Vous êtes sur la page 1sur 3

Historia da arte

A historia da arte é parte antiga como o mais elementar dos


indícios de civilização, porque, muitos milhares de anos antes de
aparecer qualquer método de escrita, encontramos o homem das
cavernas imortalizando em desenhos as façanhas dos homens pré-
históricos e dos animais que então povoaram a terra; e esses
desenhos eram executados com uma habilidade tão natural que
dificilmente seriam hoje igualados.

Etimologia

Poucos vocábulos possuem tão grande número de definições


discordantes e surgem tantos significados como arte. E poucos
tem sido alvo de tão vasta e secular controvérsia doutrinaria.
Etimologicamente, arte significa “coleção de regras ou métodos
de fazer alguma coisa com acerto”, e também “a aplicação dos
conhecimentos humanos à execução de um pensamento, execução
pratica de uma idéia”. Também é “virtude idéia”. Também é
“virtude, disposição e indústria para fazer alguma coisa”, ou
ainda, “tudo o que se faz por indústria e habilidade do homem e
que nesse sentido se contrapõe à natureza”.
No latim ars tem três significados fundamentais; no primeiro
traduz a idéia de “talento, habilidades, saber fazer; no segundo é o
objeto no qual se aplica o talento, o saber fazer; no terceiro
significa conhecimentos técnicos, teoria, corpo de doutrina de
sistema”.
Este conceito de arte como habilidade técnica, ou a própria
técnica de uma disciplina ou ciência, herdaram-no os romanos dos
gregos, cuja pátria, foi o templo imortal da arte antiga. Na língua
grega, arte se traduz sempre pelo vocábulo techne, que significa o
exeracio de uma indústria ou profissão, “a habilidade de fazer
alguma coisa, particularmente habilidade manual”. Do seu
adjetivo technikós deriva a palavra técnica, conservada, com
pequenas alterações, em quase todas as línguas modernas.
A arte como técnica

Os gregos, como os romanos, aplicavam a palavra arte tanto ás


belas artes – pintura, escultura, arquitetura, Nísia, etc. como as
artes menores, a arte do padeiro, do medico, do alfaiate, enfim das
profissões.

A arte como disciplina estética

A preponderância do elemento estético na arte e consequente


separação entre os conceitos de artista e artifício, isto é, a noção
de arte como disciplina do belo, só aparece, verdadeiramente a
partir do século 18. A estética ficou sendo a ciência do belo ou o
estudo da arte enquanto imitação, imaginação ou expressão da
beleza do mundo e das coisas.

A dança como origem da arte

A dança é a primeira manifestação da arte dos povos primitivos: a


dança é universal.
Todas as artes, com exceção da arquitetura, que desde o inicio
teve fins utilitários, teriam nascido do corpo humano,
transformado em objeto de arte pela dança.

A arte pelo corpo humano

Dessa primeira origem filosófica da arte, da sua filiação à


tendência para o jogo – para o jogo estilizado em dança ou em
movimentos rítmicos do corpo – resulta um segundo caráter, que
é a esteira união existente, sobre a emoção estética e o instinto do
amor sob todas as suas formas.
O corpo humano foi à primeira fonte do sentimento do belo.
Todos os desejos e as aspirações que estão unidos ao amor do
corpo humano foram os primeiros motivos de inspiração artística.
E mesmo nos nossos dias eles continuam figurando entre os
motivos mais poderosos e mais universais.
É curioso notar que a admiração do corpo humano, como objeto
de arte, precedeu historicamente ao próprio culto da natureza. A
beleza cultural da mulher apaixonou a alma do homem muito
antes de todas as belezas das paisagens do mundo. A era de maior
fluorescência da arte antiga do Ocidente , ou seja , o período
áureo da cultura grega , se inspirou toda ela num culto quase
delirante da beleza corpórea . Daí a denominação de alma
apolínea à alma grega: porque o seu símbolo é culto de Apolo,
isto é o corpo do homem feito ideal supremo de arte e beleza.