Vous êtes sur la page 1sur 1

6 Política A nova direção do DCE teve maior votação no Centro Tecnológico (CTC), com 30,2 %,

seguida por 18,8 % no Centro Sócio-Econômico (CSE). A menor votação foi no Colégio de
Florianópolis, dezembro de 2008 Aplicação, com apenas 7 votos para a chapa 1, contra 36 para a chapa 2 e 50 para a 3

Estudantes elegem oposição no DCE


A Boas Novas venceu duas chapas com 2545 votos com
����������������������������
discurso de aproximação à�� realidade
��������������������
dos alunos
Dos quase 20 mil alunos de gradua- semana de dezembro. O membro da co- estudante de direito. “Temos que nos pre- eleições. “A chapa 2 ainda está tentando culturais, esportivas, científicas, sociais e
ção da Universidade Federal de Santa Ca- missão eleitoral e estudante de engenharia ocupar com o currículo dos cursos, com um diálogo maior com a gente, alguns políticas e o intercâmbio com entidades
tarina (UFSC) e de ensino médio do Co- elétrica Luiz Fernando Lavado justifica o a qualidade da aula, com os livros que a até foram na posse. Com a 3 está mais do mesmo gênero.
légio de Aplicação, 12,7% votaram para atraso: “A comissão tem apenas três pesso- biblioteca precisa ter”, diz. difícil”, comenta Portela. O DCE possui quatro órgãos de ad-
o Diretório Central dos Estudantes (DCE) as, é um número muito reduzido”. A Boas A independência em relação a parti- As funções do DCE da UFSC estão ministração: o Congresso Estudantil, a
Luís Travassos, órgão de representação Novas ainda não havia decidido a compo- dos políticos é outra bandeira do grupo. definidas no estatuto que completa 20 Assembléia Geral (AG), o Conselho de
máxima dos estudantes. A Boas Novas sição da diretoria e das coordenadorias até “O movimento estudantil não pode ser anos em dezembro de 2008. Apesar de o Entidades de Base (CEB) e a Diretoria,
(chapa 1) foi eleita com 61% dos votos o fechamento do ZERO. pautado pelos partidos”, afirma Gabriel próprio texto prever a sua reformulação nessa ordem hierárquica. Este ano, foi
válidos contra 28% da chapa 3, O sonho O grupo se elegeu como chapa de Portela, estudante de administração. Esta para abril de 1989, através de Congresso definido em CEB que haverá um con-
é popular, e 11% da Para além dos mu- oposição, apesar de dois dos seus 27 idéia foi defendida por todas as chapas Estudantil, não há nenhum outro estatu- gresso estudantil no começo de 2009.
ros (chapa 2). Ano passado apenas uma membros terem participado da gestão durante a campanha eleitoral. As prin- to registrado em cartório. De acordo com “A nossa gestão pretende apoiar e ver
chapa se inscreveu e duas disputaram as anterior, Educação não é mercadoria. cipais críticas que as outras chapas fize- o documento, o diretório deve promover como atuar nesse congresso. A gente não
eleições em 2006. A oposição, para eles, é uma crítica ao ram à eleita foram de que as suas idéias a união dos estudantes, zelar por seus sabe ainda se vai ter força suficiente pra
A posse da gestão 2008-2009 foi dia 27 movimento estudantil que apenas rei- levariam à despolitização dos estudantes direitos e interesses, sem preconceitos ou mudar o estatuto, mas é uma discussão
de novembro, uma cerimônia simbólica, vindica. “Hoje o DCE não existe, porque e à subestimação de temas importantes distinções políticas e religiosas, lutar pela que pode ser feita, porque ele é completa-
porque a chapa ainda não foi homologada muitas vezes está distante de questões como o Reuni e as fundações de apoio. melhoria do ensino e por uma educação mente defasado”, comenta Bastos.
pelo Conselho de Entidades de Base (CEB). do cotidiano do estudante”, justifica o A Para além dos muros propunha aos pública, gratuita e democrática. Também
A previsão é que isso ocorra na primeira membro da Boas Novas Fernando Bastos, concorrentes a unidade do DCE antes das são finalidades a realização de atividades Adriana Seguro

Laura Daudén

Brigas internas da diretoria


explicitam crise da instituição
Neste ano, 43% dos 2.533 sindica- Superior), explica que a questão que
lizados votaram durante as eleições, envolve as disputas da Apufsc é mais
um número histórico para a asso- complexa. A universidade estaria,
ciação. Na eleição anterior apenas segundo ele, passando por um pro-
19,8% dos professores sindicalizados cesso de mudanças, entre os quais a
votaram. A chapa Pela Renovação da exigência pelo aumento de produti-
Apufsc venceu com 687 votos, 63,32% vidade dos professores, o que acaba
dos docentes que foram votar. É a pri- por desumanizá-los e individualiza
meira vez, desde 1998, que duas cha- as lutas. “O que acontece é a escra-
pas se candidatam, resultado de dis- vização dos profissionais, que hoje
putas internas e divergências durante estão descontentes.”
o mandato da última diretoria. Para Rogério Portanova, mes-
A gestão 2006/2008 chegou ao fim mo com as brigas, o saldo da últi-
Os aposentados sindicalizados votaram na sede da Apufsc para escolher seus representantes para Diretoria, Conselho Fiscal e CR em outubro com vários desfalques na ma diretoria foi positivo, pois “se
diretoria, devido às brigas que acon- explicitou a crise de representação

Nova gestão da Apufsc aposta no tecem publicamente há cerca de um


ano e que colocaram em lados opos-
que fazia os docentes ficarem longe
das discussões”. Para fazer com que

Conselho para atrair participação


tos o presidente reeleito, Armando de eles voltem a participar, os novos di-
Melo Lisboa, e mais da metade dos retores pretendem manter a trans-
antigos diretores, que se uniram na parência na prestação de contas e
oposição pela Valer a Pena. Entre as promover atividades acadêmicas e
A proposta da nova diretoria da As- Um dia antes da eleição, as duas Aplicação, foi reativado em outubro divergências apontadas, está os pla- culturais voltadas para os associa-
sociação dos Professores da Universida- chapas que estavam concorrendo – a de 2007, após 18 anos desativado. A nos de saúde da Unimed: os diretores dos. O intuito é valorizar a partici-
de Federal de Santa Catarina (Apufsc) ganhadora e a Valer a Pena – partici- instância estava prevista desde o Regi- alegam que algumas decisões foram pação dos professores para que eles
– Seção Sindical do Andes é ouvir a param de um debate no auditório do mento Geral de 1980, mas, tanto pelo tomadas unicamente por Lisboa, sem mantenham-se mobilizados per-
opinião dos docentes e trazê-los para os Centro Sócio-Econômico (CSE). Um progressivo distanciamento de cada consultar o restante da diretoria e a manentemente. “Será uma espécie
debates da categoria. A chapa Pela Re- dos pontos discutidos foi como trazer professor, quanto pelo seu tamanho Assembléia Geral. Além da contra- de catequização. Se relaxar, eles se
novação da Apufsc, que tomou posse no os professores novamente para partici- (que pode chegar a 120 membros), tação de um escritório de advocacia afastam”, julga o recém-eleito re-
dia 30 de outubro, pretende agir através parem das discussões e das Assembléias gradativamente se auto-extinguiu. para cuidar do caso Unidade de Re- presentante de Assuntos de Aposen-
do fortalecimento do Conselho de Re- Gerais, órgão máximo de deliberação Uma das funções do CR é aliviar a ferência de Preços (URP), também tadoria, Gerônimo Machado.
presentantes (CR). Rogério Portanova, da seção sindical. O público presente, sobrecarga de trabalho que estava sem a consulta dos outros membros, A Apufsc havia estabelecido o pra-
novo vice-presidente da instituição, incluindo os membros da mesa, não acumulada nas mãos da diretoria. e a acusação por parte de Lisboa de zo de 28 de novembro para todos os
acredita que a força do atual mandato passou de 50 pessoas. Durante as dis- Especialmente quanto à tarefa de que a diretoria estava “paralisada”. departamentos e colégios elegerem
estará concentrada no CR, “o coração de cussões, Edgar Matiello Júnior, da Valer coordenar a elaboração do novo regi- Os diretores defenderam-se alegando seus indicados ao Conselho de Re-
uma nova Apufsc”, que trará oxigenação a Pena, denunciou os potencias limites mento, aprovado no fim de setembro que o presidente era ausente, o que presentantes (CR). Porém, o capítulo
à associação dos docentes. “Será possível da representatividade do CR. “É neces- deste ano. O conselho só fica abaixo teria comprometido o pleno funcio- 2 do Título VII do regimento geral da
estender o trabalho para aproximação sário revalorizar todas as instâncias das Assembléias quanto ao poder de- namento da instituição. Procurado associação permite a convocação de
dos professores.” Até o dia 1 de dezem- da Apufsc e criar novas, pois mesmo liberativo. No entanto, para que fun- pelo ZERO, Lisboa se recusou a falar eleição sempre que houver a neces-
bro, apenas 40 dos 57 departamentos da o conselho pode conter vícios devido a cione devidamente, é necessário que sobre as desavenças, alegando que o sidade de preenchimento de cargos
UFSC haviam eleito seus indicados para brigas internas dos departamentos.” os professores escolhidos como repre- que havia para responder já estava do CR. No dia 10 de dezembro haverá
o conselho. Os outros 23, além dos três O Conselho de Representantes, sentantes participem ativamente das publicado nos Boletins da Apufsc. nova reunião da Apufsc para definir
colégios (Agrícolas de Araquari e Cam- composto por dois membros – um atividades propostas pela Apufsc. Paulo Rizzo, ex-presidente do sobre as eleições nos departamentos
boriú e de Aplicação) ainda não tinham titular e um suplente – de cada De- Andes-SN (Sindicato Nacional dos que ainda não elegeram seus repre-
escolhido sua representação. partamento de Ensino e da Colégio de Giovana Suzin Docentes das Instituições de Ensino sentantes. (G. S.)