Vous êtes sur la page 1sur 3
XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA Universidade Federal de Mato Grosso Cuiabá/MT, 14 a 18 de

XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA

Universidade Federal de Mato Grosso

Cuiabá/MT, 14 a 18 de maio de 2012

A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar

2012 A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com . Fone: (65)

www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com. Fone: (65) 3615-8322

Potencial produtivo de gramíneas do gênero Brachiaria cultivadas em Roraima

Vandré Cleyton Sena Vogel 1* , Rodrigo Gomes Guedes 1 , Danielle Almeida de Oliveira 1 , Bruna Rufino dos Santos 1 , Isabel Santos Diniz 1 , Gabrielle Catarine Castro Pereira 1 , Luan Freitas de Souza Nogueira 2 , Jalison Lopes 3

1 Estudantes de graduação em Zootecnia UFRR, *Bolsista do PIC, e-mail: vandre-vogel@hotmail.com 2 Estudante do curso Técnico em Agropecuária - Universidade Federal de Roraima (UFRR) 3 Zootecnista, Dsc. Professor do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Roraima (UFRR)

Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial produtivo de espécies do gênero Brachiaria em duas idades de corte, em bioma de Savana Amazônica no estado de Roraima. Os tratamentos corresponderam a seis gramíneas, capim-braquiária, capim-ruziziensis, capim-mg4, capim-xaraés, capim-piatã e capim-brizantão e duas idades de corte, 21 e 35 dias. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado em esquema de parcela subdividida, com as gramíneas nas parcelas e as idades de corte nas subparcelas com três repetições. O capim-brizantão apresentou o maior acúmulo de lâmina foliar e o capim-ruziziensis o menor. Aos 21 dias, os maiores acúmulos de colmo foram observados para o capim-braquiária e capim-ruziziensis.O maior acúmulo de material morto foi observado para o capim-mg4 e o menor para o capim-xaraés. Os maiores acúmulos de matéria seca total foram observados para o capim-braquiária e capim-brizantão e os menores para o capim-piatã e capim- ruziziensis. Aos 35 dias, o maior acúmulo de colmo foi observado para o capim-braquiária e menor para o capim-xaraés. O maior acúmulo de material morto foi observado para o capim-mg4 e o menor para o capim-xaraés. Os maiores acúmulos de matéria seca total foram observados para o para capim- braquiária, capim-brizantão e capim-mg4 e os menores para capim-xaraés e capim-ruziziensis. O capim- brizantão apresenta características produtivas mais favoráveis a produção animal em região de Savana Amazônica.

Palavraschave: idades de corte, lâmina foliar, matéria seca, período chuvoso

Potential production of Brachiaria grasses grown in Savanna Amazon

Abstract: The objective of this work to evaluate the potential production of Brachiaria grasses in two cut ages, in Amazon savanna biome in the state of Roraima, Brazil. The experimental treatments were composed of six grasses, Brachiaria decumbens, Brachiaria Ruziziensis, Brachiaria brizantha cultivars Marandu, Xaraés, Piatã and MG4 and two cut ages, 21 and 35 days. A complete randomized design in split plot arrangement, with the grasses in the plots and the ages cut in the subplots, with three replicates was used. The leaf blade accumulation of cv. Marandu was highest and of Brachiaria Ruziziensis was lowest. At 21 days old, the stem accumulation of Brachiaria decumbens and Brachiaria Ruziziensis were higher. Dead forage accumulation of cv. MG4 was highest and of cv. Xaraés was lowest. The total dry matter accumulation of Brachiaria decumbens and cv. Marandu were higher and of cv. Piatã and Brachiaria Ruziziensis were lower. At 35 days old, stem accumulation of Brachiaria decumbens was highest and of cv. Xaraés was lowest. Dead forage accumulation of cv. MG4 was highest and of cv. Xaraés was lowest. Total dry matter accumulation of Brachiaria decumbens, cv. Marandu and cv. MG4 were higher and of cv. Xaraés and Brachiaria Ruziziensis were lower. The cv. Marandu is best to animal production in Amazon savanna biome.

Keywords: cut ages, leaf blade, dry matter, rainy season

Introdução

Diversas são as espécies de gramíneas forrageiras tropicais que apresentam-se como opções para a formação de pastagens no Brasil. As do gênero Brachiaria têm-se firmado pela capacidade de adaptação às diversas condições ambientais e de manejo da pastagem. Por isso, a supremacia deste gênero nos sistemas de produção animal em pastagem ainda pode se estender por muito tempo, tendo-se em vista a

XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA Universidade Federal de Mato Grosso Cuiabá/MT, 14 a 18 de

XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA

Universidade Federal de Mato Grosso

Cuiabá/MT, 14 a 18 de maio de 2012

A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar

2012 A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com . Fone: (65)

www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com. Fone: (65) 3615-8322

extensão das áreas cultivadas e o fato de os programas de seleção e melhoramento de forrageiras contemplarem este gênero. Apesar da grande extensão de áreas cultivadas com espécies de Brachiaria, pode-se afirmar que o contingente de informações geradas ainda representa pouco no universo de situações em que o gênero Brachiaria está inserido (Fagundes et al., 2006). Desta forma, objetivou-se com esta pesquisa avaliar o potencial produtivo de espécies do gênero Brachiaria em duas idades de corte, cultivadas em bioma de Savana Amazônica no estado de Roraima.

Material e Métodos

O experimento foi conduzido no Campus Murupu da Universidade Federal de Roraima,

localizado na rodovia BR 174, Km 37, Boa Vista-RR. As espécies forrageiras foram implantadas em maio de 2011 (início do período chuvoso na região), em área anteriormente usada para cultivos anuais, com o solo apresentando, na camada de 0-20cm, as seguintes características: pH em água = 6,3; P (Mehlich) = 12,18 mg/dm 3 ; K = 0,15 cmolc/dm 3 ; Ca = 1,83 cmolc/dm 3 ; Mg = 0,55 cmolc/dm 3 ; Al= 0,01 cmolc/dm 3 ; H+Al = 0,78 cmolc/dm 3 ; CTC = 2,54 cmolc/dm 3 ; V = 76%, MO = 14,4 g/kg; 11% de argila; 9% de silte e 80% de areia. A adubação de estabelecimento constou de 100 kg/ha de P 2 O 5 em parcela única aplicada no plantio, 150 kg/ha de K 2 O, divido em três parcelamentos iguais, com intervalos de 30 dias a partir do estabelecimento e 100 kg/ha de N, aplicado em cobertura aos 25 e 60 dias pós-plantio. Aos 60 dias pós-plantio, efetuou-se um corte de uniformização a 5 cm de altura do solo, com o objetivo de estimular o perfilhamento das espécies estudadas e controlar invasoras na área experimental. Os tratamentos corresponderam a seis gramíneas do gênero Brachiaria: capim-braquiária (Brachiaria

decumbens cv Basilisk), capim-ruziziensis (Brachiaria ruziziensis), capim-MG4 (Brachiaria brizantha

cv. MG4), capim-xaraés (Brachiaria brizantha cv. Xaraés), capim-piatã (Brachiaria brizantha cv. Piatã)

e capim-brizantão (Brachiaria brizantha cv. Marandu), alocadas em parcelas de 12 m 2 . Cada parcela foi

dividida em duas subparcelas que corresponderam a duas idades de corte, 21 e 35 dias após o corte de uniformização. Para colheita das espécies forrageiras utilizou-se um quadro de 0,5 x 0,5 m (0,25 m 2 ), lançado ao acaso dentro de cada subparcela. Toda forragem delimitada pelo quadro foi cortada a 5 cm do solo e separada nos componentes lâmina foliar, colmo e material morto. O material colhido foi colocado em estufa de ventilação forçada a 65ºC até atingir peso constante, para determinação dos acúmulos dos componentes morfológicos das gramíneas estudadas, ou seja, acúmulos de lâminas foliares, colmo+bainha, material morto e matéria seca total, convertidos em kg/ha. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado em esquema de parcela subdividida, com as gramíneas nas parcelas e as idades de corte nas subparcelas com três repetições. Os dados coletados foram submetidos à análise de variância com comparação das médias, a 5% de significância, por intermédio do programa estatístico SISVAR (Ferreira, 2008).

Resultados e Discussão

O acúmulo de lâmina foliar foi influenciado pelos fatores estudados de forma independente

(P<0,05). Já os acúmulos de colmos, material morto e matéria seca total foram influenciados pela interação idades de corte x gramíneas (P<0,05) (Tabela 1). O capim-brizantão apresentou o maior acúmulo de lâmina foliar e o capim-ruziziensis o menor. Aos 21 dias, os maiores acúmulos de colmo

foram observados para o capim-braquiária e capim-ruziziensis. Aos 35 dias, esta variável foi maior para

o capim-braquiária e menor para o capim-xaraés. Em relação ao acúmulo de material morto, aos 21 e 35

dias, o maior valor foi observado para o capim-MG4 e o menor para o capim-xaraés. Para o acúmulo de matéria seca total, aos 21 dias de idade, o capim-braquiária e capim-brizantão apresentaram os maiores valores e os menores valores foram observados para o capim-piatã e capim-ruziziensis. Já aos 35 dias os maiores valores foram observados para capim-braquiária, capim-brizantão e capim-mg4 e os menores para capim-xaraés e capim-ruziziensis. Aos 35 dias de idade, os acúmulos de todos componentes

morfológicos e da matéria seca total foram superiores aos observados aos 21 dias. Para não restringir o consumo a pasto, a disponibilidade de matéria seca total deve ser superior a 2000 kg MS/ha (Minson, 1990). Neste sentido, o capim-braquiária e o capim-brizantão aos 21 dias de idade e todas as cultivares estudadas aos 35 dias de idade, seriam capazes de proporcionar bons desempenhos em animais manejados a pasto. Porém, em pastagens do gênero Brachiaria a correlação entre matéria seca total e ingestão de forragem nem sempre é positiva, devido a elevada participação dos componentes colmo e

XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA Universidade Federal de Mato Grosso Cuiabá/MT, 14 a 18 de

XXII CONGRESSO BRASILEIRO DE ZOOTECNIA

Universidade Federal de Mato Grosso

Cuiabá/MT, 14 a 18 de maio de 2012

A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar

2012 A importância da Zootecnia para a Segurança Alimentar www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com . Fone: (65)

www.zootec.org.br e zootec2012@gmail.com. Fone: (65) 3615-8322

material morto em algumas situações, mas a correlação entre a massa de lâmina foliar e a ingestão de forragem pelos animais é sempre positiva (Euclides et al., 2000). Desta forma, a oferta de lâmina foliar é um parâmetro mais eficiente para se determinar a capacidade que um pasto apresenta de proporcionar desempenhos satisfatórios. Pode-se inferir que com base nesta premissa, os melhores desempenhos seriam verificados em pastagens formadas com capim-brizantão e os piores nas pastagens de capim- ruziziensis.

Tabela 1- Potencial produtivo de forragem e dos componentes morfológicos de gramíneas do gênero Brachiaria em duas idades de corte.

Gramínea

Idade de corte (dias)

Piatã

Xaraés

Braquiária

Ruziziensis

MG4

Brizantão

Média

 

Acúmulo de lâmina foliar (Kg MS/ha)

 

21

1033

1383

1341

1029

1184

1440

1235B

35

2329

1969

2104

1731

2024

2760

2153A

Média

1681b

1676b

1723b

1380c

1604b

2100a

 

Acúmulo de colmos (Kg MS/ha)

 

21

391Bb

372Bb

623Ba

588Ba

376Bb

480Bb

472

35

1028Ac

839Ad

1868Aa

1450Ab

1536Ab

1124Ac

1308

Média

710

606

1246

1019

956

802

 

Acúmulo de material morto (Kg MS/ha)

 

21

150Bc

103Bd

198Bb

96Bd

274Ba

194Bb

169

35

536Ab

206Ad

464Ac

232Ad

736Aa

566Ab

457

Média

343

155

331

164

505

380

 

Acúmulo de matéria seca total (Kg MS/ha)

 

21

1574Bc

1857Bb

2162Ba

1713Bc

1834Bb

2114Ba

1876

35

3893Ab

3014Ac

4436Aa

3413Ac

4296Aa

4450Aa

3917

Média

2734

2436

3299

2563

3065

3282

Médias seguidas por letra maiúscula igual nas colunas e minúsculas iguais nas linhas não diferem entre si pelo teste Scott Knott (P<0,05).

 

Conclusões

Nas

condições

deste

estudo,

o

capim-brizantão

apresenta

características

produtivas

mais

favoráveis a produção animal em região de Savana Amazônica.

Literatura citada EUCLIDES, V.P.B., CARDOSO, E.G., MACEDO, M.C.M. E OLIVEIRA, M.P.Consumo voluntário de Brachiaria decumbens cv. Basilisk e Brachiaria brizantha cv. Marandu sob pastejo. Revista Brasileira de Zootecnia,v. 29, p.2200-2208, 2000.

FAGUNDES, J. L.; FONSECA, D. M.DA; MISTURA, C.; MORAIS, R. V. DE; VICTOR, C. M. T.; GOMIDE, J. A.; NASCIMENTO, D. DO; Características morfogênicas e estruturais do capim-braquiária em pastagem adubada com nitrogênio avaliadas nas quatro estações do ano. Revista Brasileira de Zootecnia, v.35, n.1, p.21-29, 2006.

FERREIRA, D.F. SISVAR: um programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium, Lavras, v.6, p.36-41, 2008.

MINSON, D.J. 1990. Forage in ruminant nutrition. San Diego: Academic Press. 483p.