Vous êtes sur la page 1sur 17

Prof. A.F.Guimarães

Física 3 Questões 2

Questão 1 Um elétron se desloca entre duas placas carregadas, onde existe um campo elétrico
Questão 1
Um elétron se desloca entre duas placas
carregadas, onde existe um campo elétrico
uniforme E. Num certo instante, os componentes
do vetor velocidade do elétron são dados por:
uma carga +q, se a placa inferior estiver positiva-
mente carregada; repetir o cálculo para a placa
inferior carregada negativamente.
Resolução:
Considere a figura abaixo, como uma
representação do problema em questão.
e . O
campo elétrico entre as placas é dado por:
. (a) Calcule a aceleração
do elétron. (b) A partir do instante mencionado, o
elétron se desloca para um outro ponto a uma
distância do ponto original; ache a
velocidade do elétron neste ponto.
Resolução:
l
+q
figura 2-1
a) A aceleração será dada por:
O período de um pêndulo é dado pela seguinte
relação:
(2-1)
(1-1)
b)
Na direção do eixo x, o elétron, ao percorrer os
2 cm, levará um intervalo de tempo dado por:
Para a placa inferior com carga positiva, teremos
um campo elétrico orientado para cima, de tal
forma que a esfera será submetida a uma
aceleração adicional também para cima,
conforme a relação:
(1-2)
Utilizando
os
resultados
de
(1-1)
e
(1-2),
(2-2)
teremos:
Logo, para a esfera, a gravidade terá seu valor
reduzido de:
(1-3)
(2-3)
Questão 2
Assim, tomando (2-1), (2-2) e (2-3), teremos:
Estabelece-se um campo uniforme, vertical, E,
no espaço existente entre duas placas paralelas.
Suspende-se, nesse campo, uma pequena esfera
condutora de massa m, presa a um cordel de
comprimento l. Determine o período deste
pêndulo, quando a esfera está carregada com
(2-4)
1

www.profafguimaraes.net

Em (2-4), .

Se a placa inferior estiver carregada negativamente, para a esfera a gravidade tem seu valor aumentado de:

(2-5)

(3-1)

Pela simetria do nosso problema, observamos que o triângulo formado pelos vetores também será equilátero. Logo:

(3-2) Questão 4
(3-2)
Questão 4

Logo, utilizando (2-1), (2-2) e (2-5), teremos para o período:

Questão 3

(2-6)

Três cargas estão dispostas nos vértices de um triângulo conforme mostra a figura. Qual é a direção e o sentido da força que age sobre a carga +q?

Duas partículas carregadas estão separadas por uma distância d, conforme indicado na figura abaixo. Considere um eixo Ox com origem O no ponto onde se encontra a carga q 1 .

Determine o ponto (ou os pontos) do eixo 0x para os quais o módulo do campo elétrico assume um valor máximo. Exclua os pontos x = 0 e x = d. Resolução:

. Exclua os pontos x = 0 e x = d . Resolução: No ponto P

No ponto P o campo elétrico resultante é dado por:

(4-1)

Em módulo:

+q a a +Q a - Q Resolução: +q ° a a +Q a -
+q
a
a
+Q
a - Q
Resolução:
+q
°
a
a
+Q
a
- Q

As forças F 1 e F 2 , são dadas por:

(4-2)

2
2

www.profafguimaraes.net

° a a +Q a - Q As forças F 1 e F 2 , são

° a a +Q a - Q As forças F 1 e F 2 , são

° a a +Q a - Q As forças F 1 e F 2 , são

Agora tomando a derivada da expressão dada por (4-2), com relação a variável x, teremos:
Agora tomando a derivada da expressão dada
por (4-2), com relação a variável x, teremos:
(5-2)
Da figura 5-1 temos:
(4-3)
(5-3)
Para obtermos o valor máximo para o campo
elétrico resultante, toma-se o valor nulo para a
expressão dada por (4-3). Assim, teremos:
Agora, utilizando (5-2) e (5-3) em (5-1), teremos:
(5-4)
(4-4)
Agora, de forma semelhante ao que foi feito em
(4-4), teremos:
Questão 5
Considere duas cargas iguais e de mesmo sinal
separadas por uma distância 2d. Um sistema de
coordenadas 0xy possui origem em 0 no centro
da distância entre as cargas; o eixo 0x é a reta que
une as duas cargas e o eixo 0y é ortogonal a esta
reta. (a) Determine os pontos ao longo do eixo 0y
para os quais o campo elétrico assume seu valor
máximo. (b) Determine o módulo do campo
elétrico máximo.
Resolução:
(5-5)
Agora,
substituindo
o
resultado
de
(5-5)
em
(5-4), teremos:
y
r
r
y
q
d
0 d
q
x
(5-6)
figura 5-1
Tanto no sentido positivo como no sentido
negativo de 0y.
Da
figura 5-1 podemos observar que o campo
elétrico resultante só possui componente vertical,
isto é, na direção 0y. Assim, teremos:
Questão 6
Na
figura
a
seguir,
suponha
que
ambas
as
(5-1)
cargas sejam positivas. (a) Supondo também
, demonstrar que , no ponto P, é dado por:
Em que
3
www.profafguimaraes.net

sejam positivas. (a) Supondo também , demonstrar que , no ponto P, é dado por: Em

mesmas (caso as cargas sejam negativas, o sentido seria de aproximação das cargas). Para distâncias muito grandes com relação à distância de separação das cargas, tomamos a carga total (no caso 2q) e utilizamos a relação do inverso do quadrado da distância. Como era de se esperar.

Questão 7

Um bastão fino de vidro é encurvado de modo

formar um semicírculo de raio R. Uma carga +Q

está uniformemente distribuída ao longo da metade superior, e uma carga Q ao longo da inferior, como mostra a figura abaixo. Determinar

(b) Qual a direção e o sentido de E? (c) É razoável que E varie, neste caso, proporcionalmente a , enquanto que para o dipolo para essa mesma figura, varia proporcionalmente a ?

q a r a q Resolução:
q
a
r
a
q
Resolução:

O campo elétrico resultante é semelhante aquele dado pela expressão (5-4). Logo, teremos:

(6-1)

A expressão (6-1) pode se escrita da seguinte forma:

(6-1) A expressão (6-1) pode se escrita da seguinte forma:   (6-2) Levando em consideração que
 

(6-2)
(6-2)

Levando em consideração que , a expressão entre parênteses pode ser expandida. Seja a seguinte expansão:

Levando em consideração que , a expressão entre parênteses pode ser expandida. Seja a seguinte expansão:
Levando em consideração que , a expressão entre parênteses pode ser expandida. Seja a seguinte expansão:
Levando em consideração que , a expressão entre parênteses pode ser expandida. Seja a seguinte expansão:

(6-3)

Desprezando os termos de potência de a, em (6-3), e substituindo em (6-2), teremos:

(6-4)

Orientado na direção perpendicular ao eixo que liga as cargas no sentido de afastamento das

a o campo elétrico E no centro P, do semicírculo. + + + P -
a
o campo elétrico E no centro P, do semicírculo.
+
+
+
P
-
R
-
-
Resolução:
Tomando a parte positiva:
+ + P - R - - Resolução: Tomando a parte positiva: + + + R

+

+ + R
+
+
R

figura 7-1

A densidade linear de carga, referente a ¼ de circunferência, vale:

(7-1)

Logo, para o elemento de carga, teremos:

(7-2)

4
4

www.profafguimaraes.net

de circunferência, vale: (7-1) Logo, para o elemento de carga, teremos: (7-2) 4 www.profafguimaraes.net

A expressão do campo elétrico dE referente ao elemento de carga dq será:

(7-3)

Utilizando (7-2) em (7-3), teremos:

(7-4)

Pela simetria, observa-se que a parte negativa do bastão, contribuirá com um campo elétrico, cujo componente na direção de 0x, anulará o componente 0x da contribuição da parte positiva do bastão. Logo, o campo elétrico resultante das duas partes estará na direção de 0y. Logo, teremos:

(7-5)

Em que:

(7-6)
(7-6)

Utilizando (7-6) em (7-5) para os limites de 0 até , teremos:

(7-6) em (7-5) para os limites de 0 até , teremos: (7-7) Utilizando (7-1) no resultado

(7-7)

Utilizando (7-1) no resultado de (7-7), teremos:

(7-8)

Questão 8

Uma barra fina (de comprimento finito l e de material não condutor) acha-se carregada uniformemente, com uma carga total q. Demonstrar que o valor de E, no ponto P da sua mediatriz, representado na figura abaixo, é dado por:

P y + + + + + + + + + + + + +
P
y
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+ + + + + + + + + + + + + + + +
+ + + + + + + + + + + + + + + +

l

Resolução: P r y x dq + + + + + + + + +
Resolução:
P
r
y
x
dq
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
+
dx
l

figura 8-1

Demonstrar que, quando , esta expressão tende para:

Observando a figura 8-1, podemos concluir que as contribuições para o campo na direção 0x dos dois lados da mediatriz, se anulam mutuamente. Assim, o campo elétrico resultante em P será orientado na direção de 0y. O campo

5
5

www.profafguimaraes.net

elétrico em P devido ao elemento de carga dq

vale:

Em que . (8-8), teremos:

Agora,

integrando

(8-1)

Em que o elemento de carga é dado por:

(8-2)

E a distância r é dada por:

(8-3)

(8-9)

dado por: (8-2) E a distância r é dada por: (8-3) (8-9) Em que é tal
dado por: (8-2) E a distância r é dada por: (8-3) (8-9) Em que é tal

Em que é tal que:

r é dada por: (8-3) (8-9) Em que é tal que: (8-10) Utilizando (8-2) e (8-3)

r é dada por: (8-3) (8-9) Em que é tal que: (8-10) Utilizando (8-2) e (8-3)

(8-10)

r é dada por: (8-3) (8-9) Em que é tal que: (8-10) Utilizando (8-2) e (8-3)

Utilizando (8-2) e (8-3) em (8-1), teremos:

(8-4)

O componente na direção de 0y será:

(8-5) (8-6)
(8-5)
(8-6)

(8-4) O componente na direção de 0y será: (8-5) (8-6) Desta forma teremos: (8-7) Utilizando (8-6)

Desta forma teremos:

(8-7)

Utilizando (8-6) e (8-7) em (8-5), teremos:

(8-8)

Agora substituindo (8-10) em (8-9), e utilizando (8-2), teremos:

(8-11)

Tomando a expressão (8-11), temos ainda:

(8-12)

Existe um vínculo entre a variável x e o ângulo .

Vejamos:

Questão 9

Um elétron tem seu movimento restrito ao eixo do anel de cargas mostrado na figura a seguir. Demonstrar que o elétron pode oscilar com uma frequência dada por:

.

Em que x << a.

6
6

www.profafguimaraes.net

(9-6) O que caracteriza um M.H.S. é o fato da aceleração ser diretamente proporcional ao

(9-6)

O que caracteriza um M.H.S. é o fato da aceleração ser diretamente proporcional ao oposto do deslocamento, ou seja:

Resolução:

O campo elétrico no ponto P devido ao elemento de carga dq é dado por:

(9-7) (9-1) (9-2) (9-8) . Assim, integrando (9-2) Questão 10 (9-3)
(9-7)
(9-1)
(9-2)
(9-8)
.
Assim,
integrando
(9-2)
Questão 10
(9-3)
(b) Qual a direção de E?
r

(9-4)

+q -q P
+q
-q
P

2a

Em que é uma constante, ou seja, é a frequência angular do movimento. A expressão (9-6) é uma equação da forma dada por (9-7). Comparando as duas, teremos:

Nesse caso, devido à simetria, o campo resultante será orientado na direção de 0x. Assim, teremos:

teremos:

Campo axial produzido por um dipolo elétrico. Na figura a seguir, considerar um ponto à distância r do centro do dipolo e situado sobre a reta que une as cargas. (a) Demonstrar que, para valores grandes de r, o campo elétrico nesse ponto é igual a:

Em que . Assim, um elétron que é colocado em P, fica sujeito a uma força que será dada por:

em P , fica sujeito a uma força que será dada por: No entanto, para x

No entanto, para x << a, A expressão (9-4) será dada por:

(9-5)

Sendo m a massa do elétron, teremos para (9-5):

Resolução:

O campo elétrico resultante no ponto P será dado por:

(10-1)

7
7

www.profafguimaraes.net

Em

que

Expandindo a expressão (10-1), teremos:

 

 

 

(10-2)

uma das metades, e uma carga q 2 , também distribuída uniformemente, na outra metade do anel. Supor: q 1 + q 2 = q. (a) Determinar a componente do campo elétrico, num ponto do

eixo e paralela a este, comparando-a com o caso uniforme da questão 9. (b) Repetir o cálculo para

a componente perpendicular ao eixo, num ponto do mesmo, comparando-a novamente com o caso da questão 9. Resolução:

Cada metade do anel contribui com um campo dado por:

Cada metade do anel contribui com um campo dado por: Em que . A direção e

Em que . A direção e o sentido do campo elétrico resultante são dados por .

Questão 11

campo elétrico resultante são dados por . Questão 11   Demonstrar, para o anel de cargas

 

elétrico resultante são dados por . Questão 11   Demonstrar, para o anel de cargas da
elétrico resultante são dados por . Questão 11   Demonstrar, para o anel de cargas da

Demonstrar, para o anel de cargas da questão 9, que o valor máximo de E ocorre quando:

(12-1)

Logo, na direção 0x, temos:

Resolução:

Vamos tomar a derivada da expressão dada em

(9-3):

(12-2)

Agora, na direção do eixo 0y teremos a seguinte disposição:

dq d r a x
dq
d
r
a x

figura 12-1

Observando a figura 12-1 temos:

(12-3)

Em que dE é dado por (9-1).

(11-1)
(11-1)

(11-2)

Agora, para determinar o ponto de máximo, vamos tomar o valor nulo da expressão (11-1). Assim,

vamos tomar o valor nulo da expressão (11-1). Assim, Questão 12 Considerar o anel de cargas

Questão 12

Considerar o anel de cargas da questão 9. Supor, agora, que a carga q não esteja mais uniformemente distribuída no anel; mas sim, que haja uma carga q 1 distribuída uniformemente em

8
8

www.profafguimaraes.net

Assim, utilizando as expressões (9-1) e (12-3), teremos:

(12-4)

Em que . Resolvendo para a metade de superior:

 

 

(12-5)

Em que . A metade inferior contribui com um campo dado por:

a

a

Y P y x X (13-1)
Y P
y
x
X
(13-1)

-q

positiva

e

+q
+q

Resolução:

No ponto P teremos:

(13-1) - q positiva e +q Resolução: No ponto P teremos: Devido às cargas E negativa

Devido às cargas

E

negativa

respectivamente. Da figura temos ainda:

(13-2)

 

(12-6) (12-7)
(12-6)
(12-7)
(13-2)   (12-6) (12-7) Porém com sentido oposto ao originado pela metade superior.

Porém com sentido oposto ao originado pela metade superior. Assim, o campo resultante na direção de 0y, utilizando (12-5) e (12-6) será:

 

(13-3)

Para a direção de 0x, teremos:

Questão 13

  (13-3) Para a direção de 0 x , teremos: Questão 13 Campo elétrico devido a

Campo elétrico devido a um dipolo elétrico. Demonstrar que as componentes de E produzidas por um dipolo em pontos distantes, são dadas por:

 

 

.

   

Em que x e y são as coordenadas do ponto,

seguir.

conforme

mostra

a

figura

a

(13-4)

Em que:

.

(13-5)

Assim,

utilizando

as

relações

(13-1),

(13-2)

e

(13-3) e (13-5) em (13-4), teremos:

9
9

www.profafguimaraes.net

vamos manipular a expressão entre colchetes de (13-11) e expandir as potências. Assim, teremos:

(13-12)
(13-12)

(13-13)

Substituindo o resultado de (13-12) em (13-11),

teremos:

 

 

(13-6)

Manipulando a expressão entre colchetes de (13-6), e expandindo as potências, teremos:

(13-7)

Em que . Substituindo o resultado de (13-7) em (13-6), teremos:

(13-8)

(13-9) (13-10)
(13-9)
(13-10)

Em que .

Agora na direção de 0y, temos:

Em que:

Em que . Agora na direção de 0 y , temos: Em que: Questão 14 Uma
Questão 14
Questão 14
. Agora na direção de 0 y , temos: Em que: Questão 14 Uma haste isolante

Uma haste isolante “semi-infinita” (figura a seguir) é portadora de uma carga constante, por unidade de comprimento, . Mostrar que o campo elétrico no ponto P forma um ângulo de 45

+ + + + + + + + R P Resolução:
+
+
+
+
+
+
+
+
R
P
Resolução:

A resolução desta questão é semelhante à

resolução da questão 8. Sendo que nesse caso, o componente 0x do campo não será nulo. Da equação (8-8), teremos:

Utilizando as relações (13-1), (13-2), (13-3) e (13-10) em (13-9), teremos:

 

 

(13-11)

(14-1)

E de

componente 0x, a expressão dada por:

forma

semelhante,

teremos

Semelhante ao que foi efetuado anteriormente,

para

o

10
10

www.profafguimaraes.net

forma semelhante, teremos Semelhante ao que foi efetuado anteriormente, para o 10 www.profafguimaraes.net

forma semelhante, teremos Semelhante ao que foi efetuado anteriormente, para o 10 www.profafguimaraes.net

(14-2)

(15-3)

Integrando as equações (14-1) e (14-2), teremos:

 

 

(14-3)

(14-4)

Seja o ângulo entre e . Então:

(14-5)

Em que e . Assim, teremos de (15-2), para o campo na direção 0x:

(15-4)
(15-4)

Integrando até um valor x, teremos:

direção 0 x : (15-4) Integrando até um valor x, teremos: (15-5) Em que: Questão 15

(15-5)

Em que:
Em que:

Questão 15

(a) Determinar o módulo do campo elétrico no ponto P mencionado na questão anterior. (b) Suponha que a densidade de carga (carga por unidade de comprimento) seja variável; suponha que , onde A é uma constante dimensionalmente homogênea e x é a distância contada a partir da extremidade da haste próxima do ponto P. Determine . Resolução:

(15-1)
(15-1)
próxima do ponto P . Determine . Resolução: (15-1) (a) Utilizando os resultados de (14-3) e

(a) Utilizando os resultados de (14-3) e (14-4), teremos:

(a) Utilizando os resultados de (14-3) e (14-4), teremos: Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e

Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973

E para a o campo na direção de 0y, teremos, de

(15-3):

 

 
 

(15-6)

Em que:

 

 

(b) Utilizando

as

relações

(14-1)

e

(14-2),

teremos:

(15-2)

Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973

Assim, o campo resultante será:

11
11

www.profafguimaraes.net

e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973 Assim, o campo resultante será: 11 www.profafguimaraes.net
e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973 Assim, o campo resultante será: 11 www.profafguimaraes.net

Questão 16

Uma taça hemisférica não condutora, de raio interno a, acha-se uniformemente carregada em sua superfície interna com uma carga q. Determinar o valor do campo elétrico no seu centro de curvatura. Resolução:

(16-4)

elétrico no seu centro de curvatura. Resolução: (16-4) igura 16-1 A igura 16-1 mostra uma taça

igura 16-1

A igura 16-1 mostra uma taça hemisférica carregada. Tomamos um elemento de carga circular semelhante a um anel carregado com uma carga dq. Esse elemento de carga gera um campo dE que está orientado na direção de 0z, que de acordo com a equação (9-3) pode ser expresso por:

(16-1) (16-2)
(16-1)
(16-2)

Em que . Ainda da figura podemos concluir:

(16-2) Em que . Ainda da figura podemos concluir: Assim, a equação (16-1) fica: (16-3) superficial

Assim, a equação (16-1) fica:

(16-3)

superficial
superficial

cargas). Assim, teremos:

(16-1) fica: (16-3) superficial cargas). Assim, teremos: (16-5) Questão 17 dq a a C Uma haste

(16-5) Questão 17 dq a a C
(16-5)
Questão 17
dq
a
a
C

Uma haste fina, não condutora, é curvada de modo a formar um arco de circunferência de raio a, subtendendo um ângulo central . Distribui-se uniformemente, em toda a sua extensão, uma carga total q. Determinar a intensidade do campo elétrico, no centro da circunferência, em função de a, q e . Resolução:

figura 17-1

A figura 17-1 representa a configuração do nosso problema. O elemento de carga dq gera um campo elétrico no ponto C dado por:

(17-1)

Agora integrando a equação (16-3) partindo de até , teremos:

Em que:

.

Pela

simetria

da

 

distribuição das cargas na haste, podemos

12
12

www.profafguimaraes.net

Em que:

Em que: (densidade de

(densidade

Em que: (densidade de

de

Em que: (densidade de

concluir que a componente do campo na direção 0x será nulo. Assim, só teremos componente
concluir que a componente do campo na direção
0x será nulo. Assim, só teremos componente na
direção 0y. Da (17-1), teremos:
Em que: . Assim,
integrando a equação (18-1), teremos:
(17-2)
Assim integrando a equação (17-2) de até
e tomando o dobro, teremos:
(18-2)
Questão 19
(17-3)
Em que
(densidade linear de carga).
Quadrupolo elétrico. A figura 19-1 representa
um quadrupolo elétrico típico. É constituído por
dois dipolos cujos efeitos em pontos distantes
não chegam a se anular completamente.
Demonstrar que o valor de E no eixo do
quadrupolo, para pontos situados a uma
distância (r >> a) do seu centro, é dado por:
Questão 18
Um disco (fino, circular, de raio a) acha-se
carregado uniformemente, com uma densidade
superficial de carga . Determinar o campo
elétrico num ponto do eixo do disco, situado a
uma distância r do mesmo.
Resolução:
onde Q (igual a ) é chamado momento de
quadrupolo da distribuição de cargas.
P
P
r
r
+q
a
dq
x
a
-2q
a
figura 18-1
+q
A figura 18-1 representa a configuração do nosso
problema. O elemento de carga é representado
por uma distribuição de cargas circular (o anel
carregado da questão 9). O campo produzido em
P pelo elemento de carga é dado por:
figura 19-1
Vamos utilizar o resultado da questão 10 dado
pela equação (10-2). Assim, no ponto P, teremos:
(19-1)
Em que:
(18-1)
13
www.profafguimaraes.net

em um ponto que se encontra a uma distância R perpendicular ao seu eixo é dado por:

(20-1)

distância R perpendicular ao seu eixo é dado por: (20-1) para R >>   expandindo (20-2)

para

R

>>

 

expandindo

(20-2) potências
(20-2)
potências

as

Agora

teremos:

a,

  expandindo (20-2) potências as Agora teremos: a , (20-3) Obs.: Foi mantida a forma original

  expandindo (20-2) potências as Agora teremos: a , (20-3) Obs.: Foi mantida a forma original

(20-3)

Obs.: Foi mantida a forma original da questão. Acredito que na ocasião da edição, a equação, alvo de demonstração, foi escrita de forma errada. Penso que a forma correta a ser escrita e editada deveria ser:

(19-2)

Logo, teremos:

Agora substituindo em (19-1) e expandido as potências para r >> a, teremos:

 

(19-3)

Como nesse caso , teremos então:

 

(19-4)

Questão 20

nesse caso , teremos então:   (19-4) Questão 20 Um tipo de “quadrupolo elétrico” é formado

Um tipo de “quadrupolo elétrico” é formado por quatro cargas situadas nos vértices de um quadrado de lado 2a. Um ponto P está a uma distância R do centro do quadrupolo sobre uma reta paralela a dois dos lados do quadrado, como mostra a figura 20-1. Mostrar que, para R >> a, o campo elétrico em P é dado, aproximadamente por:

a , o campo elétrico em P é dado, aproximadamente por: R P -q 2a +q

R

P

-q 2a +q
-q
2a
+q

+q +

em P é dado, aproximadamente por: R P -q 2a +q + q - q figura

-q q

em P é dado, aproximadamente por: R P -q 2a +q + q - q figura

figura 20-1

Resolução:

A estratégia a ser utilizada é a mesma da questão anterior. O campo gerado por um dipolo

Questão 21

Um elétron é projetado, como na figura 21-1, com uma velocidade de , segundo um ângulo de 45 0 . (apontando de baixo para cima), e . (a) Atingirá o elétron uma das duas placas? (b) Se atingir, em que ponto isso ocorrerá?

duas placas? (b) Se atingir, em que ponto isso ocorrerá? figura 21-1 Resolução: Previamente vamos determinar

figura 21-1

Resolução:

Previamente vamos determinar os componentes da velocidade nas direções 0x e 0y:

14
14

www.profafguimaraes.net

(21-1)

O campo elétrico fornecerá uma aceleração para

o elétron que aponta na direção de 0y para baixo, dada por:

(21-2)

O elétron deve percorrer a distância entre as placas e atingirá a altura de 2,0 cm com uma velocidade dada por:

(21-3)

O intervalo de tempo gasto para o elétron adquirir essa velocidade na direção de 0y vale:

(21-4) (21-5)
(21-4)
(21-5)

Nesse intervalo de tempo, o elétron percorrerá na direção 0x:

Questão 22

Determinar a frequência de oscilação de um dipolo elétrico, de momento p e momento de

de um dipolo elétrico, de momento p e momento de inércia I , para pequenas amplitudes

inércia I, para pequenas amplitudes de oscilação em torno de sua posição de equilíbrio, num campo elétrico uniforme de intensidade E. Resolução:

O

torque no dipolo é dado por:

(22-1)

O

torque, por sua vez, é dado por:

(22-2)

Para um M.H.S., o torque deve ser proporcional ao oposto do deslocamento angular. Assim:

(22-3) Da equação (22-1), para pequenas oscilações: (22-4) Assim, utilizando (22-2) e (22-4): (22-5)
(22-3)
Da equação (22-1), para pequenas oscilações:
(22-4)
Assim, utilizando (22-2) e (22-4):
(22-5)
(22-4) Assim, utilizando (22-2) e (22-4): (22-5) (22-6) Como um M.H.S. é caracterizado por ,

(22-6)

Como um M.H.S. é caracterizado por , teremos:

Questão 23

Dipolo num campo não uniforme. (a) Deduzir a

num ponto situado a meia

distância entre duas cargas positivas iguais, sendo z a distância a partir de uma delas, medida sobre o segmento de reta por elas definido. (b) Ficará um pequeno dipolo, colocado nesse ponto com seu eixo coincidente com o eixo dos z, sujeito à ação de alguma força? Lembrar que, nesse ponto E = 0. Resolução:

expressão para

Seja uma cargas positivas colocadas em 0. Assim, em um ponto que se localiza em z, o campo elétrico é dado por:

15
15

www.profafguimaraes.net

dx b 0 x r L L
dx
b
0
x
r
L
L

O elemento de carga em dx, gera um campo elétrico num ponto que dista r dado por:

, gera um campo elétrico num ponto que dista r dado por: integrando (24-1) Assim, Em

integrando

(24-1)

num ponto que dista r dado por: integrando (24-1) Assim, Em que equação (24-1) de 0

Assim,

num ponto que dista r dado por: integrando (24-1) Assim, Em que equação (24-1) de 0

Em que

equação (24-1) de 0 até L, teremos:

.

Assim, Em que equação (24-1) de 0 até L, teremos: . a (23-1) Utilizando a expressão

a

(23-1)

Utilizando a expressão (23-1), teremos:

 

(23-2)

(23-3)

Estando o dipolo com seu eixo coincidente ao eixo das cargas e com seu centro coincidente com o centro das cargas, existirá uma força atuando no dipolo.

Questão 24

cargas, existirá uma força atuando no dipolo. Questão 24 (24-2) Em que . Agora, cada elemento

(24-2)

Em que . Agora, cada elemento de carga na barra da direita de 0, experimentará uma força dada por (utilizando (24-2)):

(24-3)

e
e
uma força dada por (utilizando (24-2)): (24-3) e Duas barras delgadas de comprimento L estão sobre

Duas barras delgadas de comprimento L estão sobre o eixo 0x, uma delas entre os pontos

Cada barra possui uma
Cada
barra
possui
uma

e e a outra entre os pontos

distribuída uniformemente ao longo de seu comprimento. (a) Calcule o campo elétrico produzido pela segunda barra nos pontos situados ao longo da parte positiva do eixo 0x. (b) Mostre que o módulo da força que uma barra exerce sobre a outra é dado por:

da força que uma barra exerce sobre a outra é dado por: (c) mostre que, quando

(c) mostre que, quando a >> L, o módulo dessa força se reduz a:

Resolução:

Considere a figura a seguir como a representação do nosso problema.

Integrando (24-3) de a até L + a, teremos:

(24-4)

Agora para a >> L, teremos:

16
16

www.profafguimaraes.net

Para

, teremos:

.

carga

. carga Q

Q

. carga Q

. carga Q

(24-5)

Expandindo o logaritmo, teremos:

(24-5) Expandindo o logaritmo, teremos: (24-6) Substituindo em (24-4), teremos: (24-7)   Spielgel M. R.; Manual

(24-6)

Substituindo em (24-4), teremos:

(24-7)

 

(24-6) Substituindo em (24-4), teremos: (24-7)   Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas;

Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973

(24-7)   Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973 17 www.profafguimaraes.net
(24-7)   Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973 17 www.profafguimaraes.net
17
17

www.profafguimaraes.net

Spielgel M. R.; Manual de fórmulas e tabelas Matemáticas; McGRAW-HILL, 1973 17 www.profafguimaraes.net