Vous êtes sur la page 1sur 3

138

VIOLÊNCIA OU FRAUDE EM
ARREMATAÇÃO JUDICIAL

_____________________________

138.1 CONCEITO, OBJETIVIDADE JURÍDICA E


SUJEITOS DO
CRIME

O tipo está contido no art. 358 do Código Penal:

“impedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar afastar


concorrente ou licitante, por meio de violência, grave ameaça, fraude ou
oferecimento de vantagem”.

A pena é detenção, de dois meses a um ano, ou multa, além da pena correspondente à


violência.

O bem jurídico protegido é a administração da justiça, especialmente a lisura das


arrematações judiciais.

Sujeito ativo é qualquer pessoa que realizar uma das condutas incriminadas. Sujeito
ativo é o Estado e também aquela pessoa contra a qual é empregada a violência ou grave
ameaça, bem assim a que vier a ser lesada pela conduta.

138.2 TIPICIDADE

138.2.1Conduta e elementos do tipo

São as seguintes as condutas incriminadas na primeira parte do dispositivo: impedir,


perturbar ou fraudar a realização de ato da arrematação judicial. Impedir é não deixar que
ocorra, é obstar desde o início, não permitindo que comece o ato. Perturbar é atrapalhar,
2 – Direito Penal III – Ney Moura Teles

conturbar, criar dificuldades, obstáculos ou empecilhos. Fraudar é fazer surgir o erro ou


engodo na realização do ato.

As condutas dizem respeito a qualquer ato da arrematação judicial. Arrematação


judicial é a hasta pública determinada pelo juiz. A venda em hasta pública faz-se através de
leilão ou praça. Há disputa entre os interessados que o juízo convoca por meio de editais
para alienar imóveis ou móveis arrecadados em ações de execução para, com o produto da
venda, satisfazer os débitos cobrados em juízo.

A outra modalidade típica consiste em afastar ou procurar afastar licitante da


arrematação judicial. Afastar significa excluir, fazer com que o licitante deixe de participar
do evento, dele se retire. Procurar afastar é tentar afastar. É a tentativa elevada à categoria
de delito autônomo.

Deve, nesta modalidade típica, o agente atuar com o emprego de violência, grave
ameaça, fraude ou oferecimento de vantagem. Violência é a força física, são as vias de fato
ou as lesões corporais.

A grave ameaça é a promessa da causação de um mal grave.

Fraude é o engano, o engodo. É induzir o licitante a uma situação de erro ou neste


mantê-lo.

O último meio de execução do delito é através do oferecimento de vantagem de


qualquer natureza, moral ou patrimonial.

Crime doloso. O agente deve estar consciente de que impede, perturba ou frauda o ato
da arrematação judicial ou dela afasta o licitante, agindo com vontade livre, sem qualquer
outra finalidade especial.

138.2.2 Consumação e tentativa

Consuma-se o impedimento, perturbação ou fraude no instante em que o ato da


arrematação judicial não se realiza, sofre a perturbação ou é fraudado. Possível a tentativa.

A consumação do afastamento do licitante ocorre no momento em que o agente


emprega a violência, profere a grave ameaça, utiliza da fraude ou oferece a vantagem,
independentemente do afastamento do licitante.

A tentativa – punida com a mesma pena do crime consumado – ocorre quando o


Violência ou Fraude em Arrematação Judicial - 3

agente não consegue empregar a violência, a grave ameaça, a fraude ou, também por
circunstâncias alheias a sua vontade, não chega ao conhecimento do licitante a oferta da
vantagem.

Quando o agente emprega violência será apenado não só pelo crime contra a
administração, mas também pelo delito contra a pessoa – lesão corporal, leve, grave ou
gravíssima, homicídio ou tentativa.

138.3 AÇÃO PENAL

A ação penal é de iniciativa pública incondicionada, competente o juizado especial


criminal, possível a suspensão condicional do processo penal.