Vous êtes sur la page 1sur 0

CRANIOPUNTURA

CRANIOPUNTURA A Craniopuntura foi a descoberta de um neurocirurgião chinês, Chiao Shun Fa, médico do Hospital

A Craniopuntura foi a descoberta de um neurocirurgião chinês, Chiao Shun Fa, médico do Hospital do Povo da comarca de Chi Shan, norte da China. Desiludido com os resultados da Medicina Ocidental no tratamento das sequelas neurológicas, passou a estudar a acupuntura e teve a brilhante hipótese de que o estímulo de pontos do couro cabeludo, que têm maior proximidade com o córtex cerebral do que os pontos sistêmicos, teria efeito mais rápido sobre as doenças cerebrais. Com o apoio dos colegas, passou a realizar pesquisas, até mesmo estimular os pontos da própria cabeça, diante de um espelho. Em março de 1971, conseguiu curar a hemiplegia de um paciente causada por endarterite de vaso cerebral. Ficou muito entusiasmado e continuou intensivamente seu trabalho. Em 1975, após tratar 600 casos, publicou suas descobertas no livro "Scalp - Needling Therapy". De acordo com a doutrina dos meridianos: "Todos os meridianos Iang passam pela cabeça" e os vasos maravilhosos Tou-Mo e Jen-Mo também. Assim, pela cabeça, todo o corpo pode ser controlado.

REFERÊNCIAS Linha longitudinal do limite posterior dos cabelos até a borda anterior: 12 cun Linha longitudinal na fronte: 3 cun VG20: 7 cun a partir do limite posterior dos cabelos, entre os ápices das orelhas

LOCALIZAÇÃO DAS ÁREAS 1) Linha mediana - liga o ponto entre as sobrancelhas até a protuberância ocipital externa. 2) Linha sobrancelha-ocipital - liga o meio da sobrancelha com a protuberância ocipital externa

TÉCNICA Utilizam-se agulhas grossas nº 26-28. Essas agulhas são colocadas obliquamente tomando toda a área de interesse. São estimuladas rodando 200 vezes por minuto. Após 1-2 minutos de manipulação contínua, as agulhas são deixadas em posição por 5-10 minutos. São removidas após duas manipulações. Somente na hipertensão não se realiza a manipulação das agulhas. 10-12 sessões diárias constituem uma série para doenças crônicas. A segunda série é realizada após 3-5 dias de descanso. Seleção dos Pontos - Geralmente contralaterais. Paralisia - O 1/5 superior das região motor para paralisia do membro inferior contralateral. Os 2/5 médio das regiões motoras para paralisia do membro superior contralateral e os 2/5 inferior das regiões motoras para paralisia facial contralateral, afasia motora e disartria. Distúrbios sensoriais - O 1/5 superior das região sensorial é utilizado para alterações sensoriais do membro inferior contralateral, os 2/5 médios da região sensorial para alterações sensoriais do membro superior contralateral e os 2/5 inferiores da região sensorial para alterações sensoriais faciais contralaterais. Hipertensão - Utiliza -se a metade superior da zona vasomotora bilateralmente. Coréia e doença de Parkinson - Escolhem-se as regiões de controle dos tremores correspondentes às áreas afetadas. Se os sintomas são unilaterais, a região contralateral é utilizada. Se os sintomas são bilaterais, estimulam-se bilateralmente. Enurese - áreas bilaterais das regiões sensoriais e motoras correspondentes ao pé.

RESULTADOS AVC Isquêmico e Esclerose Múltipla respondem muito bem. AVC Hemorrágico não responde bem. Coréia apresenta melhoras e curas em torno de 50%. Doença de Parkinson responde na maioria dos casos. Hipertensão - 50% responde bem. Enurese - os resultados imediatos são bons. Podem ser tratadas nevralgia do trigêmeo, Tic-Douloureux, radiculite cervical e bursite, síndrome dolorosa pós-laminectomia.

OUTRAS LINHAS

TREMORES: Coréia e Parkinson Linha paralela 1,5cm à frente da área motora.

VASOMOTORA: Edema de origem cortical Linha paralela 1,5cm à frente da linha dos Tremores. ½ superior trata edema de origem cortical do membro superior contralateral. ½ inferior trata edema de origem cortical do membro inferior contralateral.

VESTÍBULO-COCLEAR: Zumbidos, vertigem e síndrome de Menière. Segmento de reta horizontal de 4cm, cujo ponto médio está localizado a 1,5cm acima do ápice da orelha.

2ª LINHA DA LINGUAGEM: Afasia Motora Segmento de reta de 3cm, no plano sagital, acompanhando o contorno do crânio, iniciando a 2cm atrás e abaixo da proeminência parietal.

3ª LINHA DA LINGUAGEM: Afasia Sensorial Segmento de reta horizontal, inicia no ponto médio da linha Vestíbulo-Coclear, e termina 4cm atrás.

PSICOMOTORA: Apraxia 3 segmentos de reta, de 3cm cada, iniciando na proeminência parietal; 1 segmento vertical, 1 formando ângulo de 40º para frente, e o outro, 40º para trás.

SENSIBILIDADE E MOTRICIDADE DO MEMBRO INFERIOR Trata dor, parestesia e paresia do membro inferior contralateral. Trata também lombalgia aguda, poliúria de

origem cortical, enurese e ptose de útero. Segmento de reta paralelo à linha mediana, situado lateralmente a 1cm desta linha, iniciando a partir do ponto médio da linha sagital entre proeminência ocipital e base do nariz, terminando a 3cm posteriormente (1cm posterior à extremidade superior da linha sensorial), cruza as extremidades superiores das linhas motor e sensorial.

VISUAL: Perturbações visuais de origem cortical, dores oculares Segmento de reta, iniciando a 1cm lateral à protuberância ocipital, terminando 4cm verticalmente acima.

EQUILÍBRIO: Alterações de equilíbrio de origem cerebelar Segmento de reta, iniciando a 3,5cm lateral à protuberância ocipital, terminando 4cm verticalmente abaixo.

NASO-BUCO-FARINGEANA: Problemas de nariz, boca e garganta Sobre a linha mediana, 2cm acima e 2cm abaixo da borda anterior dos cabelos.

TRANSTORNOS MENTAIS: Transtornos mentais Partindo da protuberância ocipital, terminando 4cm verticalmente para baixo.

PSICO-AFETIVA: Transtornos mentais Segmento de reta de 3,5cm, paralelo à linha mediana, situado a 2cm de cada lado da linha mediana, entre a zona Vasomotora e a zona do Tórax.