pelo Sr. Presidente da Assembleia de Freguesia, se auscultou a po- pulação, a maioria das institui- ções, associações e coletividades da nossa Freguesia e a maioria das forças políticas com repre- sentação no tecido social da Fre- guesia da Madalena, tendo sido unânime a opinião de que não há qualquer razão para a extinção ou fusão da Madalena com quais- quer outras Freguesias.

Vem esta Assembleia, como re-

presentante legal eleito da popu- lação da Madalena, transmitir a presente Moção que se sintetiza

no seguinte ponto:

1. Manifestar inequivocamente como adquirido o facto da ma- nutenção futura da Freguesia da Madalena como entidade jurídi-

ca, geográfica e social una, não passível de fusões, no concelho de Vila Nova de Gaia, onde per- tence por direito inalienável.” Madalena, 22 de Dezembro de

2011.

Pelos Grupos Parlamentares da Coligação Gaia na Frente e do Partido Socialista, Jorge Serafim Freitas e Joel Freitas Para concluir, entrou-se no último ponto da ordem de trabalhos, ou seja, no período de intervenção do público. Pediu para intervir o Sr. António Mota que, de imediato, teceu al- gumas críticas às pessoas que, na reunião aberta à população de l6 de Dezembro último, foram con- tra o Presidente do Movimento de Cidadãos por Gaia, quando este invocou os representantes da Re- pública para as Regiões Autóno- mas da Madeira e dos Açores, de terem despesas superiores a 600 milhões de euros. Por outro lado, exortou a população da Madale- na, a lutar pelos seus interesses e “não ir na conversa de alguns, de isto ser inevitável”, rematou. Seguidamente, pediu para usar da palavra o Sr. António Almeida, enaltecendo todo o trabalho de- senvolvido em favor da freguesia.

EDITORIAL

Caros Madalenenses, Caros Leitores,

Aprovada e publicada a Lei 22/2012, e depois de termos

manifestado, pelas mais variadas formas, o direito de manter

a nossa freguesia independente, sem qualquer fusão ou

agregação, aguardamos, serenamente, a proposta da Câmara Municipal que, de acordo com o prescrito na lei, irá ser apresentada e votada na Assembleia Municipal, durante os próximos 90 dias, findos os quais será presente à Assembleia

da República que votará, então, o mapa autárquico, leia-se de freguesias, de todo o país. Quer a Assembleia de Freguesia, quer o Executivo, a quem

se juntaram algumas forças políticas e a grande maioria dos

madalenenses, tudo fizeram para defender a continuidade da Freguesia da Madalena. Não resta qualquer dúvida de que os madalenenses querem preservar a sua freguesia, autónoma

e independente, o que ficou bem expresso no número de

assinaturas recolhidas no documento posto a circular, que defende a continuidade da Freguesia da Madalena autónoma, sem qualquer agregação. Entretanto, não podia deixar de lamentar o facto do partido da oposição representado na Assembleia de Freguesia se ter alheado desta luta de todos os madalenenses, ignorando os convites que lhes foram endereçados para participar nas ações promovidas por este Órgão Autárquico, em defesa da Freguesia da Madalena. Preferiram gerir o processo tendo

sempre em vista os seus interesses partidários, que não eram necessariamente os que mais convinham à Madalena. Várias vezes expressaram a inevitabilidade da fusão/agregação da

freguesia…

Estamos convictos de que vai ser feita justiça à Madalena. Que se vai manter autónoma, preservando a sua identidade

e continuando a escrever a sua História, quase milenar, rumo

ao futuro, sendo de assinalar o significativo desenvolvimento e

progresso registados nestes últimos dois anos e meio. Sentimo-nos orgulhosos da atividade desenvolvida e dos resultados obtidos e confiamos que será feita justiça à

Madalena que é, sem dúvida, uma das freguesias de referência

de Vila Nova de Gaia, com um potencial de desenvolvimento

enorme, que já faz dela uma das mais procuradas do nosso concelho. Confiamos no Vosso apoio e vamos demonstrar que merecemos que acreditem na Madalena.

Francisco Leite

No entanto, não deixa de lamen- tar a distribuição não equitativa de dinheiros públicos, por parte do Município. Finalmente, interveio o Sr. Sílvio Ribeiro aproveitando a oportuni- dade para manifestar o seu rego- zijo e satisfação pelo que acabava de ver e ouvir, nesta Assembleia. Provavelmente e segundo as suas palavras, após a implantação da democracia no nosso país, a fre- guesia da Madalena nunca viveu

um momento tão gratificante como este, em que as forças po- liticas representadas se unem na defesa dos interesses da nossa fre- guesia. No entanto, não deixou de evidenciar algum cepticismo, em relação à actual conjuntura políti- ca e futura. Nada mais havendo a tratar, foi a sessão encerrada, pelas 23,10 h. Aproveito o ensejo e a oportunida- de para desejar a todos os Madale- nenses, umas ÓPTIMAS FÉRIAS.

o ensejo e a oportunida- de para desejar a todos os Madale- nenses, umas ÓPTIMAS FÉRIAS.

O Jornal dos Madalenenses

3 ATIVIDADES da AUTARQUIA 06 2012 VILA DA MADALENA
3
ATIVIDADES da AUTARQUIA
06
2012
VILA DA MADALENA

Informações do Executivo

O Executivo

Deram, certamente, pela falta

do Notícias da Madalena, duran-

te um período mais longo que

o habitual. Pois é. São sinais dos tempos! Os constrangimentos económicos que todos vivemos impediram-nos de cumprir com

a periodicidade normal e obriga-

ram-nos a reduzir o espaço desta nossa edição, para diminuir cus- tos e, assim, podermos manter este nosso meio de informação e de divulgação das atividades da junta e das nossas instituições. Posto isto, vamos tentar, de uma

forma sucinta, espelhar o traba- lho desenvolvido durante estes meses. Começamos por destacar em especial, quer pelo seu signifi- cado, quer pelo enorme esforço desenvolvido por este Executivo,

os temas da Agregação dos Agru-

pamentos de Escola e da Agrega- ção/Fusão/Extinção de Fregue- sias. Quanto à Agregação dos Agrupa- mentos de Escolas, foi com enor- me satisfação que vimos o nosso trabalho recompensado, uma vez que o Agrupamento de Es- colas da Madalena irá manter-se sozinho. Foi um processo duro e difícil, devendo ser destacados os contributos do Conselho Geral do Agrupamento com uma posição

firme de todos os conselheiros, liderada pelo Dr. José Borges, que desde início se manifestou con- trário à Agregação proposta. Uma palavra de enorme gratidão para com a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, na pessoa do seu Vice-Presidente, Firmino Pereira, que muito contribuiu para que

o Agrupamento de Escolas da

Madalena se tenha mantido sozi-

nho o que lhe permite continuar

a desenvolver o seu trabalho em

prol da nossa comunidade, que

se tem traduzido, para além das

suas atividades de âmbito educa-

tivo, em parcerias com esta junta

de apoio social e de cariz cultural

e desportivo. Relativamente à Agregação/ Fusão/Extinção de Freguesias, este executivo colaborou com a Assembleia de Freguesia no de- senvolvimento de várias ações, tais como: duas reuniões com as forças partidárias da freguesia, uma reunião com as instituições, uma reunião com a população, uma Assembleia de Freguesia, estivemos presentes no encon- tro e na manifestação nacional promovidos pela ANAFRE, contra

esta reforma administrativa e, em todas as ocasiões, afirmámos, pe- rentoriamente, que tudo iremos fazer para mantermos a fregue- sia da Madalena independente. Entretanto, queremos enaltecer

a forma como os madalenenses

têm expressado a vontade de

preservar a sua Freguesia. A es- pontaneidade com que aderiram

ao abaixo assinado a circular, de-

monstra bem a sua reprovação à ideia de qualquer agregação. Es- tamos convictos de que quem vai decidir terá em conta a vontade

dos madalenenses, expressa de uma forma inequívoca, e não dei- xará de concordar que a Madale- na é uma Freguesia com Passado

e com Futuro. Aquele que é pre-

ciso respeitar, este que é preciso construir.

O Presidente da Junta de

Freguesia foi recebido pelo Presidente da Câmara, Dr. Luis Filipe Menezes em reunião de trabalho para debater o futuro da Madalena, no âmbito da reforma administrativa. Dessa reunião, na qual o PresidentedaJuntaexpressou a vontade inequivoca dos madalenenses em manter a sua freguesia, o Presidente da Câmara mostrou-se sensível aos argumentos apresentados, afirmando que

teria em conta os interesses

da Madalena.

No cumprimento de uma deter- minação da comissão de inqué- rito nomeada em Assembleia de Freguesia, o Executivo deu entra- da no Ministério Público de uma queixa-crime contra o anterior presidente da Junta de Freguesia, José Carlos Cidade Rodrigues Oli-

veira. Entretanto, informamos que, por ordem do Tribunal de Contas, o

anterior Presidente da Junta de Freguesia, José Carlos Cidade Ro- drigues Oliveira, repôs a quantia de € 3.625,32, verba usada inde- vidamente, em proveito próprio, durante o ano de 2004, período este que foi alvo de fiscalização, por aquele Tribunal, face a uma denúncia.

Saúde

Foram realizadas diversas dili- gências, junto da Administração Regional da Saúde do Norte, no

sentido de chamar a atenção para

a necessidade da construção da

Unidade da Saúde da Madalena. Nesta linha de atuação, deslocou- -se à nossa freguesia o Deputado Dr. Luís Menezes que, em visita ao local, afirmou à imprensa que iria reclamar ao Governo da urgência da construção de tal equipamento. Entretanto, fomos informados que a obra vai ser lançada a con-

curso, ainda durante este ano,

prevendo-se a sua construção durante 2013.

Obras

As obras de requalificação do

eixo viário principal da freguesia encontram-se na Rua de Nova Lisboa, que vai ficar com ótimas condições. Foi negociada a ce- dência do terreno do gaveto com

a Rua do Barreiro, o que vai per-

mitir que a rua fique perfeitamen- te alinhada, com bons passeios e

com baias de estacionamento.

alinhada, com bons passeios e com baias de estacionamento. O tapete de desgaste, em toda a

O tapete de desgaste, em toda a

área intervencionada, será colo- cado depois do verão. Decorrem as obras de Valoriza- ção da Orla Marítima, com a con- tinuação da ciclovia, entre a Av. Poeta Eugénio de Andrade e o Parque Infantil do Piriri, a requa- lificação da Rua do Cerro, da Rua dos Combatentes e da Rua 25 de Abril.

Rua do Cerro, da Rua dos Combatentes e da Rua 25 de Abril. Terminamos a requalificação

Terminamos a requalificação de uma parte dos passeios pedonais na Rua Nova da Junqueira e da Rua de Luanda. Na reunião pública do Executivo da Junta de Freguesia do mês de janeiro, foi assinado um protoco- lo de cedência do terreno para Alargamento do Cemitério, com a Família do Sr. José Queiróz. Esta- mos em negociações com o Mu- nicípio para que a obra seja uma realidade. Demos continuidade às obras de requalificação de secções, no ce- mitério. Adquirimos 30 toneladas de be- tuminoso a frio para efetuar inter- venções na rede viária. Aproveitamos para endereçar uma palavra de gratidão à Câ-

mara Municipal de Gaia que tem sido sensível aos apelos deste Executivo, continuando a apostar no desenvolvimento da nossa fre- guesia. Aos Madalenenses, uma palavra de agradecimento pela com- preensão demonstrada pelos transtornos causados pelas obras que, todos sabemos, são indis- pensáveis à melhoria da nossa qualidade de vida.

Ação Social

Têm decorrido negociações entre este Executivo e a Delegação de

Gaia da Cruz Vermelha Portugue- sa, para que esta instituição passe

a prestar alguns serviços de cara-

ter social e de saúde, na Madale-

na. Estamos convictos de que vai resultar, destas negociações, uma grande mais valia na área social, para a nossa freguesia. Assim, para fazer um trabalho de

sinalização das situações sociais mais graves e dar apoio ao pro- jeto “Farmácias Solidárias”, a Cruz Vermelha destacou uma Assis- tente Social que atende a popula- ção às quintas feiras, na Junta de Freguesia.

O Executivo da Junta de Fregue-

sia, em parceria com o Agrupa-

mento de Escolas da Madalena e

a Conferência Feminina S. Vicente

de Paulo, está a distribuir, um dia por semana, uma refeição solidá-

ria a famílias carenciadas da fre- guesia. Numa parceria com o Município de Gaia, decorrem diligências para a criação de hortas comuni- tárias na freguesia. Os interessa- dos deverão dirigir-se à Junta de Freguesia para mais informações. Mantivemos os apoios às activi- dades da ASSM – Associação de Solidariedade Social da Madale- na através da cedência gratuita de instalações, luz, água e trans- porte. Vamos realizar o passeio dos “Nossos Seniores”. (Consulte tex-

to anexo para saber como efetuar

a sua inscrição).

Educação

Apoiamos a realização do “Dia do Agrupamento”. Queremos apro- veitar para endereçar os para- béns a todos os que contribuíram para a realização deste magnífico

dia de convívio, entre toda a co- munidade escola, estreitando e fortalecendo laços. Em parceria com o Agrupamento, entregamos diplomas de reco- nhecimento público, bem como uma singela lembrança, a todos

os alunos que, pelo empenho, de-

dicação e perseverança eviden- ciados, foram motivo de orgulho para todos os madalenenses e são razão mais do que suficiente para acreditarmos no futuro. Continuamos a apoiar as visitas de estudo das nossas crianças, cedendo, sempre que solicitado e possível, transporte gratuito. Vamos apoiar as colónias balnea- res das nossas crianças, com a cedência gratuita de transporte e barracas.

Cultura

Promovemos, em parceria com o Ideal Clube Madalenense, a reali-

zação do “Mês Cultural”, progra- ma do qual constaram os seguin- tes espectáculos:

Desfile de vestidos de Papel, or- ganizado pela D. Ana Maria Mon-

teiro,

Espectáculo Musical/Dança, com

a participação de um grupo mu-

sical e um grupo de dança, do Sporting Clube Candalense, Espectáculo de Dança, com a par- ticipação da Tuna Musical de San- ta Marinha, Teatro, com a participação do grupo de teatro do Sporting Clu- be Candalense.

Desporto

Mantivemos o protocolo com o

Agrupamento de Escolas da Ma- dalena e a Junta de Freguesia, para a cedência das instalações

desportivas escolares, de modo a podermos apoiar os escalões de formação do Ideal Clube Madale- nense.

Instituições

Continuamos a apoiar as Institui- ções da nossa freguesia através da cedência gratuita de meios lo- gísticos e transporte, assim como de material e mão-de-obra. Este Executivo participou em to- das as iniciativas levadas a efeito pelas diferentes Instituições, sem- pre que convidado para o efeito.

Ambiente

Temos, em conjunto com o Par-

que Biológico de Gaia, replan-

tado novas árvores em algumas zonas da freguesia. Providenciamos a manutenção dos jardins e zonas verdes da Fre- guesia.

Segurança

Mantemos contactos regulares

com a PSP e Bombeiros com vista

a melhorar as condições de segu- rança dos madalenenses.

Tempos Livres

Realizamos as comemorações do 25 de Abril com a promoção de

várias actividades ao longo do dia. Apoiamos a comissão de festas em honra da Senhora da Hora e Santa Maria Madalena. Apoiamos a comissão de festas em honra do S. João da Costa.

É com dedicação, entusiasmo e

pragmatismo que desenvolve-

mos a nossa atividade, sempre no intuito de contribuir para o pro- gresso da nossa freguesia e para

a melhoria da qualidade de vida

dos madalenenses. Contamos com o vosso apoio, as vossas críticas e sugestões para fazer sempre melhor.

4 06 2 0 1 2 OPINIÃO VILAVILA DADA MADALENAMADALENA Algumas perguntas para outras tantas

4

06

2012

OPINIÃO

VILAVILA DADA MADALENAMADALENA

Algumas perguntas para outras tantas dúvidas

Luís Carrinho - Representante da CDU

É cada vez mais difícil às figuras públicas esconder as suas reais intenções e motivações. A mul-

tiplicidade de canais e de fontes de informação levantam dúvidas

e perguntas na cabeça dos cida-

dãos. Não sou diferente dos ou-

tros e tenho as minhas perguntas

e dúvidas, comuns às de muita

gente. Assim, aqui ficam no ar al- gumas à espera das respostas nos venham a dar:

Na última Assembleia Municipal de Gaia a CDU apresentou uma moção de rejeição global da re- forma da administração local - a tal reforma que prevê, entre ou- tras medidas, a fusão de fregue- sias num ataque sem preceden- tes ao Poder Local e à democracia na sua forma mais pura que é a da proximidade entre os eleitos e os cidadãos que os elegem. Apesar

de se manifestar publicamente e com toda a justiça, não só contra

a fusão/agregação ou extinção

da freguesia da Madalena mas também contra a forma precipi- tada como a reforma está a ser conduzida, o Presidente da Junta de Freguesia da Madalena, nesta mesma Assembleia Municipal, votou contra a moção da CDU. A pergunta que faço é: Foi porque acredita na bondade desta refor-

ma ou foi por disciplina de voto que o fez?

O processo de criação dos mega-

-agrupamentos de escolas é um processo que já vem do Ministé- rio da Educação do Governo PS e não são solução para um melhor funcionamento das escolas. São antes tentativas desajeitadas de reduzir despesas e o resultado de uma visão redutora do ensino, da

sua importância no futuro de um país que se pretende desenvol- vido. Não é criando dificuldades

estariam concluídas até ao fim do mandato, grosso modo, daqui a ano e meio. Esta é uma obra que

sucessivas a uma aprendizagem

a

população da nossa freguesia

saudável que se melhora o de-

reclama há muitos anos e que

sempenho e a qualificação dos alunos. Não é criando estruturas gigantescas que se consegue ge-

não se fez antes por motivos ain- da pouco claros. Temos mesmo de estar sujeitos ao calendário

“Santa Maria Madalena de Fer-

rir melhor as escolas. Não é crian- do dificuldades ao desempenho dos professores, enquanto pro- tagonistas do processo de trans- missão do conhecimento que se melhora o resultado do seu tra- balho. Pergunto: porque teimam em fazer experiências prejudican- do toda a comunidade escolar? Porque é que a Câmara de Gaia, enquanto a criação dos mega- -agrupamentos foi promovida

As verbas para o início da cons-

eleitoral? Quantos danos mais nos nossos carros até se perceber que esta é uma obra urgente e que ontem já era tarde? Recentemente uma das minhas filhas foi agraciada com a obra

múcia – História, Sociedade e Ter- ritório”. Trata-se de uma obra de grande mérito e que engrandece todos os que para ela contribuí- ram com todo o seu saber, suor

pelo Governo anterior se mani-

e

carinho. Esta ocasião propiciou

festou – muito bem e justamente - contra esta intenção e agora que a iniciativa é de um Governo PSD/ PP já a aceita e promove?

trução do novo edifício para o Centro de Saúde da Madalena, ou Unidade de Saúde Familiar, es- tão inscritas nos Orçamentos de Estado desde o Governo anterior (PS). No entanto, do edifício nem sombras… Por onde anda esse di- nheiro e porque é que não se viu

que eu recordasse qual o signifi- cado do brasão da freguesia. Pode ler-se numa dada passagem: “O campo das armas é verde, sim- bolizando a vasta área florestal e agrícola existente na Madalena.” Nos últimos anos o cimento e o asfalto têm vindo a ocupar qua- se todas as manchas florestais e agrícolas da Madalena. Com as re- centes alterações introduzidas no Plano Director Municipal abriu-se

porta à construção desenfrea-

a

obra nenhuma até à data? Oportunamente manifestei, por

da e contribuiuse decisivamente para aniquilar as esperanças de

ocasião da visita do Sr. Presiden-

a

Madalena se manter uma ter-

te da Câmara, a minha confiança

ra

verde e uma “terra linda”. Será

no facto de o Sr. Presidente ter sido alertado para a urgência na colocação da segunda camada de asfalto nas ruas que foram objecto de intervenção recente

que vamos ter de fazer novo con- curso para alterar o nosso brasão tornando-o coerente com a rea- lidade geográfica de então ou ainda vamos a tempo de pensar

na freguesia. A Junta de Fregue- sia respondeu que havia garantia

no assunto e actuar para evitar a destruição da floresta que ainda

por parte da Câmara que as obras

resta?

Implosão de Freguesias?

J. Serafim Freitas - Membro da Assembleia de Freguesia Independente eleito na Lista da Coligação Gaia na Frente pelo PPD/PSD

Continua o folhetim da agrega-

ção ou fusão de freguesias com negociações na Assembleia da República e feitura de uma lei muito imperfeita que arrogan- do-se o cognome de “reforma da administração autárquica” não toca num único Concelho

e permite a destruição de cen-

tenas de Freguesias como se fossem elas os causadores dos problemas da Nação. Sibilinamente, a responsabi- lidade de agregar ou fundir

Freguesias foi agora assacada

às Assembleias Municipais dos

Concelhos e são essas que ago-

ra vão ter a responsabilidade de

decidir quais as Freguesias que se mantem e as que passam

à História. No entanto há nú-

meros minímos “de abate” que tem que ser cumpridos como

se as Freguesias fossem para o

matadouro e só pudessem so- breviver algumas, independen- temente da população, da His- tória, da dinâmica social e do

tecido associativo e empresarial que possuem. Apesar da legitimidade que lhes confere a Lei, todos sabe-

mos que estas Assembleias Mu-

nicipais não tem qualquer legi- timidade política para decidir sobre uma questão desta enver- gadura simplesmente porque, quando foram eleitas em 2009, nem sequer se falava de refor- ma autárquica e nenhum parti-

do foi eleito com este programa

de desbaratamento das Fre-

guesias. O que esperamos dos eleitos municipais é que saibam defender as Freguesias e o Povo que os elegeu. Destruir ou fun- dir freguesias não faz parte da solução, destruir ou fundir Fre- guesias é o problema!

Infraestruturas Viárias

Continuam sem interrupções e com o ritmo possível as obras no principal eixo viário da Fre- guesia da Madalena que, com estas melhorias, bem merece

o título de Vila a que legitima-

mente tem direito. Depois de terem infraestruturado e pavi- mentado o Largo das Oliveiras

e a Rua das Oliveiras e requalifi- cado os passeios da Rua do Bar-

reiro (Nascente) , as obras estão agora na Rua de Nova Lisboa.

O reperfilamento desta artéria

trouxe a modernidade viária a esta zona mais a norte da Fre- guesia. Brevemente será pois possível ir da Avenida Gomes Júnior até à Rua do Loureiro em piso alcatroado, que em muitas zonas ainda não é o definiti- vo mas que já contribui para a melhoria da qualidade de vida dos madalenenses e das aces- sibilidades da nossa terra. Não esqueçamos também os milha- res de metros de passeios que foram construídos de novo ou requalificados. Afinal a Câmara Municipal tem estado ao lado dos madalenenses e alguns profetas da desgraça tem mes- mo de se convencer que a mu- dança veio para ficar. As obras são prova disso!

Juntos Contra a Extinção da Vila da Madalena

Joel Freitas - Pelo Grupo de Eleitos do Partido Socialista

Apesar do tema extinção/fusão/

“Em cada município de nível 1,

x(-) 35% = 1, ou seja, Gaia passaria

que à reorganização administra-

bem como a manutenção da fre-

agregação de freguesias, já se “ar- rastar” desde a notícia veiculada a 1 de Março de 2011, no Jornal de Notícias, da intenção do Presidente da Câmara de Gaia fundir fregue-

(caso de Gaia), uma redução (ex- tinção) global correspondente a no mínimo 55% do número de fre- guesias cujo território se situe, total ou parcialmente, no mesmo lugar

ter apenas 11 “novas” freguesias.

Mas, este número pode vir a ser outro, uma vez que a Assembleia Municipal, de acordo com o Artº 7º, e atendendo a que goza de

a

tiva do Poder Local diz respeito; é contrário à homogeneidade dos executivos municipais unicolores, deturpando, por esta via, o princí- pio da representatividade eleito-

guesia da Madalena, autónoma, atendendo às “especificidades” únicas da Vila da Madalena, res- petivamente: ser freguesia au- tónoma anterior à fundação da

sias, numa perspetiva de passa-

urbano ou em lugares urbanos su-

uma margem de flexibilidade que

ral

oriunda da vontade expressa

nacionalidade Portuguesa, cuja

gem das atuais 24 para “7 ou 8”. Só

cessivamente contíguos e de 35%

lhe permite, fundamentadamen-

nas urnas pelos eleitores; concor-

primeira referência histórica, é de

no passado dia 30 de Maio de 2012

do número das outras freguesias.”

te, propor uma redução do núme-

da

com a redução do número de

Fevereiro de 1125; ter na sua área

é

que foi publicada a Lei 22/2012, a

Considerando que a Vila da Mada-

Gaia, em termos de extinção de

ro de freguesias até 20% inferior

Vereadores e Deputados Munici-

geográfica, uma vasto património

qual visa o regime jurídico da reor-

lena faz parte dos 22 lugares ur-

ao número global de freguesias

pais; estranha que não se defina,

histórico, sendo de relevar a Esta-

ganização administrativa territorial

o

Art.º 6º da Lei supra referida, para

banos sucessivamente contíguos,

a

reduzir, ou seja, 11x (-)20% = 13

sequer, uma só nova competência

ção Paleolítica do Cerro e ter sido

de

Junho de 2009.

autárquica. Assim e de acordo com

que constituem o município de

“novas freguesias”. Assim e face ao exposto, o Grupo

para a Assembleia Municipal; de- fende o aumento de atribuições

elevada à categoria de VILA, a 12

efeito de agregação de freguesias

freguesias temos uma passagem

de eleitos do P.S., defende que

e

competências próprias para

Os

eleitos pelo PS vão continuar a

o

fundamental é cumprirem com

das atuais 24 freguesias para 22 x

se cumpra, na íntegra, o ponto

as

Freguesias sem depender da

lutar pela NÃO extinção da Vila da

os

seguintes parâmetros:

(-)55% =12, mantendo-se 10 + 2

26 do Memorando da troika, no

vontade do executivo municipal

Madalena.

CIDADANIA 5 06 2012 VILA DA MADALENA
CIDADANIA
5
06
2012
VILA DA MADALENA

Associação de Pais e Amigos da EB1 do Marmoiral

À

imagem dos anos anteriores, no

de Embalagens (www.Qualityfor-

pectiva banda filarmonica.

lada, slide, kart, passeio aventura,

passado dia 16 de dezembro, a Associação de pais da escola EB1

ma.Pt) pela generosa oferta de for- mas alimentares em alumínio para

Para ser um final de ano em cheio, no dia 14 a escola deslocou-se á

do Marmoiral realizou a sua festa de natal dedicada aos alunos da escola e seus familiares.

facilitar a nossa venda do jantar e sobremesas durante a festa e ao café Rio do Formigueiro por nos

Póvoa de Varzim para o passeio, proporcionando um dia diferen- te num campo aventuras (Rates

festa contou com a preciosa par-

ticipação dos alunos da escola que actuaram para encanto de todos

A

ter preparado as deliciosas bifanas para a festa de natal 2011. Esperamos ter organizado uma

Park) onde participaram em diver- sas actividades (arvorismo, esca-

os

presentes.

festa ao agrado de todos e agra-

paintball …) e muito mais.

O

pai natal também fez questão

decemos também a boa afluência

Como não podia deixar de ser no

de

aparecer para presentear todas

de familiares e amigos das nossas

dia 15 tivemos a festa de final de

as

crianças da escola, tendo sido

crianças que nos ajudaram de for-

ano que se realizou na escola com

este, obviamente, o momento alto

ma preciosa ao adquirirem os ar-

diversas actuações das crianças e

da festa.

A festa não teria sido possível sem

a ajuda e disponibilidade de vá-

rias pessoas e entidades às quais

a Associação de Pais da Escola EB1 do Marmoiral quer prestar justa homenagem e agradecimento, nomeadamente: aos membros e amigos da associação pela dispo-

nibilidade e trabalho; ao Ideal Clu-

be Madalenense por disponibilizar

sem reservas as suas acolhedoras

instalações; a todo o corpo docen-

te e auxiliar da Escola EB1 do Mar-

moiral pelo belo espectáculo que proporcionou a todos através das peças ensaiadas e representadas pelos alunos da escola; à Quality Forma, Lda – Industria e Comércio

tigos alimentares que vendemos

dando-nos assim, meios para aju-

dar a escola e proporcionar me- lhores meios aos alunos, professo-

res e auxiliares. No dia 29 de maio de 2012 os alu- nos do 4º ano foram fazer uma visita ao Jornal de Noticias para aprenderem como é ser jornalista por um dia. No dia 2 a associação participou na festa do agrupamento ven- dendo bolos, como sempre foi um

sucesso, a festa correu bem apesar do tempo não ter ajudado. No dia 12 os alunos da escola tive- ram uma demonstração do grupo cinotécnico da PSP no campo do canidelo e uma exibição da res-

a entrega de diplomas ao 4º ano.

Visto ser o último ano desta asso- ciação não podia deixar de agra- decer a todos que de alguma ma- neira participaram durante estes 4 anos, sem eles nada teria sido possivél. A todos os pais, profes- sores, auxiliares e empresas que nos apoiaram um sincero obriga- do. Quanto aos nossos meninos que consigam realizar todos os seus sonhos, e acima de tudo que sejam felizes. Daqui a alguns anos quando passarem pelo marmoiral pensem que era uma escola velha, mas acima de tudo era a sua esco- la onde foram felizes, onde as an- dorinhas todos os anos faziam os seus ninhos.

A ilusão do resultado e o resultado da ilusão…

Miguel Costa Almeida

No ano 2009 iludi-me. Sim, reco- nheço que tive a ilusão, ao acredi- tar que os resultados das eleições autárquicas de 2009 fizessem com que o objecto da minha atenção sobre a coisa pública passasse a ser

xistência de escândalos é uma das marcas dos sistemas autoritários, onde tudo é encoberto em nome do bom-nome do líder, mas o Sr. José Carlos Cidade já não é líder… ou o P.S. não tem mais ninguém e

peitosa’ e que assenta num mala- barismo; o Sr. José Carlos Cidade, homem público, deve ser escruti- nado, mas, sendo-o e desenterran- do-se (por sentença transitada em julgado) o que tem vindo a públi-

outro. De facto, nesse ano, o Execu- tivo da Junta de Freguesia mudou

este ‘olhar para o lado’ mais não é do que sustentar a situação (insus-

co, esconde-se e escuda-se no di- reito ao ‘bom nome’.

e

mudou, nomeadamente, a pes-

tentável…) para que se possa che-

Ou seja, quando lhe lembram a

soa do seu Presidente, mas o foco

gar às próximas eleições com o Sr.

condenação do Tribunal de Con-

da

minha atenção continuou a ser

José Carlos Cidade como cabeça

tas por apropriação indevida de

o

mesmo.

de lista do P.S. nas eleições autár-

fundos públicos relativos ao ano

O

fim da ilusão chegou com a cons-

quicas.

2004 (a surpresa virá do escrutínio

tatação que a questão não está

Não posso crer…

dos restantes anos…) invoca o Sr.

como chegeui a pensar que esti-

Adensa-se a incredulidade quan-

José Carlos Cidade, o ofendido e

vesse (eis a ilusão…) – no exercício

do se observa a (falta de) postura

assim, uma crítica dirigida ao Sr.

do

poder, mas antes no caracter das

dos elementos do P.S. nas Assem-

José-Carlos-Cidade-ex-Presidente-

pessoas que o exerceram. Passados três anos, o cenário é ainda pior do

bleias de Freguesia (A.F.) quando, incessante e insanamente, invo-

-prevaricador transforma-se numa ofensa pessoal. E o P.S. vai atrás…

que pensei. E penso; ninguém no

cam regimentos, regulamentos,

É

este culto do ‘bom-nome’ que vai

Partido Socialista (P.S.) vê? Ou se vê, ninguém age? Ninguém toma decisões perante a escan- dalosa situação em que o Sr. José Carlos Cidade está envolvido. Os senhores do P.S. que não tenham

leis e Decretos-leis e revelam uma incapacidade de reconhecer as ilegalidades cometidas e de to- mar acções que revelem a popular «vergonha na cara». Para esta gente, os vencedores das eleições de 2009 não têm o direito

impedindo que se chegue a con- clusões fundamentais para a vida colectiva. A vida pública tem de ser

escrutinada e depois têm que se tomar as conclusões políticas do escrutínio. De outro modo estamos a permitir

vergonha de denunciar, mas que tenham vergonha de pactuar com

de ocupar o poder executivo por-

a

sobrevivência política do Sr. José

a

situação, cuja gravidade aumen-

que entendem que o poder devia

Carlos Cidade., estamos a criar o

ta

na exacta proporção em que

ter origem numa espécie de usu-

nosso ‘Isaltino’… o PS tem que rea-

tenta ser encoberta ou disfarçada. Uma sociedade sem escândalos não é uma sociedade livre; a ine-

capião politico-dinástica. Mas agora temos uma novidade a que chamarei de ‘liberdade res-

gir para defender o ‘bom nome’ da Madalena. Este sim tem que ser le- gitimamente defendido.

O Moraes da Madalena

o simpático dono da Quinta do Vale que sabia de cor os “Lusíadas” de Luís de Camões

Há uma rua, perto da praia, já pró- ximo dos limites da freguesia, em direcção a Canide, com o nome de António Gomes de Morais. Mais de cento e cinquenta anos antes do actor António Fonseca ter decidido fazer um espectácu-

lo com “Os Lusíadas”, houve um

madalenense que sabia de cor os versos de Camões. Ninguém

se imagina nos dias de hoje a re-

ceber amigos em casa para lhes recitar os Lusíadas ou os Sermões do Padre António Vieira e ainda por cima tocar rabeca, mas era assim mesmo o que acontecia na Quinta do Vale onde está instala- do o Lar Tavares Bastos. Reler alguns destes clássicos também não faria nada mal a ninguém, mesmo nos nossos apressados tempos. Há algumas semanas, num conhecido con-

curso de televisão, viu-se que os concorrentes nem sequer tinham

a menor ideia das mais divulga-

das estrofes de Camões : “As ar- mas e os barões assinalados que da ocidental praia lusitana por mares nunca dantes navegados passaram para além da Taproba- na”. Noutros tempos, muito antes da televisão era frequente reunir pessoas ao serão para animadas tertúlias. Contava a insigne pia- nista Helena Sá e Costa que o seu pai, o compositor e pianista Luís Costa, tinha como visitas habi- tuais de sua casa o mestre Teixeira Lopes, Guerra Junqueiro ou Antó-

nio Arroio para falarem de músi- ca, de literatura ou de arte. Na Quinta do Vale, no século XIX os encontros dessa natureza eram

habituais, por iniciativa de Antó- nio Gomes de Moraes, um ma- dalenense nascido em 1815, que

passou cerca de 20 anos no Brasil

e regressou depois de fazer fortu-

na, sendo conhecido por brasilei- ro, como era normal na época. O emigrante de sucesso comprou a bela quinta, mais tarde dividida em duas partes para dar lugar à passagem do caminho-de-ferro,

e acabou por entrar na história

da freguesia como o “Moraes da Madalena”. Um conterrâneo nos- so, Diamantino Moreira, neto de Margarida Gomes de Morais com ligação familiar a António Gomes de Moraes, guarda no seu arquivo pessoal um pequeno livro de Dio- go José Macedo Júnior, de 1924, autenticado pelo autor com uma

dedicatória ao Exmo. Senhor José Tavares Bastos e Exma. Esposa, que viriam, mais tarde, a ser os donos da propriedade. Foi, de resto, com base nesse livro, que há cerca de 40 anos o jornal “O Comércio do Porto” publicou uma pequena crónica dedicada

a esta figura singular, que termi-

nava referindo o esquecimento a que foi votado o dito Moraes. O homem rico acabou por morrer pobre, submetido à bondade dos proprietários da Quinta da Porte- la, às portas da Madalena Mário Almeida

Código de Conduta Escolar

Fernando Couto - Presidente do Núcleo do CDS/PP da Madalena

e Membro da Assembleia de Freguesia

A exigência, o rigor e o mérito

na base do conceito de escola pública. Mais um compromisso do CDS muito importante: cumprimos! Deixo aqui algumas notas soltas

sobre o novo código.

O que traz o novo código?

A exigência, o rigor e o mérito na

base do conceito de escola públi- ca.

Objectivos:

Inclusão e reforço do mérito, assiduidade, responsabilidade,

disciplina, integração na escola, formação cívica, cumprimento da

escolaridade obrigatória e suces-

so escolar.

Este novo código reforça o papel da ESCOLA como espaço de en-

sino e formação, e os principais critérios são reforço da autorida- de dos professores , maior clareza das normas, integração e apoio educativo, esforço e mérito , des- burocratização de procedimen- tos, reforço da responsabilização dos encarregados de educação,

cumprimento da escolaridade obrigatória e melhoria do ensino, assiduidade, pontualidade, disci- plina, respeito pessoal e patrimo- nial, contribuir para uma socie- dade em que há direitos, mas em que também há deveres. Esperemos que a Escola conti- nue a ter um papel fundamental no processo de aprendizem e de socialização das nossas crianças e jovens.

ACÇÃO SOCIAL, AMBIENTE e CULTURA 6 06 2012 VILAVILA DADA MADALENAMADALENA Dia Mundial do Ambiente

ACÇÃO SOCIAL, AMBIENTE e CULTURA

6

06

2012

VILAVILA DADA MADALENAMADALENA

Dia Mundial do Ambiente é todos os dias

MADALENAMADALENA Dia Mundial do Ambiente é todos os dias Assinalou-se a 5 de Junho o Dia

Assinalou-se a 5 de Junho o Dia Mundial do Ambiente e a Asso- ciação de Defesa da Praia da Ma-

dalena não podia ficar indiferen-

te a esta data que cada vez tem

mais peso na nossa sociedade. Uma data que muito nos orgulha por, mais de duas década depois,

ainda defendermos acerrima- mente esta que elegemos como

a nossa causa. Uma causa de to-

dos. Uma data que foi assinalada pelo município com o lançamen- to do Guia Verde de Vila Nova de Gaia, onde além dos vários espa- ços verdes do concelho podemos perceber o quanto evoluímos, mas também o que falta ainda fazer. È por este motivo que para nós o Dia Mundial do Ambien- te é todos os dias. Mesmo sem grande visibilidade, continuamos

com as nossas atividades, entre as quais destacamos o serviço SOS Ambiente, mas também es- tamos sempre atentos ao que se

passa na nossa freguesia e sem- pre prontos a cooperar com as

outras associações, assim como a

apoiar e trazer para Gaia iniciati- vas como o Limpar Portugal, Coa- watch e até ajudar na limpeza das encosta do Douro. Queremos fazer consigo uma Gaia mais ver- de e por isso precisamos da sua ajuda, das suas preocupações. Entre em contacto com a Asso- ciação de Defesa da Praia da Ma- dalena através de nº. de telefone

– 962500922 ou email: HYPER-

LINK “mailto:adpmadalenavng@ gmail.com” \t “_blank” adpmada- lenavng@gmail.com. e ajude-nos nesta causa.

Grupo Folclórico

Faz balanço da atividade

nesta causa. Grupo Folclórico Faz balanço da atividade Realizou-se, no passado dia 28 de abril, a

Realizou-se, no passado dia 28 de

abril, a assembleia geral ordinária

do GFM com a seguinte ordem de

trabalho: Apresentação do relató-

rio e contas do ano 2011; Eleição

dos corpos sociais para o triénio 2012/2015 e o plano de activida- des e orçamento para o ano de

2012.

O relatório e contas foi aprovado

por unanimidade e aclamação. A lista liderada por Carlos Pereira foi aprovada por maioria. No dia 25 de maio, tomaram pos- se os novos corpos sociais do GFM: como Presidente da assem- bleia geral Dr. Correia da Silva; como Presidente da direcção Car-

los Pereira; como Presidente do

conselho fiscal Adalberto Pereira.

O GFM agradece publicamente

a disponibilidade e carinho com

que o Presidente da Junta e Exe- cutivo cederam o auditório da freguesia para a realização deste evento, no qual contamos com

a presença do Eng. Abílio Leite

representando o Presidente da Câmara, Dr. Paulo Ferreira repre- sentante da Assembleia Munici- pal, Jorge Prazeres representante dos B. V. Valadares e Afonso Perei-

ra representante da Cerci-Gaia. O Presidente do GFM disse que era um desafio nos próximos 3 anos

estar a frente duma colectividade que não é subsidiodependente

e que contava com o apoio in-

condicional da sua junta. O Pre- sidente de Junta, Francisco Leite, garantiu que a porta da junta está

sempre aberta para o GFM. No fi-

nal foi servido um porto de honra aos convidados.

No dia 2 de junho, o GFM realizou

a 2ª grande noite do fado. Agra-

decemos a todas as pessoas (cer- ca de 280) que tornaram possível

uma noite diferente e de saudá-

vel convívio entre os participan- tes, visto que o objectivo da noite era a angariação de fundos para o GFM. Respeitavelmente e humil- demente a instituição reconhece

o carinho e atenção que lhe foi dada.

O GFM agradece a presença do

Presidente da Junta, Francisco Lei-

te, e as suas palavras de incentivo

e agradecimento pelo fantástico

evento realizado. O Presidente da Direcção, Carlos Pereira, garantiu que com um apoio incondicional dos sócios, amigos do GFM uma

noite como esta, será para repetir. Convidamos todos os madale- nenses que queiram cantar, tocar

e dançar a estarem presentes no

ensaio do GFM às 6ª feiras na es- cola EB 2/3 da Madalena, a partir das 21h30m. Agradecemos publicamente e re- conhecidamente a todos os ami- gos do GFM que tornam possível a existência desta instituição que tanto dignifica a nossa Freguesia.

desta instituição que tanto dignifica a nossa Freguesia. Orfeão da Madalena Caros Madalenenses, A Direção do

Orfeão da Madalena

Caros Madalenenses,

A Direção do Orfeão da Mada-

lena congratula-se com a con- tinuação da oportunidade que

o Executivo da nossa Autarquia

dá a todos, Pessoas Individuais,

Instituições, etc., de poderem ex- pressar as suas opiniões ou dar conhecimento das suas ativida- des, no «Notícias da Madalena». Por este motivo e porque esta- mos a comemorar este ano, o nosso 85° Aniversário, daremos

aqui conhecimento de ativida-

des já efectuadas e a efectuar, como a 1ª. e 2ª. edições do pas- seio anual do Orfeão. Na 1ª fo- mos ver as amendoeiras em flor,

a

Vila Nova de Foz Coa, visitando

o

seu famoso museu de gravu-

ras rupestres e uma aldeia típica chamada Marialva. Na 2ª fomos conhecer a rota da cereja, para o Fundão e visitando, entre outras coisas, a aldeia de Monsanto, considerada a aldeia mais Portu- guesa de Portugal.

Participámos no 30° encontro de coros promovido pelo Orfeão de Viseu e a convite do mesmo, realizado na Sé Catedral daquela cidade. No próximo dia 30 de Junho, es- treará uma peça de teatro, pelos nossos queridos atores de palmo

e meio, TIO – Teatro Infantil do Orfeão. Temos uma companhia de Tea-

tro, «Ossos do Ofício», a ensaiar

nas nossas instalações e que fará

a sua anteestreia no próximo dia

instalações e que fará a sua anteestreia no próximo dia 5 e mais duas récitas nos

5 e mais duas récitas nos dias 6 e

7 de Julho. No teatro sénior estamos a ten- tar e gostariamos de poder con- seguir fazer a reposição de uma peça de teatro, «As Pupilas do Senhor Reitor», que obteve gran-

de êxito anos atrás, mas para

isso precisamos de mais atores. Daqui fazemos um apelo a todos os que gostam de representar:

«juntem-se a nós», porque com isto estamos a dinamizar a nossa Instituição e a Cultura Madale- nense. Temos intenção de organizar mais edições do passeio do Or- feão, mas estamos ainda a estu- dar os locais de destino. Também organizaremos o tradicional «Mercadinho do Orfeão», que se realizará durante o mês de Se- tembro. Fazemos um apelo a todos os

Madalenenses, aos jovens e aos mais experientes em idade e sa- bedoria: colaborem com as Ins- tituições da nossa Terra, porque são elas que dinamizam e dão

nome à Madalena.

porque são elas que dinamizam e dão nome à Madalena. Cerca de seis meses volvidos desde
porque são elas que dinamizam e dão nome à Madalena. Cerca de seis meses volvidos desde

Cerca de seis meses volvidos

desde a última edição do nos-

so Jornal da Vila da Madalena, a

Fanfarra Juventude da Madalena continua em plena atividade no que diz respeito ao Associativis-

mo. Já realizou diversos eventos,

e muitos mais estão programa-

dos. Deixamos aqui mais alguns dos eventos já confirmados que são as nossas saídas para acom- panhar as grandiosas festas do nosso País:

Em junho - Canidelo; julho - Vala- dares e Rio-Tinto; agosto - Areosa, Caminha e Carvalhos

dares e Rio-Tinto; agosto - Areosa, Caminha e Carvalhos Não queremos deixar passar esta oportunidade para,

Não queremos deixar passar esta

oportunidade para, mais uma vez, agradecer a todos os nossos sócios, que continuam a ajudar esta pequena mas muito grande associação. Aos nossos elemen- tos também deixamos aqui um agradecimento especial por con- tinuarem a orgulhar-se de vestir a nossa farda. Obrigado.

JUVENTUDE e DESPORTO 7 06 2012 VILA DA MADALENA
JUVENTUDE e DESPORTO
7
06
2012
VILA DA MADALENA

Atlântico Campeão

DESPORTO 7 06 2012 VILA DA MADALENA Atlântico Campeão Séniores de voleibol do Atlântico conquistam título
DESPORTO 7 06 2012 VILA DA MADALENA Atlântico Campeão Séniores de voleibol do Atlântico conquistam título

Séniores de voleibol do Atlântico conquistam título nacional sem

os associados que perfizeram 25 anos de sócio e que contou com

época desportiva sem derrotas,

a equipa de séniores de voleibol

conquistou o título de campeão nacional da 3ª Divisão, que juntou

ao

título regional, regressando ao

escalão maior de provas da Fe-

deração Portuguesa de Voleibol.

Por seu turno, as equipas de in- fantis e de iniciados masculinos

de Ténis de Mesa do Atlântico re-

validaram, em 2012, a conquista

dos respectivos títulos nacionais das épocas anteriores, dando ao Clube, respectivamente, o seu segundo e terceiro título nacio- nal daquelas categorias, comple- mentando, de forma brilhante,

as inúmeras vitórias individuais e

colectivas conquistadas pelos di- versos escalões da formação. No âmbito da actividade, a sec- ção de ténis de mesa realizou ainda, com reconhecido êxito,

o “XII Torneio Nacional Cidade

de Gaia-Atlântico da Madalena”,

prova federativa destinada a es- calões juvenis, que contou com

a participação de cerca de 350

atletas nacionais distribuídos pe- las 20 mesas de jogo montadas no Pavilhão, tendo à secção de voleibol cabido a incumbência de realizar, também no Pavilhão, a

derrotas e sobem à 2ª Divisão Na-

a

excelente colaboração artísti-

fase concentrada do campeonato

cional.

ca

do Grupo de Cavaquinhos do

nacional de séniores da F.P.V. e di-

Equipas masculinas de iniciados e

Ideal Clube Madalenense, a quem

versos torneios zonais de minivo-

de

infantis de ténis de mesa repe-

o

Clube aproveita para agradecer

leibol da Associação de Voleibol

tem títulos nacionais.

publicamente, pôde voltar a in-

do Porto, atribuições oficiais que

A festa do 42º aniversário do Clu-

cluir no seu programa, tal como

comprovam o reconhecimento

be

Atlântico da Madalena, ocorri-

em 2011, a homenagem aos seus

da capacidade organizativa do

da

em 19 de Maio na sede social,

campeões nacionais.

Clube e da valia da sua actividade

durante a qual foram distinguidos

De facto, fruto duma destacada

desportiva.

Grupo Motard à Procura de Sede

Caros amigos Madalenenses,

como alguns de vocês já sabem,

o GRUPO MOTARD MADALENA

MOTOS está sem sede, desde 1 de Janeiro do corrente ano. Mesmo assim, a Direção tem lutado para

manter o GRUPO no ativo. Infeliz- mente, os sócios estão cada vez menos presentes mas, a Direção

cá está para continuar a manter

vivo o espírito e a amizade que se criou e queremos manter. Arranjamos um ponto de encon- tro, o café Juma, também na Ma-

dalena, mas na realidade não é a mesma coisa. Mantemos os nos- sos passeios de Domingo, neste momento só no 1º e 3º Domingo de cada mês, e os eventos são poucos ou quase não existem por falta de aderência.

No entanto não deixamos passar

a data do aniversário da fundação

do grupo em vão e no passado dia 12 de Fevereiro realizamos o nosso jantar comemorativo com um Buffet no restaurante “Flor do Bolhão” em Fiães. Foi um final de tarde e noite agradável, com bai- larico e na companhia de poucos mas bons amigos, como diz o di- tado mais vale poucos mas bons. No próximo dia 1 de Julho, iremos fazer um piquenique, na Praia da Lomba em Jovim – Gondomar, para o qual estão desde já convi- dados. Os comes estarão a cargo

dos participantes, cada um leva o que quiser e depois junta-se tudo

e cada um come o que quer; para

os bebes o GRUPO disponibiliza água, sumos e cerveja a preços

acessíveis. Quem quiser marcar

presença e passar um dia agradá- vel, pode fazer a sua inscrição atra- vés do contacto móvel do Grupo 966 617 389 (Filipe Ribeiro), atra- vés no nosso Facebook “Grupo Motard Madalena Motos” ou atra- vés do nosso e-mail HYPERLINK “mailto:madalenamotos@hotmail. com” madalenamotos@hotmail. com. Esperamos que São Pedro não pregue das suas. Às coletividades e associações da VILA da Madalena, continuamos

a estar disponíveis para colaborar

convosco nos que nos for possível. Se tiverem conhecimento de al- gum espaço ou alguma sugestão

para a nossa futura sede entrem em contato. Desde já o nosso mui-

to OBRIGADO.

Torneio MadalenAndebol

com 20 Equipas

O Ideal Clube Madalenense,

como uma das forças vivas da nossa Vila no que diz respeito ao

Associativismo, já realizou diver-

sos eventos, e muitos mais estão

programados, pois somos uma instituição que está sempre em movimento constante, seja no

desporto, na cultura, ou na pró-

pria ajuda à sociedade Civil.

Informações e eventos realizados

e a realizar pelas Secções despor-

tivas do Ideal Clube Madalenense:

Pesca

· Participação de 6 pescadores no Campeonato Regional Individual

de Bóia.

· Participação de 3 equipas na Fi-

nal da Taça da Associação Regio-

nal do Norte de Pesca Desportiva.

· Participação no Campeonato

Nacional da 2ª Divisão de Clubes

· Participação em vários concur-

sos incluindo o do Ideal Clube

Madalenense

Andebol

· Organizámos em abril o Torneio

de Andebol (Madalenandebol),

com a presença de 20 equipas nos escalões de Minis (Masculinos e

Femininos), Infantis (Masculinos e Femininos), Iniciados (Masculinos

e

Femininos), Juvenis (Masculinos

e

Femininos) e Juniores (Masculi-

nos). O torneio contou com a pre- sença de 150 atletas.

nos). O torneio contou com a pre- sença de 150 atletas. · A nossa equipa de

· A nossa equipa de Iniciadas Fe- mininas sagrou-se Campeã Re- gionail.

· A nossa equipa de Minis Femi-

ninos vai participar no Encontro

Nacional de Minis, a realizar-se em Porto Alto de 21 a 24 de Ju- nho.

· A nossa equipa de Minis Mascu-

linos vai participar no encontro

Nacional de Minis a realizar-se em Setúbal de 5 a 8 de Julho.

· Vamos participar em Julho no

Torneio Maia Handebol Cup.

Cultura

· No passado dia 19 de Maio, o

nosso grupo de cavaquinhos foi convidado para participar e abri- lhantar o Aniversário do Clube Atlântico da Madalena.

Como colectividade integrada na Sociedade e para a Socieda-

de, trabalhámos em colaboração

com todos e estaremos sempre ao dispôr de todos, isto é o IDEAL CLUBE MADALENENSE.

Olímpicos da Madalena

No dia 14 de junho, realizou-se a

assembleia geral para eleição dos presidentes, e no dia 21 de junho pelas 21h realizar-se-á a assem- bleia geral para apresentação, discussão e votação do relatório

e contas do mandato cessante

(2011/2012). A direção agradece

a comparência massiva dos seus associados.

Captações para o Futsal.

Com o clube a competir na 2ª divisão distrital da A.F. do Porto,

depois de alguns anos de inativi- dade, o C. F. Olímpicos, comunica aos jovens futebolistas madale- nenses que gostem de futsal, que está recetivo á sua participação. Basta que compareçam no Pavi-

lhão Atlântico da Madalena ás 3º

compareçam no Pavi- lhão Atlântico da Madalena ás 3º e 5º feira pelas 22h e mostrem

e 5º feira pelas 22h e mostrem o que valem. Mais uma vez, a direção apela aos seus associados à frequência da nossa sede que se encontra aber- ta de 2ª a 6ª das 17h ás 24h e ao fim de semana das 10h ás 24h.

8

06

2012

ÚLTIMA PÁGINA

8 06 2012 ÚLTIMA PÁGINA VILAVILA DADA MADALENAMADALENA Visita do Presidente da Câmara de Gaia à
8 06 2012 ÚLTIMA PÁGINA VILAVILA DADA MADALENAMADALENA Visita do Presidente da Câmara de Gaia à

VILAVILA DADA MADALENAMADALENA

Visita do Presidente da Câmara de Gaia à Madalena

No passado dia 15 de Maio, o Senhor Presidente da Câmara, Dr. Luís Filipe Menezes, acompa-

nhado da sua Vereação, visitou a nossa freguesia, numa jornada de trabalho.

O Executivo da Junta recebeu a

comitiva na sede da Junta de Fre-

guesia, onde se realizou uma reu- nião de trabalho, na qual foram abordados e debatidos os proble- mas e as aspirações da freguesia. Assim, foram apresentados:

- Como primeira preocupação, foi

referida a necessidade da cons-

trução do novo centro de saúde.

tração direta do municipio, ainda emm fase de conclusão;

- A necessidade de construir uma

ligação da Rua do Loureiro à Rua

do Cerro, para permitir um acesso rápido à Escola Básica 2/3, bem

como à Av. Poeta Eugénio de An- drade, dos moradores na zona sul da freguesia;

- A requalificação do Largo da

Costa, para o que já existe pro-

jeto, pois trata-se de uma zona a necessitar de intervenção urgen-

te;

- A requalificação da área verde da

rua das pedreiras que se pretende

Conhece muito bem o processo

e sabe que a cobertura da nova

unidade de saúde irá extravasar os limites da freguesia, sendo uma obra necessária para uma comunidade de cerca de 20000

habitantes;

Reconhecendo a necessidade do alargamento do cemitério, pro-

meteu estudar o assunto, afir- mando que a Câmara vai ajudar

a resolver este problema, ainda durante este mandato;

O concurso público da constru-

ção da ligação Cabine/Bocas po-

derá ser lançado ainda este ano e

Cabine/Bocas po- derá ser lançado ainda este ano e O atual tem muitas debilidades possa constituir

O

atual tem muitas debilidades

possa constituir um local com va-

utilização e uma maior fruição da

a

obra deverá iniciar-se durante o

exequível a pretensão, tendo

no Parque Desportivo Albérico

estruturais e não tem boas condi- ções de acesso;

lências, que permitam uma maior

próximo ano; O tapete de desgaste já está ad-

sempre em conta as limitações económicas, tal como no que se

Ruber, do Atlântico da Madalena, no qual estão a ser criadas infra

-

A necessidade premente do

população;

judicado e deverá ser colocado

refere à colaboração da constru-

estruturas, tendentes à implan-

alargamento do cemitério, para a

-

O projeto do “Monumento ao

após o verão;

ção do “Monumento ao Pedrei-

tação de mais um relvado sinté-

qual já existe terreno, cedido pela

Pedreiro”.

A

requalificação do Largo da Cos-

ro”, projeto que acha interessan-

tico para a prática de futebol.

família de José Queirós;

Quanto às questões colocadas,

ta

está prevista para o próximo

te.

Tratou-se de uma visita mui-

-

A construção do troço Cabine/

o

Senhor Presidente da Câmara

ano e será efetuada por adminis-

Terminada a reunião, o Senhor

to proveitosa para a nossa fre-

Bocas, Prolongamento da Av. da

comprometeu-se:

tração direta.

Presidente visitou as obras de

guesia, bem demonstrativa do

República até ao Mar; - A premência da colocação do tapete de desgaste no eixo viário principal, efectuado por adminis-

A efetuar as diligências possíveis junto do Governo, para tornar realidade a construção do Novo Centro de Saúde da Madalena.

Quanto à requalificação da área verde das pedreiras, vai ser so- licitado um estudo ao Parque Biológico, sendo perfeitamente

valorização do litoral, nomeada- mente as que decorrem na Rua dos Combatentes e na Rua do Cerro, tendo terminado a visita

interesse com que o Executivo Camarário tem acompanhado o trabalho desta Junta de Fregue- sia e do apreço que lhe dedica.

Monumento ao Pedreiro

Nestes primeiros cinco meses de 2012, a Confraria da Pedra par- ticipou em diversos Eventos e Capítulos de Confrarias Amigas.

Em Abril, dois professores: o Dr. Fi- linto Lima do Agrupamento Costa Matos que nos falou sobre Mega Agrupamentos e a Profª Doutora

o

artista Madalenense que vai ser

Continuamos a fazer estas viagens com um propósito único de divul- gar a memória de quem trabalhou

Amélia Lopes, Presidente do Con- selho Pedagógico da FPCEUP, que nos deu uma inesquecível aula so-

na

pedra da Madalena com muita

bre Educação.

dureza e nobreza. Entretanto, mensalmente, fomos realizando as nossas habituais Ter- túlias com jantares que realizamos nas últimas terças-feiras do mês no restaurante Grelha do Areinho em Avintes. Em Fevereiro recebemos o Vitor Hugo, o Filipe Santos e o Reinaldo Ventura. Três nomes do Hóquei Patins do FCP que dispensam apresentação. Nesta tertúlia, a Porto Canal fez dois diretos e, de- pois, passou várias reportagens

diência, Ferreira Leite, e o Presiden-

Entretanto, acompanhamos o Confrade Dom Ximenes Belo numa degustação da famosa Lam- preia de Arnelas, bem como, uma exposição da Confrade Beatriz Pa- checo Pereira e o aniversário da Ass. Humanitária dos Bombeiros da Aguda, também nossa Confra- de de Honra. No próximo jantar / tertúlia, que será dia 19 de Junho teremos connosco o Presidente da Junta Francisco Leite e o Pedro Moreira,

que muito ajudaram a divulgar a

o

autor do monumento que em

Confraria. Em Março, o diretor do jornal Au-

colaboração com a Junta e com a Câmara, vamos erigir na rotunda do Maninho e que terá tratamen-

te

dos Bombeiros de Ermesinde e

to próprio em termos de notícia,

do

Conselho Fiscal da Federação de

e terá forte empenho da Confraria

Bombeiros do Porto, Artur Carneiro.

da Pedra.

Bombeiros do Porto, Artur Carneiro. da Pedra. No próximo dia 12 de Julho, no Auditório da

No próximo dia 12 de Julho, no

Auditório da Junta, vamos fazer a sessão Solene do nosso 11º ani- versário. Estamos a preparar mais uma noite memorável que ficará nas nossas memórias. Finalmente, no último sábado de Outubro, no dia 27, teremos

o nosso IV Capitulo onde iremos

entronizar diversas personalida-

des oriundas de várias áreas, se-

jam da investigação, da educação, do desporto, da politica, etc. Será mais um momento marcante para a Confraria da Pedra e para a nossa Vila da Madalena. Desde as 9.30 e até ao final da tarde será mais um dia de festa!

Mais um ano letivo que chega ao seu fim…

Manuel Joaquim Correia da Silva Director do Agrupamento de Escolas da Madalena

Mais um ano letivo que finaliza e outro que se prepara já com enorme afinco e motivação, sem- pre com o propósito de que ve- nha a ser melhor do que o que agora encerra. Tem sido invaria- velmente assim, ano após ano. Não obstante a consciência de que há sempre aspetos a melho- rar, porque os há, pelo caminho fica o registo de muitas coisas boas que aconteceram ao longo do ano em múltiplas áreas da nossa ação educativa, designa- damente no âmbito do desporto escolar, da semana da leitura, da

educação para a saúde, das ex- pressões e da educação ambien- tal e para a cidadania; mas tam- bém, pese embora a sua “menor” visibilidade, o trabalho persisten- te e dedicado de cada um dos nossos professores, procurando a cada instante motivar|conquistar os seus alunos para a aprendiza- gem e gosto pelo saber. Porque a ação educativa há mui-

to que deixou de se circunscrever ao perímetro da Escola, envol- vendo a cumplicidade de muitos outros agentes educativos, não podia deixar de expressar o meu reconhecimento pessoal e de sa- lientar o relevante contributo de cada uma das nossas associações de pais, e da nossa junta de fre- guesia, sem o qual não teria sido possível desenvolver com êxito muitas das iniciativas levadas a cabo em cada uma das nossas escolas. Depois de mais um ano de tra- balho, é chegada a hora de olhar para trás e saborear tudo o que conquistamos juntos. É hora, mais do que nunca, de valorizar as amizades e os conhecimentos adquiridos e seguir em frente. Esta é a dinâmica da vida, e com ela vamos vivendo e aprenden- do a cada dia que passa uns com os outros, engrandecendo-nos como seres humanos. Boas férias para todos!!!