Vous êtes sur la page 1sur 4
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis

11º Ano de Matemática – A

Tema I – Geometria no Plano e no Espaço II

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –

FICHA DE TRABALHO N.º 1

Resolva os seguintes problemas de aplicação das razões trigonométricas. Pode consultar o caderno ou o livro e discuti-los com os seus colegas

1. O arbusto da figura tem 1,4 m. Quando os raios do Sol incidem no chão

segundo um ângulo de 40º, o valor, aproximado às décimas, qual é o

comprimento da sombra que o arbusto projecta.

2. Um poste quebrou num temporal. A extremidade superior do poste ficou

a

7 m da base e a parte caída faz um ângulo de 25º com o solo. Calcule

o

valor aproximado ao metro da altura do poste antes de partir.

aproximado ao metro da altura do poste antes de partir. 3. O lado de um pentágono

3. O lado de um pentágono regular mede 8 cm. Considere-o inscrito

numa circunferência de centro C.

3.1. Quanto mede o ângulo ACB?

[Pista: que relação há entre os cinco ângulos com vértice em C?]

3.2. Como classifica o triângulo [ABC] quanto aos lados?

3.3. Quanto mede o ângulo CAB?

Considere o triângulo [ABC], com altura [CP].

3.4. Quanto mede a altura deste triângulo?

3.5. Qual é a área do triângulo [ABC]?

3.6. Qual é a área do pentágono?

3.7. Considere agora um pentágono regular em que cada lado mede L.

Seguindo o processo anterior, deduza uma fórmula para a área do

pentágono.

anterior, deduza uma fórmula para a área do pentágono. 4. A Leonor está de pé, perto
anterior, deduza uma fórmula para a área do pentágono. 4. A Leonor está de pé, perto

4. A Leonor está de pé, perto de um candeeiro com 4m de altura. Ela só

mede 1,5m mas a sua sombra mede 1,8m. A que distância se encontra a Leonor do

candeeiro?

5. O vento conserva o fio do papagaio sempre esticado. Quando o vento

mudou, o ângulo do fio com a horizontal passou de 60º para 70º e o

papagaio subiu 3m. Qual é o comprimento do fio e a que altura está

agora o papagaio? (dê o resultado com aproximação ao centímetro)

agora o papagaio? (dê o resultado com aproximação ao centímetro) Professora: Rosa Canelas 1 Ano Lectivo
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis

11º Ano de Matemática – A

Tema I – Geometria no Plano e no Espaço II

Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –
Escola Secundária com 3º ciclo D. Dinis 11º Ano de Matemática – A Tema I –

FICHA DE TRABALHO N.º 1 – Proposta de resolução

1. O arbusto da figura tem 1,4 m. Quando os raios do Sol incidem no chão segundo um ângulo

de 40º, o valor, aproximado às décimas, qual é o comprimento da sombra que o arbusto

projecta. 40º
projecta.
40º

x

1,4 m

Comece por fazer uma figura e nela verifique o

que quer calcular: o comprimento da sombra que

o arbusto projecta é x.

Para obtermos x vamos utilizar a tangente de 40º

(

tg 40º

)

=

1,4

x

x

=

1,4

(

tg 40º

)

x

1,7m

) = 1,4 € x x = 1,4 ( tg 40º ) € x ≃ 1,7m

Então o comprimento da sombra é aproximadamente 1,7m.

2. Um poste quebrou num temporal. A extremidade superior do poste ficou a 7 m da base e a parte caída faz um ângulo de 25º com o solo. Calcule o valor aproximado ao metro da altura do poste antes de partir. Comece por fazer uma figura e nela verifiquemos o que queremos calcular: A altura do poste antes de quebrar é a + b.

a

b 25º 7 m
b
25º
7 m
do poste antes de quebrar é a + b . a b 25º 7 m Para

Para obtermos a vamos utilizar a tangente de 25º e para calcular b vamos utilizar o co-seno de 25º.

(

tg 25º

)

=

a

7

a

=

(

7tg 25º

)

Então a altura do poste é

(

cos 25º

)

=

7

b

a

+

b

=

(

7tg 25º

)

7

b

=

(

cos 25º

)

+

7

(

cos 25º

)

a

+

b

11m

3. O lado de um pentágono regular mede 8 cm. Considere-o inscrito

numa circunferência de centro C.

3.1. o ângulo ACB mede 360º

5

= 72º

3.2. O triângulo [ABC], quanto aos lados, é isósceles porque tem

3.2. O triângulo [ABC], quanto aos lados, é isósceles porque tem Professora: Rosa Canelas 2 Ano

dois lados iguais ao raio da circunferência.

3.3.

O ângulo CAB mede 180º

2

72º

= 54º

Considere o triângulo [ABC], com altura [CP].

3.4. A altura deste triângulo é o cateto oposto ao ângulo de 54º no

triângulo rectângulo [APC]. Como sabemos que AP = 4cm

podemos utilizar a tangente de 54º:

(

tg 54º

)

CP

=

4

CP

=

4tg 54º

(

)

CP

5,5

3.5. A área do triângulo [ABC] vai ser

A

=

8

(

(

4tg 54º

))

2

A

22cm

2

3.6. A área do pentágono é cinco vezes a área de cada triângulo logo

do pentágono é cinco vezes a área de cada triângulo logo A pent = 5 22

A pent

= 5 22= 110cm

2

3.7. Consideremos agora um pentágono regular em que cada lado mede L. Seguindo o

processo anterior, podemos concluir que o ângulo da base do triângulo mede 54º e

peloconcluir que o ângulo da base do triângulo mede 54º e 2 que A = L

2

que

A

=

L

 

L

2

(

tg 54º

)

 

2

pentágono:

A

pent

=

5

(

tg 54º

)

CP

=

L

2

L CP =
L
CP
=

2

(

tg 54º

)

.

A

área

de

cada

triângulo

é

A

=

L tg 54º

2

(

)

4

L tg 54º

2

(

)

4

A

e finalmente deduzimos uma fórmula para a área do

=

pent

5L tg 54º

2

(

)

4

4. A Leonor está de pé, perto de um candeeiro com 4m de altura. Ela só mede 1,5m mas a sua

sombra mede 1,8m. A que distância se encontra a Leonor do candeeiro?

4 m 1,5 m x 1,8 m d 1,5 4 = € 1,5 1,8 (
4 m
1,5 m
x
1,8 m
d
1,5
4
=
1,5 1,8
(
+
d
)
1,8
1,8
+ d

Façamos uma figura que nos ajude a responder à pergunta.

Desta figura podemos tirar duas expressões para a tangente de

x e da igualdade entre essas duas expressões podemos obter o

valor de d – distância da Leonor ao candeeiro.

=

tg

4

(

x

)

1,8

=

1,5

1,8

e

2,7

+

tg

(

x

)

1,5d

=

=

4

1,8

+

d

logo

7,2

1,5d

=

4,5

=

d

3

A Leonor está a 3 m do candeeiro.

5. O vento conserva o fio do papagaio sempre esticado. Quando o vento

mudou, o ângulo do fio com a horizontal passou de 60º para 70º e o

papagaio subiu 3 m. Qual é o comprimento do fio e a que altura está

agora o papagaio? (dê o resultado com aproximação ao centímetro)

Mais uma vez vamos começar por fazer uma

figura que simule a situação, não esquecendo

fazer uma figura que simule a situação, não esquecendo x c c x+3 60º 70º de

x

c c x+3 60º 70º
c c
x+3
60º
70º

de pensar que o fio tem o mesmo tamanho (c) antes e depois da

mudança do vento. Queremos calcular c e x e só sabemos dois

ângulos vamos então escolher as razões trigonométricas que

envolvem o que queremos e os ângulos que temos:

(

(

sen 60º

sen 70º

)

)

=

=

x

c

x

+ 3

c

  x

3

 

=

+

c sen 60º

x

(

)

=

(

c sen 70º

)

 

 

x

3

= c sen + c sen

(

(

60º

60º

)

)

(

= c sen 70º

)

x

c

x

c

=

(

c sen 60º

(

(

sen 70º

)

35,27

40,72

)

(

sen 60º

))

=

3

= c sen 60º

c =

x

(

)

3

(

sen 70º

)

(

sen 60º

)

x

c

=

(

c sen 60º

40,72

)

Concluímos então que o comprimento do fio é aproximadamente 40,72 m e o papagaio está

no fim a uma altura que é aproximadamente 38,27 m que é o valor de x + 3 .