Vous êtes sur la page 1sur 4
Cadete informa

Cadete informa

Setembro 2010

Ano II Volume 3

Cadete informa Setembro 2010 Ano II Volume 3 3º CFO UNIFORME HISTÓRICO INGRESSO DO 1º CFO

3º CFO UNIFORME HISTÓRICO

INGRESSO DO 1º CFO

Editorial Academia resgata Jornal

O jornal “Cadete Informa”

retorna em um momento especial para

a ABM, em que ingressam 36 novos

cadetes no CFO. Instrumento divulga-

dor de ideias, críticas, sugestões e integração entre as turmas de cadetes e os demais do CEBM, tem por objeti- vo dar destaque a trabalhos, relatar

o cotidiano acadêmico, bem como cu-

riosidades, nossas expectativas, atua- lizações sobre temas de bombeiro e principalmente registrar a história “paralela”, aquela história não oficial,

sem registro em documentos, porém não por isso menos marcante.

O

jornal terá divulgação mensal, on-

de

cada turma do CFO é responsável

através de seu Estado-Maior pela confecção de artigos e matérias. Com

o apoio do Grêmio Acadêmico 13 de Junho, a presente edição inicia como

a de número 03, a primeira de

2010, por já ter sido publicado ou-

tras 2 edições no ano de 2006.

Nesta edição o destaque será o res- gate histórico, com artigos sobre o primeiro ano do 1º Pelotão, o ingres- so do 2º Pelotão, a ABM no desfile cívico 7 Setembro, a vida dos cadetes que vivem longe de seus Estados de origem e a tradicional doação de sangue do primeiro ano da academi-

a.

A

primeira vez é sempre mais difícil,

a

primeira edição de um periódico

não foi diferente. Desde já agrade- cemos ao apoio de todos que direta ou indiretamente contribuíram para a elaboração de mais um projeto ven- cedor na ABM. A todos esperamos uma agradável leitura e um retorno positivo; idéias, críticas e sugestões são bem vindo, este mensário é de

todos nós!

Cadete BM Guilherme - 3º CFO

Nesta edição:

A ABM NO DESFILE

07

2

DE

SETEMBRO

O

PRIMEIRO ANO DO

2

3º CFO

 

DOAÇÃO DE SANGUE DO 1º CFO

3

SAUDADES DE CASA

 

3

A

SOCIEDADE E A ÉTICA

4

ANIVERSARIANTES DO MÊS DE OUTUBRO

4

COLUNISTAS

 

2

Biblioteca

Cadete informa

Uma biblioteca é considerada um espaço destinado a promoção, di- vulgação e uso do seu mai- or bem, a informação, usan- do para este fim a aliança entre as técnicas biblioteco- nômicas e recursos humanos especializados. Pensando nisso, o CBMSC contratou no mês de julho duas biblio- tecárias para dar início ao processo de instalação da Biblioteca do CEBM. Neste curto período é possível perceber as mudanças na biblioteca, tanto na amplia- ção do acervo e espaço físico, como na oferta de serviços. Projetos de infor- matização da biblioteca, criação de um sítio e de renovação e expansão do acervo já estão em anda- mento. Todos esses esforços visam atingir o objetivo da Biblioteca do CEBM, que é contribuir para a inserção dos alunos no universo da pesquisa acadêmica. Bibliotecárias Marchelly Porto e Natalí Vicente

CEBM “incendeia” o 7 de setembro

Desfiles cívicos

na Passarela do Samba

Nego Quirido, em Floria- nópolis, comemoraram o 188º aniversário da Inde-

pendência do Brasil. Se- gundo levantamento da

Polícia Militar, cerca de 8,5 mil pessoas prestigia- ram o evento.

O Corpo de Bombeiros

Militar de Santa Catarina, mais uma vez marcou pre- sença na solenidade, onde a Academia de Bombeiros presenteou o público com um desfile impecável, e com seu tradicional unifor-

me histórico “incendiou” o público presente. Também agraciaram a solenidade

os alunos soldado da Cor-

poração, que apesar do curto tempo de curso, não deixaram a desejar.

Um dos momentos mais

bonitos do espetáculo foi

o show propiciado pelo

helicóptero do Corpo de Bombeiros o “Arcanjo 01 - Guardião da Vida”, com vôo rasante sobre o sam-

bódromo levantou o públi- co. Outra grande atração

a presença de crianças

acompanhadas por bom- beiros nas viaturas da

corporação. Também estiveram presen- tes no desfile as Forças Armadas Marinha, Exér- cito e Aeronáutica-, segui- das da Polícia Militar. (Rodoviária, Ambiental e Operações Especiais), Po- lícia Rodoviária Federal.

Cad

BM

1ºCFO

Cordeiro

.
.
Po- lícia Rodoviária Federal. Cad BM 1ºCFO Cordeiro – . CERCA DE 8,5 MIL NEGO QUIRIDO

CERCA DE 8,5 MIL

NEGO QUIRIDO

PESSOAS COMEMORARAM O 188º ANIVERSÁRIO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL NA PASSARELA

188º ANIVERSÁRIO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL NA PASSARELA Nosso primeiro aniversário! apreciação. Ainda nos

Nosso primeiro aniversário!

apreciação. Ainda nos primeiros meses de curso participamos do TRO, cinco dias de privação e sacrifício físico. O grande desafio do segundo CFO sem dúvida foi o Salvamento Aquático! Após muita superação todos saíram sal- vos e aprovados! Também nesse semestre recebemos o espa- dim em uma formatura linda no GBS.

Completamos no dia 3 de agosto de 2010 o primeiro ano de Academia. Ano de expec- tativas, conquistas, diversão e muitas dificuldades. Como primeira turma que incluiu com curso Superior, já foi motivo para registro histórico e fato gerador de muitas expecta- tivas. O CFO que anteriormente era de 3 anos foi “enxugado” pa- ra dois, um verdadeiro sacrifício para instituição, para a ABM e principalmente para os alunos. Encontramos a ABM em péssimas instalações. Através da organização do Grêmio Acadêmi- co e da boa vontade de todos conseguimos o básico quanto a elétrica, hidráulica, biblioteca, etc. No primeiro CFO o destaque foi o APH e o Comba- te a Incêndio, além de termos produzido o Manual de Ordem Unida para o CBMSC, o qual aguarda

o Manual de Ordem Unida para o CBMSC, o qual aguarda Outro fato marcante foi a

Outro fato marcante foi a produção com seguinte aprovação da POP sobre operações em desli- zamentos de terra. Além disso tudo, este semestre foi a primeira experi- ência operacional de muitos cadetes, com estágio no ASU e no ABT da Cia da Trindade. Foram alguns incêndios, salvamentos e muitos motoqueiros atendidos. Ao fim do segundo CFO chegamos a metade do curso com ótimo aproveitamento e principalmente com uma forte amiza- de que certamente levaremos pra toda vida.

Cad BM Guilherme - 3º CFO

Ano II Volume 3

Orientação

Pedagógica

Cadetes do 1º CFO/2010 do Corpo de Bombeiros Militar doam sangue

Na tarde de sexta-feira, 20 de agosto, 23 cadetes do 1º CFO/2010 - Curso de Formação de Oficiais do CBMSC, deslocaram ao HEMOSC/Florianópolis pa- ra fazer doação de san- gue. Fazendo jus ao lema dos Bombeiros Militares “Vidas Alheias, Riquezas a Salvar”, os cadetes foram motivados para tal atitude solidária e salutar, intitula- da por eles como “Missão Solidária”.

Essa missão é de suma im- portância, visto que deman- da do uso de sangue só

Saudades de casa

Dia 16 de se- tembro fez um mês que os cadetes do 1ºCFO iniciaram suas atividades na Acade- mia de Bombeiros Militar de Santa Catarina. Contu- do, muitos desses já se en- contram há bem mais tempo longe de casa. A rotina corrida da Acade- mia com certeza faz com que se pense menos nas saudades dos filhos, espo- sas e famílias deixadas em outras cidades ou até mes- mo em outros estados, como é o caso dos rondonienses e sul-mato-grossenses. No entanto, essa só aumenta a cada dia. Com tamanha distância tudo é válido para matar as saudades dos entes que- ridos distantes. Desde lon- gos telefonemas, até o uso de webcams, orkut e MSN. Contudo, a dificuldade de não poder compartilhar bons ou maus momentos, beijos e abraços ou simples- mente a presença de quem

aumenta e em contra parti- da, o número de doadores tendem a cair. A cada bol- sa de sangue doada, até quatro pessoas podem ser ajudadas, pois o sangue pode ser fracionado.

Além da doação de san-

gue, os 23 cadetes fizeram

o cadastro para doadores de medula óssea.

A equipe do HEMOSC a-

gradeceu pela doação em massa dos voluntários/ solidários cadetes, ressal-

tando o grande apreço que

os Bombeiros tem perante a

sociedade e atitudes como tal só os enobrecem ainda

se ama, nenhum desses re- cursos pode suprir. Segundo o cadete BM Gus- mão, que deixou esposa e dois filhos em Rondônia, cada dia longe de casa é uma luta. Ele também recla- mou sobre a dificuldade em ir para casa devido a grande distância e ao ele- vado custo de translado. De acordo com ele, as dificul- dades se encontram tam-

bém no fato dos hábitos, costumes e da própria roti- na locais serem distintos, o que envolve uma fase de adaptação. Já era de se esperar que os primeiros meses seriam os mais difíceis, mas aos poucos todos vão se adap- tando ao novo ritmo de vida. Muito ainda está por vir e, apesar das saudades, cada minuto no CFO com certeza valerá a pena, pois as lições de companheirismo

e amizade aprendidas du-

rante o curso valerão para vida toda.

Cad BM Natascha - 1º CFO

mais!

Para os que quiserem con- tribuir com a doação de sangue, basta ir a uma uni- dade do HEMOSC. Seja um doador periódico, doar sangue é doar vida!

Fones: (48) 3251-9711 e

(48) 3251-9712

Cad BM Vilela - 1º CFO.

(48) 3251-9711 e (48) 3251-9712 Cad BM Vilela - 1º CFO. N o t a s

Notas

Destaque esportivo

No dia 3 e 4 de setembro, na cidade de Gaspar, juntamente com a

X Copa Cabo Andrade,

aconteceu o 1º Torneio de Futsal Feminino, no qual sagrou-se campeã a equi- pe representante de Flori- anópolis. Representando a Academia Bombeiro Mili- tar, a Cad BM Heloísa integrou a equipe. Além do troféu de campeã, a equipe trouxe para a ca- pital o troféu de goleira menos vazada (Sd Alice) e também o troféu de arti- lheira, este último, erguido

pela Cad Heloísa, do III CFO, que marcou seis gols

no torneio.

Registro

O Cad BM JAIR já enca-

minha seu futuro na corpo- ração, com apenas 23 anos já possui “certificado

de voador” . Agora pode voar a vontade nas aulas!

Futuro candidato ao BOA.

Página 3

a vontade nas aulas! Futuro candidato ao BOA. Página 3 Atuação Pedagógica no CEBM A orientação

Atuação Pedagógica no CEBM

A orientação pe- dagógica no CEBM vem desenvolvendo ações junto ao corpo docente e discente através de: Planejamento e acompanhamento do pro- cesso ensino - aprendiza- gem, reunião pedagógica com os professores/ instrutores, sessões de grupo em sala de aula com os alu- no (Cadetes e Al. Soldados), entrevistas com a finalidade de coletar dados relevantes

para uma construção mais sólida da proposta pedagó- gica do Centro de Ensino.

Sob este prisma, convém ressaltar a impor- tância dos dados coletados junto aos alunos para a me- lhoria do ensino, pois a pro- posta baseia-se na didático -metodológicas de ministrar os conteúdos/matérias influ- encia significativamente em todo o processo de ensino, pois é nessa relação “professor/ instrutor x alu- no” que se dá a verdadeira fusão do “ensinar x apren- der”, justificando o pleno sentido da “qualidade de

ensino” no processo educati- vo do CEBM

Solange Campos - Educado- ra Pedagógica / CEBM

Curtas

Aniversariantes

ABM nos Jogos Acadêmicos Militares em São Paulo

ABM nos Jogos Acadêmicos Militares em São Paulo ABM na Academia da Polícia Militar do Barro

ABM na Academia da Polícia Militar do Barro Branco

Pela terceira vez a ABM participa dos JAPBM, desta vez em São Paulo foi especial. Muita história será lembrada, muitas amizades foram construídas. Participa- mos com determinação, obti- vemos vitórias heróicas da superação. Os jogos foram tão marcantes que dedica- remos a próxima edição do Cadete Informa a sua co- bertura completa. Aguar- dem!

Notas

Reflexão

O Brasil produz 135.000

toneladas de lixo por dia! E nós, no CEBM, o que es- tamos fazendo? Não de- vemos ser o exemplo para Corporação? O editorial apoia qualquer iniciativa para melhorar esse qua- dro. E que nosso exemplo

se reproduza em todos os quartéis pelo Estado.

Início

Começaram as atividades do Gerenciamento de Es- tresse. Quem coordena é o Ten BM EIDT. Informações:

kretzer@cbm.sc.gov.br

Mês de Outubro

04

04

27

Vinicius Moura Marcolim Vinicius Moura

Mês de Outubro 04 04 27 Vinicius Moura Marcolim Odoni Savegnago Lopes Atenor Correa Barreto 12

Odoni Savegnago Lopes

Atenor Correa Barreto Atenor Correa

12

17

25

31

Clemente Stahelin Michels Clemente Stahelin

Ismael Matheus Piva Ismael Matheus

Felipe Gelain Felipe

Anderson Luís Ciotta Anderson Luís

A Sociedade e a Ética

A divulgação, através dos meios de comunicação, de tantas injustiças, fraudes, violên-

cia, dá a impressão que a honestidade, a ética, a educação ou respeito estão em desuso na sociedade. Deve-se buscar uma análise menos imediatista de tais informações, vislum-

brando a formação de uma opinião mais condizente com a realidade.

A televisão, o rádio e agora a internet, permitem o contato com um grande número de

dados, alguns tendenciosos, manipulados. As fraudes, os corruptos, os assassinatos são

fatos isolados de comportamento de algumas pessoas e não da sociedade, das famílias.

Assim como se vê pessoas agindo de maneira desonrosa, enganosa, sem caráter, tam- bém há aquelas que tratam com respeito ao próximo, ao idoso, a criança ou desempe- nhando suas funções com dedicação, com amor e zelo. Vemos que nem todos querem “se dar bem a qualquer custo”. Sim, ainda existe ética, moral e bons costumes na sociedade, na família.

O fato de haver uma divulgação maciça de notícias, algumas negativas, pelos meios

de comunicação, baseia-se no princípio de que estes, sobrevivem daquelas, pois quanto mais chamativa e apelativa a notícia, melhor. A sociedade, ao contrário, sobrevive da convivência em grupos familiares, sociais, que possuem suas regras, seus conceitos e que,

embora se utilize das informações advindas dos meios de comunicação, forma seu próprio conceito moral e ético, buscando a convivência fraterna. Cad BM Gusmão

Expediente

Editor: Cad BM Guilherme - 3º CFO Revisão: Cad BM Guilherme - 3º CFO e Marchelly Porto. Colaboradores: Cadetes BM Cordeiro, Natascha, Vilela, Gusmão - 1º CFO; Cadete Heloísa - 3º CFO; Bibliotecárias Marchelly e Natalí; Orientadora Pedagógica Solange Campos.