Vous êtes sur la page 1sur 76
MINI-CURSO DE TRANSCAD/MAPTITUDE - MÓDULO I - Glaydston Mattos Ribeiro Saul Germano Rabelo Quadros Rio
MINI-CURSO DE TRANSCAD/MAPTITUDE - MÓDULO I - Glaydston Mattos Ribeiro Saul Germano Rabelo Quadros Rio

MINI-CURSO DE TRANSCAD/MAPTITUDE

MINI-CURSO DE TRANSCAD/MAPTITUDE - MÓDULO I - Glaydston Mattos Ribeiro Saul Germano Rabelo Quadros Rio de
MINI-CURSO DE TRANSCAD/MAPTITUDE - MÓDULO I - Glaydston Mattos Ribeiro Saul Germano Rabelo Quadros Rio de

- MÓDULO I -

Glaydston Mattos Ribeiro Saul Germano Rabelo Quadros

Rio de Janeiro

2005

LISTA DE FIGURAS SUMÁRIO 3

LISTA DE FIGURAS

LISTA DE FIGURAS SUMÁRIO 3

SUMÁRIO

LISTA DE FIGURAS SUMÁRIO 3

3

LISTA DE TABELAS

6

1.

INTRODUÇÃO

7

2.

CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE PONTOS

11

3.

CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE ÁREA

17

4.

CRIANDO UM BANCO DE DADOS DE LINHAS

24

5.

CRIANDO MAPAS TEMÁTICOS

30

6.

GERENCIANDO DADOS

36

7.

MÉTODOS DE SELEÇÃO

45

8.

FERRAMENTAS DE ANÁLISE ESPACIAL

51

9.

APRESENTAÇÃO DE UM MAPA

57

9.1.

ROTULAÇÃO AUTOMÁTICA

57

9.2.

ROTULAÇÃO MANUAL

60

10.

ENCONTRANDO A MELHOR ROTA

65

11.

CRIANDO LAYOUTS

69

12.

REFERÊNCIAS

76

LISTA DE FIGURAS Figura 1.1 - O pacote de software de um SIG Figura 2.1
LISTA DE FIGURAS Figura 1.1 - O pacote de software de um SIG Figura 2.1

LISTA DE FIGURAS

Figura 1.1 - O pacote de software de um SIG Figura 2.1 - Janela inicial do Maptitude Figura 2.2 – Escolha do novo arquivo

Figura 2.3 – Configuração do novo arquivo geográfico Figura 2.4 – Configurando os atributos do novo arquivo Figura 2.5 – Entrando com dados geográficos Figura 2.6 - Alterando o estilo de arquivo geográfico

Figura 2.7 - Mapa com legenda

Figura 3.1 – Abrindo um arquivo geográfico Figura 3.2 - Criando um banco de dados geográfico de área Figura 3.3 - Ativando layers para modificações -

Figura 3.4

Figura 3.5 - Criando os estados

Figura 3.6 - Salvando ou cancelando as alterações no arquivo Figura 3.7 - Disposição dos Estados Figura 3.8 - Adicionando campos a um banco de dados geográficos criado -

Figura 4.1

Figura 4.2 - Trocando o nome de um layer Figura 4.3 - Acertando a escala de um mapa

- Figura 4.5 - Inserindo linhas em um Figura 4.6 - Dados das rodovias Figura 5.1 - Criando um mapa Figura 5.2 - Criando um mapa temático a partir de uma Figura 5.3 - Criando um mapa temático a partir de uma Figura 5.4 - Alterando o estilo de uma classe em um mapa Figura 5.5 - Mapas temáticos dos layers Estados e Figura 6.1 - Abrindo uma nova Figura 6.2 - Janelas abertas Figura 6.3 - Alterando o nome do Figura 6.4 - Alterando o nome de uma dataview

Figura 4.4

Editando dados geográficos

Adicionando layers a um

Editando um layer de

8

11

12

12

13

14

15

15

17

19

20

20

21

21

22

23

24

25

26

26

27

27

31

32

33

34

35

36

37

38

38

Figura 6.5 - Visualizando vários dataviews Figura 6.6 - Adicionando registros a uma Figura 6.7
Figura 6.5 - Visualizando vários dataviews Figura 6.6 - Adicionando registros a uma Figura 6.7

Figura 6.5 - Visualizando vários dataviews Figura 6.6 - Adicionando registros a uma Figura 6.7 - Campos da nova Figura 6.8 - União de tabelas Figura 6.9 - Apagando uma junção Figura 6.10 - Criando uma Figura 6.11 - Dados de população das cidades Figura 7.1 - Utilizando ferramentas de Figura 7.2 - Utilizando ferramentas de Figura 7.3 - Visualizando somente os registros Figura 7.4 - Criando Figura 7.5 - Criando uma seleção com a opção Select by Figura 7.6 - Vários conjuntos de seleção

Figura 7.7 - Caixa de seleção Figura 7.8 - Configurações dos conjuntos de seleção Figura 8.1 - Inserindo mais um campo no banco de dados Estados Figura 8.2 - Criando o um layer de regiões Figura 8.3 - Agregando um campo ao Figura 8.4 - Criando -

Figura 8.5

Figura 8.6 - Criando um overlay Figura 9.1 - Configurando os rótulos Figura 9.2 - Prioridade na -

Figura 9.3

Figura 9.4 - Alterando as características de rótulo manual Figura 9.5 - Alterando as características da legenda -

Figura 10.1

Figura 10.2 - Inserindo dados nas novas rodovias -

Figura 10.3

Figura 10.4 - Janela de diálogo para criação de -

Figura 10.6 - Rota criada segundo outro

Figura 10.5

Mapa com

Alterando manualmente um

Inserindo mais

Inserindo tempos de

Rota

39

41

41

42

42

43

43

46

47

47

48

48

49

49

50

52

52

54

55

55

56

58

59

60

61

62

65

66

66

67

67

68

Figura 11.1 - Preparando dados para um 70 Figura 11.2 - Selecionando itens para o
Figura 11.1 - Preparando dados para um 70 Figura 11.2 - Selecionando itens para o

Figura 11.1 - Preparando dados para um

70

Figura 11.2 - Selecionando itens para o layout

71

Figura 11.3 - Gerando um layout

72

Figura 11.4 - Layout

74

LISTA DE TABELAS Tabela 3.1 - Dados de população 23 Tabela 4.1 - Dados das
LISTA DE TABELAS Tabela 3.1 - Dados de população 23 Tabela 4.1 - Dados das

LISTA DE TABELAS

Tabela 3.1 - Dados de população

23

Tabela 4.1 - Dados das rodovias

29

Tabela 8.1 - Dados de região

52

Tabela 10.1 - Tempo de viajem das rodovias

66

1. INTRODUÇÃO Os Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) são aplicados a sistemas computacionais que manipulam

1.

INTRODUÇÃO

1. INTRODUÇÃO Os Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) são aplicados a sistemas computacionais que manipulam

Os Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) são aplicados a sistemas computacionais que manipulam dados geográficos. A palavra sistema deve-se ao fato do SIG ser composto por vários componentes inter-relacionados. A palavra informação está relacionada ao fato do SIG permitir a conversão de dados em informações a partir de manipulações e consultas interativas sobre os dados armazenados. A palavra geográfica implica que os dados possuem localizações conhecidas ou podem ser calculados em termos de coordenadas geográficas (Barbosa, 1997). Devido a sua ampla gama de aplicações, que inclui temas como agricultura, floresta, cartografia, transportes, cadastro urbano e redes de concessionárias (água, energia e telefonia), existem pelo menos três grandes maneiras de se utilizar um SIG (Câmara, 1995):

Como tecnologia de gerenciamento de dados geográficos: os avanços da tecnologia dos computadores e de satélites espaciais nas últimas décadas facilitaram a aquisição de dados geográficos por órgãos governamentais e privados, gerando com isso uma massa muito grande de dados. Os SIGs possuem ferramentas que permitem a integração em uma única base de dados cartográfica, de informações espaciais provenientes de dados geográficos, dados de censo, cadastro urbano e rural, imagens de satélite, situação do trânsito, etc.

Como suporte para análise espacial de fenômenos: os SIGs oferecem mecanismos para manipular simultaneamente vários dados, os quais vão desde consulta, recuperação e visualização, até combinação de variáveis para análises. O processo de análise dos dados é, geralmente, aquele no qual as relações e significados que estão implícitos em um conjunto de dados são extraídos e mostrados de forma explícita (Bonhan-Carter, 1996).

Como ferramenta para produção cartográfica: por possuir facilidades de edição, visualização, acesso rápido e registro geográfico dos dados, os SIGs estão se tornando uma ferramenta de trabalho nos órgãos responsáveis por produção cartográfica.

Com isso, um SIG é composto por cinco subsistemas (Ver Figura 1-1): • Interface. Define
Com isso, um SIG é composto por cinco subsistemas (Ver Figura 1-1): • Interface. Define

Com isso, um SIG é composto por cinco subsistemas (Ver Figura 1-1):

Interface. Define como o sistema é operado e controlado;

Entrada de dados. Converte dados capturados em forma digital compatível;

Visualização e plotagem. Apresenta resultados em uma variedade de formas como

mapas, imagens e tabelas;

Transformação, consulta e análise espacial. Provê métodos para processamento de

imagens e técnicas para consulta e análise espacial; e

Gerência de dados espaciais. Organiza, armazena e recupera dados.

de dados espaciais. Organiza, armazena e recupera dados. Figura 1.1 - O pacote de software de

Figura 1.1 - O pacote de software de um SIG

Segundo Câmara et al. (1996), os principais tipos de dados em geoprocessamento são:

Mapas temáticos. Descrevem a distribuição espacial de uma grandeza geográfica, expressa de forma qualitativa, como mapas de aptidão agrícola e fluxo de transporte;

• Mapas cadastrais. Distinguem-se dos mapas temáticos, pois cada um de seus elementos é um
• Mapas cadastrais. Distinguem-se dos mapas temáticos, pois cada um de seus elementos é um

Mapas cadastrais. Distinguem-se dos mapas temáticos, pois cada um de seus elementos é um objeto geográfico que possui atributos e pode estar associado a várias representações gráficas. Por exemplo, os lotes de uma cidade são elementos do espaço geográfico que possuem atributos (dono, localização, IPTU, etc);

Redes. No caso de redes, cada objeto geográfico (ex. cabo telefônico, transformador de rede elétrica, cano de água) possui uma localização geográfica e está sempre associado a atributos descritivos presentes no banco de dados. Em geoprocessamento, o conceito de “rede” denota informações associadas a:

Serviços de utilidade pública, como água, luz e telefone;

Redes de drenagem (bacias hidrográficas);

Rodovias.

Imagens. Obtidas por satélites, fotografias aéreas ou “scanners” aerotransportados, representam formas de captura de informação espacial;

Modelos Numéricos de Terreno. O termo modelo numérico de terreno (MNT) é utilizado para descrever a representação quantitativa de uma grandeza que varia continuamente no espaço. Comumente associados a altimetria, também podem ser utilizados para modelar grandezas geoquímicas, como teor de minerais ou propriedades do solo, como teor de matéria orgânica, acidez ou condutividade elétrica.

Os

SIGs podem ajudar e muito no planejamento de transportes. Os desenvolvedores de

software estão bem atentos a isso e o público tem recebido com freqüência novos produtos

projetados para aplicações em transportes, os chamados GIS-Ts.

O objetivo principal desta apostila é proporcionar habilidades geográficas no SIG

Maptitude. No entanto, existem vários outros SIG comerciais e acadêmicos disponíveis no mercado, dentre eles o ArcView, MapInfo, GIS+ e o SPRING, este último brasileiro desenvolvido no Instituto Nacional de Pesquisas e Espaciais (INPE) e de uso livre. Além disso, existe um SIG muito famoso e que também é desenvolvido pela Caliper, empresa proprietária do Maptitude, específico para transportes, que é o TransCAD. Uma vez conhecidas às ferramentas do SIG Maptitude, o TransCAD é facilmente aprendido.

Uma Avaliação desta Apostila

Ao final desta apostila o leitor saberá como começar uma aplicação no software Maptitude para
Ao final desta apostila o leitor saberá como começar uma aplicação no software Maptitude para

Ao final desta apostila o leitor saberá como começar uma aplicação no software Maptitude para Windows. Como um exercício, ele terá que construir um mapa de um país pequeno (chamado pais), onde serão armazenadas as cidades principais, os estados, e uma malha rodoviária, inicialmente em três bancos de dados diferentes (um para pontos, um para áreas, e o último para linhas). Esse mapa será o ponto de partida para usar todas as outras ferramentas oferecidas pelo software. Este texto é dividido em 10 seções e tenta cobrir três aspectos diferentes. A primeira parte com a criação dos arquivos básicos necessários para começar qualquer aplicação. Essa parte é coberta pelos capítulos 2, 3 e 4. Depois que o leitor tiver criado os arquivos básicos, ele terá que adaptá-los para o tipo de análise a ser administrada no futuro, usando as ferramentas básicas de GIS oferecidas pelo software, ferramentas essas descritas nos capítulos 5, 6, 7 e 8. Finalmente, nos capítulos 9, 10 e 11, o leitor tem o primeiro contato com algumas das ferramentas específicas usadas em análises de planejamento.

2. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE PONTOS Quando iniciamos o Maptitude, o Menu Principal
2. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE PONTOS Quando iniciamos o Maptitude, o Menu Principal

2. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE PONTOS

Quando iniciamos o Maptitude, o Menu Principal sempre aparece no topo da tela. A opção File no Menu é o lugar aonde nós temos que ir para criar um arquivo novo, como descrito abaixo:

Menu Principal Menu Principal Barra de Ferramentas Barra de Ferramentas
Menu Principal
Menu Principal
Barra de Ferramentas
Barra de Ferramentas

Figura 2.1 - Janela inicial do Maptitude

A opção New abre uma janela pequena, como a mostrada abaixo na Figura 2.2. Nessa janela, devemos selecionar a opção Geographic File. Em seguida, uma outra janela será aberta, na qual devemos entrar com as informações do nosso novo arquivo geográfico (ver Figura 2.3). Marque a opção Point Geographic File, digite o nome do layer (neste caso, nós o chamaremos de Cidades) e então clique em OK.

Figura 2.2 – Escolha do novo arquivo Figura 2.3 – Configuração do novo arquivo geográfico
Figura 2.2 – Escolha do novo arquivo Figura 2.3 – Configuração do novo arquivo geográfico

Figura 2.2 – Escolha do novo arquivo

Figura 2.2 – Escolha do novo arquivo Figura 2.3 – Configuração do novo arquivo geográfico Você

Figura 2.3 – Configuração do novo arquivo geográfico

Você pode criar colunas novas em seu banco de dados, no qual você poderá armazenar informações específicas sobre seus registros. Em nosso exercício, você precisa de pelo menos um campo para armazenar os nomes das cidades. Para fazer isso, clique em Add field uma vez, dê um nome (nós o chamaremos de “Nome”), e selecione o tipo de campo que será criado (das opções Integer, Real Number ou Character), como mostrado na caixa abaixo:

Figura 2.4 – Configurando os atributos do novo arquivo geográfico. Clique em OK e salve
Figura 2.4 – Configurando os atributos do novo arquivo geográfico. Clique em OK e salve

Figura 2.4 – Configurando os atributos do novo arquivo geográfico.

Clique em OK e salve o novo arquivo em seu diretório (se você ainda não tem um diretório específico, crie um novo com o nome “ExercMap” e salve seus arquivos nele), com o nome cidades.dbd (para o arquivo geográfico). Agora você tem um banco de dados geográfico de pontos, mas não tem nenhum registro.

dados geográfico de pontos, mas não tem nenhum registro. Para ver os registros contidos em seu

Para ver os registros contidos em seu banco de dados, você tem que clicar no botão na barra de ferramentas (Toolbar). Ao fazê-lo, seu banco de dados (dataview) é aberto e você pode ver quatro campos. Três desses campos (ID, Longitude, e Latitude) são criados pelo Maptitude e mantidos automaticamente para qualquer banco de dados de pontos. Esses campos são necessários para identificar os registros e localizá-los no espaço. Claro que você também tem o campo que criou (Nome). É muito fácil adicionar um registro a esse banco de dados: basta clicar em Edit-Add

um registro a esse banco de dados: basta clicar em Edit-Add Record no Menu principal, ou

Record no Menu principal, ou no botão no Toolbar. Faça isso cinco vezes e você terá cinco registros marcados na coluna ID, mas note que os outros campos (Longitude, Latitude, e Nome) ainda estão vazios. Isso significa que os registros não estão localizados na janela de mapa, pois eles não possuem coordenadas para localização no espaço. Você pode conferir isso clicando em Window - 1 Map1-Cidades e ativando a janela de mapa novamente.

Você provavelmente percebeu que existem duas janelas abertas: uma é a do mapa ( Map1
Você provavelmente percebeu que existem duas janelas abertas: uma é a do mapa ( Map1

Você provavelmente percebeu que existem duas janelas abertas: uma é a do mapa (Map1 - Cidades) e a outra é a do banco de dados (Dataview1 - Cidades). Eles têm ambos o mesmo nome (Cidades) porque eles estão se referindo aos mesmos dados (nesse caso, informação de cidades). Volte para seu banco de dados (clicando Window –Dataview1 - Cidades) e digite o conteúdo de seus registros exatamente como mostrado abaixo:

conteúdo de seus registros exatamente como mostrado abaixo: Figura 2.5 – Entrando com dados geográficos Agora

Figura 2.5 – Entrando com dados geográficos

Agora que as coordenadas de seus pontos estão no banco de dados, as cidades devem aparecer em sua janela de mapa. Como você digitou as informações ao invés de incluí-las diretamente no mapa, os pontos não aparecem automaticamente quando você vai para a janela de mapa (fazendo Window -Map1- Cidades), a menos que você execute Window – Redraw. Você verá apenas um ponto, mas você sabe que seu país tem cinco cidades (denominadas Cidade de cima, Cidade de baixo, Centro, Vila Direita, e Vila Esquerda). Para ver todas elas no seu mapa, é necessário alterar a visualização usando a ferramenta de Zoom.

alterar a visualização usando a ferramenta de Zoom . O você estiver na janela de mapa,

O

você estiver na janela de mapa, (você pode ativar ou desativar o Toolbox principal com o

botão de Zoom-out está na caixa de ferramentas (Toolbox) principal, que só aparece se

caixa de ferramentas (Toolbox) principal, que só aparece se comando Tools-Toolbox no menu principal ou com

comando Tools-Toolbox no menu principal ou com o botão do Toolbar). Assim, usando

o botão de Zoom-out, clique no meio de sua janela de mapa quantas vezes quiser até obter

uma visão adequada de todos os seus pontos. Você pode achar que o símbolo usado para representar seus pontos não são os mais adequados para representar as cidades. Escolha, então, como você quer ver suas cidades,

clicando no botão

então, como você quer ver suas cidades, clicando no botão no Toolbar e mudando as opções

no Toolbar e mudando as opções na janela, como por exemplo:

Figura 2.6 - Alterando o estilo de arquivo geográfico Antes de terminar esta parte do
Figura 2.6 - Alterando o estilo de arquivo geográfico Antes de terminar esta parte do

Figura 2.6 - Alterando o estilo de arquivo geográfico

Antes de terminar esta parte do exercício, vamos escrever os nomes das cidades no

parte do exercício, vamos escrever os nomes das cidades no mapa. O programa faz isso para

mapa. O programa faz isso para você com a ferramenta Label ( ) do Toolbar. Você só tem que escolher o campo Nome da lista Field na caixa de diálogo, ajustar as outras colocações como você achar mais adequado e, ao final, clicar em OK. Outra coisa importante que você

ao final, clicar em OK . Outra coisa importante que você não pode esquecer é uma

não pode esquecer é uma indicação da escala. Obtenha isso clicando no botão Legend ( ), também presente no Toolbar. Você verá que outra informação também é exibida na legenda:

os layers do mapa (nesse caso, só o layer de pontos Cidade). Com os comandos executados até agora, seu mapa deve estar parecido com a figura abaixo:

agora, seu mapa deve estar parecido com a figura abaixo: Figura 2.7 - Mapa com legenda

Figura 2.7 - Mapa com legenda

Agora que você tem um arquivo de dados de pontos que contém toda a informação
Agora que você tem um arquivo de dados de pontos que contém toda a informação

Agora que você tem um arquivo de dados de pontos que contém toda a informação disponível para as cidades, você pode fechar a aplicação: clique em File-Close All e não salve nada.

3. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE ÁREA O processo de criar um novo banco
3. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE ÁREA O processo de criar um novo banco

3. CRIANDO UM ARQUIVO DE DADOS DE ÁREA

O processo de criar um novo banco de dados é sempre semelhante, não importa se você está trabalhando com pontos, linhas, ou áreas. Mas antes de criar seu novo banco de dados, seria interessante se você abrisse seus arquivos criados no capítulo anterior. Certamente você não sabe o que vai encontrar neles, porque a última vez que você trabalhou com o Maptitude, você o fechou sem salvar seu trabalho. A melhor maneira de descobrir o que você tem é abrir seus arquivos novamente.

descobrir o que você tem é abrir seus arquivos novamente. Inicie o Maptitude e escolha File-Open

Inicie o Maptitude e escolha File-Open ou clique em no Toolbar. Mova para o seu diretório (ExercMap) e tente achar seus arquivos. Vá para a lista drop-down, indicada abaixo na caixa, e escolha arquivo geográfico (Geographic File). Toda vez que você escolhe uma opção nessa lista, o programa procura arquivos automaticamente com as extensões habituais para aquele tipo de opção. Nesse caso, estão as extensões para arquivos geográficos *.dbd e *.cdf. Como você pode ver, seu arquivo chamado cidades.dbd ainda está lá. Abra-o clicando duas vezes em seu nome.

ainda está lá. Abra-o clicando duas vezes em seu nome. Figura 3.1 – Abrindo um arquivo

Figura 3.1 – Abrindo um arquivo geográfico

Como você pode ver na nova janela, as cinco "cidades" que você criou ainda estão lá, mas elas não têm o mesmo aspecto de antes. Os ícones não são os mesmos que você escolheu

e nem todos os nomes são exibidos na tela. Abra o banco de dados, clicando
e nem todos os nomes são exibidos na tela. Abra o banco de dados, clicando
e nem todos os nomes são exibidos na tela. Abra o banco de dados, clicando

e nem todos os nomes são exibidos na tela. Abra o banco de dados, clicando em no Toolbar e cheque se os dados originais. Como nada mudou no banco de dados, feche novamente clicando em File-Close. Agora, repita todas as mudanças que você fez em seus pontos: mude a escala, adicione uma legenda, escolha um ícone novo para representar as cidades e lhes dê etiquetas. Em

novo para representar as cidades e lhes dê etiquetas. Em seguida, tente salvar as mudanças, clicando

seguida, tente salvar as mudanças, clicando no ícone ou escolhendo o File-Save. A opção destacada pelo Maptitude é salvar isto como um mapa, com a extensão *.map. Dê o nome pais.map para seu arquivo e salve-o. Depois, feche o Maptitude novamente. Comece o Maptitude mais uma vez e tente abrir o arquivo pais.map. Você verá que todas as mudanças estão salvas. Isso é muito importante: SE VOCÊ QUER PRESERVAR O ASPECTO DO SEU MAPA (PRINCIPALMENTE CARACTERÍSTICAS DE DESENHO), VOCÊ TEM QUE SALVAR SUA JANELA COMO UM ARQUIVO DE MAPA. Por outro lado, TODAS AS CARACTERÍSTICAS GEOGRÁFICAS DO SEU ARQUIVO DE DADOS SÃO SALVAS AUTOMATICAMENTE NO MOMENTO EM QUE VOCÊ MUDA QUALQUER COISA NELES (por exemplo, se você mover um ponto em seu mapa, a localização nova é armazenada imediatamente no banco de dados de seu arquivo geográfico; mesmo que você não salve o arquivo). Agora que você já sabe algumas coisas básicas sobre os arquivos com os quais você tem trabalhado, você pode criar seu banco de dados de área. Para fazê-lo, você deve repetir os mesmos passos que você seguiu quando criou o banco de dados de ponto: escolha a opção File-New do Toolbar, clique na opção Geographic File, e em seguida clique em Area Geographic File. Note que a janela aberta tem uma pequena diferença em relação à primeira que você abriu: há uma caixa na parte de baixo, onde você pode marcar as opções Add the layer to the current map window ou Show the layer in a new map window. Se você marcar a segunda opção (Show the layer in a new map window), o seu banco de dados de área não será incluído na janela de mapa aberta (a que agora contém o pais.map); ao invés disso, você irá começar um outro mapa com o seu banco de dados de área. Como nós queremos conectar o banco de dados de área novo com o mapa existente, selecione Add the layer to the current map window. Os próximos passos são:

Dê o nome de Estados para o layer e clique em OK (Figura 3.2);

Clique em Fields;

• Adicione um novo campo de caracteres chamado Nome Estado ; • Salve o arquivo
• Adicione um novo campo de caracteres chamado Nome Estado ; • Salve o arquivo

Adicione um novo campo de caracteres chamado Nome Estado;

Salve o arquivo novo em seu diretório com o nome estados.dbd.

o arquivo novo em seu diretório com o nome estados.dbd . Figura 3.2 - Criando um

Figura 3.2 - Criando um banco de dados geográfico de área

Seu banco de dados de área está pronto agora, mas ainda está vazio. Nesse momento, em vez de digitar as coordenadas como você fez anteriormente com o arquivo de pontos, você vai adicionar as novas áreas desenhando-as na tela com o mouse. Claro que esse processo não será usado se você quiser manter as proporções exatas e a localização de características geográficas. Nesse caso, o melhor modo é trabalhar com uma mesa digitalizadora. Para este exercício, porém, nós podemos usar o mouse, porque o mais importante é aprender a adicionar áreas em um banco de dados. Antes de começar a desenhar, é muito importante que você observe a lista drop-down no Toolbar, clicando na seta no seu lado direito (ver Figura 3.3). O que você tem é uma lista de todos os layers que você associou com seu mapa (os layers ativos), como mostrado no quadro abaixo. Lembre-se que Cidades e Estados são os nomes dos layers dos dois bancos de dados, armazenados nos arquivos geográficos cidades.dbd e estados.dbd, respectivamente.

arquivos geográficos cidades.dbd e estados.dbd , respectivamente. TransCAD/Maptitude - Apostila de Treinamento 1 9
Figura 3.3 - Ativando layers para modificações Esse menu drop-down é onde você pode ver
Figura 3.3 - Ativando layers para modificações Esse menu drop-down é onde você pode ver

Figura 3.3 - Ativando layers para modificações

Esse menu drop-down é onde você pode ver o layer de trabalho (ou atual) ou escolher qualquer outro dos layers ativos para ser o atual. ISSO É MUITO IMPORTANTE, PORQUE VOCÊ SÓ PODE EDITAR UM LAYER, SE ELE FOR O LAYER DE TRABALHO (OU LAYER ATUAL). O layer atual também é o que terá o banco de dados exibido quando você clicar no

o que terá o banco de dados exibido quando você clicar no botão no Toolbar. Como

botão no Toolbar. Como você quer editar o layer Estados do banco de dados de área, você tem que clicar em seu nome no drop-down menu mostrado na Figura 3.3 para torná-lo o layer atual. Para adicionar elementos novos em seu banco de dados você tem que escolher a opção

Tools-Map Editing na Barra de Menu ou clicar em janela abaixo será apresentada:

Barra de Menu ou clicar em janela abaixo será apresentada: no Toolbar. Em ambos os casos,

no Toolbar. Em ambos os casos, a

abaixo será apresentada: no Toolbar. Em ambos os casos, a Figura 3.4 - Editando dados geográficos

Figura 3.4 - Editando dados geográficos

Os quatro ícones ativos no topo dessa janela são projetados para:

Modificar áreas

-

• Modificar áreas -

Adicionar áreas

-

• Adicionar áreas -

Apagar áreas

-

• Apagar áreas -

Juntar áreas

-

• Juntar áreas -

Quando você clica em qualquer um desses botões, sua cor de fundo muda um pouco, o que significa que o programa está pronto para executar a operação para a qual aquele botão é

projetado.

a operação para a qual aquele botão é projetado. para adicionar os estados de "pais" na

para adicionar os estados de "pais" na sua janela de mapa e

desenhe com o mouse oito linhas diretas, como mostrado no quadro seguinte. Dê um clique

Clique no botão

duplo toda vez você quiser terminar uma linha. Cruzando umas sobre as outras, essas oito
duplo toda vez você quiser terminar uma linha. Cruzando umas sobre as outras, essas oito

duplo toda vez você quiser terminar uma linha. Cruzando umas sobre as outras, essas oito linhas definem 9 áreas que são os estados de "pais".

definem 9 áreas que são os estados de " pais ". Figura 3.5 - Criando os

Figura 3.5 - Criando os estados

Depois que você desenhar todas as oito linhas, volte para a janela Map Editing. Você tem duas opções: clicar no semáforo com a luz verde (veja o quadro seguinte) se quiser aceitar as linhas como elas estão, ou no semáforo com a luz vermelha, se você não quiser salvar essas linhas como estão na tela. Clique no semáforo com a luz vermelha para ver o que o programa faz. Desenhe as linhas novamente e, nesse momento, clique no botão de luz verde. O programa irá criar as nove áreas e as exibirá na tela. Feche a janela Map Editing clicando em seu canto superior direito.

Salvar Salvar Cancelar Cancelar
Salvar
Salvar
Cancelar
Cancelar

Figura 3.6 - Salvando ou cancelando as alterações no arquivo geográfico.

ou cancelando as alterações no arquivo geográfico. Abra o banco de dados associado ao layer de

Abra o banco de dados associado ao layer de área, clicando no botão , e veja se os registros das nove áreas já estão preenchidos. Você encontrará três campos nesse banco de dados: dois criados pelo Maptitude (ID e Area) e o campo que você adicionou quando criou o banco de dados (Nome Estado). Os primeiros dois campos sempre serão automaticamente

preenchidos pelo Maptitude quando qualquer nova área for adicionada, mas o terceiro ainda está vazio,
preenchidos pelo Maptitude quando qualquer nova área for adicionada, mas o terceiro ainda está vazio,

preenchidos pelo Maptitude quando qualquer nova área for adicionada, mas o terceiro ainda está vazio, porque Nome Estado é um tipo de informação que você tem que dar ao programa. Volte para a janela de mapa e etiquete as áreas com o campo ID (se você não se lembra como fazer, volte para a primeira seção deste material e veja como você fez para o layer de pontos). Agora que você pode ver o IDs de todas as áreas em seu mapa, escolha o Windows-Tile para ver ao mesmo tempo o mapa e a tabela com os dados. Clique duas vezes no primeiro registro do campo Nome Estado e dê um novo nome a essa área. Faça o mesmo com todas as outras oito áreas, de acordo com a figura seguinte:

as outras oito áreas, de acordo com a figura seguinte: Figura 3.7 - Disposição dos Estados.

Figura 3.7 - Disposição dos Estados.

Etiquete as áreas novamente (agora, com o campo Nomes Estados) e compare com a figura acima para verificar se está correto. Agora que você tem um bom mapa de "pais", você provavelmente percebeu que poderia ter mais informação associada a ele. Seria útil ter, por exemplo, informação de população em seu banco de dados. Para tal, clique na janela de banco de dados e escolha Dataview-Modify Table da Barra de Menu. Depois, clique no botão Add Field da nova janela e preencha os campos do bloco Field Storage Information como mostrado abaixo:

Figura 3.8 - Adicionando campos a um banco de dados geográficos criado. em OK ,
Figura 3.8 - Adicionando campos a um banco de dados geográficos criado. em OK ,

Figura 3.8 - Adicionando campos a um banco de dados geográficos criado.

em OK, o programa adicionará o novo campo ao seu banco de dados.

Olhe a tabela abaixo e inclua a população de cada estado em seu banco de dados da mesma

forma que você fez com os nomes dos estados.

Quando clicar

Tabela 3.1 - Dados de população

ID

NOME ESTADO

POPULAÇÃO

1

Oeste

70000

2

Noroeste

200000

3

Norte

180000

4

Nordeste

50000

5

Leste

350000

6

Sudeste

500000

7

Sul

300000

8

Sudoeste

20000

9

Central

250000

Isso é o bastante para esta seção. Salve o mapa (mas não salve o dataview), feche o TransCAD e faça uma pausa, antes de criar um terceiro tipo banco de dados, o de linhas.

4. CRIANDO UM BANCO DE DADOS DE LINHAS Agora você não vai ter que abrir
4. CRIANDO UM BANCO DE DADOS DE LINHAS Agora você não vai ter que abrir

4. CRIANDO UM BANCO DE DADOS DE LINHAS

Agora você não vai ter que abrir o arquivo de mapa antes de criar o novo banco de dados de linhas. Repita os passos que você seguiu na primeira seção desta apostila, adaptando-os para as condições do novo banco de dados (de linhas), como descrito abaixo:

Escolha File-New no Menu principal;

Clique na opção Geographic File e depois em OK;

Selecione Line Geographic File, de o nome de Rodovias para o layer e clique em OK;

Clique em Fields;

Adicione um campo de caracteres com o nome de Numero Rodovia e um campo de inteiros com o nome Volume Trafego;

Salve o novo arquivo em seu diretório de trabalho com o nome rodovias.dbd.

Claro que você não quer ter esse layer separado dos outros dois layers, porque eles fazem mais sentido quando vistos juntos. Mas é possível unir agora os três layers no mesmo

mapa: escolha Map-layer ou clique em

layers no mesmo mapa: escolha Map-layer ou clique em no Toolbar para ver a seguinte janela:

no Toolbar para ver a seguinte janela:

ou clique em no Toolbar para ver a seguinte janela: Figura 4.1 - Adicionando layers a

Figura 4.1 - Adicionando layers a um mapa.

Clique em Add Layer para ver uma lista dos arquivos geográficos disponíveis (sempre se lembre que estes arquivos geográficos têm as extensões .dbd e .cdf). Escolha cidades.dbd e você verá a layer Cidades adicionada à lista de layers no lado esquerdo da janela. Clique em

Add Layer novamente e agora adicione o arquivo estados.dbd para incluir a layer Estados .
Add Layer novamente e agora adicione o arquivo estados.dbd para incluir a layer Estados .

Add Layer novamente e agora adicione o arquivo estados.dbd para incluir a layer Estados. Observe agora as 4 layers da lista (New Endpoint Layer, Rodovias, Cidades, e Estados) e você perceberá que o banco de dados de linhas que você criou há pouco tem duas layers, enquanto os bancos de dados de pontos e de área têm apenas uma cada um. ESSA É UMA CARACTERÍSTICA DE BANCOS DE DADOS DE LINHAS: ELES SEMPRE TÊM DUAS LAYERS, UMA DE PONTOS E OUTRA DE LINHAS. Você pode mudar o nome do layer de pontos criado junto com o layer de linhas, assim como o nome de qualquer outro layer, selecionando-o na lista e clicando em Rename. Faça-o agora, altere o nome New Endpoint Layer para Intersecoes na caixa de diálogo e clique em OK:

para Intersecoes na caixa de diálogo e clique em OK : Figura 4.2 - Trocando o

Figura 4.2 - Trocando o nome de um layer.

Observe que essa layer pode ser ocultada escolhendo a opção Hide Layer. Quando essa opção é selecionada, a palavra Hidden aparece depois do nome da Layer, o que significa que você não verá qualquer informação dessa Layer na janela de mapa, a menos que você clique na opção Show Layer dessa mesma janela. A opção Show Layer só aparece se a layer estiver escondida e vice-versa. Faça todas as layers visíveis e feche a janela de Layers clicando em Close, mas lembre-se de que você pode mostrar, esconder, adicionar ou eliminar um ou mais layers do seu mapa sempre que você quiser. As cidades do banco de dados de ponto e os limites dos estados do banco de dados de área estão em sua janela de mapa. Ajuste a escala do mapa na janela ativada escolhendo Map-

Ajuste a escala do mapa na janela ativada escolhendo Map- Scale no Menu Principal ou clicando

Scale no Menu Principal ou clicando no botão no Toolbar. Escolha Show an Entire Layer, e em seguida escolha o layer Estados na lista drop-down , como mostrado na figura seguinte, e clique em OK.

Figura 4.3 - Acertando a escala de um mapa. Agora, chegou o momento de adicionar
Figura 4.3 - Acertando a escala de um mapa. Agora, chegou o momento de adicionar

Figura 4.3 - Acertando a escala de um mapa.

Agora, chegou o momento de adicionar algumas estradas no seu mapa. Como você fez antes quando adicionou áreas, confira o drop-down menu do Toolbar, certifique-se de que Rodovias é a layer de trabalho. Depois disso, você irá usar a mesma ferramenta que usou quando adicionou os estados de "pais", na segunda parte deste material: o comando Tools-

Map Editing (ou o botão

deste material: o comando Tools- Map Editing (ou o botão ), e o mouse. O Map

), e o mouse. O Map Editing Toolbox é o mesmo que você já

conhece, com exceção do botão

é o mesmo que você já conhece, com exceção do botão , usado para dividir linhas:

, usado para dividir linhas:

com exceção do botão , usado para dividir linhas: Figura 4.4 - Editando um layer de

Figura 4.4 - Editando um layer de linha.

dividir linhas: Figura 4.4 - Editando um layer de linha. para desenhar as estradas de "pais"

para desenhar as estradas de "pais" em seu mapa. Você vai desenhar

duas estradas: uma diretamente de Norte para Sul e a outra diretamente de Oeste para Leste. Depois de desenhar as duas linhas, confirme a alteração. Seu mapa deve estar parecido com a figura abaixo:

Clique em

Figura 4.5 - Inserindo linhas em um mapa. Sem fechar o Map Editing Toolbox ,
Figura 4.5 - Inserindo linhas em um mapa. Sem fechar o Map Editing Toolbox ,

Figura 4.5 - Inserindo linhas em um mapa.

Sem fechar o Map Editing Toolbox, abra a visualização do banco de dados clicando

em

, abra a visualização do banco de dados clicando em . Você verá os registros das

. Você verá os registros das duas linhas que você acabou de desenhar (Ver Figura 4.6).

duas linhas que você acabou de desenhar (Ver Figura 4.6). Figura 4.6 - Dados das rodovias

Figura 4.6 - Dados das rodovias inseridas.

Se você fechar a visualização do banco de dados (escolhendo File-Close…) e observar cuidadosamente essas duas estradas no mapa, perceberá que elas não se conectam uma à outra. Em outras palavras, não é possível ir de Norte ou Sul para qualquer outra cidade, nem mesmo para Central (exceto de uma à outra, entre si). A mesma coisa acontece com Leste e Oeste: elas estão conectadas uma à outra, mas elas estão isoladas das outras três cidades. Para fazer as estradas conectarem todas as cidades, deveria haver um ponto de interseção no lugar do cruzamento. Você pode verificar onde as interseções estão realmente olhando a layer de ponto do banco de dados de linhas (nos a chamamos de Intersecoes). Para evitar confusão com os ícones que descrevem as cidades, nós podemos mudar o aspecto dos ícones que representam o layer Intersecoes:

Escolha Map-Layers ou clique

o layer Intersecoes : • Escolha Map-Layers ou clique no Toolbar; TransCAD/Maptitude - Apostila de Treinamento

no Toolbar;

• Selecione o layer Intersecoes , com o mouse; • Clique em Style , e
• Selecione o layer Intersecoes , com o mouse; • Clique em Style , e

Selecione o layer Intersecoes, com o mouse;

Clique em Style, e escolha para os ícones do layer Intersecoes um quadrado de tamanho 12, e clique em OK;

Clique Move Down tantas vezes quantas forem necessárias, para fazer o layer Intersecoes ser o último nome na lista;

Feche a janela de layer.

A seqüência na lista indica a ordem na qual as layers são desenhadas no mapa: a primeira na lista é a primeira a ser desenhada. Significa que se Intersecoes é o primeiro nome na lista, está abaixo do desenho (abaixo de todas as outras layers).

Com essas mudanças, você pode ver claramente que existem somente quatro interseções no sistema de rodovias, o que não é o bastante. Também deveria haver uma interseção no ponto de cruzamento. Você pode adicionar uma interseção na layer Rodovias voltando para o Map Editing Toolbox, que ainda está aberto.

Escolha Rodovias na lista drop-down do Toolbar; como o layer de trabalho;

na lista drop-down do Toolbar; como o layer de trabalho; • Ative a ferramenta de modificação

Ative a ferramenta de modificação

Selecione as duas estradas clicando em ambas com o mouse;

Clique no ponto onde as linhas se cruzam;

no Map Editing Toolbox;

no ponto onde as linhas se cruzam; no Map Editing Toolbox ; • Clique no botão

Clique no botão luz verde ( ) para salvar sua edição;

Olhe novamente à janela de mapa e você verá que agora existe um quadrado no ponto onde as estradas se cruzam, muito perto de Central;

Feche o Map Editing Toolbox.

Abra o banco de dados uma mais vez, e observe que agora você tem quatro registros, ao invés de dois. Como a visualização do banco de dados, também chamada de dataview, está aberta, aproveite para acrescentar alguns dados sobre suas estradas, utilizando a tabela seguinte. Se você esqueceu como se faz isso, dê uma olhada na seção anterior.

Tabela 4.1 - Dados das rodovias CIDADES CONECTADAS NUMERO RODOVIA VOLUME TRAFEGO Norte – Central
Tabela 4.1 - Dados das rodovias CIDADES CONECTADAS NUMERO RODOVIA VOLUME TRAFEGO Norte – Central

Tabela 4.1 - Dados das rodovias

CIDADES CONECTADAS

NUMERO RODOVIA

VOLUME TRAFEGO

Norte – Central

BR001

12000

Oeste – Central

BR002

5000

Central – Sul

BR003

18000

Central - Leste

BR004

20000

Esse era o passo final para terminar o terceiro tipo de banco de dados: o de linhas. Feche o dataview e a janela de mapa SEM os salvar! Significa que você não vai ver o layer Rodovias quando você abrir novamente o mapa pais.map que você criou na seção 2. Para adicionar definitivamente o layer Rodovias naquele mapa faça o seguinte:

Escolha File-Open ou clique

mapa faça o seguinte: • Escolha File-Open ou clique no Toolbar, e abra o arquivo pais.map

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

ou clique no Toolbar, e abra o arquivo pais.map ; • Escolha M ap-Layers ou clique

Escolha Map-Layers ou clique

Clique em Add Layer e selecione o arquivo rodovias.dbd para adicionar as layers New Endpoint Layer e Rodovias no seu mapa;

Se você quiser mudar qualquer aspecto do mapa, selecione o layer desejado e clique Style para poder fazê-lo;

Se você quiser etiquetar qualquer coisa no mapa, selecione o layer desejado e clique Label para poder fazê-lo;

Mude o nome do Layer New Endpoint Layer para Intersecoes;

Feche a janela de Layer clicando em Close;

Quando terminar, salve e feche seu mapa. Na próxima seção, você começará a trabalhar com a informação armazenada nos três bancos de dados que você criou.

no Toolbar

5. CRIANDO MAPAS TEMÁTICOS Você já tem informações importantes armazenadas em seus bancos de dados,
5. CRIANDO MAPAS TEMÁTICOS Você já tem informações importantes armazenadas em seus bancos de dados,

5. CRIANDO MAPAS TEMÁTICOS

Você já tem informações importantes armazenadas em seus bancos de dados, mas até agora eles não foram muito úteis. É claro que você pode associar qualquer informação armazenada em seu banco de dados com um mapa usando a ferramenta label, como você já fez. Entretanto, você precisa mostrar vários tipos de informação ao mesmo tempo, e rotular todas elas pode fazer com que o mapa fique muito carregado. Nesses casos, é muito importante utilizar mapas temáticos, usando cores, símbolos ou estilos para ilustrar os dados. Nesta seção, você vai criar mapas temáticos usando os dados que você já tem em seus bancos de dados. Você também vai criar novos campos de informação usando fórmulas. Vamos começar abrindo o mapa:

usando fórmulas. Vamos começar abrindo o mapa: • Escolha File-Open ou clique em e abra o

Escolha File-Open ou clique em e abra o arquivo pais.map a partir de seu diretório;

Selecione o layer Estados na lista drop-down no toolbar, para iniciar o exercício usando os dados armazenados no banco de dados de estados;

usando os dados armazenados no banco de dados de estados; • Abra o banco de dados

Abra o banco de dados clicando em e você vai ver quatro campos de informação: ID, Area, Nome Estado e Populacao.

Clique na palavra Populacao para selecionar a coluna toda;

Clique no botão

para selecionar a coluna toda; • Clique no botão que está no Toolbar. Você vai imediatamente

que está no Toolbar.

Você vai imediatamente visualizar um bom mapa temático baseado no número de pessoas que vivem em cada um dos estados de pais. O número de classes usadas para criar esse mapa temático não é muito bom, porque você tem 9 estados e 8 classes. Seria melhor se você tivesse 2 no máximo 3 classes, permitindo visualizar onde a população está mais

classes, permitindo visualizar onde a população está mais concentrada. Para mudar o número de classes, você

concentrada. Para mudar o número de classes, você tem que clicar novamente em no Toolbar. Na janela que aparece você pode mudar todas as configurações de seu mapa temático, começando com Field, Method e Number of Classes. O campo População já está selecionado, porque você havia selecionado ele antes no dataview. O método selecionado (Equal Number of Features) cria classes assumindo que elas vão ter o mesmo número de características (nesse

caso, o mesmo número de estados). O campo Number of Classes mostra o número 8,
caso, o mesmo número de estados). O campo Number of Classes mostra o número 8,

caso, o mesmo número de estados). O campo Number of Classes mostra o número 8, escolhido pelo Maptitude. Mude-o para 3 a partir da lista drop-down, deixando-a como mostra a figura abaixo.

lista drop-down , deixando-a como mostra a figura abaixo. Figura 5.1 - Criando um mapa temático.

Figura 5.1 - Criando um mapa temático.

Como você tem 9 estados e 3 classes, você deve ter três estados por classe, porque o Maptitude utilizou o método Equal Number of Features. Selecione Window a partir do Menu e olhe qual a janela que está ativa. Você vai ver que somente duas janelas foram abertas por você (a primeira foi o mapa e a segunda o dataview). Mas existe uma terceira, chamada Map of Populacao, que foi criada pelo Maptitude quando construiu o mapa temático. Isso acontece toda vez que você cria um mapa temático diretamente de um dataview. ISSO SIGNIFICA QUE SE VOCÊ QUER ADICIONAR UM MAPA TEMÁTICO PARA UM MAPA ATIVO, VOCÊ NÃO PODE CRIAR O MAPA TEMÁTICO A PARTIR DE UMA DATAVIEW. Mais tarde, nesta seção, você vai aprender como adicionar um mapa temático para um mapa ativo.

como adicionar um mapa temático para um mapa ativo. Clique outra vez no botão que está

Clique outra vez no botão que está no Toolbar e trabalhe um pouco nas outras opções existentes disponíveis em Method. Na janela mostrada na Figura 5.1, você pode ver uma série de configurações que você pode mudar. Para cancelar o mapa temático, você tem que clicar em Remove, para escolher todos estilos você tem que clicar em Style, e para mudar

manualmente o intervalo das classes você tem que clicar em Manual . Clique em Remove
manualmente o intervalo das classes você tem que clicar em Manual . Clique em Remove

manualmente o intervalo das classes você tem que clicar em Manual. Clique em Remove para cancelar seu mapa temático. Feche o mapa “map of Populacao” aberto pelo Maptitude (sem salvar), assim como o

aberto pelo Maptitude (sem salvar), assim como o dataview de Estados , e experimente clicar em

dataview de Estados, e experimente clicar em a partir da janela do mapa ativo. Você vai ver a mesma janela mostrada anteriormente, mas dessa vez com nenhuma opção selecionada. Isso significa que, quando você começa seu mapa temático a partir de uma janela de mapa, você deve selecionar o campo desejado e todas as outras configurações APÓS abrir a janela Color Theme. Os outros passos são exatamente iguais aos descritos anteriormente.

passos são exatamente iguais aos descritos anteriormente. Para começar um mapa temático, pode-se clicar no botão

Para começar um mapa temático, pode-se clicar no botão no Toolbar ou escolher Map-Color Theme no menu. Existem ainda outros tipos de mapas temáticos que também podem ser selecionados de dois modos:

Dot-Density theme -

ser selecionados de dois modos: • Dot-Density theme - • Chart theme - Scaled - Symbol

Chart theme -

de dois modos: • Dot-Density theme - • Chart theme - Scaled - Symbol Theme -
de dois modos: • Dot-Density theme - • Chart theme - Scaled - Symbol Theme -

Scaled - Symbol Theme - Existe um mapa temático, entretanto, que não possui um botão. Ele pode ser construído somente escolhendo a opção Map-Pattern theme a partir do menu. Vamos fazer agora um outro tipo de mapa temático utilizando essa opção. Dessa vez, vamos utilizar uma fórmula ao invés do campo Populacao. Escolha Map-Pattern Theme a partir do menu e no campo Field escolha a opção Formula. Uma outra janela vai aparecer para a entrada da formula requerida, escreva a formula como mostrado na figura abaixo.

escreva a formula como mostrado na figura abaixo. • Figura 5.2 - Criando um mapa temático

Figura 5.2 - Criando um mapa temático a partir de uma fórmula.

No campo New Formula Field escreva Densidade Populacao e clique em OK para voltar a
No campo New Formula Field escreva Densidade Populacao e clique em OK para voltar a

No campo New Formula Field escreva Densidade Populacao e clique em OK para voltar a janela Pattern Theme. Antes de clicar OK novamente, escolha as opções Equal Number of Features, 2 classes, e selecione Style para ver a janela abaixo:

, 2 classes, e selecione Style para ver a janela abaixo: Figura 5.3 - Criando um

Figura 5.3 - Criando um mapa temático a partir de uma fórmula.

Observe que talvez seus valores podem não estar iguais aos mostradas na Figura 5.3, por que suas áreas são provavelmente diferentes das que foram criadas nesta apostila. Nessa janela, você pode fazer mudanças no texto da legenda, cor e estilo de cada uma das classes. Para fazer isso, você deve selecionar primeiro a classe que você quer mudar, clicando sobre ela. Selecione a última classe (aqui 90.0000 to 1000.0000) e escolha Style para visualizar a janela abaixo (Figura 5.4). No campo Fill Style, mude o estilo da classe para um com linhas verticais e clique em OK duas vezes para visualizar o novo mapa temático.

Figura 5.4 - Alterando o estilo de uma classe em um mapa temático. Você pode
Figura 5.4 - Alterando o estilo de uma classe em um mapa temático. Você pode

Figura 5.4 - Alterando o estilo de uma classe em um mapa temático.

Você pode criar mapas temáticos para um banco de dados de ponto ou de linha do mesmo modo que você criou os mapas temáticos para um layer de área, exceto o mapa temático Dot theme que está disponível somente para layers de área. Vamos agora criar um mapa temático para o layer Rodovias.

Selecione o layer Rodovias a partir da lista drop-down no Toolbar;

;
;

Escolha Map-Scaled Symbol Theme ou clique em

Selecione o campo Volume Trafego em Field e clique OK.

Seu mapa agora tem um mapa temático para o layer de Estados e outro para o layer de Rodovias. As classes da densidade da população estão representadas por padrões diferentes, enquanto as rodovias estão mostradas conforme seus respectivos volumes de tráfego. Note que esse último mapa temático criou um problema para você, uma vez que as linhas estão escondendo os ícones que representam as cidades. Isso é bem simples acertar, como você já aprendeu:

Isso é bem simples acertar, como você já aprendeu: • Escolha Map-Layers ou clique em •

Escolha Map-Layers ou clique em

Selecione a layer Cidades;

Clique em Move Down até que a layer Cidades seja a última;

Feche a janela Layers, clicando em Close.

no Toolbar;

Como você pode se lembrar da última lição, o último layer é desenhado por último, com isso ele aparece sobre todos os outros. Assim, você pode visualizar os ícones que representam as cidades novamente. Seu mapa deve estar parecido com o da Figura 5.5.

Figura 5.5 - Mapas temáticos dos layers Estados e Rodovias. Note que o Maptitude criou
Figura 5.5 - Mapas temáticos dos layers Estados e Rodovias. Note que o Maptitude criou

Figura 5.5 - Mapas temáticos dos layers Estados e Rodovias.

Note que o Maptitude criou uma legenda para ambos os mapas temáticos. Nessa mesma legenda, você pode visualizar a lista de layers e a escala do mapa. Se seu mapa estiver parecido com a figura acima, você terminou esta seção. Nesse caso, feche o Maptitude sem salvar nada. Caso contrário, volte e refaça todas as etapas desta seção, para um melhor entendimento.

6. GERENCIANDO DADOS Até agora você aprendeu como associar dados a um banco de dados
6. GERENCIANDO DADOS Até agora você aprendeu como associar dados a um banco de dados

6. GERENCIANDO DADOS

Até agora você aprendeu como associar dados a um banco de dados geográficos, como rotular um mapa e como criar mapas temáticos para ilustrar dados. Esse conhecimento é muito útil se você também estiver familiarizado com a manipulação dos dados, realizando cálculos obtendo novas informações sobre eles. Isso é o que será feito nessa seção. Como nas últimas seções, você pode facilmente abrir um mapa com todos os bancos

de

dados associados a ele, então, vamos abrir novamente um arquivo .map.

a ele, então, vamos abrir novamente um arquivo .map . • Escolha File-Open ou clique em

Escolha File-Open ou clique em

Selecione a layer Cidades a partir da lista drop-down no Toolbar para iniciar o exercício com banco de dados de Cidades;

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

dados de Cidades ; no Toolbar, e abra o arquivo pais.map ; • Abra o banco

Abra o banco de dados de Cidades clicando em , e você verá quatro campos de informação associados com as cidades de pais: ID, Longitude, Latitude e Nome;

as cidades de pais : ID, Longitude, Latitude e Nome ; • Clique em novamente ou

Clique em novamente ou escolha Window-New Dataview a partir do menu, a seguinte caixa de diálogo será mostrada:

partir do menu, a seguinte caixa de diálogo será mostrada: Figura 6.1 - Abrindo uma nova

Figura 6.1 - Abrindo uma nova dataview.

A partir da lista mostrada na Figura 6.1, você pode abrir qualquer layer associado com

Nessa janela, selecione

Intersecoes e clique em OK. Repita os passos acima para abrir os bancos de dados associados

com os layers Rodovias e Estados.

o seu mapa, ou até mesmo outro arquivo (opção Open File

).

Figura 6.2 - Janelas abertas Agora clique em Window no menu. Fazendo isso, você verá
Figura 6.2 - Janelas abertas Agora clique em Window no menu. Fazendo isso, você verá

Figura 6.2 - Janelas abertas

Agora clique em Window no menu. Fazendo isso, você verá os “nomes” de todas as janelas abertas, como mostrado na Figura 6.2. A opção marcada indica qual a janela que está ativa no momento. Observe que a palavra “cidades” aparece duas vezes, uma indicando o mapa e outra indicando a dataview aberta. Isso as vezes pode confundi-lo. Para evitar problemas futuros é interessante mudar um dos nomes. Assim, realize os seguintes passos para mudar o nome da janela do mapa:

Selecione Window-1 pais.map – cidades a partir do menu para fazer a janela do mapa ativo.

Escolha File-Properties para abrir a janela mostrada na Figura 6.3. Como você pode ver, nessa janela você pode ajustar vários aspectos do mapa;

Escreve “Mapa de pais” no campo Title e clique em OK para voltar para a janela do mapa (Ver Figura 6.3). O Maptitude também possui ferramentas para mudar os nomes dos dataviews. Experimente fazer isso, mudando o nome da janela de banco de dados de Intersecoes:

Selecione Window- 3 Dataview2-Intersecoes a partir do menu;

Window- 3 Dataview2-Intersecoes a partir do menu; • Escolha File-Properties ou clique em no Toolbar para

Escolha File-Properties ou clique em no Toolbar para abrir a caixa de diálogo mostrada na Figura 6.4. Existe uma opção muito importante que é a Read-Only que você pode usar para proteger seus dados originais.

Escreva “Intersecoes Rodovias” no campo Title e clique em OK para volta ao dataview.

Figura 6.3 - Alterando o nome do mapa. Figura 6.4 - Alterando o nome de
Figura 6.3 - Alterando o nome do mapa. Figura 6.4 - Alterando o nome de

Figura 6.3 - Alterando o nome do mapa.

Figura 6.3 - Alterando o nome do mapa. Figura 6.4 - Alterando o nome de uma

Figura 6.4 - Alterando o nome de uma dataview.

Retorne ao menu e clique em Window novamente. Note que você tem agora 5 nomes diferentes para as janelas abertas. Você pode ver todos as janelas juntas, é só selecionar Window-Title a partir do menu.

Clique em qualquer lugar do mapa para fazê-lo ativo e escolha File-Close para fechá- lo.
Clique em qualquer lugar do mapa para fazê-lo ativo e escolha File-Close para fechá- lo.

Clique em qualquer lugar do mapa para fazê-lo ativo e escolha File-Close para fechá- lo. Rearranje as janelas restantes clicando em Window-Title novamente. As 4 janelas são as mesmas mostradas como na Figura 6.5, mas talvez em posições diferentes.

como na Figura 6.5, mas talvez em posições diferentes. Figura 6.5 - Visualizando vários dataviews. Quando

Figura 6.5 - Visualizando vários dataviews.

Quando você olha para essas figuras (dataviews) você pode ver registros e campos. Cada linha é um registro de seu banco de dados e cada coluna é um campo que contém informação de um registro. Os bancos de dados de “pais” têm diferentes números de registros. Até agora temos: 9 estados, 4 rodovias, 5 interseções e 5 cidades. Os campos desses bancos de dados são específicos para cada tipo de dado, no entanto, eles podem ser similares, como no caso do campo Nome (banco de dados Cidades) e Nome Estado (banco de dados Estados). Você pode ver claramente que alguns campos são sombreados (cor verde). Esses são protegidos ou Read-Only (somente leitura), e isso significa que você não pode modificá-los. Observe que quando você marca a opção somente leitura de um dataview, as colunas não ficam sombreadas, no entanto elas estão protegidas contra mudanças. O campo ID tem que estar presente em qualquer banco de dados, e alguns outros campos são automaticamente criados pelo Maptitude (Longitude, Latitude para banco de dados de pontos, Length e Dir para layers de linha e Área para banco de dados de área).

Esses campos criados pelo Maptitude são armazenados como parte do arquivo geográfico, e o software
Esses campos criados pelo Maptitude são armazenados como parte do arquivo geográfico, e o software

Esses campos criados pelo Maptitude são armazenados como parte do arquivo geográfico, e o software não utiliza qualquer outro arquivo específico para armazenar esse tipo de informação. Mas normalmente, queremos armazenar mais informações que isso, o que é possível também. Esses campos adicionais podem ser projetados de acordo com suas necessidades, e eles podem estar armazenados em tipos de arquivos específicos diferentes do arquivo geográfico. Normalmente arquivos com extensão .dbf. Você pode, por exemplo, salvar um dataview como dbf, basta selecioná-lo, escolher a opção File-Save as, no campo Files of Type trocar para dBASE file (*.dbf) e dar um nome ao arquivo. Você também pode criar um arquivo dbf da mesma maneira que se cria um arquivo geográfico. Vamos criar um arquivo externo (dbf) para aprender fazer junções desses arquivos, com arquivo geográficos.

Escolha File-New a partir do menu;

Clique na opção Table;

Clique em OK para abrir a janela New Table Type;

Escolha dBASE/FoxPro e clique em OK;

Adicione os campos que deseja e clique OK. Se você fizer somente isso, não vai existir uma ligação, por exemplo com uma outra tabela, porém como queremos aprender a fazer junções, vamos criar um arquivo dbf com o ID obtido do layer Cidades. Então, em New Table, clique em Add Record. Uma janela de configurações será aberta. Nela você poderá ver diferentes métodos para geração de registros. Como queremos associar a tabela que está sendo criada com o dataview Cidades, preencha os campos desta janela conforme a Figura 6.6;

Cidades , preencha os campos desta janela conforme a Figura 6.6; TransCAD/Maptitude - Apostila de Treinamento
Figura 6.6 - Adicionando registros a uma tabela. • Clique em OK para voltar a
Figura 6.6 - Adicionando registros a uma tabela. • Clique em OK para voltar a

Figura 6.6 - Adicionando registros a uma tabela.

Clique em OK para voltar a janela anterior. Como você usou a opção Add Records, o Maptitude automaticamente adiciona o campo ID para sua tabela.

Adicione outro campo inteiro e coloque o nome Pop_Cid (que significa População Cidade), como mostrada na Figura 6.7. Clique em OK.

Salve a tabela como cid_tabela.dbf. Agora você tem uma dataview em que o banco de dados de cidades e a nova tabela estão mostradas juntas, lado a lado. O resultado dessa junção está mostrado na Figura 6.8.

O resultado dessa junção está mostrado na Figura 6.8. Figura 6.7 - Campos da nova tabela.

Figura 6.7 - Campos da nova tabela.

Figura 6.8 - União de tabelas. Você pode criar ou apagar uma junção quando quiser

Figura 6.8 - União de tabelas.

Você pode criar ou apagar uma junção quando quiser e não somente quando criar uma tabela. Os passos abaixo mostram como realizar essas tarefas.

Para apagar uma junção: Escolha Dataview-Drop Join a partir do menu. Selecione a junção que deseja apagar na janela Drop a Joined View (Ver Figura 6.9).

apagar na janela Drop a Joined View (Ver Figura 6.9). Figura 6.9 - Apagando uma junção.

Figura 6.9 - Apagando uma junção.

View (Ver Figura 6.9). Figura 6.9 - Apagando uma junção. • Para criar uma junção: Escolha

Para criar uma junção: Escolha Dataview-Join ou clique em no Toolbar. Selecione qual a junção que deseja realizar na janela Join e clique em OK (Ver Figura

6.10).

Figura 6.10 - Criando uma junção. Se você fez exatamente como mostrada na figura acima,
Figura 6.10 - Criando uma junção. Se você fez exatamente como mostrada na figura acima,

Figura 6.10 - Criando uma junção.

Se você fez exatamente como mostrada na figura acima, vai ter novamente a mesma junção obtida anteriormente. Preencha agora o campo Cid_Pop de sua junção com os valores mostrados na Figura 6.11.

de sua junção com os valores mostrados na Figura 6.11. Figura 6.11 - Dados de população

Figura 6.11 - Dados de população das cidades.

Os dados que você tem na junção têm as mesmas características dos dados originais de um arquivo geográfico. Isso significa que você pode usar os dados da tabela para criar, por exemplo, mapas temáticos ou inserir fórmulas. Você aprendeu como criar campos com fórmulas na Seção 4 dessa apostila, enquanto criava mapas temáticos. Você pode fazer também isso, diretamente a partir de uma dataview, escolhendo Dataview-Formula Fields ou

de uma dataview , escolhendo Dataview-Formula Fields ou clicando em . Essas opções, entretanto, não cria

clicando em . Essas opções, entretanto, não cria automaticamente mapas temáticos dessas fórmulas. Existem várias opções para ajudá-lo a gerenciar seus bancos de dados. Agora você vai trabalhar para mudar o modo como a junção é visualizada. Primeiro clique no cabeçalho da

coluna Nome . Isso faz com que toda a coluna fique selecionada. Você pode mover
coluna Nome . Isso faz com que toda a coluna fique selecionada. Você pode mover

coluna Nome. Isso faz com que toda a coluna fique selecionada. Você pode mover a coluna selecionada para ambos os lados, utilizando para isso, as setas do teclado. Você pode também estender a seleção pressionando a tecla SHIFT e clicando nas novas colunas com o mouse, ou remover alguma coluna selecionada clicando na mesma com a tecla CTROL pressionada. No Toolbar existem botões específicos para realizar operações em um dataview:

específicos para realizar operações em um dataview : • (ou Dataview-Column Settings ) para ajustar as

(ou Dataview-Column Settings) para ajustar as características das colunas;

Settings ) para ajustar as características das colunas; • utilizado para reduzir a largura de uma

utilizado para reduzir a largura de uma coluna;

• utilizado para reduzir a largura de uma coluna; • aumenta a largura de uma coluna;

aumenta a largura de uma coluna;

largura de uma coluna; • aumenta a largura de uma coluna; • (ou Dataview-Fields ) para

(ou Dataview-Fields) para adicionar ou apagar colunas;

(ou Dataview-Fields ) para adicionar ou apagar colunas; • para esconder a coluna (se quiser mostrá-la

para esconder a coluna (se quiser mostrá-la novamente você precisará utilizar a

opção

mostrá-la novamente você precisará utilizar a opção ); • (ou escolha Dataview-Sort ) para ordenar o

);

mostrá-la novamente você precisará utilizar a opção ); • (ou escolha Dataview-Sort ) para ordenar o

(ou escolha Dataview-Sort) para ordenar o dataview baseado em uma coluna;

) para ordenar o dataview baseado em uma coluna; (ou escolha Dataview-Anchor Columns ) para travar

(ou escolha Dataview-Anchor Columns) para travar e destravar a coluna. Colunas travadas não podem ser movidas em um dataview. Experimente usar as opções acima mencionadas para dar uma aparência diferente a seu dataview. Se você fechar o Maptitude sem salvar nada, os dados vão estar lá quando você abrir novamente, porém as mudanças no aspecto dos bancos de dados, assim como suas junções, serão perdidas. O Maptitude trabalha com mapas e dataviews de modo similar, então SE VOCÊ QUER SALVAR O MODO COMO ESTÁ SEU DATAVIEW, VOCÊ TEM QUE SALVÁ-LO COM UM ARQUIVO DE DATAVIEW (COM A EXTENSÃO .DVW).

Escolha File-Save ou clique em

(COM A EXTENSÃO .DVW). • Escolha File-Save ou clique em no Toolbar, salve sua dataview de

no Toolbar, salve sua dataview de junção

(Cidades + Cid_Tab) com o nome CidadesCID_TAB.dvw e feche o Maptitude.

7. MÉTODOS DE SELEÇÃO Umas das mais importantes características dos Sistemas de Informações Geográficas é
7. MÉTODOS DE SELEÇÃO Umas das mais importantes características dos Sistemas de Informações Geográficas é

7. MÉTODOS DE SELEÇÃO

Umas das mais importantes características dos Sistemas de Informações Geográficas é a sua capacidade de realizar analises com dados espaciais e não-espaciais. Algumas vezes, entretanto, você não deseja usar todos os dados disponíveis, e sim uma parte deles. Para isso, essa seção você vai aprender como podem ser feitas seleções tanto em um mapa como em uma dataview. As ferramentas de seleção oferecidas pelo Maptitude são muito úteis, elas permitem utilizar as várias ferramentas do Maptitude somente sobre os dados que você realmente quer (suas seleções). Você pode selecionar dados de vários modos, vamos começar abrindo nosso mapa:

dados de vários modos, vamos começar abrindo nosso mapa: • Escolha File-Open ou clique em •

Escolha File-Open ou clique em

Remova todos os mapas temáticos se ainda existir algum;

Esconda o layer Rodovias;

Selecione o layer Estados a partir da lista drop-down no Toolbar;

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

no Toolbar; no Toolbar, e abra o arquivo pais.map ; • Ative a ferramenta Select by

Ative a ferramenta Select by Pointing do Toolbox principal clicando em . Clique agora no estado Norte e o mapa vai mudar sua cor, indicando que ele está selecionado. A legenda também é alterada informando que existe uma seleção;

Clique novamente, agora em Sul. Você vai perceber que o estado Sul agora está selecionado mas o Norte não está mais selecionado. Se você quiser selecionar mais de item, você precisa pressionar e segurar a tecla SHIFT enquanto vai clicando sobre os itens. Por outro lado, se você quer remover itens de uma seleção, você precisa usar juntos a tecla CTRL e o mouse. Existem 3 outras ferramentas de seleção que estão no Toolbox principal, sendo elas:

Select by Circle

. Usada para selecionar itens dentro de um círculo;no Toolbox principal, sendo elas: • Select by Circle • Select by Shape • Clear Selection

Select by Shape

Clear Selection

. Usado para selecionar itens dentro de uma área irregular;de um círculo; • Select by Shape • Clear Selection . Usado para apagar uma seleção.

. Usado para apagar uma seleção.Selection . Usado para selecionar itens dentro de uma área irregular; TransCAD/Maptitude - Apostila de Treinamento

Experimente usar as ferramentas Select by Circle e Select by Shape em seu mapa, e
Experimente usar as ferramentas Select by Circle e Select by Shape em seu mapa, e

Experimente usar as ferramentas Select by Circle e Select by Shape em seu mapa, e quando terminar clique em Clear Selection. Muitas vezes você vai ter que clicar em Window- Redraw para que o Maptitude redesenhe seu mapa. Selecione novamente o estado Norte e Leste como mostrado na figura abaixo.

o estado Norte e Leste como mostrado na figura abaixo. Figura 7.1 - Utilizando ferramentas de

Figura 7.1 - Utilizando ferramentas de seleção.

abaixo. Figura 7.1 - Utilizando ferramentas de seleção. • Abra o banco de dados clicando em

Abra o banco de dados clicando em e você vai ver uma coluna precedendo o primeiro campo de informação. Isso indica que existe uma seleção ativa. Nessa coluna pode-se perceber que existem duas linhas marcadas com a mesma cor e padrão do mapa;

Clique nessa coluna, em Nordeste para adicionar este registro na a seleção. Olhe a janela do mapa, um novo item foi selecionado;

Volte ao dataview. Retire o registro Leste da seleção clicando sobre a seleção na coluna de seleção. Você pode mostrar todos os registros em uma dataview ou somente os itens selecionados. Para ter somente itens selecionados em uma dataview, é necessário escolher a seleção desejada a partir da lista drop-down no Toolbar. Lembre-se que existe um Toolbar para a janela de mapa e um para a janela de dataview. A opção acima só está disponível para o Toolbar da janela de dataview (Ver Figura 7.2).

Figura 7.2 - Utilizando ferramentas de seleção. • Clique em Selection a partir da lista
Figura 7.2 - Utilizando ferramentas de seleção. • Clique em Selection a partir da lista

Figura 7.2 - Utilizando ferramentas de seleção.

Clique em Selection a partir da lista drop-down do Toolbar, e você vai ter a seguinte dataview:

drop-down do Toolbar, e você vai ter a seguinte dataview: Figura 7.3 - Visualizando somente os

Figura 7.3 - Visualizando somente os registros selecionados.

Você pode ter vários conjuntos de seleções ao mesmo tempo. Se esse é o caso, então deverá existir várias colunas, cada uma mostrando as cores e os padrões de cada um dos conjuntos. Pode-se realizar seleções com o software sem utilizar as ferramentas de seleção mostradas anteriormente. Usando algum critério de seleção ou alguma característica de localização:

Escolha All Records na lista drop-down no Toolbar;

• Escolha All Records na lista drop-down no Toolbar; • Escolha Select-Select by Condition ou clique

Escolha Select-Select by Condition ou clique no botão do Toolbar par ver a janela de condições. Você precisa preencher esta janela com as condições necessárias, por exemplo, os estados com mais que 100.000 habitantes. Você pode ter condições simples como a do exemplo, ou complexas usando um ou mais campos de informação. Escreva a condição como mostrado na Figura 7.4 ou construa-a usando o construtor de condições (Condition Builder). Escreva Estados grande populacao em Set Name e clique em OK para volta ao dataview.

Figura 7.4 - Criando seleções. • Escolha Select-Select by Location para ver a janela Select
Figura 7.4 - Criando seleções. • Escolha Select-Select by Location para ver a janela Select

Figura 7.4 - Criando seleções.

Escolha Select-Select by Location para ver a janela Select by Location. Nessa janela deve escolher uma referencia especial que deseja utilizar para criar a nova seleção, por exemplo, os estados que contêm ao menos um registro do banco de dados de Cidades. Preencha a caixa de diálogo como mostrado na Figura 7.5, escreva Estados principais em Selection Set e clique em OK para volta ao dataview.

em Selection Set e clique em OK para volta ao dataview . Figura 7.5 - Criando

Figura 7.5 - Criando uma seleção com a opção Select by Location.

O Maptitude cria um novo conjunto de seleção e escreva o nome do novo conjunto de seleção da lista drop-down do Toolbar, além de criar e preencher um novo conjunto de seleção na dataview.

Provavelmente agora, você deve ter 3 diferentes conjuntos de seleção: o primeiro sem nome (o
Provavelmente agora, você deve ter 3 diferentes conjuntos de seleção: o primeiro sem nome (o

Provavelmente agora, você deve ter 3 diferentes conjuntos de seleção: o primeiro sem nome (o Maptitude coloca Selection), o segundo com o nome Estados grande populacao e o terceiro, com o nome Estados principais. Podem-se verificar os registros que pertencem a cada um dos conjuntos de seleção, olhando a dataview Estados que deve estar parecida com a Figura 7.6.

dataview Estados que deve estar parecida com a Figura 7.6. Figura 7.6 - Vários conjuntos de

Figura 7.6 - Vários conjuntos de seleção

Se você ainda quiser fazer algumas mudanças em seus conjuntos de seleção como, por exemplo, alterar os nomes, rotular os itens selecionados, ou usar estilos diferentes, você só

os itens selecionados, ou usar estilos diferentes, você só precisa selecionar Tools-Selection ou clicar em no

precisa selecionar Tools-Selection ou clicar em no Toolbar. A caixa de diálogo mostrada na Figura 7.7 será exibida. Nela existem várias opções que você pode usar para ajustar as características de seus conjuntos de seleção.

Seleção ativa Seleção ativa
Seleção ativa
Seleção ativa

Adicionar

Adicionar

seleção

seleção

Mostrar somente Mostrar somente a a seleção/todos seleção/todos os registros os registros
Mostrar somente
Mostrar somente
a a
seleção/todos
seleção/todos
os registros
os registros
seleção/todos seleção/todos os registros os registros Abrir janela de Abrir janela de configuração
Abrir janela de Abrir janela de configuração configuração
Abrir janela de
Abrir janela de
configuração
configuração

Zoom sobre

Zoom sobre

a a

seleção

seleção

Figura 7.7 - Caixa de seleção

A Figura 7.8 mostra a caixa de configuração das seleções presentes no mapa, nela é possível alterar o estilo de uma seleção, o nome, especificar o esquema de rotulação, adicionar um novo conjunto de seleção e ainda verificar o estado da seleção.

Figura 7.8 - Configurações dos conjuntos de seleção Experimente usar as opções mostradas acima e
Figura 7.8 - Configurações dos conjuntos de seleção Experimente usar as opções mostradas acima e

Figura 7.8 - Configurações dos conjuntos de seleção

Experimente usar as opções mostradas acima e quando você estiver feito, apague todas as seleções criadas. Note que você não pode apagar o conjunto de seleção com o nome Selection usando as ferramentas da caixa de ferramentas de seleção. O único modo de

da caixa de ferramentas de seleção. O único modo de remover essa seleção é clicando no

remover essa seleção é clicando no botão no Toolbox principal. Antes de passar para a próxima seção, você também pode criar seleções diretamente de mapas temáticos. Se você não sabe como fazer isso, experimente agora usando a opção Sets de uma das caixas de diálogo de mapas temáticos (você pode usar, por exemplo, a

de mapas temáticos (você pode usar, por exemplo, a ferramenta Color Theme , clicando em ou

ferramenta Color Theme, clicando em ou escolhendo Map-Color Theme). Após terminar, remova todos os mapas temáticos e os conjuntos de seleção que você criou para o layer de estados, salve seu mapa e feche o Maptitude.

8. FERRAMENTAS DE ANÁLISE ESPACIAL Nesta seção você aprenderá como agregar informações espaciais ao fazer
8. FERRAMENTAS DE ANÁLISE ESPACIAL Nesta seção você aprenderá como agregar informações espaciais ao fazer

8. FERRAMENTAS DE ANÁLISE ESPACIAL

Nesta seção você aprenderá como agregar informações espaciais ao fazer junções de várias pequenas áreas criando grandes regiões. O banco de dados dessas regiões será composto pela combinação dos dados das pequenas áreas. Você vai ver que uma combinação de dados é automaticamente feita pelo Maptitude, de acordo com algumas instruções. Ainda nessa seção você vai aprender a como criar bands ou buffer em volta de itens específicos, e como selecionar itens de um layer para calcular dados em outro.

selecionar itens de um layer para calcular dados em outro. • Escolha File-Open ou clique em

Escolha File-Open ou clique em no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

Certifique-se de que os layers Estados, Rodovias e Cidades estão mostrados no seu mapa;

Remova todos os mapas temáticos se ainda existir algum;

Selecione o layer Estados a partir da lista drop-down no Toolbar e abra seu banco de dados para iniciar o exercício;

Adicione um campo chamado Regiao para o banco de dados de Estados, como mostra a Figura 8.1.

Regiao para o banco de dados de Estados , como mostra a Figura 8.1. TransCAD/Maptitude -
Figura 8.1 - Inserindo mais um campo no banco de dados Estados O novo campo
Figura 8.1 - Inserindo mais um campo no banco de dados Estados O novo campo

Figura 8.1 - Inserindo mais um campo no banco de dados Estados

O novo campo será preenchido com informações da Tabela 8.1 mostrada abaixo (se você não se lembra como fazer isso, volte as seções 1,2 e 3 desse material).

Tabela 8.1 - Dados de região

ID

NOME ESTADO

REGIAO

1

Oeste

Região Norte

2

Noroeste

Região Norte

3

Norte

Região Norte

4

Nordeste

Região Norte

5

Leste

Região Centro

6

Sudeste

Região Centro

7

Sul

Região Sul

8

Sudoeste

Região Sul

9

Central

Região Centro

Observe que você está preenchendo o novo campo com informações sobre as regiões de cada estado, e você vai usar essa informação para agregar os estados em regiões. Para isso, você poderia simplesmente usar os novos dados e criar três conjuntos de seleções com os nomes Região Norte, Centro e Sul usando a opção Select by Condition (por exemplo, para o conjunto Região Norte você poderia usar a seguinte condição: Regiao = “Regiao Norte”, e assim por diante). Mas você pode também criar um novo layer de informação, no qual as três regiões vão se tornar registros em um novo banco de dados.

regiões vão se tornar registros em um novo banco de dados. • Escolha Tools-Merge by Value

Escolha Tools-Merge by Value ou clique em no Toolbar, a janela Merge by Value será mostrada (Ver Figura 8.2);

a janela Merge by Value será mostrada (Ver Figura 8.2); Figura 8.2 - Criando o um

Figura 8.2 - Criando o um layer de regiões

Como desejamos ter as regiões como registros em um novo banco de dados, você deve marcar All Records no campo Merge, baseada em (based on) Regiao. O novo

layer vai ser chamado de Regioes exatamente como mostrado na Figura 8.2. Após ter preparado
layer vai ser chamado de Regioes exatamente como mostrado na Figura 8.2. Após ter preparado

layer vai ser chamado de Regioes exatamente como mostrado na Figura 8.2. Após ter preparado tudo, clique em OK e salve o arquivo como regioes.dbd;

Agora veja a sua lista drop-down no Toolbar. Você vai ver que existe um layer novo chamado Regioes. Selecione esse layer da lista e abra seu banco de dados. Observe que existem três campos de informação: ID, Area e Regiao. No entanto, a informação sobre população, que existe no banco de dados de Estados, não foi colocada na nova layer. Certamente seria útil ter essa informação nesse novo layer e nós poderíamos ter solicitado essa informação durante o processo de merge. Vamos fazer novamente o merge para trazer a informação de população para o novo layer;

Feche a dataview Regioes;

Remova o layer Regioes de seu mapa;

Selecione o layer Estados a partir da lista drop-down no Toolbar;

o layer Estados a partir da lista drop-down no Toolbar; • Escolha Tools-Merge by Value ou

Escolha Tools-Merge by Value ou clique em no Toolbar, para ver a janela de diálogo novamente. Marque a opção Compute Attributes e clique em Attibutes para ver janela de diálogo mostrada na Figura 8.3;

Clique em Clear para cancelar todas as escolhas existentes, então selecione o item Populacao e marque a opção Add. Nessa janela, apesar de nós não usarmos, existe uma série de outras opções como copiar (copy), maior valor (highest), menor valor (lowest) e média (average);

Clique em OK e salve o arquivo com o nome regioes.dbd, substituindo o arquivo anterior. Abra agora o banco de dados de Regioes e vai ver que existe o campo Populacao em seu banco de dados. Observe os valores mostrados são exatamente iguais à soma das populações dos estados em cada região.

Figura 8.3 - Agregando um campo ao merge . É importante observar que a opção
Figura 8.3 - Agregando um campo ao merge . É importante observar que a opção

Figura 8.3 - Agregando um campo ao merge.

É importante observar que a opção Copy leva somente um valor do banco de dados original, o primeiro de cada categoria. No nosso caso, por exemplo, se nós selecionarmos a opção Copy sobre o campo Nome Estado, o Maptitude copiaria os nomes Oeste, Leste, e Sul para as regiões Região Norte, Central e Sul, respectivamente. Para terminar esse exercício, clique na janela de mapa, selecione o layer Regioes a

clique na janela de mapa, selecione o layer Regioes a partir da lista drop-down no Toolbar,

partir da lista drop-down no Toolbar, e clique em no Toolbar para mudar o estilo do layer. Escolha para Border Width o número 5, e para Border Color a cor vermelha. Agora é possível identificar claramente os limites das regiões. Outra ferramenta que você pode usar em análises espaciais é uma que cria Bands ou Buffer Áreas em volta de um item específico de um layer, armazenando as áreas resultantes em um novo layer. Combinando essa ferramenta com a opção Overlap pode-se calcular, por exemplo, o número de pessoas dentro de uma certa distância da rodovia.

Selecione o layer Rodovias da lista drop-down no Toolbar;

o layer Rodovias da lista drop-down no Toolbar; • Escolha Tools-Bands ou clique em no Toolbar

Escolha Tools-Bands ou clique em no Toolbar para abrir a caixa de diálogo mostrada na Figura 8.4 abaixo. No campo Sizes digite 25 e em Units selecione Kilometers, e clique em OK. Salve o arquivo com o nome bands.dbd.

Figura 8.4 - Criando bands. Você tem agora um novo layer chamado Rodovias Bands que
Figura 8.4 - Criando bands. Você tem agora um novo layer chamado Rodovias Bands que

Figura 8.4 - Criando bands.

Você tem agora um novo layer chamado Rodovias Bands que tem somente um registro. Esse registro corresponde a área que você pode ver em volta das rodovias (Ver Figura 8.5). No dataview desse novo layer pode-se verificar os seguintes campos: ID, Área e Width. Se você quiser saber, por exemplo, a população nessa área, vai precisar usar uma outra ferramenta para análises espaciais: a opção Overlay.

ferramenta para análises espaciais: a opção Overlay . Figura 8.5 - Mapa com bands. TransCAD/Maptitude -

Figura 8.5 - Mapa com bands.

• Como você vai combinar dados de dois layers , você precisa estar em um
• Como você vai combinar dados de dois layers , você precisa estar em um

Como você vai combinar dados de dois layers, você precisa estar em um deles então, escolha Rodovias Bands a partir da lista drop-down no Toolbar;

Rodovias Bands a partir da lista drop-down no Toolbar; • Escolha Tools-Overlay ou clique em no

Escolha Tools-Overlay ou clique em no Toolbar para abrir a caixa de diálogo mostrada na Figura 8.6;

Lembre-se que você vai pegar os dados de população do layer Estados, então no campo with Dataview deve-se selecionar Estados. Você também precisa clicar em Attributes para escolher os campos que deseja do banco de dados de estados. A janela mostrada é similar a apresentada na Figura 8.3;

Clique em Clear para cancelar todas as opções marcadas, depois selecione o item Populacao e marque a opção Add;

Clique OK duas vezes e salve o arquivo com o nome overlay.bin. A população na área mostrada pela layer Rodovias Bands é então calculada e mostrada em uma junção entre a dataview Rodovias Bands e o arquivo gerado (overlay.bin);

Agora, salve seu mapa e feche o Maptitude mais uma vez.

); Agora, salve seu mapa e feche o Maptitude mais uma vez. Figura 8.6 - Criando

Figura 8.6 - Criando um overlay.

9. APRESENTAÇÃO DE UM MAPA Quando você precisar usar mapas para mostrar resultados ou localizações,
9. APRESENTAÇÃO DE UM MAPA Quando você precisar usar mapas para mostrar resultados ou localizações,

9. APRESENTAÇÃO DE UM MAPA

Quando você precisar usar mapas para mostrar resultados ou localizações, se faz necessário se preocupar com a aparência dele. Você pode usar diferentes coisas para melhorar a apresentação, como alterar o ESTILO, inserir RÓTULOS e uma LEGENDA. Nessa seção você vai aprender como diferenciar seu mapa tal que a visualização fique melhor e mais atraente.

Escolha File-Open ou clique em

e mais atraente. • Escolha File-Open ou clique em no Toolbar, e abra o arquivo pais.map

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

Certifique-se que os seguintes layers estão ativos: Rodovias Bands, Estados, Rodovias, Intersecoes e Cidades. O primeiro item que podemos utilizar para mudar um mapa é o ESTILO dos diferentes layers. O termo ESTILO corresponde a cor, padrão, símbolo e linhas que são usadas para desenhar seu mapa. Nas seções passadas você já trabalhou com isso, por exemplo, com um layer de ponto (Seção 1), um mapa temático (Seção 4), e um layer de área (Seção 7). Ainda sim, várias configurações podem ser mudadas para melhorar a apresentação de seu mapa. Por exemplo, a espessura das linhas.

Selecione Rodovias da lista drop-down no Toolbar;

Clique em

• Clique em no Toolbar;

no Toolbar;

Mude a espessura da linha (line width) de hairline para 1;

Clique em OK para ver o que acontece.

suas

características. Existem duas possibilidades de rotulação de um mapa: a Rotulação

Automática e a Manual.

Outro

modo

de

fazer

seu

mapa

mais

legível

é

ROTULAR

algumas

de

9.1. Rotulação Automática

Essa rotulação aparece como opção no Toolbar ( será solicitado a responder as seguintes questões:

( será solicitado a responder as seguintes questões: ). Ao escolher essa opção, você a. Que

). Ao escolher essa opção, você

a. Que fonte e estilo você quer usar?

b. Será permitida sobreposição (overlaps) de rótulos?

c. Quais os rótulos tem maior prioridade? d. Como os rótulos devem ser alinhados? Nas
c. Quais os rótulos tem maior prioridade? d. Como os rótulos devem ser alinhados? Nas

c. Quais os rótulos tem maior prioridade?

d. Como os rótulos devem ser alinhados?

Nas seções 1 e 2 você já rotulou as cidades e os estados usando a rotulação automática. Agora vamos melhorar esses rótulos.

Primeiro selecione o layer Estados da lista drop-down no Toolbar;

selecione o layer Estados da lista drop-down no Toolbar; • Clique em • Selecione o campo

Clique em

Selecione o campo Nome Estado;

Nessa janela são importantes os campos:

no Toolbar e você vai ver a Figura 9.1;

o

General: Configurações gerais dos rótulos como: campo que será rotulado (field), posição dos rótulos (position), alinhamento inteligente (smart alignment), esticar o rótulo (stretch), permite duplicação (allow duplicates), espaçamento (spacing) e limite da linha em caracteres (limit lines);

o

Font: Configurações da fonte no estilo Windows.

o Font : Configurações da fonte no estilo Windows. Figura 9.1 - Configurando os rótulos. •

Figura 9.1 - Configurando os rótulos.

Clicando em Overlaps no topo da janela, a Figura 9.2 será exibida. Nessa janela têm-se os seguintes campos importantes:

o Overlaps : Configurações de sobreposições como: prevenir contra sobreposições ( prevent overlapping labels ),
o Overlaps : Configurações de sobreposições como: prevenir contra sobreposições ( prevent overlapping labels ),

o Overlaps: Configurações de sobreposições como: prevenir contra sobreposições (prevent overlapping labels), campo alternativo (alt. Field), prioridade do layer em relação aos outros (layer priority), um layer com prioridade 1 tem prioridade máxima e com 9, baixa. Isso significa que se 2 rótulos estão colocados na mesma posição, o rótulo de prioridade maior é colocado primeiro. Coloque nesse campo prioridade 7 (low). Os demais campos podem devem ser testados por você; Autoscale; permite trocar a escala para os rótulos no mapa, limitando entre um máximo (largest) e um mínimo (smallest);

o

entre um máximo ( largest ) e um mínimo ( smallest ); o Figura 9.2 -

Figura 9.2 - Prioridade na rotulação.

Clicando em Frames no topo da janela, você poderá escolher se deseja visualizar os rótulos com bordas. Coloque uma borda retangular.

Complete as configurações da rotulação clicando em OK. Você vai perceber que alguns rótulos estão com uma borda e que os rótulos Norte, Oeste, Central, Leste e Sul foram substituídos pelos rótulos Cidade de cima, Vila Esquerda, Centro, Vila Direita e Vila de baixo respectivamente.

9.2. Rotulação Manual Essa opção ( ) está no Toolbox e pode ser usada para
9.2. Rotulação Manual Essa opção ( ) está no Toolbox e pode ser usada para

9.2. Rotulação Manual

9.2. Rotulação Manual Essa opção ( ) está no Toolbox e pode ser usada para rotular

Essa opção ( ) está no Toolbox e pode ser usada para rotular características particulares de um mapa clicando sobre elas. Nós vamos agora adicionar alguns rótulos para algumas rodovias do layer Rodovias.

Selecione o layer Rodovias da lista drop-down no Toolbar;

o layer Rodovias da lista drop-down no Toolbar; • Clique em no Toolbox; • Mova o

Clique em no Toolbox;

Mova o ponteiro para uma das rodovias e clique com o botão esquerdo. Uma caixa de diálogo será aberta;

Selecione o campo ID em Field e deixe as demais configurações como estão. Clique em OK;

Clique com o botão esquerdo nas outras rodovias para ver os rótulos.

Você vai notar que os rótulos das rodovias são apresentados ao longo delas. Se você

quiser mover, editar, apagar ou girar um ou mais rótulos, você deve utilizar a ferramenta presente no Toolbox.

Clique em

;
;
utilizar a ferramenta presente no Toolbox. • Clique em ; • Clique em um dos rótulos

Clique em um dos rótulos existentes. Após o clique em algum rótulo, você vai ver que o rótulo ficará rodeado por 6 quadrados pretos, como mostrado na Figura 9.3. Esses quadrados pretos indicam que o rótulo está selecionado, e eles são usados para redimensionar ou mover o rótulo. Perto desses quadrados pode-se perceber uma seta curva, que pode ser usada para girar o rótulo.

uma seta curva, que pode ser usada para girar o rótulo. Figura 9.3 - Alterando manualmente

Figura 9.3 - Alterando manualmente um rótulo.

Para mover um rótulo, você precisa seguir os passos: • Posicione o mouse no centro
Para mover um rótulo, você precisa seguir os passos: • Posicione o mouse no centro

Para mover um rótulo, você precisa seguir os passos:

Posicione o mouse no centro do rótulo;

Pressione o botão esquerdo do mouse e segure-o;

Mova o mouse para a posição desejada e libere o botão. Para redimensionar um rótulo:

Posicione o mouse sobre um dos quadrados pretos;

Pressione o botão esquerdo do mouse e segure-o;

Arraste o quadrado até a posição desejada e libere o botão. Para girar um rótulo:

Posicione o mouse sobre a seta curva;

Pressione o botão esquerdo do mouse e o segure;

Mova o mouse para a direita ou esquerda até a posição desejada e libere o botão.

Você pode também editar o texto de um rótulo colocado manualmente. Para fazer isso, dê um clique duplo sobre o rótulo e a caixa de diálogo Freehand Text aparecerá (veja Figura 9.4). Como se pode perceber, você pode mudar o texto e algumas características do rótulo. Para deixar as configurações como estão, clique em Cancel.

deixar as configurações como estão, clique em Cancel . Figura 9.4 - Alterando as características de

Figura 9.4 - Alterando as características de rótulo manual.

Outra importante ferramenta para melhorar o mapa é a LEGENDA. A legenda é usada principalmente
Outra importante ferramenta para melhorar o mapa é a LEGENDA. A legenda é usada principalmente

Outra importante ferramenta para melhorar o mapa é a LEGENDA. A legenda é usada principalmente para descrever os vários elementos de um mapa. No Maptitude, uma legenda pode ter 5 diferentes partes:

O título do mapa;

Os layers do mapa;

As seleções;

As classes de mapas temáticos;

O indicador de escala e um rodapé.

mapas temáticos; • O indicador de escala e um rodapé. Se a sua legenda não estiver

Se a sua legenda não estiver visível na sua tela, clique em no Toolbar para mostrá-la. A legenda deve conter agora 5 layers (Rodovias Bands, Estados, Intersecoes, Rodovias e Cidades) e um indicador de escala. Antes de alterarmos as configurações da legenda, selecione uma das rodovias presentes no mapa. Quando fizer isso, observe que sua legenda vai mudar. Para mudar as configurações

da legenda, primeiro clique em

Para mudar as configurações da legenda, primeiro clique em no Toolbox. Dê um clique duplo sobre

no Toolbox. Dê um clique duplo sobre a legenda. A

janela de diálogo mostrada na Figura 9.5 será mostrada.

A janela de diálogo mostrada na Figura 9.5 será mostrada. Figura 9.5 - Alterando as características

Figura 9.5 - Alterando as características da legenda.

A janela de diálogo oferece várias opções para mudar a legenda, porém existem itens que necessariamente devem estar na legenda. Você pode também, mudar o padrão de indicação da escala (scale), inserir um título (title), um rodapé (footnote), modificar a fonte

( font ) aplicada a cada um dos itens (título, rodapé e subtítulos) ou ainda
( font ) aplicada a cada um dos itens (título, rodapé e subtítulos) ou ainda

(font) aplicada a cada um dos itens (título, rodapé e subtítulos) ou ainda alterar o conteúdo como o nome dos itens que aparecem na legenda (contents). Uma opção interessante está relacionada a disposição da legenda em relação ao mapa. Existem duas possibilidades:

Apresentar a legenda em uma janela separada (Placement - Separate Window); ou

Anexar a legenda ao mapa (Placement – Attached to Map). Explore você mesmo todas as alternativas oferecidas na caixa de diálogo e quando terminar clique em OK. Finalmente, você pode ilustrar seu mapa com vários desenhos e ícones. As seguintes ferramentas estão disponíveis para adicionar esses itens ao mapa:

estão disponíveis para adicionar esses itens ao mapa: • – Text . Arraste um retângulo e

Text. Arraste um retângulo e escreva seu texto, pressione enter quando terminar;

e escreva seu texto, pressione enter quando terminar; • - Curved Text – Clique em vários

- Curved Text – Clique em vários pontos de forma a fazer uma curva. Ao final dê um clique duplo para finalizar e escreva seu texto na caixa de diálogo que se abre;

e escreva seu texto na caixa de diálogo que se abre; • – Rectangle – Arraste

Rectangle – Arraste um retângulo no mapa, ou pressione e segure SHIFT para desenhar um quadrado;

ou pressione e segure SHIFT para desenhar um quadrado; • – Rounded Rectangle – Igual ao

Rounded Rectangle – Igual ao retângulo, porém com cantos arredondados;

– Igual ao retângulo, porém com cantos arredondados; • – Ellipse – Arraste uma elipse no

Ellipse – Arraste uma elipse no mapa, ou pressione e segure SHIFT desenhar um círculo;

para

ou pressione e segure SHIFT desenhar um círculo; para • – Polygon – Clique em cada

Polygon – Clique em cada canto do polígono e dê um duplo clique no final para fechá-lo;

do polígono e dê um duplo clique no final para fechá-lo; • – Line – Clique

Line – Clique em cada ponto ao longo da linha, e, ao final, dê um duplo clique para terminar;

da linha, e, ao final, dê um duplo clique para terminar; • – Curve – Clique

Curve – Clique em cada ponto ao longo da curva, e dê um duplo clique para terminar;

ao longo da curva, e dê um duplo clique para terminar; • – Bitmap – Arraste

Bitmap – Arraste um retângulo no mapa e então escolha o bitmap que deseja visualizar;

no mapa e então escolha o bitmap que deseja visualizar; • – Symbol – Clique no

Symbol – Clique no mapa e então escolha um símbolo;

– North arrow – Arraste um retângulo no mapa, então escolha o estilo e a
– North arrow – Arraste um retângulo no mapa, então escolha o estilo e a
– North arrow – Arraste um retângulo no mapa, então escolha o estilo e a

North arrow – Arraste um retângulo no mapa, então escolha o estilo e a

cor. Se você quiser editar, mover, redimensionar, girar, ou apagar qualquer um dos desenhos ou ícones, siga os mesmos passos que você fez para editar os rótulos (muitos desenhos têm os mesmos quadrados pretos e a seta curva).

10. ENCONTRANDO A MELHOR ROTA Em muitos problemas, principalmente de transportes, se faz necessário traçar
10. ENCONTRANDO A MELHOR ROTA Em muitos problemas, principalmente de transportes, se faz necessário traçar

10. ENCONTRANDO A MELHOR ROTA

Em muitos problemas, principalmente de transportes, se faz necessário traçar a melhor rota entre dois ou mais pontos. Nesta seção você aprenderá como utilizar a ferramenta de rotas do Maptitude, porém essa ferramenta só pode ser utilizada sobre um layer de linhas.

Escolha File-Open ou clique em

um layer de linhas. • Escolha File-Open ou clique em no Toolbar, e abra o arquivo

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

Faça o layer Rodovias o layer de trabalho ou layer ativo, esconda os demais layers e remova todos rótulos do mapa. Para que o nosso exemplo seja mais interessante, vamos ampliar nosso sistema rodoviário. Adicione mais quatro rodovias como mostrado na Figura 10.1. Caso você não se lembre, volte a seção 3 deste material.

Caso você não se lembre, volte a seção 3 deste material. Figura 10.1 - Inserindo mais

Figura 10.1 - Inserindo mais rodovias.

3 deste material. Figura 10.1 - Inserindo mais rodovias. ; • Abra o banco de dados

;

Abra o banco de dados de Rodovias clicando em

Preencha os dados em branco da tabela conforme a Figura 10.2.

Figura 10.2 - Inserindo dados nas novas rodovias. Vamos agora acrescentar um novo campo Tempo

Figura 10.2 - Inserindo dados nas novas rodovias.

Vamos agora acrescentar um novo campo Tempo no banco de dados de Rodovias para representar o tempo de viagem da rodovia. Feito isso, complete o banco de dados com os dados mostrados na Tabela 10.1. Ao final sua dataview deve estar parecida com a mostrada na Figura 10.3.

Tabela 10.1 - Tempo de viajem das rodovias

NUMERO RODOVIA

TEMPO

BR001

1

BR002

2

BR003

3

BR004

4

BR005

5

BR006

6

BR007

7

BR008

8

BR005 5 BR006 6 BR007 7 BR008 8 Figura 10.3 - Inserindo tempos de viagem.

Figura 10.3 - Inserindo tempos de viagem.

Agora estamos prontos para trabalhar com a ferramenta de rotas fornecida pelo Maptitude. • Escolha
Agora estamos prontos para trabalhar com a ferramenta de rotas fornecida pelo Maptitude. • Escolha

Agora estamos prontos para trabalhar com a ferramenta de rotas fornecida pelo Maptitude.

com a ferramenta de rotas fornecida pelo Maptitude. • Escolha Tools-Routing ou clique em no Toolbar;

Escolha Tools-Routing ou clique em no Toolbar;

A janela de diálogo Routing Toolbox é mostrada. A Figura 10.4 mostra com detalhes essa janela;

Adicionar pontos baseado em Adicionar pontos baseado em uma seleção uma seleção Considerar pontos através
Adicionar pontos baseado em
Adicionar pontos baseado em
uma seleção
uma seleção
Considerar pontos através
Considerar pontos através
Encontrar a melhor
Encontrar a melhor
de endereço
de endereço
rota
rota
Marcar os
Marcar os
Remover pontos e rotas
Remover pontos e rotas
pontos onde
pontos onde
a
a
rota deve
rota deve
Sobre que dados criar a
Sobre que dados criar a
passar
passar
rota
rota
Que campo deverá ser
Que campo deverá ser
minimizado
minimizado
Mudar a cor da rota
Mudar a cor da rota
Considerar direções ou
Considerar direções ou
não
não

Figura 10.4 - Janela de diálogo para criação de rotas.

Vamos criar uma rota. Clique em

criação de rotas. • Vamos criar uma rota. Clique em e depois no mapa nos três

e depois no mapa nos três pontos indicados na

Clique em e depois no mapa nos três pontos indicados na Figura 10.5 (a) e depois

Figura 10.5 (a) e depois em . O Maptitude traça a rota entre os três pontos marcados, exibe o comprimento da mesma e caminho percorrido como mostrado na Figura 10.5 (b) e (c);

e caminho percorrido como mostrado na Figura 10.5 (b) e (c); ( a ) ( a

(a)(a)

(b)(b)

mostrado na Figura 10.5 (b) e (c); ( a ) ( a ) (b)(b) (c)(c) Figura

(c)(c)

Figura 10.5 - Rota criada.

Nós criamos uma rota com o critério de minimização da distância percorrida, vamos agora mudar
Nós criamos uma rota com o critério de minimização da distância percorrida, vamos agora mudar

Nós criamos uma rota com o critério de minimização da distância percorrida, vamos agora mudar esse critério: vamos minimizar o tempo total de viagem:

esse critério: vamos minimizar o tempo total de viagem: • Clique em • No campo Based

Clique em

No campo Based on selecione Tempo e no campo Color selecione a cor azul;

Clique nos mesmos pontos mostrados na Figura 10.4;

para remover todos os pontos;

Agora clique em

10.4; para remover todos os pontos; • Agora clique em para traçar a rota. O resultado

para traçar a rota. O resultado está mostrado na Figura 10.6.

traçar a rota. O resultado está mostrado na Figura 10.6. ( a ) ( a )

(a)(a)

O resultado está mostrado na Figura 10.6. ( a ) ( a ) (b)(b) (c)(c) Figura

(b)(b)

está mostrado na Figura 10.6. ( a ) ( a ) (b)(b) (c)(c) Figura 10.6 -

(c)(c)

Figura 10.6 - Rota criada segundo outro critério.

Observe que a rota mostrada na Figura 10.6 (c) é diferente da rota mostrada na Figura 10.5 (c). Isso porque o campo utilizado para criar as rotas foi diferente. Análises mais complicadas como o problema de roteamento de veículos com janelas de tempo, o Maptitude não faz, porém um outro produto da Caliper, o TransCAD, faz isso e muitas outras coisas relacionadas a transporte, como problemas de localização, planejamento de transportes, etc.

11. CRIANDO LAYOUTS Usa-se um layout quando se deseja imprimir um ou mais mapas em
11. CRIANDO LAYOUTS Usa-se um layout quando se deseja imprimir um ou mais mapas em

11. CRIANDO LAYOUTS

Usa-se um layout quando se deseja imprimir um ou mais mapas em um simples documento, ou quando se quer combinar mapas com banco de dados, textos, ou desenhos. Com um layout você pode criar relatórios padrões, adicionar logotipos da empresa, dentre outras coisas. Para criar um layout você deve:

Especificar as configurações do layout como a impressora, o tamanho do layout, o tamanho e a orientação do papel;

Colocar os itens que deseja mostrar no layout podendo ser mapas, figuras e banco de dados, assim como textos e desenhos para melhorar a apresentação;

Ajustar os itens do modo que deseja tal como a localização, o tamanho e os alinhamentos. Porém para trabalhar com layouts você deve ter em mente que;

Os mapas, as figuras e os banco de dados que você coloca em um layout são cópias do original. Uma vez colocado no layout, esses itens não se alteram com mudanças no mapa;

Dados em um layout mudam conforme são alterados no banco de dados original, inclusive dados de colunas invisíveis.

Com isso, nesta seção você aprenderá como criar um layout, explorando a maioria dos recursos disponíveis do Maptitude.

explorando a maioria dos recursos disponíveis do Maptitude. • Escolha File-Open ou clique em • Faça

Escolha File-Open ou clique em

Faça o layer Estados o layer de trabalho;

no Toolbar, e abra o arquivo pais.map;

layer de trabalho; no Toolbar, e abra o arquivo pais.map ; Abra o banco de dados

Abra o banco de dados de Estados clicando em . Suponha que não nos interesse mostrar o campo Area e que precisamos mudar as configurações da tabela:

No banco de dados, clique na palavra Area. Com isso a coluna área ficará toda selecionada;

• Agora, clique no botão para esconder essa coluna; • Clique em Dataview-Column Settings ou
• Agora, clique no botão para esconder essa coluna; • Clique em Dataview-Column Settings ou

Agora, clique no botão

• Agora, clique no botão para esconder essa coluna; • Clique em Dataview-Column Settings ou em

para esconder essa coluna;

Clique em Dataview-Column Settings

ou em

essa coluna; • Clique em Dataview-Column Settings ou em para ver a janela de configuração das

para ver a janela de configuração

das colunas;

Selecione o campo [Nome Estado] e na opção Name escreva Estado;

Clique em OK;

e na opção Name escreva Estado ; • Clique em OK; • Agora clique em File-Properties

Agora clique em File-Properties ou em para ver a janela de configuração do banco de dados;

Marque a opção grid;

Clique em OK.

Ao final, retire a legenda de seu mapa e qualquer texto que possa existir. A sua janela deve

estar como mostra:

que possa existir. A sua janela deve estar como mostra: Figura 11.1 - Preparando dados para
que possa existir. A sua janela deve estar como mostra: Figura 11.1 - Preparando dados para