Vous êtes sur la page 1sur 34
Palestrante: Alexandre Vaz Castro
Palestrante: Alexandre Vaz Castro
PERGUNTAS FREQUENTES • Qual o papel do profissional da química na área de Meio Ambiente

PERGUNTAS FREQUENTES

Qual o papel do profissional da química na área de Meio Ambiente ?

Quais as áreas de atuação?

Qual a forma de atuação?

Quais as responsabilidades?

Quais os desafios?

ÁREAS DE ATUAÇÃO • TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES. • GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS. •

ÁREAS DE ATUAÇÃO

TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES.

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS.

ANÁLISES LABORATORIAIS.

LICENCIAMENTO AMBIENTAL.

ESTUDO DE PASSIVO AMBIENTAL.

ESTUDOS AMBIENTAIS (PCA, por ex.).

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL.

FORMA DE ATUAÇÃO • Responsabilidade Técnica Ambiental. Acompanhamento dos Controles Ambientais. Acompanhamento de

FORMA DE ATUAÇÃO

Responsabilidade Técnica Ambiental.

Acompanhamento dos Controles Ambientais.

Acompanhamento de Condicionantes da Licença.

Representação junto ao Órgão Ambiental.

Consultoria Ambiental.

Auditoria Ambiental.

Auditor interno de Sistema de Gestão Ambiental (ISO

14000).

RESPONSABILIDADE TÉCNICA AMBIENTAL LICENÇA

RESPONSABILIDADE TÉCNICA AMBIENTAL

RESPONSABILIDADE TÉCNICA AMBIENTAL LICENÇA
LICENÇA
LICENÇA
Legislação Básica • Resolução ANTT nº 420/04 – Instruções Complementares do Regulamento do Transporte

Legislação Básica

Resolução ANTT nº 420/04 – Instruções Complementares do Regulamento do Transporte Terrestre de Produtos Perigosos;

ABNT NBR 10004/2004 - Classificação e Caracterização dos Resíduos Sólidos;

Atividades

Decreto

Poluidoras ou Degradadoras do Meio Ambiente – SILCAP;

IN N°11 de 18/09/08 (IEMA) – Enquadramento das Atividades;

Resolução CONAMA 358/05 – Tratamento e a Disposição Final dos Resíduos dos Serviços de Saúde e dá outras providências.

RN CERH N°005, de 07/07/05 – Outorga de Utilização de Recursos Hídricos.

1777-07

Sistema

de

Licenciamento

Controle

das

e

TIPOS DE LICENÇA • LICENÇA PRÉVIA (LP). • LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI). • LICENÇA DE

TIPOS DE LICENÇA

LICENÇA PRÉVIA (LP).

LICENÇA DE INSTALAÇÃO (LI).

LICENÇA DE OPERAÇÃO (LO).

LICENÇA AMBIENTAL DE REGULARIZAÇÃO (LAR).

LICENÇA ÚNICA (LU).

LICENÇA SIMPLICADA (LS).

Licença Simplificada - LS Ato administrativo de procedimento simplificado pelo qual o órgão ambiental emite

Licença Simplificada - LS

Ato administrativo de procedimento simplificado pelo qual o órgão ambiental emite apenas uma licença, que consiste em todas as fases do licenciamento, estabelecendo as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor para localizar, instalar, ampliar e operar empreendimentos ou atividades utilizadoras de recursos ambientais, considerados de baixo impacto ambiental que se enquadrarem na Classe Simplificada, constantes de Instruções Normativas instituídas pelo órgão ambiental estadual competente, bem como Resoluções do CONSEMA, conforme disposto no art. 2º· , VI do Decreto Estadual n. 1.777, de 09.01.2007 (SILCAP).

Legislação Específica RESOLUÇÃO CONSEMA Nº 001, de 19 de março 2008 – Dispõe sobre a

Legislação Específica

RESOLUÇÃO CONSEMA Nº 001, de 19 de março 2008 Dispõe sobre a redefinição dos procedimentos para o licenciamento ambiental dos empreendimentos enquadrados como classe simplificada tipo “S” nos termos da legislação em vigor.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 12, de 18 de setembro de 2008 Dispõe sobre a classificação de empreendimentos e definição dos procedimentos relacionados ao licenciamento ambiental simplificado.

Atividades Passíveis de Licenciamento Simplificado Grupo I – Agropecuária e Efluentes Orgânicos; Grupo II –

Atividades Passíveis de Licenciamento Simplificado

Grupo I – Agropecuária e Efluentes Orgânicos; Grupo II – Uso e Ocupação do Solo, Energia e Saneamento; Grupo III – Resíduos Sólidos e Beneficiamento de Rochas Ornamentais; Grupo IV – Extração Mineral; Grupo V – Indústrias Químicas; Grupo VI – Beneficiamento de Minerais, Borracha Natural e Grãos; Grupo VII – Indústrias Diversas, Estocagem e Serviços.

Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado Prazo para a emissão de Licença • Previsão Legal :

Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado

Prazo para a emissão de Licença

Previsão Legal : 180 dias. Cenário Anterior: não atendimento. Argumentação: pendências durante a análise da documentação e/ou não publicação do requerimento de licença, resultando em passivo processual.

Previsão Legal : 15 dias úteis. Cenário Atual: emissão da licença em tempo hábil. Argumentação: a formalização do processo de licenciamento é feito somente se a documentação estiver correta.

é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do

Resultado Imediato: Agilidade e Atendimento dentro do Prazo.

é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado Documentação • Cenário Atual : Solicitação de •

Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado

Documentação

Cenário

Atual:

Solicitação

de

Cenário Atual: Documentação

projetos

 

e

planos

 

prévios

para

simplificada e padronizada para

emissão das licenças.

 

cada atividade.

Argumentação:

Aumento

t

cus os

d

o

li

i

t

cenc amen o.

dos

Argumentação:

i

cn co

t

em

di

O re r zes

t i

responsável

em

l

c aras

em di O re r zes t i responsável em l c aras relação aos controles
em di O re r zes t i responsável em l c aras relação aos controles
em di O re r zes t i responsável em l c aras relação aos controles
em di O re r zes t i responsável em l c aras relação aos controles
em di O re r zes t i responsável em l c aras relação aos controles

relação aos controles ambientais,

e

gerenciamento de resíduos.

rotinas

de

manutenção

Resultado: O responsável técnico deve realizar o trabalho de adequações ambientais do empreendimento previamente, atendendo integralmente aos critérios estabelecidos na Instrução.

ambientais do empreendimento previamente , atendendo integralmente aos critérios estabelecidos na Instrução.
Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado Enfoque do Trabalho • Cenário Atual: Realização de vistoria
Licenciamento Normal x Licenciamento Simplificado
Enfoque do Trabalho
• Cenário Atual: Realização de vistoria prévia
com o objetivo de avaliar áreas e
empreendimentos para emissão de licença,
com orientações e exigências quanto aos
controles devidos.
• Cenário Atual: Realização de vistorias
com o objetivo de constatar e confrontar as
informações prestadas junto ao processo
de licenciamento e a atividade
propriamente dita.
• rgumentaç o:
A
ã
O
es orço
f
d
e
li
cenc amento
projetos e
i
• rgumentaç o:
A
ã
O
es orço
f
d
e
recai
sobre
análise
planos,
licenciamento
recai
sobre
o
controle
orientação, deixando o controle ambiental
em segundo plano.
ambiental.
Resultado: De posse das informações
prestadas, o Analista\Técnico verifica a
adoção e implantação dos controles
ambientais descritos quando da
formalização do processo de
licenciamento.
Quadros Resumo de Enquadramento - Saneamento

Quadros Resumo de Enquadramento - Saneamento

Quadros Resumo de Enquadramento - Saneamento
Quadros Resumo de Enquadramento - Saneamento
Grupo V. Indústrias Químicas   Atividades Porte máximo V.1. Fracionamento e embalagem de produtos químicos

Grupo V. Indústrias Químicas

 

Atividades

Porte máximo

V.1. Fracionamento e embalagem de produtos químicos de limpeza (sabões, detergentes, ceras, desinfectantes e afins). (I)

Área útil < 1000 M²

V.2.

Aplicação

de

produtos

domissanitários

no

   

controle de pragas e vetores. (N)

Todos

V.3. Lavanderia comercial de artigos de vestuário,

 

, sem tingimento de peças. (N)

mesa e banho

cama

exceto artigos hospitalares

,

,

Área útil <

3

00 M²

V.4. Depósitos para armazenamento de produtos químicos (tintas, solventes, adubos químicos e outros), associado ou não ao comércio varejista ou atacadista. (N)

Área útil < 1000 M²

V.5. Beneficiamento e embalagem de produtos fitoterápicos naturais, inclusive de medicamentos.

Todos, a partir de 300 M²

(I)

V.6. Laboratório de análises clínicas. (N)

 

Todos

 

V.7. Farmácias de manipulação. (I)

 

Todos

 
Como requerer as Licenças Ambientais? Ver site http://www.iema.es.gov.br/ - Licenciamento Ambiental

Como requerer as Licenças Ambientais?

Ver site http://www.iema.es.gov.br/ - Licenciamento Ambiental

Como requerer as Licenças Ambientais? Ver site http://www.iema.es.gov.br/ - Licenciamento Ambiental
SIGA OS PASSOS 1 – Recolher a Taxa de Licenciamento Simplificado através do Documento Único

SIGA OS PASSOS

1 – Recolher a Taxa de Licenciamento Simplificado através do Documento Único de Arrecadação - DUA que pode ser acessado pelo site.

2 – Providenciar todos os documentos administrativos e técnicos constantes em Listagens de Documentos Básicos;

3 – Procurar o atendimento do Licenciamento Simplificado com toda a documentação. Será realizada a conferência da documentação pela equipe.

4 – Após conferência, encaminhar ao Protocolo Geral para formalização do processo.

IMPORTANTE: ARTIGO Nº 11 : § 2º. A responsabilidade do responsável técnico está limitada à

IMPORTANTE:

ARTIGO Nº 11:

§ 2º. A responsabilidade do responsável técnico está limitada à elaboração e à adaptação dos projetos referentes ao controle ambiental (inclusive planos de manutenção das instalações e dos sistemas de controle), aos Planos de Gerenciamento de Resíduos e Planos de Contingência e Emergência, se couber. A responsabilidade pela não observância de qualquer das recomendações elencadas nos planos e projetos incidirá unicamente sobre o empreendedor ou seu representante legal.

§ 3º. No preenchimento das Anotações de Responsabilidade Técnica (ARTs), no campo disponível para descrição do serviço contratado deverá constar menção explícita à execução e/ou adaptação dos projetos referentes ao controle ambiental (inclusive planos de manutenção das instalações e dos sistemas de controle) e dos Planos de Gerenciamento de Resíduos e, no caso específico da atividade de transportes, além dos tópicos obrigatórios das demais tipologias, mencionar a elaboração do Plano de Contingência e Emergência.

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA) Declaração na qual afirma-se : • que a atividade enquadra-se

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA)

Declaração na qual afirma-se:

que a atividade enquadra-se na Classe Simplificada;

que são verdadeiras as informações técnicas constantes no Formulário de Caracterização do Empreendimento (FCE);

que os projetos elaborados e adaptados para o empreendimento (já instalado ou a se instalar), são tecnicamente viáveis e ambientalmente adequados;

que todas as recomendações foram previamente explicitadas ao empreendedor ou ao seu representante legal;

Que o empreendedor e o responsável técnico estão cientes das penalidades previstas para os casos de inobservância de normas, critérios e procedimentos estabelecidos pelo órgão ambiental.

ANEXO III TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL – TRA REPRESENTANTES LEGAIS (no mínimo um representante) 1.

ANEXO III TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL – TRA

REPRESENTANTES LEGAIS (no mínimo um representante)

1. Nome:

CPF:

2. Nome:

CPF:

RESPONSÁVEL TÉCNICO (consultor) Nome:

Profissão:

Registro no Conselho de Classe:

CPF:

CTEA:

ART

Pelo presente instrumento, declaramos que o empreendimento

localizar) no endereço

proposto na Instrução Normativa 12/08, de 18 de setembro de 2008, para o Licenciamento Ambiental Simplificado e está de acordo com as normas ambientais vigentes.

Declaramos ainda serem verdadeiras as informações técnicas constantes no Formulário de Caracterização do Empreendimento (FCE), ora apresentado junto ao requerimento de licenciamento ambiental, e que os projetos elaborados e

adaptados para o empreendimento

ambientalmente adequados, tendo sido todas as recomendações previamente explicitadas ao empreendedor ou ao seu representante legal. Quanto ao funcionamento do empreendimento, informamos que foram explicitadas junto ao(s) representante(s) as práticas para o seu correto gerenciamento.

Ressaltamos que estamos cientes das penalidades previstas para os casos de inobservância de normas, critérios e procedimentos estabelecidos pelo órgão ambiental. Informamos ainda que:

(já instalado ou a se instalar), são tecnicamente viáveis e

(localizado ou a se

, o qual realiza (ou realizará) a atividade de

, enquadra-se na Classe Simplificada, pois atende a todos os critérios e limites de porte

(

) nada mais existe a declarar;

(

) declaramos o que consta em anexo no FCE

, de

de

REPRESENTANTE LEGAL 1

REPRESENTANTE LEGAL 2

RESPONSÁVEL TÉCNICO ATENÇÃO: Este documento deverá ter a firma dos signatários reconhecida em cartório

Licença Única – LU Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental emite uma única licença

Licença Única – LU

Ato administrativo pelo qual o órgão ambiental emite uma única licença estabelecendo as condições, restrições e medidas de controle ambiental que deverão ser obedecidas pelo empreendedor para empreendimentos e/ou atividades potencialmente impactantes ou utilizadoras de recursos ambientais, independentemente do grau de impacto, mas que, por sua natureza, constituem-se, tão somente, na fase de operação e que não se enquadram nas hipóteses de Licença Simplificada nem de Autorização Ambiental.

Legislação Específica INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 14, de 19 de dezembro de 2008 – Dispõe sobre

Legislação Específica

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 14, de 19 de dezembro de 2008 Dispõe sobre os procedimentos relacionados ao licenciamento ambiental de coleta e transporte rodoviário de produtos e resíduos perigosos e resíduos de serviços de saúde.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 01, de 05 de janeiro de 2009 Dispõe sobre a complementação e a retificação da Instrução Normativa nº. 11/2008, que trata do novo enquadramento utilizado pelo IEMA.

Licenciamento Normal x Licenciamento Único Prazo para a emissão de Licença • Previsão Legal :

Licenciamento Normal x Licenciamento Único

Prazo para a emissão de Licença

Previsão Legal : 180 dias. Cenário Anterior: não atendimento. Argumentação: pendências durante a análise da documentação e/ou não publicação do requerimento de licença, resultando em passivo processual.

Previsão Legal : 15 dias úteis. Cenário Atual: emissão da licença em tempo hábil. Argumentação: a formalização do processo de licenciamento é feito somente se a documentação estiver correta.

é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do

Resultado Imediato: Agilidade e Atendimento dentro do Prazo.

é feito somente se a documentação estiver correta. Resultado Imediato : Agilidade e Atendimento dentro do
Atividades sujeitas ao Licenciamento ou à Autorização Ambiental Todas as pessoas físicas ou jurídicas que

Atividades sujeitas ao Licenciamento ou à Autorização Ambiental

Todas as pessoas físicas ou jurídicas que exercerem a atividade de coleta e transporte de produtos e resíduos perigosos e/ou resíduos de serviços de saúde no Estado do Espírito Santo, independente da localização geográfica da sede e da destinação final a ser dada ao produto ou ao resíduo transportado. As atividades mencionadas serão licenciadas por meio da Licença Única.

No caso de atividades de caráter temporário e/ou emergenciais poderá ser requerida Autorização Ambiental, desde que a frota não ultrapasse o limite do porte Pequeno definido no enquadramento vigente deste Instituto.

Este procedimento não isenta a atividade do licenciamento ambiental nos demais Estados da Federação, caso este seja exigível.

Prazo para emissão da Licença ou da Autorização Ambiental A licença será emitida em prazo

Prazo para emissão da Licença ou da Autorização Ambiental

A licença será emitida em prazo de 15 (quinze) dias úteis a partir da protocolização de documentação referente à publicidade do requerimento e atendimento dos requisitos desta Instrução, caso não se verifiquem objeções.

A autorização será emitida em prazo de 15 (quinze) dias úteis a partir da formalização do requerimento, caso não se verifiquem objeções.

Atividades Passíveis de Licenciamento Único • Transporte Rodoviário a Granel de Produtos Perigosos. • Transporte

Atividades Passíveis de Licenciamento Único

• Transporte Rodoviário a Granel de Produtos Perigosos.

• Transporte Rodoviário Fracionado de Produtos Perigosos.

• Coleta e Transporte Rodoviário de Resíduos Perigosos.

• Coleta e Transporte Rodoviário de Resíduos de Serviços de Saúde.

Critérios para Atendimento durante a Licença Única: Arts. 6º e 7º da IN 14/08 ,

Critérios para Atendimento durante a Licença Única:

Arts. 6º e 7º da IN 14/08, com destaque para:

I. Transporte Rodoviário de Produtos e Resíduos Perigosos:

g. Possuir e manter disponível em cada veículo transportador, PLANO DE CONTINGÊNCIA E EMERGÊNCIA DA OPERAÇÃO DE CARGA E MANUSEIO atualizado, que deverá atender os requisitos previstos no Termode Referência do ANEXO I. h. Implementar procedimentos de segurança para atendimento a emergências que possam ocorrer com qualquer dos produtos transportados.

i. Os caminhões deverão estar dotados de Kit de Emergência e EPI para cada produto a ser transportado, os quais deverão ser periodicamente revisados e adequadamente mantidos.

j. Cada caminhão deverá dispor de check-list (conforme norma ABNT NBR 15.481) para verificação do veículo antes das saídas dos mesmos de suas bases para carregamento. m. Apresentar ao IEMA, em caso de acidente envolvendo os veículos da empresa, relatório detalhado, com fotos de ocorrência do acidente, incluindo descrição dos danos ambientais causados e as medidas de controle e remediação adotadas, no prazo máximo de 15 (quinze) dias após a ocorrência.

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA) Declaração na qual afirma-se : • que a atividade está

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA)

Declaração na qual afirma-se:

que a atividade está apta ao procedimento de licenciamento/autorização ambiental, pois atende a todos os critérios definidos na IN 14/08 e está de acordo com as normas ambientais vigentes;

que são verdadeiras as informações técnicas constantes no Formulário de Caracterização do Empreendimento (FCE);

que os projetos elaborados e adaptados para o empreendimento (já instalado ou a se instalar) são tecnicamente viáveis e ambientalmente adequados;

que todas as recomendações foram previamente explicitadas ao empreendedor ou ao seu representante legal;

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA) Declaração na qual afirma-se : • Que o empreendedor e

TERMO DE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL (TRA)

Declaração na qual afirma-se:

Que o empreendedor e o responsável técnico estão cientes das penalidades previstas para os casos de inobservância de normas, critérios e procedimentos estabelecidos pelo órgão ambiental.

Que ambas as partes comprometem-se, no caso de acidentes, a avisar os órgãos públicos necessários, inclusive o IEMA, bem como adotar os procedimentos relatados no Plano de Contigência/Emergência, o qual atende ao Termo de Referência indicado pelo IEMA. Comprometemo-nos a manter o Plano de Contingência/Emergência sempre atualizado, bem como de cumpri-lo na íntegra, atuando sempre de forma ambientalmente correta.

Omissão ou de uso de informações não verídicas Art. 5º. No caso específico de omissão

Omissão ou de uso de informações não verídicas

Art. 5º. No caso específico de omissão ou de uso de informações não verídicas no requerimento, no TRA e/ou no FCE apresentados, o IEMA determinará:

I. A suspensão imediata da licença única ou da autorização ambiental e imposição de multa, na forma da legislação vigente; II. A denúncia do responsável técnico ao respectivo Conselho de Classe; III. O envio de cópias dos procedimentos adotados, previstos nos incisos constantes deste artigo, para conhecimento do Ministério Público Estadual.

§ 1º. O responsável técnico será solidariamente responsabilizado pela multa prevista no inciso I deste artigo;

§ 2º. O IEMA comunicará a imposição das penalidades tratadas no presente artigo ao responsável técnico e aos representantes legais do empreendimento; § 3º. Constatada a infração será lavrado o respectivo auto, bem como assegurado o direito de defesa, na forma prevista nos artigos 21 a 28 da Lei Estadual nº. 7.058/02.

Regularização das Atividades Verificar a existência de processo de licenciamento e possíveis pendências.

Regularização das Atividades

Verificar a existência de processo de licenciamento e possíveis pendências.

de processo de licenciamento e possíveis pendências. Enquadramento ou Reenquadramento da Atividade ( IN N °

Enquadramento ou Reenquadramento da Atividade

( IN N°12)

Enquadramento ou Reenquadramento da Atividade ( IN N ° 12) LS LAR Requerer a Licença Simplificada
Enquadramento ou Reenquadramento da Atividade ( IN N ° 12) LS LAR Requerer a Licença Simplificada

LS

ou Reenquadramento da Atividade ( IN N ° 12) LS LAR Requerer a Licença Simplificada e

LAR

ou Reenquadramento da Atividade ( IN N ° 12) LS LAR Requerer a Licença Simplificada e

Requerer a Licença Simplificada e realizar o preenchiment o de FCE e TR (outorga)

e realizar o preenchiment o de FCE e TR (outorga) Verificação dos dados apresentados no FCE

Verificação dos dados apresentados no FCE e TR e emissão da LS (prazo máximo de 15 dias)

Requerer a LAR e encaminhar documentação referente ao Empreendimento

LAR e encaminhar documentação referente ao Empreendimento Análise das documentações encaminhadas emissão da LAR e

Análise das documentações encaminhadas emissão da LAR e do TCA

DESAFIOS MEIO AMBIENTE

DESAFIOS

DESAFIOS MEIO AMBIENTE
MEIO AMBIENTE
MEIO
AMBIENTE
DESAFIOS AO PROFISSIONAL DA QUÍMICA • Inserir o profissional da química no contexto técnico-ambiental. Campo

DESAFIOS AO PROFISSIONAL DA QUÍMICA

Inserir o profissional da química no contexto técnico-ambiental.

Campo de Atuação.

Responsabilidade Técnica.

Estimular que as empresas reconheçam o profissional da química como capacitado para desenvolver e executar a Gestão Ambiental do empreendimento.

Conscientizar

o

profissional

da

química

de

sua

importância

e

competência

na

elaboração

e

acompanhamento

dos

controles

ambientais.

Garantir a credibilidade do profissional da química junto aos Órgãos Gestores e Fiscalizadores do Meio Ambiente.

Obrigado! ALEXANDRE VAZ CASTRO CONTATO: Site: www.iema.es.gov.br E-mail: acastro@iema.es.gov.br Tel: (27) 3136-3445 / 3459
Obrigado! ALEXANDRE VAZ CASTRO CONTATO: Site: www.iema.es.gov.br E-mail: acastro@iema.es.gov.br Tel: (27) 3136-3445 / 3459

Obrigado!

ALEXANDRE VAZ CASTRO

CONTATO:

Site: www.iema.es.gov.br E-mail: acastro@iema.es.gov.br Tel: (27) 3136-3445 / 3459