Vous êtes sur la page 1sur 47

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA -- ENGRENAGENSENGRENAGENS CILÍNDRICASCILÍNDRICAS DEDE DENTESDENTES RETOSRETOS

Prof.Prof. AlexandreAlexandre AugustoAugusto PescadorPescador SardáSardá

ENGRENAGENSENGRENAGENS HELICOIDAISHELICOIDAIS DEDE EIXOSEIXOS PARALELOSPARALELOS

• Ângulo de hélice é o mesmo em cada engrenagem;

•Uma engrenagem deve ter uma hélice destra (mão direita) e a outra sestra (mão esquerda);

mesmo em cada engrenagem; •Uma engrenagem deve ter uma hélice destra (mão direita) e a outra

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS CILÍNDRICASCILÍNDRICAS DEDE DENTESDENTES RETOSRETOS

• As reações entre dentes engrenados ocorre ao longo da linha de pressão;

DE DE DENTES DENTES RETOS RETOS • As reações entre dentes engrenados ocorre ao longo da

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS CILÍNDRICASCILÍNDRICAS DEDE DENTESDENTES RETOSRETOS

•Torque aplicado e carga transmitida:

•A componente radial não transmite torque.

aplicado e carga transmitida: •A componente radial não transmite torque. W = t t F 32
aplicado e carga transmitida: •A componente radial não transmite torque. W = t t F 32

W =

t

W = t t F 32

t

F 32

W = t t F 32

T =

d

2

W

t

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS CILÍNDRICASCILÍNDRICAS DEDE DENTESDENTES RETOSRETOS

H =

W V

t

33000

W t

=

π

d n

60

3

(10 ) H

W

t

é a c

arg

a transmitid a kN

,

H

= Potência , kW

 

d = diâmetrodaengrenagem, m m

n = velocidade, rpm

EXERCÍCIOSEXERCÍCIOS

O pinhão 2 roda a 1750 rpm e transmite 2,5 kW à engrenagem intermediária 3. Os dentes são cortados segundo o sistema de 20 de profundidade completa e têm um módulo m = 2,5 mm. Desenhe um diagrama de corpo livre da engrenagem 3 e mostre todas as forças que atuam sobre a mesma.

m = 2,5 mm. Desenhe um diagrama de corpo livre da engrenagem 3 e mostre todas

EXERCÍCIOSEXERCÍCIOS

diâmetros primitivos:

d = N m 20( 2,5) 50 mm = = 2 2 d = N
d
=
N m 20( 2,5) 50 mm
=
=
2
2
d
=
N m 50( 2,5) 125 mm
=
=
3
3
3
3
60(10 )
H
60(10 ) 2,5 kW
W
=
=
= 0,546 kN
t
π
d n
π
50 1750
(
)
2
t
r
t
0
F
0,546
kN
F
=
F
tan 20
=
0,199
kN
23 =
23
23
t
F
0,546
23
=
= 0,581 kN
F 23 =
o
o
cos 20
cos 20

EXERCÍCIOSEXERCÍCIOS

Uma vez que a engrenagem 3 é intermediária, não transmite qualquer potência (torque) ao eixo ligado a si; assim, a reação tangencial da engrenagem 4 sobre a engrenagem 3 também é igual a W r .

F

t

43 =

0,546

kN

F

r

43 =

0,199

kN

F

43 =

0,581 kN

As reações nos eixos, nas direções x e y, são:

x

F

b

3

(F

t

=− +

23

F

r

43

)

(

=−−

+

0,546 0,199

)

=

0,347

kN

y

F

b

3

(F

r

=− +

23

F

t

43

)

=−

(

0,199 0,546

)

=

0,347

kN

 

A reação resultante sobre o eixo é:

F 3 =

b

( )( 2 2 0,347 + 0,347 )
(
)(
2
2
0,347
+
0,347
)

=

0, 491 kN

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS CÔNICASCÔNICAS

• Considera-se a carga tangencial ou transmitida que ocorreria se todas as forças fossem concentradas no ponto médio do dente.

W =

t

T

r av

W

r

= W tan φ cos γ

t

W

a

=

W

t

tan

φ senγ

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

O pinhão cônico roda a 600 rpm e transmite 5 hp à engrenagem. As distâncias de montagem, a localização de todos os mancais e raios primitivos do pinhão e da coroa são exibidos na figura. Os mancais A e C devem escorar os esforços axiais. Encontre as forças dos mancais no eixo de engrenagens.

na figura. Os mancais A e C devem escorar os esforços axiais. Encontre as forças dos

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

Diagrama de corpo livre do eixo CD

EXERCÍCIO 13.7 13.7 – – SHIGLEY SHIGLEY – – PG.659. PG.659. • Diagrama de corpo livre

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

Ângulos primitivos:

SHIGLEY – – PG.659. PG.659. • Ângulos primitivos: γ ⎛ 3 ⎟ ⎞ = 18, 43

γ

3 ⎟ ⎞ = 18, 43

9

⎝ ⎠

= tan

1

0

9 ⎟ ⎞ = 71,56

3

⎝ ⎠

Γ= tan

1

0

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

Velocidade no círculo primitivo:

⎛ m V = 2 π r n = 2 π ⎜ 1, 293 in
m
V
= 2
π r n
=
2
π
1, 293 in * 0, 02504
m ⎞ 600 rpm
= 2,03
p
in
60
s
0, 02504 m ⎞ 600 rpm ⎟ = 2,03 p ⎝ in ⎠ 60 s Pot

Pot W V

=

t

W t =

Pot

V

W t

=

2, 03 /

m s

5 hp

746

W hp

W hp

W

t

= 1837 , 4

N

Direção positiva do eixo z

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

W

r

= tan cos

t

W

φ Γ=

1837 , 4 tan 20 cos 71, 6 211,09

=

0

0

N

 

W

a

W

= tan

t

φ Γ=

sen

1837 , 4 tan 20

0

sen

71,6

0

=

634,5

N

 

Vetor de posição de D a G (em metros):

 
 

r

ˆ

ˆ

 

R

DG

= 9, 72 i 9, 49

j

 

r

ˆ

Vetor de posição de D a C (em metros):

 

R

DC

= −15,34

j

Direção negativa do eixo x

Direção negativa do eixo y

Momento em relação a D:

r

R DG

r

× W + R × F + T = 0

ˆ r

r

C

r

DC

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

( ˆ ˆ )( ˆ ˆ ˆ ) + 9, 72 i − 9, 49
(
ˆ ˆ
)(
ˆ
ˆ
ˆ
) +
9, 72 i
9, 49
j
×−
211, 09
i
634,5
j
+
1837, 4
k
(
)(
x
y
ˆ
z
ˆ
) +
ˆ r
15,34 ˆ j
×
F i ˆ
+
F j F k
+
T j
= 0
C
C
C
( ˆ ˆ ˆ ) − 17436,9 i − 17859,5 j − 8169, 74 k
(
ˆ
ˆ
ˆ
)
17436,9 i
17859,5
j
8169, 74
k
+
z
x
ˆ
15,34 F i
+
15,34
F k
+
T j
= 0
C
C

(

ˆ

ˆ

)

r

T

 

ˆ

= 17859,5

j

x

F

C

= 532,5

N

 

z

= −1136,6

N

F

C

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

r r r r F + F + W = 0 D C ( x
r
r
r
r
F
+ F + W = 0
D
C
(
x
z
)(
y
ˆ
)
F i ˆ
+
F k ˆ
+
532,5
i ˆ
+
F ˆ j
1136,6
k
+
D
D
C
r
(
ˆ
ˆ
ˆ
)
211,09 i
635,05
j
+
1837, 4
k
= 0
y
ˆ
ˆ
ˆ
y
F
j
635, 05
j
=
0 j
F
= 635,05
N
C
C
r
ˆ
ˆ
F
= 532,5 i − 635,05 j − 1136,6
k
C

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.713.7 SHIGLEYSHIGLEY PG.659.PG.659.

13.7 – – SHIGLEY SHIGLEY – – PG.659. PG.659. ( x z )( ˆ ˆ ˆ
( x z )( ˆ ˆ ˆ ) F i ˆ + F k ˆ
(
x
z
)(
ˆ
ˆ
ˆ
)
F i ˆ
+
F k ˆ
+
532,5
i
635, 05
j
1136, 6
k
+
D
D
r
(
ˆ
ˆ
ˆ
)
211, 09 i
635, 05
j
+
1837, 4
k
= 0

x

F

D

= −321, 41

N

 

z

F

D

= −700,8

N

r

ˆ

ˆ

 

F

D

= −321, 41 i 700,8

k N

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS HELICOIDAISHELICOIDAIS

• O ponto de aplicação dessas forças localiza-se no plano de passo primitivo e no centro da face da engrenagem.

de passo primitivo e no centro da face da engrenagem. W r = Wsen φ n

W

r

= Wsenφ

n

 

W

t

= W cos φ cosψ

n

W a

=

W

cos

φ senψ

n

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS HELICOIDAISHELICOIDAIS

• Normalmente, W t e as demais forças são requeridas.

Normalmente, W t e as demais forças são requeridas. W r = W tan φ t

W

r

= W tan φ

t

t

W

a

= W tanψ

t

W =

W

t

cos φ cosψ

n

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Um motor elétrico de 2 hp gira a 1800 rpm em sentido horário.Fixado ao motor há um pinhão helicoidal de 20 dentes com ângulo de pressão normal de 25 o , ângulo de hélice de 35 o , e um passo diametral normal de 10 dentes/polegada. Determine as forças atuantes no pinhão bem como as reações de mancal em A e B. O esforço axial deve ser suportado em A.

mancal em A e B. O esforço axial deve ser suportado em A. tan tan φ

tan

tan

φ

φ

t

cos

ψ

=

n

φ

t

⎜ ⎝

cos

ψ

tan

φ

= arctan

n

φ

t

tan 25

0

= arctan

cos 35

0

φ

t

= 29, 65

0

Sabe-se que:

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

 

P

t

=

P

n

cosψ = 10 cos 35

0

 

P

t = 8,19

P t = 8,19 dentes polegada

dentes polegada

 

d p

 

N

20

=

2, 442

polegadas

=

62, 02

     

=

=

mm

 

8,19

8,19

   
 

V

d n

= π = π

(

62, 02

mm

)

1800

Hz = 5845,9 mm / s = 5,84 m / s

 

60

W t =

Pot

V

W t

=

5,84 /

m s

2 hp

746

W hp

W hp

W

t = 255, 2

N

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

W

r

 

W

t

tan

φ=

t

0

255, 2 tan 29, 65 145,3

=

N

=

W

a

=

0

255, 2 tan 35 178, 7

=

N

255, 2

W =

=

343,7 N

0

cos 25 cos 35

0

 

x

W

a

= 178, 7

N

F

A

=

7 = N 255, 2 W = = 343,7 N 0 cos 25 cos 35 0

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

• Momento em relação ao eixo z::

W

d

p

2

+ F

y

(300 )(400 ) 0

mm W

mm =

a

B

r

178, 7

62, 02 mm

N

+ F

B

y (300 mm )(145,3 400

)

mm = 0

2

7 62, 02 mm N + F B y ( 300 mm )( 145,3 − 400

F

B

y = 175,3

N

7 62, 02 mm N + F B y ( 300 mm )( 145,3 − 400

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

• Somando as forças na direção y:

y

F

B

y

F

A

W

r

= 0

175,3

F

y 145,3 = 0

A

y F B y − F A − W r = 0 175,3 − F y

F

A

y = 29,96

N

y F B y − F A − W r = 0 175,3 − F y

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

• Desconsiderando-se o atrito, a única força aplicada pela coroa-sem-fim será a força W.:

SEM SEM - - FIM FIM • Desconsiderando-se o atrito, a única força aplicada pela coroa-sem-fim

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

W

x =

W

cos

φ senλ

n

W

z

= W cos φ cos λ

n

W

y

= W senφ

n

• W e G indicam as forças que agem no parafuso e na coroa, respectivamente. W y é a força radial do parafuso e da coroa sem-fim. A força tangencial no parafuso é W x e na coroa W z . A força axial no parafuso é W y e nacoroa W x .

W wt

=−W = W

Ga

x

W wt =− W = W Ga x W wr =− W = W Gr y

W wr

=−W = W

Gr

y

W wt =− W = W Ga x W wr =− W = W Gr y

W wa

=−W = W

Gt

z

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

• Introduzindo-se o coeficiente de atrito f, tem-se

W

x W (cos φ senλ f cos λ)

=

n

+

W

y = Wsenφ

n

 

W

z W

=

(

cos

φ

n

λ fsenλ)

cos

• Após alguma manipulação:

f W Gt W = fW = f f sen λ cos φ cos λ
f W
Gt
W
=
fW
=
f
f
sen λ cos φ cos λ
n

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

W

Wt

cos

φ

n

sen

λ

+

f

cos

λ

 

λ

cos

λ

φ

n

= W

Gt f sen cos

• Eficiência definida como:

η=

W

Wt

(

sem fricção

)

W

Wt

(

com fricção

)

• Após alguma manipulação:

η

=

cos

φ

n

f

tan

λ

cos

φ

n

+ f

cot

λ

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

• Eficiência de pares de engrenagens sem-fim para f = 0,05

Ângulo de hélice, graus

Eficiência

1,0

25,2

2,0

45,7

5,0

62

7,5

71,3

10,0

76,6

15,0

82,7

20,0

85,9

30,0

89,1

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

• Coeficiente de atrito é dependente da velocidade relativa ou de deslizamento (experimentos)

Coeficiente de atrito é dependente da ve locidade relativa ou de deslizamento (experimentos) V = S

V =

S

V

W

cos λ

ANÁLISEANÁLISE DEDE FORÇAFORÇA ENGRENAGENSENGRENAGENS SEMSEM--FIMFIM

• Valores representativos do coeficiente de atrito para engrenagens sem-fim.

Coeficiente de atrito, f
Coeficiente de atrito, f

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Um pinhão destro sem-fim de 2 dentes transmite 2 hp, a 1000 rpm a uma coroa sem-fim de 20 dentes e passo diametral transversal de 5 dentes/in e uma largura de face de 30 mm. O pinhão apresenta um diâmetro primitivo de 40 mm e uma largura de face de 50mm. O ângulo de pressão normal vale 14,5 o .

•A) Encontre o passo axial, a distância entre centros, o avanço e o ângulo de avanço.

•B)Encontre as forças exercidas pelos mancais contra o eixo da coroa sem-fim.

70 mm 40 mm
70 mm
40 mm

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

a) O passo axial é igual ao passo transversal da coroa:

 

π π

 

0,628

 

15,95

 

p

x

=

p

t

=

P

=

5

=

in

=

mm

d

w

= 40

mm

 
 

d =

G

N

G

P

=

20

5

=

4

in

=

101, 6

mm

 

d

+

d

C =

w

G

=

 

2

40 101,6

+

2

= 70,8 mm

Avanço:

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

L

=

p N

x

w

= 15, 73

mm

(

)

2 = 31,90 mm

L 31,90 tan = λ = = 0, 25 π d ( 40 ) w
L
31,90
tan =
λ
=
= 0, 25
π
d
(
40 )
w π

3190

π (

40 )

0

λ

=

= 14, 24

b) Velocidade na linha primitiva do pinhão:

1000 rpm

V

w

= π

d n

w

 

(

= π 40

mm

)

=

2094, 4

w

60

mm

s

V S = = = 2160,8 mm s / = 425, 4 / min ft
V S =
=
=
2160,8
mm s
/
=
425, 4 / min
ft
(
0
)
cos
λ
cos 14, 24

V

W

2094, 4

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

EXERCÍCIO EXERCÍCIO Forças: Considerando-se f=0,05; W = wt Pot 2 hp ⋅ 746 W hp /

Forças:

Considerando-se f=0,05;

W =

wt

Pot

2

hp

746

W hp

/

=

V

w

2, 094 /

m s

=− 712,5 N

Mas:

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

W wt

=−W = W

Ga

x

W =

W

x

(cos φ senλ f cos λ)

n

+

 

W

=

712,5 N

 

=

2485,9 N

 

(

cos 14,5

0

sen

0

14, 24 0, 05 cos 14, 24

+

)

W

y

=

Wsen

φ=

n

2485,9

sen

(

14,5

0

)

=

622, 4 N

 
z W = W ( cos φ cos λ− fsen λ= ) n ( 0
z
W
= W
(
cos
φ
cos
λ−
fsen
λ=
)
n
(
0
0
0
) =
2485,9 cos 14,5 cos 14, 24 0,05
sen
14, 24
2302, 2 N

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

EXERCÍCIO EXERCÍCIO W G a = − W x = 712,5 N W G r =

W Ga = −

W

x = 712,5

N

W

Gr = − = −622, 4

W

y

N

W

Gt = − = −2302, 2

W

z

N

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Assume-se o mancal B de escora, de forma que o eixo de engrenagens trabalhe em compressão:

Forças na direção x:

x

F

B

= W

Ga

= 712,5

N

Momentos em relação a z:

Ga

101,6

2

Gr

B

( 40 70 ) 0

W

W

40 +

F

y

+

=

712,5

101, 6

2

622, 4 ( 40 ) + F

B

y ( 40 + 70 ) = 0

F y + = − 712,5 101, 6 2 − 622, 4 ( 40 ) +

F

B

y = 555, 4

N

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Momentos em relação a y:

W

Gt

40

F

z ( 40 + 70 ) = 0

B

(2302, 2 )40 ( 40 + 70 ) = 0

z

F

B

− F z ( 40 + 70 ) = 0 B ( 2302, 2 ) 40
− F z ( 40 + 70 ) = 0 B ( 2302, 2 ) 40

F

B

z = 837 , 2

N

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Somatório de forças em y:

W

Gr

+

F

y +

B

F

y = 0

A

622, 4 + 555, 4 +

F

y = 0

A

F

y = 67

A

N

Somatório de forças em z:

W

Gt

+

F

z +

B

F

z = 0

A

2302, 2 + 837, 2 +

F

z = 0

A

F

z = 1465

A

EXERCÍCIOEXERCÍCIO

Somatório de momentos em x:

EXERCÍCIO EXERCÍCIO Somatório de momentos em x: Gt d 2 T − W G = 0

Gt

d

2

T W

G

= 0

T 2302, 2

0,1016

2

= 0

T = 116,95 Nm

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.4313.43

Um pinhão sem-fim de 2 dentes transmite ½ hp a 900 rpm a uma coroa sem-fim de 36 dentes, com um passo diametral transversal de 10 dentes/in. O pinhão tem um ângulo de pressão normal de 14 ½ o , um diâmetro primitivo de 1 ½ in e uma largura de face de 1 ½ in. Use um coeficiente de atrito de 0,05 e encontre a força exercida pela coroa sobre o pinhão, bem como o torque de entrada. Para a mesma geometria mostrada no Problema 13-41, a velocidade do pinhão é horária com relação ao eixo z.

π (

)

1,5 900

V

W

=

ft

12

= 353, 42 / min

900

60

V

W

(

= π 1,5 25, 4

/

mm in

)

=

1795, 4

/

mm s

=

1,80 /

m s

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.4313.43

H

= 0,5 hp = 373W = 0,373 kW

 

W

=

W

 

33000

H

 

33000 ( 0,5)

   

=

=

 

x

wt

V

 

353, 42

= 46, 7 lbf

W

=

W

=

60

3

(10 )

H

=

3

(

60 (10 ) 0,373

)

= 0, 207 kN

   

x

wt

π

d n

 

π

(1,5 25, 4 ) 900

 

p

t

=

p

x

=

π

10

=

0,3141

in

=

7 ,98

mm

 
π (1,5 25, 4 ) 900 ⋅   p t = p x = π 10

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.4313.43

L = p N = 0,3141( 2 ) = 0, 628 in x W L
L
=
p N
= 0,3141( 2 ) = 0, 628
in
x
W
L
0, 628 in
tan =
λ
=
= 0,133
π
d
(
1,5 in
)
w π
15,96 mm
tan =
λ
= 0,133
π
(
38,1 mm
)
x
W
W =
(cos φ senλ f cos λ)
+
n

L

=

p N

x

W

= 7 ,98( 2 ) = 15,96

mm

λ = 7,59

0

W

=

46, 7 lbf

= 263, 2 lbf

 

(

cos 14,5

0

sen

0

7 ,59 0,05 cos 7,59

+

0

)

W

=

207 N

= 1166, 6 N

 

(

cos 14,5

0

sen

0

7 ,59 0,05 cos 7,59

+

0

)

EXERCÍCIOEXERCÍCIO 13.4313.43

W

y

= Wsen

φ =

n

263, 2

lbf sen

(

14,5

0

)

=

65,89 lbf

W

y

= Wsen

φ =

n

1166, 6

N sen

(

14,5

0

)

=

292,1 N

 
z W = W ( cos φ cos λ− fsen λ= ) n ( 0
z
W
= W
(
cos
φ
cos
λ−
fsen
λ=
)
n
(
0
0
0
) =
263, 2 cos 14,5 cos 7,59 0, 05
sen
7,59
250,8 lbf
z ( 0 0 0 ) = W = 1166,6 cos 14,5 cos 7 ,59
z
(
0
0
0
) =
W =
1166,6 cos 14,5 cos 7 ,59 0, 05
sen
7 ,59
1111,8 N
 

T

=

W

 

d

G

= 46, 7 lbf

1,5 in

     
 

wt

2

 

2

T

=

W

wt

d

G

= 207 N

38,1 mm

 

2

2

T = 35, 025 lbf in

T = 3943, 4 N .mm

EXERCÍCIOSEXERCÍCIOS PROPOSTOSPROPOSTOS

13.10;

13.11;

13.15;

13.28;

13.33;

13.41.

REFERÊNCIASREFERÊNCIAS

SHIGLEY, J.E., MISCHKE, C.R., BUDYNAS, R.G., Projeto de Engenharia mecânica, 7 a edição, Bookman.