Vous êtes sur la page 1sur 5

CONFORMANDO-SE AO MUNDO

- por Charles G. Finney

"E não vos conformeis com este mundo" Romanos 12.2

Os cristãos não deveriam recusar os benefícios das artes úteis, melhoramentos e


descobertas do mundo. Os amigos de Deus não são apenas privilegiados, mas prontos em
avaliarem-se nisso. Precisamos usar todas as artes úteis e melhoramentos da humanidade para
o Senhor. Os cristãos, entretanto, não devem se conformar ao mundo nas seguintes coisas:
negócios, moda e política. Nessas áreas, os cristãos não deveriam fazer como o mundo faz, ou
adotar seus princípios e práticas. De maneira nenhuma devemos agir com os mesmos motivos,
ou perseguir nossos objetivos, da mesma maneira que o mundo o faz.

PROCURANDO PELO NÚMERO UM

A primeira razão pela qual você não deve se conformar a este mundo em negócios é que
o princípio do mundo é o egoísmo supremo. Isto é universalmente verdade. Negócios do mundo
são governados e regulados por um supremo e genuíno egoísmo, sem respeito às ordens de
Deus, à glória de Deus, ou ao bem-estar dos homens. Os negócios do mundo buscam seus
próprios interesses e benefícios, não os benefícios daqueles com quem são feitos os negócios.
Quem ouviu falar de um homem de negócios do mundo negociando para o benefício daqueles
com quem negociou? É sempre em seu próprio benefício.

Os cristãos são chamados para agirem exatamente ao contrário dos princípios mundanos
de negócios: "Ninguém busque o seu próprio interesse, e sim o de outrem" (1Co 10.24). Eles
são chamados para imitarem o exemplo de Jesus Cristo. Alguma vez Ele barganhou para Sua
própria vantagem? Seus seguidores podem adotar os princípios do mundo, que contém em si
mesmos as sementes do inferno? Conformar-se ao mundo é totalmente inconsistente com o
amor de Deus e do homem. Todo o sistema reconhece, apenas, o amor próprio. Vá a todas as
classes de homens de negócios, desde o homem que vende balas na calçada, até os maiores
atacadistas, e você encontrará esta máxima: procure ser o número um. A norma é fazer, tanto
quanto as regras de honestidade permitam, tudo o que puder para que seus próprios interesses
superem os interesses dos outros. Homens incrédulos não negarão que esses são os princípios
sobre os quais os negócios são feitos no mundo. O homem que adota essa linha é
universalmente cumprimentado por fazer negócios seguindo os princípios de negócios.

Essas regras de conduta são consistentes com santidade, o amor de Deus e dos homens,
o espírito do Evangelho, ou o exemplo de Jesus Cristo? Um homem pode se conformar ao mundo
com esses princípios e ainda amar a Deus? Impossível! Não existem duas coisas que possam ser
mais contrárias. O que o Espírito de Jesus deu como exemplo na terra? Foi autonegação,
bondade e Seu sacrifício pelos outros. Ele mostrou o mesmo Espírito que Deus, que gratifica Seu
coração bondoso ao fazer o bem aos outros. A fé do Evangelho é ser como Deus, negando a si
mesmo com alegria para fazer o bem. Esta é a máxima do Evangelho: "...Mais bem-aventurado
é dar que receber." (At 20.35).

PRINCÍPIOS BÍBLICOS DE NEGÓCIOS

"Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que
é dos outros" (Fp 2.4). Ao contrário deste versículo, os homens de negócios do mundo dizem:
"Procure ser o número um". Esta máxima foi feita por homens que sabiam e cuidavam do
Evangelho não mais que um pagão o faz. Por que os cristãos se conformariam com um princípio
como esse? Conformar-se ao mundo em busca de negócios é uma visível contradição às
confirmações que os cristãos fizeram quando entraram para a Igreja.
Quais votos você fez quando entrou para a Igreja? Não foi renunciar ao mundo e viver
para Deus, para ser guiado pelo Espírito Santo, para possuir o supremo amor de Deus, renunciar
a si mesmo, dar-se para glorificar a Deus e fazer o bem para os homens? Você não professou
amar o mundo, sua honra, ou suas riquezas. Em volta da mesa da ceia do Senhor, com suas
mãos sobre o corpo partido de seu Salvador, você confessa que esses são os seus princípios e
promete a si mesmo viver por eles. Então o que você faz? Vai embora e segue regras inventadas
por homens que amam o mundo e que têm como objetivo declarado ganhar o mundo? Este é o
seu caminho? Se é, arrependa-se! Você é destinado, diante de Deus, para um caminho diferente
e, quando você persegue os princípios de negócios do mundo, você mostra que é miserável.

Conformar-se ao mundo é uma contradição tão óbvia dos princípios do Evangelho, que
os pecadores não conseguem entender Sua natureza verdadeira e objetivo. O propósito do
Evangelho é levar os homens acima do amor e influência do mundo e colocá-los em um lugar
mais alto. Quando pecadores vêem cristãos professos agindo sob os mesmos princípios dos
outros homens, como eles podem entender os princípios verdadeiros do Evangelho, ou saber o
que é pensamento celestial, autonegação e benevolência?

O espírito de conformação ao mundo já devorou o amor de Deus da Igreja. Mostre um


recém-convertido, enquanto seu coração está aquecido e o amor de Deus queima em seus
lábios. O que o interessa no mundo? Chame sua atenção para isso, aponte para suas riquezas e
honrarias, e tente engajá-lo nessa busca. Ele detestará a idéia. Então, se ele vai trabalhar sob os
princípios do mundo por um ano, você não achará mais o amor de Deus queimando em seus
lábios. Sua fé se tornará a religião da consciência. Seca, escassa e sem influência. Não haverá
mais o ardente amor de Deus movendo-o para atos de benevolência.

Conformar-se ao mundo nos negócios é um dos maiores obstáculos na conversão de


pecadores. O que pensam os homens maus quando eles vêem cristãos professos pretendendo
crer no que ensina a Bíblia e também, tão ávidos quanto qualquer um, fazerem as melhores
barganhas e acordos, tão inflexíveis quanto os mais mundanos? Eles dizem: "Vejo esses cristãos
fazerem as mesmas coisas que fazemos, procurando ser o número um". Não são falsas
acusações. Muitos cristãos buscam o mundo no mesmo espírito, pelas mesmas máximas e no
mesmo grau que os incrédulos buscam. O mundo diz: "Olhem para a igreja! Não penso que eles
sejam nada melhores do que eu sou. Eles são tão mundanos quanto eu".

Se cristãos professos agem sob os mesmos princípios que os homens do mundo, eles
terão a mesma recompensa. Eles são registrados no livro de memórias de Deus como hipócritas
pretendendo ser amigos de Deus. Porque todos que amam o mundo são inimigos de Deus (veja
Tiago 4.4). Se os cristãos virassem a mesa e fizessem negócios sob os princípios bíblicos,
sacudiriam o mundo. Isto soaria mais alto que o trovão. Se os incrédulos pudessem ver os
homens de negócio cristãos interessados em procurar, não sua própria prosperidade, mas, a
prosperidade de todos os outros homens, sem dar valor ao mundo, nada além do que possa ser
um meio de glorificar a Deus, qual você pensa que seria o efeito?

Qual foi o efeito em Jerusalém quando os novos cristãos deixaram seus negócios e foram
em massa buscar a salvação do mundo? Alguns pescadores ignorantes e algumas mulheres
humildes viraram o mundo de cabeça para baixo. Se a Igreja vivesse assim agora, cobriria o
mundo com confusão e esmagaria a todos com a convicção do pecado. A infidelidade deixaria
suas cabeças, dissensões seriam dirigidas da Igreja e esse charmoso e abençoado espírito de
amor iria sobre o mundo como ondas do oceano.

QUANDO A SOBERBA REINA

O mundo da moda está diretamente em guerra com o espírito do Evangelho. O que é


inclinar-se a coisas terrenas, senão seguir os modismos do mundo que flutuam continuamente
em suas formas? Muitos homens prósperos pensam que não ligam para a moda. Eles estão
ocupados com seus negócios e confiam em seus alfaiates. Mas, se estes fizessem uma
vestimenta fora da moda, você veria que o ricaço liga para a moda sim. Embora seus
pensamentos não estejam muito ligados à moda, eles têm um objetivo mais alto em vista. Eles

2
pensam que está abaixo da dignidade de um ministro pregar sobre moda. Eles ignoram o fato de
que para muitos homens, moda é tudo.

Muitas pessoas não são ricas e nunca esperam ser, mas elas tentam ter uma aparência
respeitável. Noventa por cento da população olha para o mundo e segue a moda. Para isso, elas
forçam todos os nervos. E é isso que elas colocam em seus corações e para o que vivem. O
homem rico engana a si mesmo, conseqüentemente, se ele pensa que moda é uma coisa
pequena. Muitas pessoas colocam suas mentes nisso. As coisas que elas procuram na vida são
terem suas roupas, cabelos, móveis, carros, etc., como os das outras pessoas (respeitáveis,
como as chamam).

Quando as pessoas entram para a Igreja, elas professam que deixarão o espírito que as
leva para os modismos. Elas professam renunciar as vantagens do mundo, arrependerem-se de
sua soberba, seguir o manso e humilde Salvador e viver para Deus. E agora o que elas fazem?
Nada as satisfará, que não esteja no topo da moda. O que há por baixo desse cenário móvel? O
que produz esse pomposo espetáculo? É o amor pelo aplauso.

Quando os cristãos seguem as mudanças da moda, eles dizem que tudo isso é inocente.
O desperdício de dinheiro, tempo e pensamentos, o alimento e afago da vaidade e o amor pelos
aplausos são aprovados pela Igreja, quando ela se conforma ao mundo. Como os incrédulos,
muitos cristãos professos mostram que amam o mundo através de sua conduta. Eles dão
evidência de que são motivados por um princípio: o amor pelos modismos. Quando "cristãos"
fazem isso, eles mostram claramente que amam os prazeres do mundo. Como pecadores, amam
a admiração e a lisonja. Não é inconsistente, com os princípios cristãos, seguir todas as coisas
por soberba, modismo e cobiça dos incrédulos?

ADMINISTRADORES DA REPUTAÇÃO

Conformar-se ao mundo na moda, mostra que você não se mantém responsável diante
de Deus, pela maneira que você gasta dinheiro. Você praticamente nega a administração de sua
prosperidade. Gastando dinheiro para satisfazer sua própria vaidade e cobiça, você tira o fino fio
da verdade que pode cortar os pecadores em dois. Você praticamente nega que o mundo
pertence a Deus! O choro dos perdidos de todas as nações vem aos nossos ouvidos, trazido pelo
vento: "Venham e nos ajudem, venham e nos ajudem!". Se você escolhe gastar dinheiro
seguindo modismos, é óbvio que a própria reputação é o seu ídolo.

Pegue o caso de uma mulher cujo marido morreu. Lá está ela, trabalhando duro e
economizando, acordando cedo e dormindo tarde. Ela come o pão da cautela, porque o pai de
seus filhos está morto. Vá a essa mulher e diga a ela que não faz mal se ela seguir a moda e
vestir-se como seus vizinhos. Ela fará isto? Por que não? Ela não quer fazer isso. Ela duramente
compra o que precisa, tal é a sua vontade de criar seus filhos.

Suponha que uma pessoa amasse a Deus, as almas dos homens e o Reino de Cristo. Ela
precisa de uma ordem direta de Deus para preveni-lo de gastar seu dinheiro e desperdiçar sua
vida seguindo a moda? Não. Ao invés disto, provavelmente, ela precisará, apenas, de uma
ordem para tomar o que ela precisa para seu próprio conforto e para o sustento de sua vida.

Pegue o caso de Timóteo. Ele precisou de uma proibição para parar de se viciar em
vinho? Pelo contrário, ele era tão cauteloso, que precisou de uma recomendação expressa de
Deus para ele beber um pouco de vinho como remédio (veja 1Tm 5.23).

Muitos cristãos seguiram os modismos do mundo tão de perto, que, parece, que Deus os
entregou ao Diabo para destruição da carne. Eles têm pouco ou nenhum sentimento religioso,
nenhum espírito de oração e nenhum zelo pela glória de Deus, ou pela conversão de pecadores.
Parece que o Espírito Santo os deixou. Quando os anciãos e líderes em uma igreja são cristãos
modistas, eles arrastam toda a igreja com eles para o trem do modismo. Cada vez que uma
jovem rica cristã vem à casa de Deus toda na moda, toda a igreja é tentada a seguir o mais
distante que eles possam. Suponha que um ex-alcoólatra se cercasse de vinho, conhaque e licor
forte e, de tempos em tempos provasse um pouco. Ele não estaria tentando a si mesmo? Ou

3
imagine uma mulher que foi trazida no espírito de soberba e espetáculo, mas que foi tratada. Se
ela mantém seu guarda-roupas e continua a seguir a moda, a soberba vai arrastá-la de volta,
tão certo como ela vive. Ela tenta a si mesma ao pecado e a insensatez.

Seguindo o modismo, você está colocando o mundo em uma selvagem e quente


perseguição a essas coisas. Todas as coisas que o mundo ama e está certo de que tem
escrúpulos sobre elas, os cristãos professos caem nelas e as seguem. Assim, você tenta ao
mundo a continuar em perseguição às coisas que destruirão suas almas no inferno. Quando você
segue modismos, você abre o seu coração ao Diabo. Você o mantém, para ele, vazio, limpo e
arrumado. Toda mulher ou homem que segue modismos pode descansar sobre isto: eles estão
ajudando a Satanás a tentá-los na soberba e a pecar. Se os cristãos professos mostrassem seu
desprezo por essas coisas, não as seguissem, nem as considerassem, envergonhariam e
convenceriam o mundo de que eles estavam lutando por Deus e pela eternidade! Como isso
seria irresistível! Que testemunho esmagador em favor do cristianismo. Quantos trovões
ecoariam nos ouvidos do mundo, para despertá-lo a seguir a Deus!

ELEGENDO CANDIDATOS DIVINOS

Os cristãos também não devem se conformar ao mundo na política. A política do mundo


é inteiramente desonesta. A política de todo partido é encobrir os defeitos de seus candidatos e
as qualidades de seus oponentes. Isso não é desonesto? Todo partido coloca seu candidato como
um pedaço da perfeição e, então, envida todos os esforços para colocá-lo no gabinete por
quaisquer meios, honestos ou sujos. Nenhum homem comprometido com um partido pode ser
inteiramente honesto. Um cristão pode fazer isso e manter a consciência limpa?

Concordando com o mundo na política, os cristãos são culpados de estabelecerem


legisladores sobre si (pelo voto deles mesmos), os quais não temem nem amam a Deus, e que
desprezam a lei de Deus. Alguns políticos não cumprem o dia de descanso, cometem adultério,
brigam, proferem palavrões e deixam as leis sem serem executadas. Os cristãos os colocam nos
gabinetes! Onde os partidos são muitos, há cristãos o suficiente para lotarem as chapas em
qualquer eleição. Seguindo o curso atual dos políticos, você está ajudando a corroer todos os
governos e a ordem na terra.

Grandes nações cambaleiam e são enroladas, porque as leis são quebradas e pisoteadas,
e a força executiva se recusa a agir. Nenhum político quer acabar com a desordem, ou, então,
seu compromisso é com as leis demoníacas. Isto é verdade em toda a parte e em todos os
partidos. Um cristão pode ser consistente com sua profissão de fé e ainda votar em homens
como esses? Que maior obstáculo podemos colocar diante dos pecadores? Não é de admirar que
o mundo tenha tempos difíceis acreditando em "candidatos cristãos". Eu mesmo duvido muito
que muitos deles creiam na Bíblia. Eles mostram, até onde as evidências vão, que não há
mudança no coração.

O que é cristianismo? É ir à Ceia do Senhor uma vez por mês e algumas vezes a uma
reunião de oração? Isso é mudança de coração? O mundo seria tolo em acreditar numa mudança
de coração com esse tipo de evidência. Se os cristãos agissem perfeitamente conscientes e
consistentes nessa matéria, eles diriam: "Não votaremos em nenhum homem, sem que ele tema
a Deus e legisle em justiça". Então homens incrédulos não indicariam candidatos que estivessem
contra a lei. Todo o candidato seria obrigado a mostrar que ele foi preparado para agir com
motivos mais nobres. Então ele se esforçaria para fazer o país mais próspero, promoveria as
virtudes e acabaria com os vícios, opressão e desordem. Eles teriam que fazer tudo o que
pudessem, para fazer as pessoas felizes e santas. Isso envergonharia os políticos desonestos e
mostraria que o amor de Deus e do homem é o motivo que os cristãos têm em vista. Que
influência abençoada fluiria sobre a terra!

Se tivéssemos um ministério santo, seria muito mais importante do que um ministério


educado. Se os ministros fossem santos, eles não precisariam tanta educação. Não estou
menosprezando um ministro educado. Deixem os ministros serem educados tanto quanto
possam, os melhores, contanto que sejam santos. Mas, supor que educação pode converter o
mundo, é um engano. Deixe o ministério ter o espírito de oração e deixe o batismo do Espírito

4
Santo estar sobre eles. Então eles propagarão o Evangelho. Se os cristãos vivessem como
deviam, a Igreja sacudiria o mundo. A notícia rapidamente encheria os quatro ventos, até a
terra ficar cheia de agitação e indagação. As conversões se multiplicariam como as gotas do
orvalho da manhã.

SEDE SEPARADOS!

Os cristãos precisam ser singulares. Eles são chamados para serem pessoas peculiares,
essencialmente diferentes do resto da humanidade. Sustentar que não precisamos ser
singulares, é dizer que devemos ser conformados ao mundo. Isso é oposição direta ao comando
no texto bíblico. Tanto mais você traz a Igreja para perto do mundo, mais você anula as razões
para suas mudanças de posição e sua vinda para Jesus Cristo. Sem que você se separe dele e
mostre que você não faz parte dele em nenhum aspecto, como você pode fazer os incrédulos
sentirem que é necessária uma grande mudança? A mudança que é necessária é a mudança do
coração.

Muitas pessoas podem argumentar que se os cristãos são tão separados, então as
pessoas se tornarão desgostosas e serão levadas ao mundo todas juntas. Isto é sobre, tão
razoavelmente quanto possa ser, um homem sóbrio que toma um 'drink' agora e, então, evita
melindrar os alcoólatras, ou evita influenciá-los. As pessoas precisam ver nas vidas dos cristãos
que eles deixaram de lado o amor ao mundo e suas vaidades. Precisamos viver vidas santas com
cuidado, autonegação e benevolência ativa. Seu coração não é correto sem que sua conduta seja
correta. O que é uma conduta aparente além da ação que vem do coração? Se seu coração
estivesse correto, você não iria querer seguir o mundo. Pela não conformação ao mundo, uma
grande parte do tempo pode ser salva para fazer o bem, mas agora está sendo consumida e
desperdiçada em juntar-se para seguir o mundo. Ao mesmo tempo, os cristãos preservariam sua
paz de consciência, desfrutariam de comunhão com Deus, teriam o espírito de oração e teriam
muitos outros benefícios.

Alguma coisa precisa ser feita! Você diz que quer ter pecadores convertidos. Mas em que
isto ajuda se eles caem de volta na conformação ao mundo? Estou cheio de dor pela conduta da
Igreja. Quais são os resultados dos reavivamentos gloriosos que tivemos? Eu creio que eles
foram reavivamentos genuínos e manifestações do Espírito Santo. Agora muitos convertidos são
uma desgraça para o Senhor! Uma igreja santa, crucificada para o mundo, faria mais para
promover o cristianismo do que todas as igrejas vivendo como estão agora. Se eu tivesse poder
para ir a todas as igrejas, eu pregaria para trazê-las de volta para a bandeira do Evangelho do
viver em santidade. Que utilidade tem converter pecadores e fazer deles cristãos como esses?
Que utilidade tem converter pecadores e fazê-los sentir que existe alguma coisa na religião e,
depois disso, pela sua conformação ao mundo, provar que não existe nada nela?

Onde o Senhor encontrará uma igreja, como a Igreja primitiva, que estará separada e
que servirá a Deus? Você acredita que Deus manda você não se conformar ao mundo? Você
acredita nisso? E, se você obedece a isso, fica indiferente ao que as pessoas dizem sobre você?
Você vai se separar do mundo e nunca mais ser controlado por seus princípios e práticas? Você
fará isto?

Centres d'intérêt liés