Vous êtes sur la page 1sur 3

Como Viver um Estilo de Vida Missional Na Prática

Como Viver um Estilo de Vida Missional Na Prática Quem tem lido meu blog ou me

Quem tem lido meu blog ou me conhece pessoalmente sabe que estou completamente comprometido e conectado com a reflexão e prática missional e tenho refletido e escrito sobre isso sempre que possível e é um tema que tem aquecido meu coração e continuamente ardendo dentro de mim. Fui muito missional na prática mesmo sem saber o que a palavra significava nos primeiros anos de conversão como evangelista urbano no bairro que morava. Depois no seminário, mesmo vibrando com a academia, a igreja onde atuava exigia uma postura missional. Continuo professando pela graça mediante a fé a mesma Teologia bíblica-reformada que motivou o início na blogsfera. E hoje milito pela relação Teologia e Missão buscando sempre cumprir a grande comissão de Jesus (pressuposto do que é ser missional) como discípulo dele e professando Jesus, o Pai, a humanidade e a redenção como revelado nas Escrituras.

Quando o mundo ocidental era influenciado pelo cristianismo, missões significava levar o Evangelho para outros paises geralmente pagãos (e ainda significa e tem a sua urgência e lugar). A medida em que a pós-modernidade vai tomando corpo no Brasil, as gerações X e Y são desconfiadas da religião institucional embora ansiosas pela espiritualidade pós -moderna sem trabalhar com categorias absolutas em sua epistemologia (como saber ou como ter conhecimento). Hoje é urgente a necessidade de ensinar que todo cristão é um missionário e se não o é, “é um inpostor” (Charles Spurgeon). A sua vizinhança é um campo missionário e não somente o missionário pago e “profissional” que atua na agência ou na junta denominacional.

Como estou fomentando a reflexão e prática missional preciso escrever, sem presunção, como podemos ser missionais no nosso estilo de vida.

você é um

missionário. Independente se faz parte de alguma agência ou junta missionária ou não,

se é tempo integral no serviço cristão ou não, se é antigo na frequência a igreja ou recém-convertido, você é um agente da missão na história da redenção.

1 Entenda que como discípulo

de Jesus, a sua vida é uma missão

e

2

Enfatize mais o que Deus está fazendo na história em seu contexto local e priorize o

Reino de Deus do que seus problemas pessoais e seus dramas existenciais (não estou dizendo que suas dores não são importantes ou minimizando o seu sofrimento). Claro que precisamos de consolo e encorajamento, mas quero fomentar nesse ponto a prioridade do avanço do Reino de Deus na história através da sua vida e da sua igreja local. Ore, atue, se engaje na missão de Deus em redimir todas as coisas, inclusive nós pecadores, através da obra de Cristo na cruz.

3 Invista tempo com pessoas não-cristãs (casa, vizinhança, trabalho, clubes, shopping, etc….). Se conecte com vidas que não conhecem Jesus e procurem aplicar o Evangelho em suas vidas. Ame e sirva essas pessoas. Não fique enclausurado no gueto da sub- cultura “evangélica” mas interaja com as pessoas não-cristãs ao seu redor.

4 Participe ativamente da vida de seu contexto local (bairro, cidade, distrito). Viva a

vida no seu local. Seja freguês e seja assíduo nos locais (academia, restaurante, padaria, shopping, locais de estudos, cafeterias).

5 Antes de evangelizar a pessoa, seja amiga dela.

6 Conheça a cultura do seu local e se relacione com ela (nem fugindo totalmente nem

abraçando-a totalmente). Biblicamente, a cultura está sob efeito da queda e por isso tem

aspectos pecaminosos porém reflete a imagem e a criatividade de Deus. Nem tudo pode ser rejeitado nem abraçado apriori . Cristo redime a cultura (Col. 1:20; 2:20).

7 Olhe para fora de sua igreja e ajude seu pastor a fazer o mesmo. As vezes, cristãos ficam viciados em estrutura de igreja e de forma religiosa acaba se detendo mais nos problemas internos esquecendo a missão da igreja em glorificar a Deus e adora-Lo servindo a comunidade local.

O que Deus está fazendo com a nossa família

Contar experiência pessoal é um terreno perigoso. Minha motivação é abençoar você que está gastando tempo lendo essa postagem fomentando a vida em missão. Tudo o que Deus está fazendo conosco é pela Sua graça e para a Sua glória. Só quero testemunhar o que Deus tem feito em nossa vida.

Eu e minha esposa, nascidos e criados no Rio de Janeiro capital servimos o Senhor em uma pequena cidade na ensolarada Região dos Lagos a mais ou menos 100 km da capital.

Nós equilibramos nossa dedicação a igreja com lazer. Vamos ao cinema, cafeteria e a praia (em cidades próximas aonde moramos). Ali nos conectamos com pessoas e buscamos fazer amizade com elas. Também participamos de encontros esportivos na cidade onde moramos. Eu faço um curso na cidade. Isso tem gerado um imenso privilégio de apresentar e compartilhar o Evangelho. Claro que há muito o que fazer e nem sempre somos bem sucedidos. Mas confiamos no Senhor (1 Co 15:58). Fazemos isso mesmo eu sendo pastor em tempo integral e atuando na igreja.

Que Deus levante seus servos em uma postura missional e transforme essa geração consumidora (da religião) em autênticos missionários em seus contextos locais.

Postado originalmente por nosso conselheiro acadêmico, o pastor e professor Juan de Paula.