Vous êtes sur la page 1sur 7
Sistema de Informações Geográficas Sensoriamento Remoto
Sistema de Informações
Geográficas
Sensoriamento Remoto
Sistema de Informações Geográficas Sensoriamento Remoto TUTORIAIS www.r amonr lp.blogspot.com TUTORIAL ARCGIS:

TUTORIAL ARCGIS: UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA SPLIT PARA DIVISÃO DE POLÍGONOS

TUTORIAL ARCGIS: UTILIZAÇÃO DA FERRAMENTA SPLIT PARA DIVISÃO DE POLÍGONOS RAMON LEAL PESSÔA JOÃO PESSOA-PB 2009

RAMON LEAL PESSÔA

JOÃO PESSOA-PB

2009

1.

INTRODUÇÃO

1. INTRODUÇÃO Durante o desenvolvimento de trabalhos em SIG, alguns pequenos problemas surgem, e mesmo aparentando
1. INTRODUÇÃO Durante o desenvolvimento de trabalhos em SIG, alguns pequenos problemas surgem, e mesmo aparentando

Durante o desenvolvimento de trabalhos em SIG, alguns pequenos problemas surgem, e mesmo aparentando possuir soluções simples, muitas vezes não se tem o conhecimento sobre a ferramenta específica de um software de SIG para tal resolução. Como exemplo dessa situação, pode-se citar a ocasião em que, possuindo um arquivo de dados espaciais (formato “.shp”) contendo diversos polígonos, deseja-se executar um procedimento que resulte na separação dos polígonos do arquivo único, em diversos arquivos contendo apenas polígonos que possuem um atributo em comum. Simplificando o exposto, por diversas vezes pode-se encontrar uma situação semelhante à de se ter apenas um arquivo contendo os bairros de determinada cidade, onde se deseja executar estudos em áreas específicas, sendo necessária a separação de tal arquivo em vários outros, de maneira que cada arquivo contenha as informações de um bairro. Este tutorial discorre sobre a utilização da ferramenta SPLIT do software ArcGIS, buscando separar polígonos que se encontrem em um único arquivo, através da avaliação de atributos semelhantes, resultando em um arquivo para cada polígono de característica idêntica.

2. METODOLOGIA

No exemplo a seguir, utilizou-se um arquivo com a divisão política do Brasil para facilitar o entendimento. Assim, para realizar a separação dos polígonos, que representam os estados da federação, em arquivos distintos, deve-se executar os procedimentos descritos a seguir:

a. Importar o arquivo para o ArcMap;

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento

Figura 1 – Seleção do arquivo para importação. Figura 2 – Arquivo Importado Ramon Leal
Figura 1 – Seleção do arquivo para importação. Figura 2 – Arquivo Importado Ramon Leal
Figura 1 – Seleção do arquivo para importação. Figura 2 – Arquivo Importado Ramon Leal

Figura 1 – Seleção do arquivo para importação.

Figura 1 – Seleção do arquivo para importação. Figura 2 – Arquivo Importado Ramon Leal Pessôa

Figura 2 – Arquivo Importado

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento

b . Ab r i r o A rctoo lb ox e b uscar "A
b . Ab r i r o A rctoo lb ox e b uscar "A

b. Abrir o Arctoolbox e buscar "Analysis Tools" -> "Extract" -> "Split";

"E xtract " -> "S p li t " ; Figura 3 – Abrir a Ferramenta

Figura 3 – Abrir a Ferramenta SPLIT no ArcToolBox.

; Figura 3 – Abrir a Ferramenta SPLIT no ArcToolBox. Figura 4 – Janela da Ferramenta

Figura 4 – Janela da Ferramenta SPLIT.

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento

c.

Em "Input Features" selecione a Layer de entrada (BRASIL);

se l ec i one a L ayer d e entra d a (BRASIL) ; d.
se l ec i one a L ayer d e entra d a (BRASIL) ; d.

d. Em "Split Feature" selecione a Layer que possui os atributos de interesse para divisão, que neste exemplo corresponde à mesma Layer de entrada (BRASIL);

e. Em "Split Field" selecione um campo da tabela de atributos que contenha a informação que diferencie cada polígono para a divisão (neste exemplo utilizou-se a coluna que contém o nome do Estado);

f. Em "Target Workspace" selecione a pasta onde serão salvos os arquivos gerados;

g. Clique em Ok;

Figura 5 – Parâmetros da Ferramenta SPLIT
Figura 5 – Parâmetros da Ferramenta SPLIT

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento

Figura 6 – Resultado da Operação. h. Depois de concluída a operação, pode-se importar os
Figura 6 – Resultado da Operação. h. Depois de concluída a operação, pode-se importar os
Figura 6 – Resultado da Operação. h. Depois de concluída a operação, pode-se importar os

Figura 6 – Resultado da Operação.

h. Depois de concluída a operação, pode-se importar os novos arquivos que estarão armazenados no diretório informado anteriormente em "Target Workspace”;

informado anteriormente em " Target Workspace ”; Figura 7 – Arquivos Resultantes da Operação. Ramon Leal

Figura 7 – Arquivos Resultantes da Operação.

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento

Figura 8 – Resultado Visualizado no ArcMap. Pronto! Ter-se-á assim concluído os procedimentos e os
Figura 8 – Resultado Visualizado no ArcMap. Pronto! Ter-se-á assim concluído os procedimentos e os
Figura 8 – Resultado Visualizado no ArcMap. Pronto! Ter-se-á assim concluído os procedimentos e os

Figura 8 – Resultado Visualizado no ArcMap.

Pronto! Ter-se-á assim concluído os procedimentos e os arquivos gerados estarão prontos para se trabalhar individualmente. Bom Trabalho!

Ramon Leal Pessôa – ramonrlp@hotmail.com Tecnólogo em Geoprocessamento