Vous êtes sur la page 1sur 19

Nuno Correia

MECANISMOS QUE
INFLUENCIAM AS VARIAÇÕES
CLIMÁTICAS
Biologia / Geologia 12º
Mecanismos que influenciam as
variações climáticas

As variações cíclicas ao nível do clima terrestre


sugerem a existência de fenómenos periódicos que
regulam e despoletam tais alterações.

Nuno Correia
Desde há cerca de 700 000
anos que o clima terrestre
oscila de uma forma
natural entre períodos
relativamente amenos,
como na actualidade, e
períodos mais frios.

Nuno Correia
A origem das variações climáticas é um dos fenómenos
geológicos mais difíceis de explicar, podendo ser
abordado em dois níveis diferentes:

Por um lado, importa identificar as condições que permitiram


a alternância do crescimento e do desaparecimento das
grandes calotes de gelo sobre os continentes.

Por outro lado, é fundamental identificar as causas imediatas que


provocam, num dado momento, o aparecimento de uma
glaciação ou o recuo dos glaciares e o modo como se
processa este tipo de variações cíclicas.

Nuno Correia
Existem quatro factores fundamentais que podem explicar o
aparecimento de uma glaciação:

a) a posição dos continentes durante a época glaciária;


b) a descida do nível das águas dos oceanos, acompanhada
de um levantamento continental;
c) a intensa actividade vulcânica, que devido à grande
emissão de cinzas vulcânicas pode diminuir a quantidade
de radiação solar que chega à Terra;
d) a diminuição da quantidade de energia solar que alcança
a Terra, devido a factores astronómicos.

Nuno Correia
Os três primeiros factores são de
natureza geológica, estando
relacionados com os fenómenos
da dinâmica da litosfera, que
são objecto de estudo da
Teoria da Tectónica de Placas.

Nuno Correia
Muitos investigadores
sugerem que os períodos
de glaciação ocorreram
a partir do momento em
que as placas litosféricas
iniciaram o seu
movimento, levando as
massas continentais de
zonas tropicais para
posições mais próximas
dos pólos.
Nuno Correia
É hoje um dado inquestionável
que, ao longo do tempo
geológico, a dinâmica da
litosfera foi responsável por
muitas alterações
extraordinárias nos padrões
climáticos de muitas regiões à
medida que os continentes se
posicionavam em diferentes
latitudes.

Nuno Correia
A existência de depósitos
glaciares na África, na
América do Sul, na índia e
na Austrália sugere que
estas regiões estiveram
juntas num supercontinente
localizado em latitudes
muito distintas das
Troncos petrificados (trazidos por
posições meridionais que glaciares da África Central)
ocupam na actualidade.
Nuno Correia
Também é possível supor
a ocorrência de
mudanças ao nível da
circulação oceânica
global que terão
alterado o transporte
de calor e da humidade
e, por conseguinte,
também o clima.

Nuno Correia
Dado que as mudanças climáticas resultantes da
mobilidade das placas se processam muito
lentamente, muitos geólogos atribuem actualmente
especial responsabilidade pelas oscilações climáticas,
nomeadamente as que caracterizaram o Pleistocénico,
a determinados fenómenos astronómicos que
afectaram a incidência da radiação solar no
planeta.

Nuno Correia
Nuno Correia
Milutin Milankovitch (1879 – 1958)
Propôs, pelo menos
para o último milhão
de anos, uma teoria
baseada nos ritmos
astronómicos, que
segundo este autor
seriam responsáveis
pelas variações
climáticas.

Nuno Correia
De acordo com a teoria deste
cientista jugoslavo, as
variações periódicas da
energia solar que é recebida
pela Terra, em especial nas
zonas polares, seriam
suficientes para criar no
planeta períodos glaciários
e períodos mais amenos ou
interglaciários.
Nuno Correia
Estudos realizados por muitos paleoclimatólogos
sugerem que as variações climáticas estão
associadas de forma directa às mudanças ao
nível da geometria da órbita terrestre, ou seja,
ficou demonstrado que os ciclos de
alterações climáticas podem estar
relacionados com ritmos astronómicos que
condicionam a órbita terrestre, como os
períodos de obliquidade, a precessão e a
excentricidade orbital.
Nuno Correia
Nuno Correia
Estes fenómenos astronómicos afectam, por exemplo,
a duração das estações, permitindo que o gelo se
acumule de um Inverno para o outro.
De uma forma mais específica, Hays (1976)
afirmava na revista Science: "Conclui-se que as
mudanças ao nível da geometria da órbita terrestre
são a causa fundamental da sucessão dos episódios
de glaciação que ocorreram durante o
Pleistocénico".

Nuno Correia
Deste modo, podemos referir que os mecanismos
associados à dinâmica terrestre (vulcanismo,
"geometria" dos continentes e oceanos), e que
são explicados à luz da Teoria da Tectónica
de Placas, podem estar ligados às glaciações
muito longas e que não se revestiram de um
carácter periódico, ocorridas em diversos
momentos da História da Terra.

Nuno Correia
A teoria proposta por Milankovitch proporciona uma
explicação mais satisfatória para a alternância de
períodos glaciário e interglaciários ocorridos
durante o Pleistocénico.

Nuno Correia