Vous êtes sur la page 1sur 25

Nutrição

Nutrição Nutrição vegetal: nutrição orgânica nutrição inorgânica Produção de compostos de carbono

Nutrição vegetal:

Nutrição Nutrição vegetal: nutrição orgânica nutrição inorgânica Produção de compostos de carbono

nutrição orgânica nutrição inorgânica

vegetal: nutrição orgânica nutrição inorgânica Produção de compostos de carbono Fotossíntese Oxigénio
Produção de compostos de carbono
Produção de compostos de carbono

Fotossíntese

Oxigénio

Carbono

Hidrogénio

Aquisição de elementos minerais do solo
Aquisição de elementos minerais
do solo

Elementos minerais e nutrição

Os elementos minerais do solo são absorvidos pelas plantas na forma de iões.

O solo é constituído por 3 fases:

Gasosa

Sólida

Líquida

plantas na forma de iões. • O solo é constituído por 3 fases: Gasosa Sólida Líquida

Fonte primária de nutrientes

Absorção dos elementos minerais

Os elementos minerais do solo são absorvidos pelas

plantas na forma de iões.

Os iões do solo estão:

Solução (os iões estão em soluções pouco concentradas)

Adsorvidos (ligados a partículas coloidais do solo)

Complexados (os iões estão “envolvidos” por outros compostos)

Insolúveis na forma de sais (precipitam no solo)

Minerais em solução no solo

Minerais em solução no solo Rapidamente absorvidos pelas plantas A fracção coloidal do solo é o

Rapidamente absorvidos pelas plantas

A fracção coloidal do solo é o reservatório de nutrientes
A fracção
coloidal do solo
é o reservatório
de nutrientes

Troca iónica

Iões adsorvidos não sofrem lixiviação pela água

Reserva no solo

Substituição por outros catiões.

Reserva no solo • Substituição por outros catiões. espaço aéreo COLOIDES • Troca entre iões adsorvidos
Reserva no solo • Substituição por outros catiões. espaço aéreo COLOIDES • Troca entre iões adsorvidos
espaço aéreo COLOIDES
espaço
aéreo
COLOIDES

Troca entre iões adsorvidos e em solução

CAPACIDADE DE TROCA IÓNICA

Na fracção coloidal do solo predominam as cargas

negativas

fracção coloidal do solo predominam as cargas negativas Maior afinidade para os catiões Pequena afinidade para

Maior

afinidade

para os

catiões

Pequena afinidade para os aniões São facilmente arrastados e perdidos para as plantas
Pequena
afinidade
para os
aniões
São facilmente
arrastados e perdidos
para as plantas
• Mecanismos de Absorção dos iões Nutrientes minerais (solo) (raiz) Xilema Transpiração (estomas) Meristemas

Mecanismos de Absorção dos iões

Nutrientes minerais

(solo)

de Absorção dos iões Nutrientes minerais (solo) (raiz) Xilema Transpiração (estomas) Meristemas apicais e

(raiz)

Xilema

Transpiração

(estomas)

Meristemas apicais e folhas

de Absorção dos iões Nutrientes minerais (solo) (raiz) Xilema Transpiração (estomas) Meristemas apicais e folhas

Locais de Absorção (dos iões)

•Raízes
•Raízes

Iões mais absorvidos pelas plantas

•Folhas
•Folhas
Catião 3+ Catião 2+ Catião + Neutro 0 Anião-1 Anião -2 Macronutrientes: Ca 2+ K
Catião 3+
Catião 2+
Catião +
Neutro 0
Anião-1
Anião -2
Macronutrientes:
Ca 2+
K +
NO 3
-
Mg 2+
NH 4 +
H 2 PO 4
- HPO 4 2-
SO 4 2-
Micronutrientes:
Fe 3+
Fe 2+
B(OH) 3
Cl -
Mn 2+
Zn 2+
Cu 2+
MoO 4 2-
Ni 2+

Variação da absorção de iões

Taxa de absorção dos iões

da absorção de iões Taxa de absorção dos iões Factores inerentes às plantas Factores ambientais 
da absorção de iões Taxa de absorção dos iões Factores inerentes às plantas Factores ambientais 

Factores inerentes às plantas

Taxa de absorção dos iões Factores inerentes às plantas Factores ambientais  Estado fisiológico e integridade
Factores ambientais
Factores
ambientais

Estado fisiológico e integridade das células Concentração em determinados iões

Conteúdo em sais das células

Teor em açucares

Conteúdo em determinados fitorreguladores

Presença de determinados iões

Presença de outros compostos no meio

pH do meio

Pressão parcial de oxigénio

Temperatura

Luz

Disponibilidade dos iões com o pH do solo

ácido neutro básico
ácido
neutro
básico

Variação no conteúdo de iões com a espécie

Disponibilidade dos iões com o pH do solo ácido neutro básico Variação no conteúdo de iões

Vias de absorção na raíz

Vias de absorção na raíz APOPLASTO SIMPLASTO

APOPLASTO

SIMPLASTO

Movimento dos nutrientes do solo para as raízes

Intercepção pelas raízes: A permuta de catiões de troca adsorvidos no

complexo de troca catiónica do solo com os complexos radiculares

Fluxo de massa : iões arrastados por águaTranspiração - Pressão

Hidrostática

Difusão: gradiente de concentração dos iões

A absorção de nutrientes pela raiz é um processo selectivo

A absorção de nutrientes pela raiz é um processo selectivo

Entrada de nutrientes para a raiz

Difusão (canais iónicos, ex: aquapurinas)

Transporte activo (bombas primárias tipo P- e transportadores)

A raiz além de absorver pode também expelir substâncias por:

-Difusão

-Permuta iónica

Excreção activa dos iões nas folhas:

(halofitas ex: Atriplex)

glândulas de sal

Nutrição Mineral

Determinação dos elementos essenciais:

Espectrometria de absorção atómica

Espectrometria de emissão atómica

de absorção atómica Espectrometria de emissão atómica ► Análise da matéria seca das plantas ( análise

Análise da matéria seca das plantas

(análise mais fina 10 -8 g/mL)

ar
ar

Adição de água

e nutrientes

Culturas em substrato

Hidroponia

) ar Adição de água e nutrientes Culturas em substrato Hidroponia ► Culturas controladas Em continuo

Culturas controladas

Em continuo- 8 g/mL ) ar Adição de água e nutrientes Culturas em substrato Hidroponia ► Culturas

) ar Adição de água e nutrientes Culturas em substrato Hidroponia ► Culturas controladas Em continuo
) ar Adição de água e nutrientes Culturas em substrato Hidroponia ► Culturas controladas Em continuo

Em descontinuo

) ar Adição de água e nutrientes Culturas em substrato Hidroponia ► Culturas controladas Em continuo
Elementos essenciais
Elementos essenciais
• Critérios para definir elementos essenciais
• Critérios para definir elementos essenciais

» Sem o elemento a planta não completa o seu ciclo biológico

» Nenhum outro elemento pode substitui-lo na sua acção

» Implicado directamente na nutrição vegetal, constituinte de um metabolito essencial ex: ser requerido para o funcionamento de uma enzima

Consideram-se 17 elementos essenciais

Macronutrientes

• Consideram-se 17 elementos essenciais Macronutrientes ≥ 1 m g / g r a m a

1 mg /grama de peso seco

C; O; H; N; P; K; Ca; Mg; S

; H ; N ; P ; K ; C a ; M g ; S

Micronutrientes

100 μg /grama de peso seco

Fe; Mn; B; Cl; Cu; Mo; Zn; Ni

(em excesso podem ser tóxicos)

Lei do Mínimo de Liebig (1840)

Lei do Mínimo de Liebig (1840)

Elementos essenciais não universais
Elementos essenciais não universais

Cobalto

Cobalto

Leguminosas

Silicio (silica)

• Silicio (silica) Gramineas

Gramineas

Sódio

Sódio Atriplex (solos salinos) e plantas com metabolismo em C4

Atriplex (solos salinos) e plantas com metabolismo em C4

Elementos benéficos (beneficiam o crescimento da planta)
Elementos benéficos (beneficiam o crescimento da
planta)

Alumínio - Quantidades reduzidas é benéfico diminuindo a toxicidade produzida por excesso de

Ca, Mg e P.

Selénio - Plantas seleníferas acumulam selénio na forma de seleno-aminoácidos.

Titânio Activa pigmentos fotossintéticos, incrementa a absorção de outros nutrientes.

Iodo e Vanadio - Importantes em fungos e algas.

Cério e Lantano - como micronutrientes promovem o crescimento em algumas culturas.

Funções e Sintomas de deficiência

Funções Estruturais

ex: Oxigénio, Carbono, Hidrogénioe Sintomas de deficiência • Funções Estruturais • Activadores de Enzimas ex: Mn, Fe • Osmótica

Activadores de Enzimas

ex: Mn, FeOxigénio, Carbono, Hidrogénio • Activadores de Enzimas • Osmótica ex: K e Cl Existem 3 grupos

Osmótica

• Activadores de Enzimas ex: Mn, Fe • Osmótica ex: K e Cl Existem 3 grupos

ex: K e Cl

Existem 3 grupos de elementos quanto á mobilidade no Floema

Elementos facilmente translocaveis ex: K, Na, N, Mg, P, Cl, S

Elementos quase imóveis ex: Ca, B

Elementos de mobilidade intermédia ex: Fe, Mn, Zn, Mo, Cu

Intensidade dos Sintomas

Depende:

Espécie

Idade

Estado de Desenvolvimento

Função do Elemento em Falta (ião)

Mobilidade do Elemento no Floema

em Falta (ião) • Mobilidade do Elemento no Floema Classificação dos Elementos de Acordo com a

Classificação dos Elementos de Acordo com a função

Grupo I- Formam compostos orgânicos na Planta ex: N e S

Grupo II - Responsáveis por acumular energia e manter a estrutura ex: P, B, Si

Grupo III- Livres ou ligados a substâncias ex: K, Na, Mg, Ca, Mn, Cl

Grupo IV- Envolvidos em reacções de transferência de electrões ex: Fe, Cu, Zn, Mo, Ni

Macronutrientes

Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes

Micronutrientes

Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Macronutrientes Micronutrientes
Alguns exemplos de deficiências
Alguns exemplos de deficiências

Milho

Alguns exemplos de deficiências Milho Zinco (em milho): Potássio (em tabaco):

Zinco (em milho):

Alguns exemplos de deficiências Milho Zinco (em milho): Potássio (em tabaco):

Potássio (em tabaco):

Alguns exemplos de deficiências Milho Zinco (em milho): Potássio (em tabaco):

Milho: deficiências em Azoto

Milho: deficiências em Azoto
Milho: deficiências em Azoto
Milho: deficiências em Azoto
Milho: deficiências em Azoto

Necessidades de nutrientes ao longo do ciclo de vida

Necessidades de nutrientes ao longo do ciclo de vida Nutrição mineral e a produtividade de culturas:

Nutrição mineral e a produtividade de culturas:

http://www.ci.esapl.pt/miguelbrito/nutricao/page26.html