Vous êtes sur la page 1sur 8

Março 2007 9

ANO 121
NÚMERO 3

J o r n a l m e n s a l d a I g r e j a M e t o d i s t a • Março d e 2 0 0 7

Palavra Episcopal
Páscoa
e família
Na Páscoa manifesta-se o
verdadeiro sentido da vida
humana, que se sustenta
nas relações comunitárias
Página 3
Capa
De portas
abertas
Incluir sócias de todas as
idades é uma das metas da
Confederação Metodistas
de Mulheres. Página 5

Pela Seara

Novas
lideranças
Pastor Silas Lain Pupo é o
novo secretário-executivo da
AIM. Secretária para Vida e
Missão e nova Cogeam já
tomaram posse. Página 6
Cultura

O s relatos bíblicos mostram que as mulheres recebe-


ram a missão especial de agir a favor da preservação e
em condições desumanas, resolveram reivindicar melho-
res condições de trabalho. Mas o patrão respondeu ao pedi- Promoção
manutenção da vida. Não importa sejam mães, ou não; não do de vida digna com a morte imediata: trancou-as na fá- do saber
importa a idade, estado civil ou condição sócio-econômica brica e pôs fogo. Esse dia viria a ser a data escolhida para a A Sede Nacional tem ma-
que tenham... Assim é desde os tempos bíblicos. Assim foi, celebração do Dia Internacional da Mulher. Uma data terial para evangelização e
também, no dia 8 de março de 1857, quando as tecelãs de para se indignar contra a morte e promover a vida. educação cristã a preços sim-
uma fábrica de Nova York, oprimidas pelas 16 horas diárias Páginas 4 e 5 bólicos. Página 7

Teologia à distância Socorro a Muriaé Agenda

Congresso
Nacional de
Homens
O XI Congresso Nacional de
Homens Metodistas será em
Guaratuba, Paraná, nos dias
28 a 30 de abril. Não perca!
Página 7

Página da Criança
A lunos do curso de Bacharelado em Teologia à distân-
cia podem fazer parte do Programa de Orientação
Vocacional e ingressar no ministério pastoral da Igreja
T rinta mil marmitex, cinco mil litros de água, muitas
roupas e, acima de tudo, a esperança renovada: os re-
sultados da campanha em favor das vítimas da enchente.
Oito jeitos de
Metodista. Página 6 Página 6 mudar o mundo
A turminha dos Aventurei-
As nomeações pastorais da Igreja Metodista ros em Missão embarcou na
Campanha da Organização
Veja a lista completa das regiões, nomeações especiais e as nomeações para a área nacional. das Nações Unidas.
Página 8
Encarte nas páginas centrais
2 Março 2007

Editorial Palavra do Leitor

Ressurreição Juventude
Li com atenção a matéria sobre
zando o planejamento missionário
de nossas igrejas locais e o grande
Da vez primeira em que me assassi- “emagrecer” bastante neste mês, pelo desafio que tem aparecido é a falta
naram, que pedimos desculpas. Mas as infor- a Juvenília Nacional Metodista (ja- de juventude na igreja. A nossa ora-
Perdi um jeito de sorrir que eu tinha. mações enviadas pelas Igrejas e as en- neiro de 2007). Que bom saber que ção e trabalho procura atender a es-
Depois, a cada vez que me mataram, trevistas já realizadas serão publicadas os juvenis e jovens tem esse espaço sas demandas que têm surgido. Ini-
Foram levando qualquer coisa minha. nas próximas edições. Em breve você de “respeito”. A moçada tem muito ciaremos em breve um trabalho
também receberá informações, pelo a nos ensinar em todos os sentidos. com crianças em nossa igreja maior,
Versos de A rua dos cataventos, de Mário Expositor Cristão e pelo site da Igreja Pela matéria é possível ver que na perspectiva de compartilhar a fé
Quintana Metodista (www.metodista.org.br), enquanto muitos adultos estão pre- e auxiliar na formação delas. Jane e
sobre a Oferta Missionária, destinada ocupados com o “poder ”, eles/as es- Júnior estão super envolvidos na
O tema central do jornal deste a projetos desenvolvidos pelas regiões tão preocupados com a missão, tarefa de aprender inglês. Para o
mês – Mulheres: Defensoras da norte e nordeste, e sobre a Campanha como atesta o lindo caso da congre- Júnior as coisas são mais fáceis; já
Vida – já estava escolhido quando de Evangelização. Fique atento(a) ao gação do Parque Suécia, no muni- se tornou o professor da mãe em
ocorreu aquela violência brutal que site, não perca a próxima edição do cípio de Belford Roxo, Rio de pronúncia. A Jane tem se esforçado
tirou a vida de um menino chama- Expositor e, desde já, ore para que a Janeiro.Deixem vir os pequeninos, e já se comunica com as mulheres.
do João Hélio e fez com que cada Palavra de Deus chegue de maneira efe- porque são de paz e serviço. Foi integrada na sociedade de mu-
pessoa desse país morresse um tiva aos corações das pessoas, por meio Maria Newnum, 6ª Re - lheres e participa das reuniões se-
pouco por dentro também. Mas é destas campanhas desenvolvidas pela Maringá, Paraná manais. Em breve poderá pregar nas
sob a misericórdia de Deus que exis- Igreja Metodista. igrejas do nosso distrito. Pedimos as
timos, e na esperança da Ressurrei- Ore – e faça a sua parte – para que Inglaterra orações dos irmãos e irmãs para que
ção que buscamos forças para con- as ações da Igreja tragam esperança de possamos ter forças, sabedoria e gra-
Sobrevivemos ao nosso primei-
tinuar. Por isso, o tema escolhido vida para as pessoas e para a socieda- ça para essa tarefa missionária.
ro final de ano longe dos familiares
para a capa deste mês torna-se ain- de como um todo, por meio da fé e do Oséias, Jane e Junior –
e amigos/as do Brasil. Por outro lado,
da mais necessário: precisamos nos amor. Um dos aspectos mais tristes do Tewkesbury, Inglaterra
fomos salvos pela presença de alguns
unir pela preservação da vida e pela assassinato que chocou o país foi o
amigos/as brasileiros/as que nos vi-
ressurreição das esperanças que fato de que dois rapazes acusados pelo
morrem a cada novo ato de bruta- crime são filhos de um casal de evan-
sitaram. Cada dia vivenciamos no- Gratidão
vas experiências missionárias. Boa
lidade. Homens e mulheres são gélicos. Consta que os pais estavam Queremos compartilhar a vitória
parte muito agradável, pois tem se
chamados igualmente para essa num culto, no momento em que o cri- do nosso filho Jonathas Miranda de
desmistificado a idéia que o cristão/
missão e, se ainda se faz necessário me ocorria. É impossível a gente não Carvalho, que passou na Fuvest, clas-
ã europeu não exerce a sua fé. (...)
fazer um destaque especial do papel se perguntar: por que ao aumento do sificado no sexto lugar no curso de
Em janeiro discutiu-se massiva-
feminino (por meio de nomes de número de evangélicos no Brasil não Relações Internacionais da USP. Isto
mente na Europa a questão do aque-
mulheres fundamentais para a his- está correspondendo um aumento da para nós é motivo de muita alegria.
cimento global (Global Warm). O
tória da salvação) é apenas porque paz, da solidariedade e da consciência Nossa gratidão ao Colégio Episcopal
que me surpreendeu foi a participa-
a discriminação e o preconceito per- política que gera mudanças sociais? e Cogeam por ter-nos abençoado na
ção das igrejas nessa discussão. Boa
sistem em nossa sociedade – mui- Existe um cântico que diz: “Que estou bolsa de estudos da Martha Cristine
parte dos sermões estimulou as pes-
tas vezes transmitidos pelas própri- fazendo se sou cristão, se Cristo deu- Miranda de Carvalho, pela sua con-
soas a serem mais comprometidas
as mulheres. me o seu perdão? Há muitos pobres clusão do curso de Biomedicina na
com as questões ecológicas. Ouvi
Nas páginas centrais do Expo- sem lar, sem pão. Há muitas vidas sem Umesp, campus Planalto. Ela já in-
uma pregação de um pastor pen-
sitor deste mês você também en- salvação (...) mas Cristo veio pra nos gressou no mercado de trabalho. No
tecostal que dizia: “a espiritualidade
contrará muitos nomes de mulhe- remir, o homem todo sem dividir. Não dia 20 de março, eu, pastor Nadir es-
perpassa pela integralidade da vida.
res e homens que assumiram o só a alma do mal salvar, também o tarei completando 50 anos de vida, e
Se queremos salvar as pessoas, nós
compromisso da missão. São as corpo ressuscitar”. Esse cântico sem- 25 anos de casamento, bodas de prata
também devemos salvar o mundo
pastoras e os pastores da Igreja pre me incomodou. Você não sente o com Dayse. Nossa gratidão a Deus por
para que vivam abundantemente até
Metodista, espalhados por esse mesmo? mais esta conquista em nossas vidas.
imenso país. Por causa da publica- volta de Cristo”. (...)
Nadir Cristiano Carvalho, por
ção da lista completa de nomeações Suzel Tunes Como família temos crescido
significativamente. Estamos finali- e-mail.
pastorais é que o Expositor teve que expositor@metodista.org.br

Órgão oficial da Igreja Metodista, editado mensalmente sob a responsabilidade do Colégio Episcopal
www.expositorcristao.org.br
Fundado em 1o de janeiro de 1886 pelo missionário Rev. John James Ransom A produção do Jornal Expositor Cristão é realizada em convênio com o Instituto
Presidente do Colégio Episcopal: Bispo João Carlos Lopes Metodista de Ensino Superior, que cuida da diagramação e distribuição do
Conselho Editorial: Magali Cunha, José Aparecido, Elias Colpini, Paulo Roberto periódico. O conteúdo editorial é definido pela Sede Nacional da Igreja Metodista.
Salles Garcia e Zacarias Gonçalves de Oliveira Júnior
Jornalista Responsável: Percival de Souza (MTb 8321/SP) Editoração eletrônica: Maria Zélia Firmino de Sá
Redatora: Suzel Tunes. Estagiária de Comunicação: Raissa Junker Arte: Cristiano Freitas
Assessor Teológico do Expositor Cristão: Fernando Cezar Moreira Marques Impressão: Gráfica e Editora Rudcolor
Correspondência: Avenida Piassanguaba, 3031 • Planalto Paulista • S. Paulo • SP
04060-004 • Tel.: (11) 6813-8600 • Fax: (11) 6813-8632 ASSINATURAS E RENOVAÇÕES:
(www.expositorcristao.org.br) (www.metodista.org.br/criancas)
Fone: (11) 4366-5537
A redação é responsável, de acordo com a lei, por toda matéria publicada e, sendo assim,
reserva a si a escolha de colaborações para a publicação. As publicações assinadas são e-mail: editora@metodista.br
responsabilidade de seus autores e não representam, necessariamente, a opinião do jornal. Rua do Sacramento, 230, Rudge Ramos • São Bernardo do Campo • SP
Propriedade da Imprensa Metodista, inscrição no 1o Oficial de Registro de Títulos e
Documentos e Civil de Pessoa Jurídica, sob o número de ordem 176. CEP 09640-000 • www.metodista.br/editora
Março 2007 3

Palavra Episcopal
Pela Seara

Páscoa: tempo de renovo, transformação


e esperança para a família metodista
“Porque Eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua
casa depois dele, a fim de que guardem o caminho
do Senhor, e pratiquem a justiça e o juízo.” Gn 18.19
A Páscoa apresenta o momento gente de pessoas solitárias e deses- 3. Procure viver a fé de maneira
propício para repensarmos as rela- peradas. Essa experiência social tem mais íntima e verdadeira. Você sabe
ções familiares que fundamentam sido percebida também na igreja. onde foi parar o culto doméstico?
o nosso agir tanto na Igreja como na Creio firmemente que a famí- Talvez poucas pessoas saibam dele...
Adonias Pereira do Lago, sociedade. As complexas e rápidas lia é a base da Igreja local, ou deve- Aí está um dos perigos para nossa
Bispo da 5ª Região Eclesiástica transformações ocorridas no cená- ria ser. Porém, o que vemos é um família. Tentamos viver uma vida
rio social nas últimas décadas coin- crescente número de famílias divi- cristã de templo aos domingos, pre-
cidem com mudanças significativas didas, separadas, distantes, fra- ferencialmente à noite, pois a Esco-
Estamos nos aproximando da
na forma de ser família, no que se gilizadas e feridas. Se em uma Igre- la Dominical, infelizmente, a cada
celebração que se traduz na essên-
refere ao contexto brasileiro. A con- ja local encontramos muitas famí- dia que passa, está sendo abando-
cia da Igreja Cristã, a Páscoa. O ter-
cepção de valores, ética, formas de lias desestruturadas, como esta co- nada pelas famílias. A ausência de
mo “páscoa” deriva da palavra
agir e de proceder desmorona-se munidade vai testemunhar a graça Deus na vida dos membros da fa-
hebraica “pessach”, que significa
frente a uma nova ordem mundial e o poder de Deus? Não digo isto mília tem gerado fracasso na pró-
passar por cima, pular além da mar-
que carrega consigo a suspensão de para desmotivar a Igreja, mas para pria Igreja local.
ca ou passar sobre (atravessar). Ela
todos os parâmetros tradicionais. As que as famílias reajam a todas as
nos traz à memória a libertação do
pessoas estão mergulhadas em uma forças que têm se levantado para A Igreja precisa investir forte
povo de Israel da escravidão do Egi-
profunda crise. Encontramos pes- destruí-las. nas famílias. Ela precisa ser um
to e aponta para a libertação do ser
soas que dedicam toda a sua vida ao No momento desta reflexão me lugar onde famílias inteiras sejam
humano da escravidão do pecado
seu trabalho, não tendo assim mais recordo de um livro que li in- restauradas e salvas pela graça de
por meio da obra redentora de Je-
tempo para a família e muito me- titulado “Se eu Começasse minha Deus. É na família que precisamos
sus Cristo. O Pessach é fundamen-
nos para Deus. Portanto, o debate Família de Novo”, de autoria de John ver manifestados a graça, o amor e
talmente uma festa da família, em
em torno das relações parentais, ten- M. Drescher. O autor trata de alguns o poder de Deus. Motivo a todos os
que o pai, mãe ou responsável con-
do por base os princípios bíblicos e valores e práticas fundamentais pastores, pastoras e Igrejas locais a
ta aos filhos, filhas, netos, netas a
teológicos reconhecidos pelo povo para se viver em família. Reproduzo organizarem um Ministério de
história da conquista da liberdade
metodista, é uma tarefa indispensá- pra você algumas atitudes básicas apoio familiar.
de seu povo e fala das bênçãos de
vel ao dia-a-dia da Igreja. pontuadas no livro que julgo im- De acordo com a nossa herança
Deus. Na Páscoa manifesta-se o ver-
A família continua tendo um portantes para serem postas em prá- wesleyana, “a santificação do cris-
dadeiro sentido da vida humana.
papel fundamental na construção de tica em seu dia-a-dia, na vida fami- tão e da Igreja em direção à perfei-
Uma vida que se sustenta nas rela-
uma sociedade sadia, na qual as vir- liar e em sociedade. ção cristã é proclamada pelos meto-
ções comunitárias e que se prolon-
tudes, os valores morais, o amor e a distas em termos de amor a Deus e
ga para além da morte. Diante disso
vida são imprescindíveis. No entan- 1. Ame a sua esposa ou seu mari- ao próximo”. Nesta perspectiva,
pergunto: qual é a forma mais ade-
to, percebemos que, em vez disso, as do em todo o tempo. Expresse amor conclamo a Igreja Metodista a cele-
quada para a família cristã celebrar
relações familiares têm reproduzi- um ao outro, não somente diga, mas brar a Páscoa tendo como perspec-
a Páscoa? Com qual sentimento e
do a cultura da época. Os sinais são tenha atitudes de amor. Seus filhos tiva a fé e a esperança. Que possa-
ancorada em quais expectativas a
visíveis: egoísmo, individualismo, e filhas precisam ver isto em vocês. mos reconstruir os laços familiares
família cristã se insere na celebra-
relações superficiais, inimizades, Está faltando amor, cumplicidade, tendo como sustento a Graça de
ção pascal no contexto atual?
intrigas, aparente desintegração das fidelidade, carinho, respeito, tole- Deus que restaura, que liberta, que
Faço tais perguntas em função
relações afetivas. Isso ocorre porque rância entre os casais. redime e transforma conceitos e
das dificuldades que temos enfren-
as famílias, tendo como base rela- procedimentos.
tado nos espaços que se circunscre-
ções eminentemente orientadas 2. Brinque e se divirta com seus Que a Páscoa seja um aconteci-
vem os laços parentais. As famílias
pela lógica do mercado, vivem sob a filhos e filhas. Seria ótimo se nós, pais mento pessoal e comunitário na
têm sido desafiadas dia após dia e
égide do desencontro, da ausência e mães, nos soltássemos mais e nos vida de cada um e de cada uma. Que
muitas não têm resistido. A Palavra
do/a outro/a e da falta de diálogo. divertíssemos com nossos filhos e possamos nos voltar para o/a outro/
de Deus revelada em Gn 18.19 é
O medo é um dos sentimentos filhas. Muitos pais e mães, em vez a e que possamos vivenciar o renas-
bem clara quando orienta a família
que tem orientado as relações: te- de brincar e estar com seus filhos e cimento da vida, o renascimento
a guardar o caminho do Senhor por
mos medo de nos relacionamos e filhas, voltam-se para o trabalho dos laços familiares fundamenta-
meio da prática da justiça e do juízo.
confiarmos uns nos outros, medo além do limite e, como compensa- dos no amor de Deus e na ação do
No entanto, o que temos visto são
de casarmos, de nos comprometer- ção, enchem as crianças de presen- seu Espírito.
famílias que estão longe de atender
mos, de termos filhos/as, de educá- tes de toda ordem e as deixam fazer
a esta ordenança de Deus.
los/as. A cada dia cresce o contin- o que bem entendem. Que Deus nos abençoe!
4 Março 2007

Capa

Defensoras da Vida
D
eus concedeu ao gênero feminino o pri- Hulda e a Lei para viver bem – O sacerdo-
vilégio da maternidade. Contudo, ain- te Hilquias encontrara um livro durante as obras
da mais importante do que esse dom de reconstrução do templo e queria atestar a vera-
natural, foi a missão que ele conferiu às mulhe- cidade do documento achado. Aquele livro seria
res: a de serem defensoras da vida. É o que pode- mesmo o Livro da Lei? Então, o rei Josias mandou
mos ver em várias passagens bíblicas, no Antigo e que o sacerdote consultasse a profetisa Hulda (2R
no Novo Testamento. Mulheres de todas as ida- 22.14). Ao consultar a profetisa, Josias confirma a
des, casadas ou solteiras, mães ou não, são cha- importância desta mulher no cenário de Judá na
madas, pela fé, a se comprometerem com a pre- época. E quando Hulda atesta a veracidade do li-
servação da vida e a manutenção da vida digna. vro da Lei, ela está destacando a presença de Deus
Veja a seguir histórias de mulheres que assu- pela lei que gera vida. Isso mesmo. Ao contrário
miram esse compromisso, ajudando a tecer a his- do que muita pensa, as leis não surgiram para
tória do cristianismo (com informações da pas- atrapalhar a vida de ninguém; em seu sentido ori-
tora Suely Xavier, professora da Faculdade de Te- ginal as leis são fonte de vida e bem estar. A pasto-
ologia da Universidade Metodista de S.Paulo). ra Suely explica que o significado de lei é instru-
ção, e instrução para viver melhor. Se assim não
Eva e a preservação da vida – “E deu o fosse o salmista não diria “A lei do Senhor é perfeita
homem o nome de EVA à sua mulher, por ser a mãe e restaura a alma (...) Os preceitos/lei do Senhor são Maria, a amada de Deus
de todos os seres viventes”. (Gn 3.20) A pastora Suely retos e alegram o coração (...) são mais desejáveis do xuais com o sogro, Judá, de quem gerou Perez e
Xavier explica que o nome Adão significa terra, que o ouro e são mais doces do que o mel e o destilar Zera. “Ao subverter a sua história, ela faz prevale-
solo (“Tu és pó, e ao pó tornarás Gn 3.19), e Eva dos favos” (Sl 19,7-10). cer a sua vida: se não fosse lhe dado o direito do
significa Vida. “Uma curiosidade é que a história levirato ela poderia se tornar de fato uma prostitu-
bíblica já inicia fazendo menção ao fato de que a As origens do Salvador – Numa época em ta, tendo em vista que, naquela época, uma mu-
mulher e vida são fios de um mesmo tecido, cujo que mulheres e crianças não contavam (veja em lher sem marido não era amparada por nenhuma
acabamento final é realizado pelo próprio Deus”, Mateus 14.21), é surpreendente que nomes de instituição. Tamar tanto fez o que era correto que
destaca a pastora. mulheres sejam destacados na genealogia do o próprio Judá reconhece o seu erro e diz: Mais
Messias: Tamar, Raabe, Rute e finalmente, Ma- justa é ela do que eu”, explica a pastora Suely. “Tamar
ria, no versículo 16 do primeiro capítulo de lutou para fazer cumprir o seu direito, direito
Mateus: “E Jacó gerou a José, marido de Maria, inalienável à vida digna e justa. O seu nome é
da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo”. utilizado pelo salmista para referir-se ao justo,
• Tamar - Tamar, cujo nome significa palma Salmo 92,12a diz: O justo florescerá como a palmei-
(daí vem a tamareira/palmeira), ficou viúva de ra (tamareira).”
seu marido Er (Gn 38). Pela “Lei do Levirato”, ela • Raabe - Dentre as muitas mulheres que
deveria se casar com o irmão de Er, Onã, para que encontramos lutando pela vida e sua preserva-
gerasse filhos que seriam considerados descen- ção, temos também Raabe. Além de salvar a vida
dentes de Er. Mas Onã recusou-se a cumprir a lei; dos espias, que estavam sendo perseguidos pelos
não queria gerar filhos que não seriam contados cananeus, ela também salva a vida de sua família
como seus. Então, Tamar adotou uma estratégia (Js 2.13) Raabe, cananéia e prostituta, foi salva
que, pela nossa concepção, seria considerada con- pelo fio de escarlata (Js 2,18) que pendurou na
denável: fingiu-se de prostituta e teve relações se- janela. A sua vida que estava por um fio, agora é
salva por ele. Esta história nos mostra que todos,
indistintamente, são merecedores da vida, tanto
os espias que eram estrangeiros em Canaã, quan-
to a mulher prostituta, mas que preservou a vida
daqueles homens e de sua família.
• Rute – Rute representa a preservação da
vida de estrangeiras/os, uma vez que ela, moabita,
converte-se ao Deus de Noemi e torna-se alguém
importante na história de Israel, sendo uma das
Hulda e a Lei
matriarcas na linhagem davídica.
Zípora e a defesa do direito – O livro de
Números 12.1 fala da mulher “cuxita” ( sinôni- As amadas do Senhor – Do hebraico, o nome
mo bíblico para “negra”, pois a Etiópia era conhe- Maria, que significa “amada”, batiza não apenas
cida como “terra de Cuxe”) com quem Moisés se a mãe de Jesus, como outras mulheres que tive-
casou. Quando os irmãos de Moisés rejeitam a ram um papel decisivo na história do cristianis-
cunhada, são repreendidos duramente. Zípora, a mo, como Maria Madalena, que obteve o perdão
mulher cuxita, representa o direito e a justiça, de Jesus e passou a segui-lo, e Maria, irmã de
contra a discriminação. Lázaro, que expressou sua gratidão e devoção ao
Raabe: vida por um fio lavar os pés do Mestre.
Março 2007 5

Capa

A mulher samaritana e a Moisés; a rainha Ester, que salva o


Água da Vida – Na conversa com povo inteiro; a juíza Débora, deci-
a mulher samaritana, descrita pelo dida na luta e temente a Deus na
livro de João, capítulo 4, Jesus ofe- vitória; Ana, cujo nome significa
rece-lhe a água da vida eterna. A Graça e orou pela graça de gerar a
mulher deixa o seu cântaro e corre à Samuel; as mulheres que trabalha-
cidade para compartilhar, com ou- ram pelo anúncio do Evangelho na
tras pessoas, aquilo que recebeu: época do cristianismo primitivo,
“Vinde comigo, e vede um homem que levando as Boas Novas de vida em
me disse tudo quanto tenho feito...” abundância — Safira, Rode,
(v.29). Interessante é que os discí- Damaris, Priscila...
pulos se indignaram mais por que A Bíblia, que sabemos ter sido
Jesus conversava com uma mulher escrita por homens, e inserida numa
do que pelo fato dela ser samaritana. época e contexto social que discri-
Mas, foi a partir do testemunho des- minava a mulher, traz muitos exem-
ta pessoa duplamente discriminada plos de mulheres comprometidas
que muitos ouviram e creram. Já com a Vida. Surpresa? Nem tanto.
não é pelo que disseste que nós cremos, Apenas uma prova de que, embora
mas porque nós mesmos temos ouvido construída por mãos humanas, a Bí-
e sabemos que este é verdadeiramente blia é inspirada pelo Deus da Vida.
o Salvador do mundo. (Jo 4,42).
Poderíamos ainda nos lembrar Suely Xavier e
de vários outros exemplos de de- Suzel Tunes
fensoras da vida: as parteiras Sifrá e Crédito das ilustrações: Elspeth
Puá, que salvaram da morte o bebê A samaritana e a Água da Vida Young (Al Young´s Art Gallery)

Sociedade de portas abertas

Nos dias 5 a 8 de fevereiro, a Confederação Metodista de Mulheres ção da 6ª região; Ivana Maria Ribeiro Garcia, presidente da Federa-
reuniu-se na Sede Nacional para determinar novos planos de ação. A ção da 3ª região; Tânia Mesquita Guimarães, presidente da Federa-
principal meta será fortalecer as Sociedades Metodistas de Mulheres ção da 5ª região; Sonia Batista Teixeira, presidente da Federação da
nas igrejas locais, incentivando a entrada de sócias de todas as idades. 1ª região; Maria do Amparo Barbosa de Freitas, presidente da Fede-
Estas são as mulheres que estão oferecendo seu tempo e seus ração da Remne; Jane Eyre Silva da Mata, presidente da Confedera-
talentos para levantar bem alto as “bandeiras” da Sociedade: a edu- ção da América Latina e Caribe. Sentadas, da esquerda para a direi-
cação para todos(as), a cultura de paz e o discipulado cristão. De pé, ta: Miriam Fontoura Dias Magalhães, secretária correspondente;
da esquerda para a direita: Maria de Lourdes Lopes, ex-tesoureira Anita Araújo Quaglio de Souza, secretária de atas; Bispa Marisa
da Confederação; Marlussi Sathler Rosa Guimarães, presidente da Ferreira de Freitas Coutinho; Sonia do Nascimento Palmeira, presi-
Federação de Mulheres da 4ª região; pastora Amélia Tavares, reda- dente; Victalina Lalucce dos Santos, tesoureira e Leila de Jesus Bar-
tora da Voz Missionária; Sueli Ferrari Mestre, presidente da Federa- bosa, vice-presidente.
6 Março 2007

Pela Seara

Os resultados da campanha de solidariedade a Muriaé


Muriaé. O Brasil inteiro acom- Governador Valadares e Juiz de Fora metodistas distribuindo mais de 30
panhou o drama dos moradores des- para conseguir novos móveis e ces- mil marmitex, 5 mil litros de água
sa pequena cidade que fica a 387 tas básicas para as famílias atingi- mineral, 4 mil litros de leite, 500
quilômetros de distância da capital das. Os recursos vieram de irmãos cestas básicas, 200 colchões novos,
mineira. O resultado das chuvas so- de todo o país, além da Sede Nacio- móveis, roupas e sapatos em gran-
madas ao vazamento de lama da nal, Instituto Isabela Hendrix e a de quantidade. E o trabalho não ter-
mineradora Rio Pomba Cataguases Juname (Juvenília Nacional Meto- minou: a Igreja em Valentim está
(situada no município de Miraí/ dista), que levantou uma oferta es- montando mais cestas básicas para
MG) desabrigaram mais de 8 mil pecial para os desabrigados. continuar abençoando as pessoas
famílias, dentre estas, 50 metodistas. Além da assistência material, a desalojadas pelas enchentes, pois
A situação mobilizou metodistas Igreja deu apoio espiritual, lendo a muitas ainda não voltaram para
em todo o Brasil. As igrejas minei- Palavra de Deus e orando com as suas casas.
ras de Valentim, Porto, Barra, Cam- pessoas. Os números levam-nos a
po Missionário no Vermelho e Cen- perceber o quanto as pessoas tra- Pastora Raquel Pontes Ferreira,
tral uniram-se com a Central de balharam: foram cerca de 200 Igreja Metodista em Valentim, MG.

Metodistas de Pinheiros apóiam Teologia à distância


vítimas da cratera do metrô Alunos do curso de Bacharelado ção do Colégio Episcopal, antes de
No dia 11 de fevereiro, às vésperas Metodista da Água Fria), familiares em Teologia à distância podem fa- qualquer outro passo os interessa-
de completar um mês do acidente de Wescley Adriano da Silva (cobra- zer parte do Programa de Orienta- dos devem, a partir das igrejas lo-
ocorrido nas obras da linha 4-amarela dor da van que foi engolida pela cra- ção Vocacional e ingressar no mi- cais, solicitar ingresso no Programa
do metrô em Pinheiros, a comunida- tera) e famílias que ficaram desabri- nistério pastoral da Igreja Metodista de Orientação Vocacional junto às
de da Igreja Metodista localizada no gadas após a demolição de algumas O Colégio Episcopal da Igreja respectivas Regiões Eclesiásticas. Ao
mesmo bairro mobilizou-se em soli- casas da Rua Capri. Metodista regulamentou, em 20 de final da participação no programa,
dariedade às vítimas e familiares por “É muito bom receber apoio da dezembro de 2006, o reconhecimen- poderão optar pelas modalidades
meio de um culto especial, conduzi- igreja nessas horas. Infelizmente pro- to do curso de Teologia a distância disponíveis para seus estudos teo-
do pela pastora Cristiane Capeletti. O curamos a Igreja mais em momen- como uma das modalidades aceitas lógicos, a saber, curso presencial,
culto contou com a presença de mais tos de dor do que quando estamos
pela Igreja Metodista para quem curso livre semipresencial ou cur-
de 100 visitantes, incluindo integran- bem”, declarou dona Elenilda, mãe de
deseja ingressar em seu ministério so à distância, este último às pró-
tes do Corpo de Bombeiros, que parti- Wescley, no encerramento.
ciparam na ajuda ao resgate das víti- pastoral. A decisão foi resultado do prias expensas.
mas, o Capitão Evandro A. Teixeira Texto: site da encaminhamento proposto pela
(que também é membro da Igreja 3ª Região Eclesiástica CONET - Coordenação de Educa- Informou: NUTAE, Núcleo de
ção Teológica. Conforme orienta- Tecnologias Aplicadas à Educação

Novos passos da caminhada


Nova Cogeam e Secretária para Vida e Missão tomam posse, pastor Silas Pupo assume secretaria da AIM
No dia 11 de fevereiro, durante Albernaz (leigo); 3ª - Ivana Garcia
o culto matutino da Catedral (leiga); 3ª - Marcos Antônio Garcia
Metodista de São Paulo, ocorreu a (clérigo); 4ª - Elias Bonifácio (lei-
posse da nova Cogeam, Coordena- go); 4ª - Wesley Nascimento (cléri-
ção Geral de Ação Missionária e da go); 5ª - Tânia Mesquita Guimarães
pastora Joana D´Arc como Secre- (leiga); 6ª - Ari Parreira (leigo);
tária para Vida e Missão. Nessa mes- Rema - José Erasmo Alves de Melo
ma ocasião, os quatro secretários- (leigo); Remne - Francisco Porto de
executivos que atuaram nos últi- Almeida Jr (clérigo).
mos dois períodos eclesiásticos – Também foi escolhido o nome
Keila Guimarães, na área de Ação A Cogeam é o órgão de adminis- ria-executiva para a Vida e Missão. do novo Secretário-Executivo da
Social; o pastor José Pontes Sobri- tração superior da Igreja. Das pes- Assim, no sábado, dia 10 de feverei- Associação da Igreja Metodista,
nho, na expansão missionária; soas eleitas pelo 18º Concílio Geral, ro, foram eleitos dois novos nomes AIM, substituindo Luiz Escobar
Luiz Escobar, na área administra- as duas representantes da primeira para estas funções: como represen- (que exercia esta função, além da
tiva e AIM e Bispo Stanley Moraes, região – Sônia Palmeira e a pastora tante leiga a irmã Rosemari Secretaria de Ação Administrativa).
na coordenação de educação – fo- Joana D´Arc Meirelles – renuncia- Pfaffenzeller Constantino e, como A partir de maio, assume este pos-
ram homenageados pela pastora ram ao cargo para se dedicar a ou- clériga, a Revda. Selma Antunes. to o pastor metodista e advogado
Joana, em nome de todos os tras importantes atribuições: Sônia, Fica, então, assim constitu- Silas Lain Pupo, atual assessor ju-
funcionários(as) da Sede Nacional como presidente da Confederação ída a nova Cogeam: 1ª - Rosemari rídico da AIM. Ele permanecerá na
(leia, na próxima edição do Exposi- se Mulheres Metodistas, e a pastora Pfaffenzeller Constantino (leiga); 1ª assessoria jurídica e acumulará as
tor, uma entrevista com eles). Joana D´Arc, como a nova secretá- - Selma Antunes (clériga); 2ª Elmo duas funções.
Março 2007 7

Cultura

Sabedoria acessível desafiam.Preço: R$ 2,00 (dois reais) por


unidade ou R$ 6.00 (seis reais) o kit com-
15, 00 (quinze reais), mais despesas de
postagem. Na compra do CD você leva gra-
pleto, com as quatro revistas, mais as des- tuitamente o caderno com partituras e um
A Sede Nacional pretende esvaziar seus pesas de correio. vídeo com clipes das músicas e uma história
arquivos de livros, revistas e CDs infantis, Subsídio para Evangelismo: o contada pela Tia Déa (Déa Kerr Affini). E
proporcionando às igrejas um material di- livro Paixão por Cristo e pela Vida. Es- na compra de mais de três unidades, o valor
dático de excelente qualidade com baixo crito pelo Bispo Paulo Tarso de Oliveira por unidade cai para apenas dez reais.
custo. Veja as promoções a seguir. Mais in- Lockmann, esta é uma obra de referên-
formações pelo telefone (11) 6813-8600 cia para as igrejas que desejam assumir
ou no site www.meto dista.org.br seu compromisso missionário. Pre-
ço: R$3,00 (três reais), incluindo o
correio, para um mínimo de dez
exemplares.
Recursos didáticos para crian-
ças: CDs e partituras produzidos pelo
Departamento Nacional de Trabalho
com Crianças. Este da foto é o “Pelas
Edições temáticas da Cruz de Malta mãos de uma criança”. Este kit traz 23
e Em Marcha: publicadas na década de canções infantis com letra, partitura e
1990 pela Imprensa Metodista, elas tra- CD. Os cânticos são entoados pelo Co-
zem estudos sobre os Dez Mandamentos, ral Infantil Arco-Íris, da Igreja Metodista
o Pai Nosso, o Reino de Deus e Igrejas que de Rudge Ramos, São Paulo. Preço: R$

Agenda

Março
Dia 30 de março é o último dia de inscrições para o Curso de Especialização do serviço”. Mais informações pelo telefone (41) 3323-1675 ou no site da 6ª RE :
em Aconselhamento Pastoral da Faculdade de Teologia da Umesp. O curso desti- www.metodista.com
na-se a lideranças religiosas e comunitárias em geral, agentes de pastoral, educadores(as), O 3º domingo de Maio é o Dia da Oferta Missionária. As ofertas arreca-
professores(as) de teologia. É realizado em regime semipresencial, durante 18 meses. dadas destinam-se a projetos missionários da Remne e Rema. Os projetos que serão
Informações na Secretaria do Curso de Teologia da Universidade Metodista de S.Paulo contemplados neste ano de 2007 serão: Rema : Construção de salas para Escola Domi-
Tel. (11) 4366-5976; E-mail: comfateo@metodista.br nical em Manaus, AM, em regime de mutirão; Aquisição de terreno para construção de
Dias 28 a 30 de abril acontece o XI Congresso Nacional das Socieda- templo em Marabá, PA. Remne - autonomia da Igreja de São Luís, MA
des Metodistas de Homens. Será realizado em Guaratuba, Paraná. O tema Em Maio terá início a Campanha de Evangelização Nacional. A Igreja segue
desta reunião é o lema da Igreja Metodista: “Testemunhando a alegria e a esperança com o tema: Jesus nossa Maior Segurança. A Campanha durará de Maio a Outubro.
8 Março 2007

Página da Criança