Vous êtes sur la page 1sur 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA

ANDRE LUIZ T. BORDIGNON DIANDRA S. LEITNER CAMILA GUSTAVO LUNARDON QUILLÓ MAYARA

PRIORIZAÇÃO E MINIMIZAÇÃO DE RESÍDUOS DO PROCESSO DE PRODUÇÃO DO BIODIESES

Trabalho apresentado como requisito parcial à disciplina de Minimização de Resíduos do curso de Engenharia Química da Universidade Federal do Paraná.

Orientadores:

Prof.ª

Drª

CURITIBA

2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA ANDRE LUIZ T. BORDIGNON DIANDRAMonica Beatriz Kolicheski. CURITIBA 2013 " id="pdf-obj-0-22" src="pdf-obj-0-22.jpg">

1.

PRIORIZAÇÃO DE RESÍDUOS

Com base no processo de produção de biodiesel e no seu respectivo balanço de massa, foram listados os principais resíduos:

Sabão;

Água contaminada com óleo;

Emissões gasosas advindas da caldeira;

Água com goma;

Resíduo de escritório;

Torta do filtro;

Sólidos provenientes do óleo usado.

Para a análise da priorização dos resíduos a serem minimizados, foram desconsiderados a torta do filtro e os sólidos do óleo usado. Isto porque aquele é característico da operação unitária e este, para ser minimizado, exigiria que o óleo usado fosse substituído por óleo virgem, o que não é interessante do ponto de vista de sustentabilidade. Os resíduos de escritório também não foram analisados por serem facilmente minimizados com a aplicação de boas práticas.

Existem critérios que auxiliam a priorização. Para cada um destes critérios atribui-se um peso de 1 a 3.

TABELA 1- CRITÉRIOS

 

Critério

Peso (P i )

A

Legislação

3

B

Custos de Tratamento

1

C

Riscos potenciais ao meio ambiente e a segurança

1

D

Quantidade gerada

1

E

Classificação do resíduo

2

F

Potencial ou facilidade de minimização

2

G

Recuperação de subproduto

3

H

Número de Prioridade (NP)

-

Ao número de prioridade não é estabelecido peso pois ele é função dos critérios e pesos anteriores (de A a G):

A seguir os critérios serão analisados separadamente.

A) LEGISLAÇÃO

Verifica a conformidade da disposição dos resíduos com a legislação.

Valoração:

1: atende aos requisitos legais;

3: conforme os requisitos legais, mas com possibilidade de melhoria;

9: não atende aos requisitos legais.

Os resíduos mais críticos no que diz respeito a legislação serão verificados individualmente.

Sabão:

O teor limite de surfactantes para sistemas aquáticos determinado pela legislação ambiental brasileira (CONAMA, 1995) é de 0,5mg/L.

Água contaminada com óleo:

De acordo com a resolução 357 do CONAMA (2005) complementada pela resolução 430 do CONAMA (2011), para águas doces de classe I e III, águas salinas de classe I e água salobras de classe I: óleos e graxas devem estar virtualmente ausentes.

Emissões gasosas da caldeira:

De acordo com a resolução 382 de 2006 do CONAMA, ficam estabelecidos os seguintes limites máximos de emissão para poluentes atmosféricos provenientes de processos de geração de calor a partir da combustão externa de óleo combustível:

3: conforme os requisitos legais, mas com possibilidade de melhoria; 9: não atende aos requisitos legais.

FIGURA 1 Legislação correspondente a emissões gasosas

B) GASTOS DE TRATAMENTO DO RESÍDUO

Verifica os custos relacionados a geração, transporte e disposição de resíduos e gastos com obtenção de matéria prima nova como água potável e alta quantidade de combustível.

Valoração:

1: Valores menores que R$ 30.000,00 ao ano;

3: Valores entre R$ 30.000,00 e R$ 80.000,00 ao ano;

9: Valores maiores que R$ 80.000,00 ao ano;

Quanto aos resíduos gerados na produção do biodiesel:

Sabão:

Considera-se que o sabão gerado possa ser vendido ou reaproveitado pela empresa, sendo assim, o único custo seria o de transporte. Logo, possui custos menores que R$ 30.000,00 ao ano.

Água com óleo:

Exige, pelo menos, caixa separadora de água e óleo.

Emissões gasosas:

Se fora da especificação, necessita de um filtro, de um separador eletrostático ou de alguma outra operação antes de ser lançada para a atmosfera.

Não exige custos de transporte.

Água com goma:

Por falta de maiores conhecimentos, adotou-se que seus gastos são entre R$ 30.000,00 e R$ 80.000,00 ao ano.

  • C) RISCOS POTENCIAIS AO MEIO AMBIENTE E À SEGURANÇA

Critério não válido para resíduos inertes (classe III).

Valoração:

1: resíduo não entra em contato com o funcionário;

3: possibilidade de o funcionário entrar em contato com o resíduo;

9: necessidade de contato direto com o resíduo.

Considerou-se que nenhum dos resíduos gerados entra em contato com os funcionários.

  • D) QUANTIDADE GERADA

Valoração:

1: até 5.000 t/ano;

3: de 5.000 t/ano até 15.000 t/ano;

9: mais de 15.000 t/ano.

 

E)

CLASSIFICAÇÃO DO RESÍDUO

 

Classificação de acordo com as NBR 10.005, 10.006 e 10.007.

Valoração:

 
 

1: resíduo classe III (inerte);

 

3: resíduo classe II (não perigosos);

9: resíduo classe I (perigosos).

Considerou-se que as emissões de caldeira são inertes e que todos os outros são não perigosos.

 

F)

POTENCIAL OU FACILIDADE DE MINIMIZAÇÃO

 

Critério que leva em consideração as alternativas de minimização, medidas simples serão o suficiente ou se será necessário uma mudança de processo, incorporação de novos equipamentos, custo para essa instalação.

Valoração:

 

1: Medidas complexas de minimização.

 

3:

Medidas

simples

de

minimização

com

necessidade de novos

equipamentos(alteração drásticas no processo).

9: Medidas complexas de minimização Medidas simples de minimização, com baixa ou sem necessidade de novos equipamentos.

 

G)

RECUPERAÇÃO DE SUBPRODUTO

 

Analisa a possibilidade de venda do subproduto após tratamento do resíduo para deixar em especificação.

Valoração:

1:Tratamento complexo para venda ou reutilização do subproduto

3:Tratamento simples para venda ou reutilização do subproduto

9: Sem necessidade de tratamento para venda ou reutilização do subproduto

H) NÚMERO DE PRIORIDADE

Esse critério tem com objetivo auxiliar na escolha do resíduo mais critico, e por consequência, buscar alternativas de minimização para o mesmo.

Para a análise deste critério foi utilizada uma tabela com todos os resíduos e todos os critérios avaliados, aquele que receber maior número de prioridade será o resíduo que devera ser analisado primeiro para buscas de alternativas de minimização.

Critérios

A

B

C

D

E

F

G

H

Classificação

Resíduo

-

----------------

Água/óleo(1)

3

1

1

1

6

18

9

39

3

Emissões(2)

3

3

1

9

2

18

9

45

1

Goma(3)

3

1

1

3

6

2

27

43

2

Sabão(4)

9

3

1

9

6

2

9

39

3

Alternativas de minimização:

O resíduo 1 pode ser usado em reuso em através de analise water pinch e ser incorporado na operação degomadora.

As emissões gasosas podem ser diminuídas utilizando uma integração energética da corrente de fundo das destiladoras para aquecimento da corrente de alimentação das mesmas.

O resíduo 3 pode ser vendido imediatamente.

O sabão pode ser minimizado atrás da neutralização do CATALISADOR? E a

adição

de

uma

decantadora para remoção dos sais produzidos na

neutralização.