Vous êtes sur la page 1sur 10
FARMÁCIA GALÉNICA POMADAS

FARMÁCIA GALÉNICA

POMADAS

FARMÁCIA GALÉNICA POMADAS

PREPARAÇÕES SEMI-SÓLIDAS PARA APLICAÇÃO CUTÂNEA

DEFINIÇÃO (FP)

Destinadas a serem aplicadas na pele ou em certas mucosas, com o fim de exercerem uma acção local ou de promoverem a penetração percutânea das substâncias activas.

Igualmente utilizadas tendo em vista a sua acção emoliente ou protectora.

Apresentam um aspecto homogéneo.

PREPARAÇÕES SEMI-SÓLIDAS PARA APLICAÇÃO CUTÂNEA

DEFINIÇÃO (FP)

São constituídas por um excipiente, simples ou composto, no qual são dissolvidas ou dispersas as substâncias activas. A composição do excipiente pode ter influência sobre os efeitos da preparação e sobre a libertação da substância activa.

Os excipientes podem ser substâncias de origem natural ou sintética e ser constituídos por um sistema de uma ou várias fases. Conforme a natureza do excipiente, a preparação pode ter propriedades hidrófilas ou hidrófobas (lipófilas).

Se a preparação é destinada especificamente a ser aplicada sobre feridas extensas ou na pele gravemente lesada, será estéril.

PREPARAÇÕES SEMI-SÓLIDAS PARA APLICAÇÃO CUTÂNEA

Classificação (FP)

Pomadas

PARA APLICAÇÃO CUTÂNEA Classificação (FP) Pomadas ü   Pomadas propriamente ditas ü   Cremes

üPomadas propriamente ditas üCremes hidrófobos ou hidrófilos üGeles hidrófobos ou hidrófilos üPastas üCataplasmas üEmplastros medicamentosos

ü   Geles hidrófobos ou hidrófilos ü   Pastas ü   Cataplasmas ü   Emplastros medicamentosos

POMADAS

Classificação (Prista et al)

Pomadas propriamente ditas

üPomadas hidrófobas üPomadas absorventes de água üPomadas hidrófilas

Pomadas absorventes de água ü   Pomadas hidrófilas Pastas Apresentam grandes quantidades de pós finamente

Pastas

Apresentam grandes quantidades de pós finamente dispersos no ou nos excipientes.

Cremes

üCremes hidrófobos üCremes hidrófilos

Geles

üGeles hidrófobos (oleogeles) üGeles hidrófilos (hidrogeles)

ü   Cremes hidrófilos Geles ü   Geles hidrófobos (oleogeles) ü   Geles hidrófilos (hidrogeles)

PREPARAÇÃO DE POMADAS

Factores condicionantes:

ü

Natureza do fármaco

ü

Características físico-químicas do excipiente

ü   Características físico-químicas do excipiente Tipos de Pomada ü   Pomadas obtidas por solução

Tipos de Pomada

ü

Pomadas obtidas por solução

ü

Pomadas obtidas por suspensão

ü

Pomadas obtidas por emulsão

Pomadas obtidas por solução ü   Pomadas obtidas por suspensão ü   Pomadas obtidas por emulsão

PREPARAÇÃO DE POMADAS

Pomadas Obtidas por Solução

Para substâncias activas solúveis no excipiente

Fusão dos excipientes (banho)

solúveis no excipiente Fusão dos excipientes (banho) Temperatura Dissolução das substâncias activas

Temperatura

Dissolução das substâncias activas

Dissolução das substâncias activas

Amadurecimento

Amadurecimento

Enchimento de bisnagas

Enchimento de

bisnagas

Fusão dos excipientes (banho) Temperatura Dissolução das substâncias activas Amadurecimento Enchimento de bisnagas

PREPARAÇÃO DE POMADAS

Misturador em Planetário

PREPARAÇÃO DE POMADAS Misturador em Planetário
PREPARAÇÃO DE POMADAS Misturador em Planetário
PREPARAÇÃO DE POMADAS Misturador em Planetário
PREPARAÇÃO DE POMADAS Misturador em Planetário

PREPARAÇÃO DE POMADAS

Pomadas Obtidas por Suspensão

üPara substâncias activas insolúveis no excipiente üImportância da tenuidade dos pós

no excipiente ü   Importância da tenuidade dos pós Fusão dos excipientes (banho) Dispersão das substâncias

Fusão dos excipientes (banho)

Dispersão das substâncias activas em parte dos excipientes

Dispersão das substâncias activas em parte dos excipientes

Adição dos excipientes restantes

Adição dos excipientes restantes

Amadurecimento

Amadurecimento

Homogeneização completa

Homogeneização

completa

Enchimento de bisnagas

Enchimento de

bisnagas

PREPARAÇÃO DE POMADAS

LAMINAÇÃO

Moinho de Rolos

PREPARAÇÃO DE POMADAS LAMINAÇÃO Moinho de Rolos
PREPARAÇÃO DE POMADAS LAMINAÇÃO Moinho de Rolos
PREPARAÇÃO DE POMADAS LAMINAÇÃO Moinho de Rolos
PREPARAÇÃO DE POMADAS LAMINAÇÃO Moinho de Rolos

PREPARAÇÃO DE POMADAS

Pomadas Obtidas por Emulsão (Cremes)

üA/O ou O/A üImportância da temperatura das fases (50º-70ºC)

Fusão dos ingredientes lipófilos (banho) Aquecimento dos ingredientes hidrófilos (banho) Emulsificação (manual
Fusão dos
ingredientes lipófilos
(banho)
Aquecimento dos
ingredientes
hidrófilos (banho)
Emulsificação
(manual ou mecânica)
Adição de activos
(homogeneização)
Enchimento de
bisnagas

PREPARAÇÃO DE POMADAS

PREPARAÇÃO DE POMADAS

POMADAS OFTÁLMICAS

Preparações Oftálmicas Semi-sólidas

ü

Pomadas propriamente ditas

ü

Cremes

ü

Geles

Características

ü   Cremes ü   Geles Características • Estéreis • Aplicadas sobre as conjuntivas

Estéreis

Aplicadas sobre as conjuntivas

Substâncias activas dissolvidas ou dispersas no excipiente

Aspecto homogéneo

Excipiente isento de propriedades irritantes para as conjuntivas

Satisfazem o ensaio de tamanho das partículas:

20 partículas >25 µm;

2 partículas >50 µm

Nenhuma partícula >90 µm.

CATAPLASMAS

Definição (FP)

Preparações compostas por um excipiente hidrófilo capaz de reter

o calor no qual são dispersos substâncias activas sólidas ou

líquidas.

São geralmente espalhadas em camada espessa num pano

apropriado e aquecidas antes da aplicação sobre a pele.

Servem para a aplicação de substâncias com capacidade

absorvente (argilas, etc.), emoliente (mucilagens, gorduras) ou

revulsiva (mostarda, etc.)

CATAPLASMAS

CATAPLASMAS
CATAPLASMAS
CATAPLASMAS

CATAPLASMAS

Interesse actual

Termalismo

Salus per aquam ou Sanitas per aquam

•   Termalismo Salus per aquam ou Sanitas per aquam •   Estética •   Cosmética

Estética

Cosmética

Bem-estar / Relaxamento

Salus per aquam ou Sanitas per aquam •   Estética •   Cosmética •   Bem-estar
Salus per aquam ou Sanitas per aquam •   Estética •   Cosmética •   Bem-estar

EMPLASTROS MEDICAMENTOSOS

DEFINIÇÃO (FP)

Preparações activas.

maleáveis

contendo

um

ou

várias

substâncias

Destinam-se a serem colocados sobre a pele para permitirem um contacto estreito entre a pele e as substâncias activas de tal modo que estas possam ser absorvidas lentamente ou funcionar como agentes protectores ou queratolíticos.

activas de tal modo que estas possam ser absorvidas lentamente ou funcionar como agentes protectores ou
activas de tal modo que estas possam ser absorvidas lentamente ou funcionar como agentes protectores ou

EMPLASTROS MEDICAMENTOSOS

Consistem numa base adesiva, corada ou não, contendo uma ou várias subtâncias activas, estendida em camada uniforme sobre um suporte apropriado constituído por um material natural ou sintético.

As bases adesivas são recobertas por uma banda de protecção adequada que é retirada antes da aplicação na pele.

  As bases adesivas são recobertas por uma banda de protecção adequada que é retirada antes
  As bases adesivas são recobertas por uma banda de protecção adequada que é retirada antes

EMPLASTROS

São apresentados em dimensões que permitem o seu uso directo, ou na forma de bandas destinadas a serem cortadas antes da utilização. Aderem firmemente à pele por simples pressão e podem ser retirados facilmente sem causar danos notáveis na pele nem separação da preparação do suporte.

Não podem ser responsáveis por irritações ou sensibilizações da pele.

podem ser responsáveis por irritações ou sensibilizações da pele. Emplastro medicamentoso ≠ Penso transdérmico

Emplastro medicamentoso Penso transdérmico